Igrejas Românicas Catalãs do Vall de Boí

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Inquisicaoespanhola.jpg

¿¿¿Porque no te callas???
No robe los picassos de Igrejas Românicas Catalãs do Vall de Boí o la Santissíma Inquisición lo mandará para el colo del capeta!!!

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


As Igrejas Românicas Catalãs do Vall de Boí são um grupo de igrejas minúsculas espalhadas por uma região de montanhas, resorts de esqui e moradias feitas por monstros da neve. O Vall de Boí (ou vale do boi) é um lugar no norte de Espanha onde predomina as pastagens onde pastam bois e vacas (por isso o nome).

O vale[editar]

Uma das igrejas. Repare que os pedreiros estavam mais preocupados em fazer uma torre que chegasse a Marte do que uma igreja decente.

O probema é que como o local é muito frio, nenhum boi sobrevive se ele morar lá durante o ano todo. Assim, no verão os bois pastam por lá, no final do outono eles são mortos e vendidos para as indústrias fabricantes de calçados e no inverno os habitantes sobrevivem com o dinheiro arrecadado nas competições de esqui.

Além de pastagens e competições de esqui, o vale tem umas igrejas insignificantes enfiadas no meio do nada, como se alguém andasse 100 quilômetros no mato para ir à missa. A história das igrejas do vale começa na Idade Média.

História[editar]

Os árabes, fazendo uma jihad contra os infiéis para passar o tempo decidem invadir a Espanha e brincar entre eles para ver quem mata mais. Rapidamente todo o país estava dominado, menos uma região de montanhas ao norte. Como eles vivem num deserto quente, os muçulmanos não quiseram dominar as montanhas.

E como o local era uma porcaria para se viver (só tem neve e pastp), eles realmente não se importaram em deixar o Vale dos Bois Vall de Boí sobre controle cristão. Como durante a maioria do ano os católicos do vale não tinham o que fazer de trabalho, eles ocupavam o tempo ocioso fazendo igrejas.

Na época, a arquitetura exclusiva de igrejas era tosca, o que explica o motivo dessas igrejas serem ridículas comparada a outras de outros lugares. A propaganda diz o contrário, que elas são um exemplo de complexidade de construções, mas não se engane, elas são toscas e acabou.

Só que na Espanha da época não exisitia igrejas (só mesquitas), portanto qualquer porcaria serve para quebrar o galho dos religiosos. Quando os cristãos recuperaram o território espanhol, catedrais mais fodásticas foram feitas e as igrejas mal formadas foram abandonadas. Os juízes da UNESCO sentiram muita pena delas, e por isso transformaram o que sobrou delas todas em um patrimônio mundial.