Ilha de Andrômeda

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Richarlyson.jpg Este artigo pode levar-te para o lado rosa da Força!

E já viajou num Fucker 100.

Não o leia, exceto se você for macho, mulher ou está pintando as unhas de glitter.

Humm... Boiola!
Ilha de Andrômeda tem problemas emocionais!

Este é um típico artigo Yaoi, que menciona coisas gays que só gays yaoístas curtem. Se você é cabra omi e odeia Yaoi, NÃO LEIA este artigo, pois ele pode levá-lo para o lado rosa da força, mas se carapuça serve, sente, digo, sinta-se à vontade.


●Ilha de Andrômeda
●Ilha Alegre de Andrômeda
●Uma Ilha no meio do Pacífico

Gay Flag.png Ex corrente.jpg
Bandeira Brasão
Lema: "Viva a liberdade sexual"
Hino: "I will survive"
Andromedagalaxy.jpg
Capital Grande rochedo de sacrifícios
Maior cidade Nenhuma
Língua Andromedês, Japonês e Miguxês
Tipo de Governo Centralizado e Aberto
Chefão Albion de Cefeu
Heróis nacionais Shun de Andrômeda
Independência 24/12/1969 A.C
Moeda Rosca
Religião Politeísta
População 2 homens mais 1 baranga
Área Insignificante (90% de água)
Analfabetismo 0%
PIB per Capita 0 USD/hab.
IDH 0.0
Fuso Horário Pra quê?
Clima Muito quente de dia e muito frio a noite
Site do Governo www.movimentoglbt.gov
Cquote1.png Você quis dizer: Mundo dos Teletubbies? Cquote2.png
Google sobre Ilha de Andrômeda

Cquote1.png Experimente também: São Francisco Cquote2.png
Sugestão do Google para Ilha de Andrômeda
Cquote1.png Por pouco não sou eu que vou pra lá! Cquote2.png
Ikki de Fênix sobre Ilha de Andrômeda
Cquote1.png Tive o prazer mandar destruir essa terrinha! Cquote2.png
Saga de Gêmeos sobre Ilha de Andrômeda
Cquote1.png Minha terra tem palmeiras, onde canta o sabiá... Cquote2.png
Gonçalves Dias sobre o Brasil a Ilha de Andrômeda
Cquote1.png Eu morava numa ilha perdida e deserta, deserta, ilha deserta da dor... Cquote2.png
Ivete Sangalo sobre Ilha de Andrômeda
Cquote1.png Sinto saudades desse local! Cquote2.png
Shun de Andrômeda sobre Ilha de Andrômeda
Cquote1.png Eu também! Cquote2.png
June de Camaleão sobre Ilha de Andrômeda

Apresentação Feliz[editar]

Andromeda the chained maiden by pegacorn.jpg

A Ilha de Andrômeda é o refúgio de verão dos mais variados entendidos, que buscam um local de maior prazer (em todos os sentidos), livre de preconceito e de qualquer olhares maldosos para os seus trejeitos gays. Na baixa temporada, para que a ilha não acabe virando purpurina de tão solitária, ela é alugada pelos donos do Santuário da Deusa Athena, como o Mestre do Santuário, para treinar os novos (inúteis) Caveleiros de Bronze da Protetora da Terra, que, nessa era mitológica, acabou reencarnando no corpo da hentai Saori Kido, aquela mulher que, apesar de ser a deusa da "inteligência", sempre é sequestrada, feita refém, tenta se matar, ou então morre de uma forma ou de outra, sendo que os seus escravos capangas tem que ir, até mesmo ao Inferno, resgatá-la.

A Mitologia do Nome da Ilha[editar]

A mitológica Princesa Andrômeda sendo sacrificada (pior para ela que assim permitiu)

O nome da ilha surgiu para fazer uma homenagem em referência a musa Andrômeda, de uma antiga lenda que corria por aquelas bandas há muito tempo. Andrômeda, era uma gostosa que habitava uma das mais de oito mil ilhas ao redor da poderosa Grécia. Tal musa era uma princesa, sendo o seu pai um rei (ORLY? E a sua era mãe uma rainha?) bondoso e sábio, mas que temia e muito os problemas que vinham de além-mar, que, nesse caso, se tratava de um assustador monstro que habitava as profundas águas que por alí corriam no litoral.

Tal criatura era o mitológico e mágico Monstro Marinho, que exigia que sempre lhe fossem oferecidas garotas vigens em sacrifício, para que ele as desvirginassem devorassem sem nenhuma piedade, somente assim a destruição da Ilha e de suas embarcações eram poupadas da fúria do mitológico animal enraivecido.

A Princesa Andrômeda do Anime Yaoi fazendo um plágio da mitológica

Com falta de garotas virgens em sua pequenina Ilha (pelo visto esse problema vinha desde muito tempo, não é coisa da modernidade não), o rei decidiu colocar (mesmo a muito custo) em sacrifício a sua própria filha, já que ela era a única virgem que tinha sobrado daquele local todo (ou pelo menos ele pensava que a sua filha fosse pura, porque pelo que me contam aquilo alí não era flor que se cheirasse não). Andrômeda, em um ato completamente emo e sem amor próprio, se deixou oferecer-se em sacrifício, se isso significasse a libertação de seu povo da criatura, ela não se importava nenhum pouco com isso (que lindo!). Já que todo mundo concordou, então Andrômeda foi acorrentada a um rochedo, na encosta da ilha, para somente esperar pela vinda do monstro marinho para só, CRÉU, comê-la rapidamente. E não demora muito para que tal criatura surja pelo mar.

Finalmente Andrômeda vê a cadaga que tinha feito em deixar que fizessem isso com ela, e começa a pedir por socorro. Porém, ninguém dá ilha estava disposta a ajudá-la (ninguém era doido o suficiente de acabar como a comida do monstro). Foi quando surgiu das alturas a salvação de Andrômeda. Perseu, montado em um imponente Pégasus e segurando em uma das mãos a cabeça de uma Medusa, surge voando em direção ao rochedo para atender aos pedidos da gostosa musa. Com uma espada, ele corta as correntes da garota e a garrega em seu Pégasus. Nesse momento, o monstro marinho o ataca, mas Perseu é ainda mais rápido e mostra ao monstro a cabeça da Górgona, que petrifica tudo o que a olha diretamente, por isso, a monstro marinho é morto, a ilha é salva, e Perseu pode receber o seu prêmio, que é desvirginar casar com a bela Andrômeda.

Ecossistema[editar]

Última imagem deixada pela Ilha antes de ser destruída

A Ilha de Andrômeda não existe mais (e não adianta ficar triste seu emo, foi bem melhor assim do que com ela ainda sendo habitada), mas, quando ainda dava (ui!) o ar de sua existência, ficava localizada no meio do Oceano Índico, próxima ao Acre a Somália. A vegetação era rasteira, com clima de savana. Tinha uma mudança brusca de temperatura em seu interior. Pela parte da manhã, atingia agradáveis 40° na sembra, muitas vezes conseguia até queimar uma rosca facilmente com tal temperatura. Para esse clima, o ideial era procurar tomar um banho completamente nú no mar rapidamente. Já a noite, fazia um frio de lascar os dentes, tanto que nem havia necessidade de geladeira na localidade, pois nesse período do dia o frio era tamanho, que conseguia simplesmente gelar uma Coca Cola facilmente, e ainda criar uma fina camada de gelo dentro dela.

Habitantes[editar]

Albion de Cefeu, o Argentino governador da Ilha (isso explica a fama "alegre" do local
June de Camaleão, a única mulher da Ilha (pelo menos biologicamente falando

Andromeda's Island, como muitos miguxos gostavam de chamar, era pacificamente habitada, em sua baixa temporada, por no máximo, três pessoas (isso segundo o mangá do anime yaoi de Masami Kurumada, Cavaleiros do Zodíaco, sendo que, no anime, existia muito mais de oito mil habitantes vivendo por aquelas bandas de lá).

Shun de Andrômeda, o garoto que chegou para arrasar na Ilha

Tais habitantes sempre eram um Cavaleiro de Prata e dois aprendizes a Cavaleiros de Bronze. Na história que vamos narrar (que é a parte que realmente importa da Ilha), contaremos a partir da chegada de Shun, um aprendiz a Cavaleiro de Andrômeda, que, se não fosse pela bondade do seu irmão Ikki de Fênix, ele teria que ir era para a Ilha da Rainha da Morte, sendo que, sem dúvida alguma, ele nunca conseguiria voltar de lá vivo, já que, mesmo Ikki que é foderoso, quase morre só do tempo que passou lá.

Nesse tempo mitológico, da chegada de Shun e de sua namorada amiga June, a Ilha era governada pelo Cavaleiro de Prata Albion de Cefeu, um loirinho de comportamento meio estranho e bem rebarbado, metido a machão, que se utilizava (também!) de correntes para atacar e se defender (aposto que os golpes dele eram os mesmos dos quais estamos acostumados a ver).

Albion já governava a um bom tempo a Ilha, seguindo todas as ordens que provinham do Santuário de Athena. Ele recebeu os novatos a cavaleiro (e amazona, não se esqueça que o feminino de Cavaleiro é Amazona, ok?) com todas as relagias que Guilty, o mestre de Ikki, jamais receberia alguém que caísse na Ilha da Rainha da Morte, mas, depois de todos os festejos, eles tiveram que começar um duro (ui!) e cruel treinamento na Ilha de Andrômeda.

O Treinamento na Ilha de Andrômeda[editar]

A Armadura de Andrômeda (luxo só ela que quer possuir)

Na ilha só existiam duas simples Armaduras de Papel Alumínio Bronze (isso no mangá, pois no anime tinha muito mais), a Armadura de Camaleão, que consistia em uma armadura azul, bem máscula, que vinha acompanhada com um chicote sadomasoquista; a outra era a Armaduras de Andrômeda (lógico!), que era uma armadura rosada, com forma de mulher, com uma corrente com uma bola na ponta, que ficava em um braço, e na outra uma corrente com um pião na ponta (isso na primeira fase, já que, na segunda fase, ela fica mais avermelhada e com uma corrente com um círculo na ponta em um braço e com um triângulo na ponta da corrente do outro braço). Em suma, era a localidade que possuia as armaduras mais dispensáveis de todo o anime, mas que ninguém se importava com isso, queriam mesmo era ganhar as tais cobiçadas proteções divinas para proteger uma deusa que vivia em perigo.

Shun passando pelo "Sacrifício de Andrômeda" para conseguir a sua armadura (valeu a pena passar por isso?)
A Armadura de Camaleão ainda é mais máscula que a de Andrômeda

Para conseguir tais "maravilhosas" Armaduras de Athena, e definitivamente se tornarem Cavaleiro e Amazona, Shun e June teriam que passar por vários testes (tanto físico quanto psicológico). Pra começar, eles contariam com uma prova sobre o conceito de estratégia, passando por vários simulados, testes físicos para conseguirem manipular os itens inclusos em suas sagradas armaduras, um a corrente da Armadura de Andrômeda e a outra o chicote da Armadura de Camaleão, até prestar o vestibular para poder entrar no teste final, que era, definitivamente, a prova de fogo de todas. Só para ter-se uma ideia do suicídio que era estar lá, o teste era conhecido como Sacrifício de Andrômeda (e tal coisa era levada tão ao pé da letras que a prova era realmente um sacrifício para ser realizada). Que consistia no seguinte:

Basicamente o teste final consistia em ser acorrentado a variados rochedos, tendo a face voltada para a frente da Ilha de Andrômeda, para ver o movimento do sol e pegar um bronze. Mas aqui não tinha nada de Monstro Marinho, o principiante a Cavaleiro deveria, para se libertar, queimar com a toda a sua força a sua rosca o seu ki chakra cosmo, quebrando as correntes e nadando de volta a Ilha. Se fosse só isso, não teria problema nenhum, mas acontece que a maré subiria durante o tempo que o noob estivesse preso aos rochedos, sendo que ele teria que se libertar antes de morrer afogado (ou arranjasse brânquias). Bom, como queimar as coisas é o mais fácil para Shun, ele consegue realizar o sacrifício que era o teste final, e consegue a sua tão sonhada Armadura rosada de Andrômeda, coisa que tinha prometido ao seu "querido irmão".

A Destruíção da Ilha[editar]

Mestre Ares não gosta de ser contrariado!

Assim que Shun recebeu a sua armadura (tornando-se agora Shun de Andrômeda), rumou em direção ao Santuário, afinal, a Ilha de Andrômeda era um saco durante a baixa estação, uma verdadeira morte, quem sabe ele retornaria para ela no verão, quando lá realmente está bombando pegando fogo. Apesar da insatisfação do seu Mestre Albion em receber a notícia da partida do garoto (ele já estava curtindo bastante o moreno), Shun assim o faz, pois tinha prometido ao seu irmão que voltaria formado como cavaleiro, além do fato que já estava cansadíssimo das variadas cantadas que (agora) June de Camaleão jogava pra cima dele, ignorava. Partiu e deixou a Ilha desprotegida, o que não tardou para que acabasse sendo invadida pelos guerreiros que vinham do Santuário, tudo a mando do Mestre Ares.

Afrodite de Peixes, foi um dos convocados para afundar a Ilha (e foi quem realmente fez algo que prestou alí)
Milo também foi convocado, mas quem acabou matando Albion mesmo foi Afrodite (que vergonha Escopião ¬¬)

O foderoso Shion de Áries Saga de Gêmeos Mestre Ares, convoca Albion de Cefeu, o governante da Ilha de Andrômeda, para se juntar a ele em seu plano de dominação mundial. Mas o Cavaleiro de Prata se nega a unir-se a ele, já imaginando que o jeito de Mestre Ares está muito "estranho" do que ele conheceu uma vez há muito tempo.

Contrariado pelo loirinho Albion, o Mestre do Santuário convoca dois dos seus Cavaleiros de Ouro para destruir a Ilha de Andrômeda, junto com todos os seus habitantes (que eram somente Albion e Juno, mas no anime eram mais) e, principalmente, acabar com a vida de Albion, que havia lhe dado um fora rejeitara a sua proposta de união de corpo forças, que ele havia proposto com todo o carinho do seu frio coração, que possui "somente" uma dupla personalidade, nada de mais.

Os cavaleiros convocados são (a manicure dos deuses) Milo de Escorpião e o (exibido hermafrodita) Afrodite de Peixes, o cara era tão forte que tiveram que chamar DOIS Cavaleiros de Ouro para derrotá-lo (WTF?). Chegando lá, eles quebram o pau (ui!) em tudo e em todos que encontram por lá, destruição total. Milo de Escorpião é quem acaba enfrentando Albion primeiramente. Atacando da forma que pode, Albion ainda consegue manter uma vantagem sobre o Ourífero Cavaleiro, porém, jogando sujo do jeito que pode, Afrodite de Peixes se mete no meio do duelo e finca (ui!) no cu peito de Albion uma rosa sancrenta, derrotando assim o bravo Cavaleiro de Prata. June sobrevive a destruição total da Ilha (como, não se sabe!) e avisa Shun sobre o ocorrido, falando para ele não enfrentar tais guerreiros. E assim, a Ilha de Andrômeda foi destruída e esquecida.

CUriosidades[editar]

Shun acertando as contas com Afrodite de Peixes, para vingar a morte de Albion (ou eles estão brincando de dominante e dominado)
  • Shun de Andrômeda se vinga dos Cavaleiros, mas somente consegue derrotar Afrodite de Peixes, na Saga do Santuário. Milo de Escorpião acaba sendo o inimigo de Hyoga de Cisne, sobrevivendo aos poderes do cavaleiro de bronze e morrendo somente no finalzinho da Saga de Hades;
  • Mesmo sabendo que Milo estava metido na destruíção da Ilha de Andrômeda, Shun não guarda nenhum ressentimento com relação a ele, pois sabe que ele só estava seguindo ordens do Mestre do Santuário, nada demais (ou porque sempre consegue desconto na hora de fazer a unha com ele);
  • Durante a alta estação, a Ilha de Andrômeda recebia o maior contigente de gays do que São Francisco o ano todo;
  • Depois da destruição da Ilha, os homens alegres resolveram eleger outro local para o destino mais alegre do mundo e escolheram o Rio de Janeiro como o mais apropriado;
  • Afrodite se identificou e muito com a pacata localidade, mas (com muito esforço) teve que destruir a localidade a mando do Mestre do Santuário.

Ver também[editar]


Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Ilha de Andrômeda no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg
Cavaleirospredef2.jpg