Ilha do Príncipe Eduardo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Ilha do Príncipe Eduardo é uma pseudo-província do Canadá que se acham semi-independentes e sonham ser como Saint-Pierre e Miquelon (no quesito "ilha inútil" os príncipo-eduardanos já conseguiram esse feito).

História[editar]

As tediosas paisagens da Ilha de Príncipe Eduardo.

Tudo começou quando o Príncipe Eduardo Augusto do Reino Unido ganhou um presente dos gregos, uma ilha isolada lá na puta que pariu, ainda mais longe que a Groenlândia, cheia de esquimós canibais comedores de baço humano. O Príncipe Eduardo ficou tão feliz que colocou seu nome na ilha e mandou todos presidiários da França para irem trabalhar lá pescando caracóis para garantir a demanda de escagot que existe em Quebec.

Só em 1997 que a Ilha de Príncipe Eduardo é interligada com a civilização exterior com a construção da ponte que liga a ilha à Nova Brunswick onde um buraco de minhoca teletransporta instantaneamente os motoristas para uma caverna de ursos em Manitoba. Como só agora a civilização está chegando por lá, a história da ilha antes de 1997 é mero boato.

Geografia[editar]

A Ilha de Príncipe Eduardo é como se alguém tivesse a ideia genial de transformar Guarujá num estado brasileiro autônomo (sem precisar de nenhuma proporção para esta analogia).

Economia[editar]

Economia predominantemente baseada na pesca de atum, ao contrário das outras nove províncias que pescam salmão.

Cultura[editar]

Os habitantes locais que estão todos na vila de Charlottetown não tem cultura própria... Apenas um Festival de Verão que consiste em acertar os turistas com batatas.