Império (telenovela)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

A Dona do PedaçoO Sétimo GuardiãoSegundo SolO Outro Lado do ParaísoA Força do QuererA Lei do AmorVelho ChicoA Regra do JogoBabilôniaImpérioEm FamíliaAmor à VidaSalve JorgeAvenida BrasilFina EstampaInsensato CoraçãoPassioneViver a VidaCaminho das ÍndiasA FavoritaDuas CarasParaíso TropicalPáginas da VidaBelíssimaAméricaSenhora do DestinoMulheres ApaixonadasEsperançaO CloneLaços de FamíliaPor AmorA IndomadaO Rei do GadoO Fim do MundoExplode CoraçãoA Próxima VítimaFera FeridaRenascerDe Corpo e AlmaDancin' Days (1978)

TV pós-Globo.

Este artigo é sobre mais um programa de tortura televisiva. Salve-se mudando para o Canal do Boi, ou leia sobre mais essa desgraça da TV.

Cquote1.png Você quis dizer: Caso Sério Cquote2.png
Google sobre Império (telenovela)

Cquote1.png Mais um cara metido no papel principal. Cquote2.png
Você ao ver o que a baixaria realmente é
Cquote1.png A Xana podia ser minha mãe, bicho! Cquote2.png
Faustão fazendo um comentário brilhante
Cquote1.png Vamos ver o que Aguinaldo Silva pensou em fazer desta vez! Cquote2.png
Críticos sobre Império
Cquote1.png Zé Alfredo, o novo José Mayer, com as Marias da vida! Cquote2.png
telespectador consciente sobre Império
Cquote1.png LINDO!!! TESÃO!!! BONITO E GOSTOSÃO!!! Cquote2.png
Donas de casa sem vida sexual sobre Zé Alfredo, o terror das novinhas
Cquote1.png Puta merda, a novela tem dois casais de gays! Cquote2.png
Ratinho sobre Império
Cquote1.png Aaaaaah nããããããooooo!!! O Zé Mayer é gay!!! Por quêêê... Cquote2.png
telespectadoras desoladas sobre o personagem do Zé Mayer na novela
Cquote1.png Cora, plágio da Carminha. Cquote2.png
João Emanuel Carneiro sobre Império
Cquote1.png O Comendador morreu!!! Não assisto mais essa novela... Cquote2.png
telespectadores de Império depois de ler o spoiler do final da novela
Cquote1.png RÁÁÁ!!! Pegadinha do Mallandro Comendador Cquote2.png
Zé Alfredo sobre a sua milésima falsa morte

José Alfredo, o imperador

Império é uma novela das 21h exibida pela Rede Globo de Manipulação. É escrita por Silvio Santos Aguinaldo Silva, o autor mais metido da história da televisão brasileira, que adora meter o pau criticar o trabalho dos outros autores, fazendo seus famosos papelões novelões.

Script[editar]

A novela traz a comovente história de Zé Alfredo (Alexandre Nero), um homem que veio do Nordeste para o Rio de Janeiro, e aproveitou para foder a cunhada em busca de melhores condições, se apaixonando pela cunhada Eliane. Com o passar do tempo a história muda, e a Eliane (Malu Galli) vira uma velha doente, que morre logo que a segunda fase da novela chega. José Alfredo não liga para isso e continua com suas manias bizarras, como só usar preto, ficar toda hora desfiando um tal de mashbaha (terço muçulmano) e indo ao Monte Roraima paparicar seu amuleto da sorte: um diamante pink brilhante, a quem chama de mai préxious, além de colocar expressões em inglês no meio de cada frase que fala, com seu irritante e caricato sotaque nordestino. Ele não perdeu seu ar arrogante, infernizando a mulher, que não larga do seu pé porque é uma dondoca metida que só pensa em humilhar os outros e quer o seu dinheiro, sendo apaixonada por ele. Mas ela tem que dividir o Comendador com Maria Ísis (Marina Ruy Barbosa), a suíti xáiudi, com quem dá uns pegas num apê lá nos cafundós do Judas, e com Cora (Drica Moraes), a eterna virgem, que vem a ser a irmã da Eliane e separou o casalzinho no começo da novela porque ela queria ter o Zé só pra ela. A vida do Comendador ia bem, até que Cora ressurge das cinzas disposta a ser a nova imperatriz. Para isso, revelou um grande segredo da novela: que Cristina (Leandra Leal) é a filha do Comendador com a Eliane e que ela tem direito a herança do veio. Esta notícia irritou toda a família dele, principalmente a sua esposinha querida, Maria Marta (Lília Cabral), e os seus queridos filhos Zé Pedro (Caio Blat), o bananinha mimado pela mamãe, Maria Clara (Andreia Horta), a chatonilda que gosta de roubar namorado da irmã, e João Lucas (Daniel Rocha), o black bloc rebelde que tem como esporte preferido se rebelar contra tudo e todos. O Comendador reconhece a filha, depois de fazer um exame de DNA no Ratinho, e diz que ela será a presidenta do Brasil Império. Isso irrita toda a família, principalmente Maria Marta, que não consegue mais entrar dentro de casa com o tamanho de sua galhada e vai se exilar no Monte Roraima pra bolar um plano maligno pra foder com o futuro ex. Lá, ela encontra Maurílio (Carmo Dalla Vecchia), um ricardão acima de qualquer suspeita, mas com o passar dos capítulos, descobrimos que ele é... o grande vilão da novela! Depois, descobrimos (de novo) que não é nada disso, que Maurílio é só um capacho que recebe ordens daquele que é o verdadeiro grande vilão da novela, que vem a ser...

Fabrício Melgaço[editar]

Esta imagem tem sido usada como prova de que o Comendador não morreu, mas peritos dizem ser montagem.

Mas, como o autor estava sem ideias para segurar o telespectador na frente da TV, a identidade de Fafá permaneceu em sigilo até a última semana da novela, quando uns hackers invadiram o site da Globo e revelaram que o tal Fabrício Melgaço era ninguém mais, ninguém menos do que... Zé Pedro, o filho banana do Comendador, que foi doutrinado pelo maquiavélico mordomo Silviano (Othon Bastos), que era o ex de Marta e pai do Maurílio, e... Ah, não entendi mais nada, só sei que eles sequestraram a Cristina. Zé Alfredo e seu personal capanga Josué (Roberto Birindelli) foram tentar resgatar, mataram todo mundo, menos Zé Pedro, que tirou uma arma que ele tinha escondido na cueca e de um tiro nas costas de seu querido papi. Aí, foi um festival de choradeira na novela, e uma votação no site da Globo definiu que João Lucas deveria ser o novo Comendador, sentar na cadeirinha do papai e adquirir todos os tiques dele. Mas, existe uma teoria conspiratória que circula na Internet de que o Zé Alfredo, assim como o Elvis, não morreu, e está lá, ao lado de Chuck Norris e Goku, olhando por todos os seus herdeiros enquanto enrola o seu bigode.

Trilha sonora[editar]

  • Dividida em três CDs: nacional, internacional e nacional 2 (este último, dispensável). Império foi a última telenovela do horário, após um período de 12 anos e 9 meses, a ter uma trilha sonora nacional e outra internacional postas à venda (a primeira a sair foi a de O Clone, em janeiro de 2002, desde então, todas as novelas do horário tiveram sua trilha internacional posta nas prateleiras (Insensato Coração teve duas trilhas internacionais, que luxo!)), já que em 2015, a Globo e a Som Livre decidiram cancelar essas trilhas e lançar CDs mistos, embosteando tudo para sempre (Sete Vidas, A Regra do Jogo e Totalmente Demais foram as últimas novelas com trilhas internacionais, entre 2015 e 2016). De qualquer forma, vale a pena conferir o repertório abaixo.

Nacional[editar]

Capa: Cristina como Leandra Leal (ver foto abaixo à esquerda)

Esta capa de um dos CDs de Império nem combina com as músicas chiques citadas, pois tem a personagem Cristina em sua fase suburbana na capa
  1. Ai que Saudade D'Ocê - Zeca Baleiro
  2. Beijos de Hortelã - Ivete Sangalo
  3. Amor Perfeito - Ney Matogrosso (aquela mesma que você tá pensando)
  4. Céu Azul - Charlie Brown Jr.
  5. Dom de Iludir - Gal
  6. Aonde Quer que eu Vá - Os Paralamas do Sucesso
  7. Homem não Chora - Frejat (OK, mulher também não)
  8. Enrosca - Paulinho Moska
  9. Simples Carinho - Ângela Rô Rô
  10. Tudo - Bebel Gilberto
  11. Lamento Sertanejo (Forró do Dominguinhos) - Gilberto Gil
  12. Amor Inventado - Karina Zeviani
  13. Vamos Dançar - Ed Motta e Conexão Japeri (também já foi usada em outra novela)
  14. Vem Quente que eu Estou Fervendo - Léo Jaime (se você não conhece, 'cê deve ser um uraniano ou coisa parecida)
  15. Lucy in the Sky With Diamonds (bônus track) - Dan Torres

Internacional[editar]

Capa: O Comendador como Alexandre Nero
1. Lucy in the Sky With Diamonds - Dan Torres (abertura — e bota abertura nisso!)
2. Magic - Coldplay (do álbum Ghost Stories)
3. Sing - Ed Sheeran (do CD X)
5. Almost Home - Moby feat. Damien Jurado
6. Strange Birds - Birdy
7. Quelqu'un M'a Dit - Carla Bruni (tema de Maria MÁrta na 1ª fase [quando era interpretada por Marjorie Estianjo]. Também está no CD da novela Belíssima, mas E DAÍ???
8. Somewhere Over the Rainbow - Michael Bolton ft. Paula Fernandes (sério mesmo. Um encontro improvável que ACONTECEU)
9. Love Someone - Jason Mraz (toca pra caralho na Antena 1 não é pra menos)
10. Marilyn Monroe - Pharrell Williams (pensou que fosse Happy, né? Esta já faz parte do filme Meu Malvado Favorito 2. Por isso a Som Livre elegeu essa. NOTA: Marilyn Monroe é o nome da música antes que você se esqueça)
11. Am I Wrong - Nico & Vinz
12. Land of the Blind - Information Society (é atual, não é dos anos 80/90)
13. Miss you Love - Silverchair
14. Everything I Own - Jamz (a novela Amor Eterno Amor de 2012 foi a última a tê-la na trilha sonora, e pela 2ª vez consecutiva como a penúltima do disco)
15. Midnight Cowboy - John Barry (instrumental das antigas)

Nacional volume 2[editar]

Capa: Maria Marta como Lília Cabral
(possui um repertório meio bostolento, por isso mostraremos só as que valem a pena, bem ou mal)

2. Tá Escrito - Grupo Revelação
4. Mel na Boca - Almir Guineto
5. Conselho - Bom Gosto
6. Se Eu Largar o Freio - Péricles
7. Colheita - Mariene de Castro - part. Zeca Pagodinho
8. Preciso me Encontrar - Cartola
9. Dona - Alex Cohen

O resto é pura merda... não perca seu tempo.

Tema de abertura[editar]

O tema de abertura desta música é INTERNACIONAL!!!. Raras são as vezes em que uma inter é usada na abertura de uma novela: a maioria são músicas nacionais "compostas especialmente para a novela" (EU TENHO HORROR A POBRE!). E não é uma simples música. É Lucy in the Sky With Diamonds... nem preciso falar de quem é, né mesmo?
Pois enfim, veja a letra e conteste a SUPERIORIDADE das músicas de fora X os lixos que estão bombando por aqui:

Picture yourself in a boat on a river
With tangerine trees and marmalade skies
Somebody calls you, you answer quite slowly
A girl with kaleidoscope eyes

Cellophane flowers of yellow and green
Towering over your head
Look for the girl with the sun in her eyes
And she's gone

Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds

Follow her down to a bridge by a fountain
Where rocking horse people
Eat marshmallow pies
Everyone smiles as you drift past the flowers
That grow so incredibly high

Newspaper taxis appear on the shore
Waiting to take you away
Climb in the back with your head in the clouds
And you're gone

Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds

Picture yourself on a train in a station
With plasticine porters with looking glass ties
Suddenly, someone is there at the turnstile
The girl with kaleidoscope eyes

Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds

Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds

Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds
Lucy in the sky with diamonds

Quem canta? Um tal de Dan Torres. Mas o que importa é que a abertura é internacional, e foda-se.

Notas[editar]

Até aí, tudo bem, mas como a novela é da Globo e deve agradar a todo mundo do Brasil. Tem umas músicas funk, como a grudenta "Hoje", da Ludimilla, o mantra "Faz cara de ry-cah" de uma cantora tecnobrega que eu nem sei quem é, músicas de pagode do Sorriso Maroto e do Thiaguinho, além do maior sucesso de Pablo em 2014: "Porque Homem não chora".

Curiosidades[editar]

O final da novela deu o que falar...
  • A novela, por incrível que pareça, conseguiu recuperar a audiência muito similar à do programa Fantástico, por sinal perdida da novela Em Família, que desgraçou todo mundo que adorava uma boa novela das 21h e conseguiu ser ainda mais fodida que Viver a Vida (ou as duas tiveram a mesma audiência parca?).
  • Se assemelha muito à Avenida Brasil. Isso se deve ao fato de esta última ter feito mais sucesso logo após Fina Estampa, também de Aguinaldo Silva, o que fez com que o autor copiasse o ritmo acelerado e os personagens pobres como principais.
  • Maria Marta (Lília Cabral) é a vilã mais esnobe da história (como se fosse novidade ter uma vilã rica), tendo humilhado pelo menos 485121116516516 pessoas na novela, se dizendo rica e poderosa (o que realmente não acontece, pois depende do marido até para soltar um pum), além de não ser a vilã principal, já que Cora (Drica Moraes) é a nova Carminha.
  • Silviano (Othon Bastos) é o empregado mais capacho e nariz em pé de uma telenovela, sendo um mordomo que manda em empregados, fazendo com que os coitados se humilhem e passem a beijar seus pés cheios de fungos. Porém, no final ele se rebela e mostra as suas garras, se mostrando um grande e cruel vilão da novela e tendo roubado a cena de Maria Marta e Cora, que deveriam ser as duas jararacas da trama.
  • Cláudio Bolgari (José Mayer) é o mais novo gay enrustido! (e é o José Mayer mesmo, não estamos loucos não) Tem um caso com um garotão que DÁ um bom caldo, literalmente e não deixando ninguém descobrir que o galo carijó na verdade é uma borboleta, apesar de sua mulher já saber desde o namoro que o cara é um odaiv e o querer assim mesmo.
  • Caio Blat (José Pedro) e Maria Ribeiro (Danielle) são casados na vida real, e Paulo Betti (Téo Pereira, a bicha louca assumida) é ex-maria de Maria.
  • Dilma Rousseff viu que Cora fez bruxaria, satanismo, feitiçaria ou macumbaria para ficar jovem novamente para passar uma noite de sexo com Zé Alfredo. Então Dilma não perdeu tempo e fez que nem Cora, Dilma fez bruxaria para ficar jovem para passar uma noite erótica com Barack Obama.