Inajá (Pernambuco)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Inajá
"Calangolândia"
Bandeira de Inajá-PE.png
Bandeira
Aniversário
Fundação Não disponível
Gentílico inojados
Lema Eu só quero é ser feliz, andar tranquilamente na favela onde nasci
Prefeito(a) Bigode ambulante
Localização
Localização de Inajá
Estado link={{{3}}} Pernambuco
Mesorregião Desertão Pernambucano
Microrregião Sertão do Mocotó
Municípios limítrofes Ibimirim, Mata Grande, Manari, Tacaratu, Floresta
Distância até a capital 396 Km quilômetros
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma rajadês
Densidade hab./km²
Altitude metros
Clima Seco, muito seco e desidratado
Fuso horário UTC
Indicadores
IDH
PIB R$
PIB per capita R$

Cquote1.png Esse Bando de mundiça não sabe se comportar! Cquote2.png
Professora sobre estudantes típicos de Inajá
Cquote1.png Manari é melhor que Inajá Cquote2.png
Manariense falando a verdade sobre Inajá
Cquote1.png Aqui é animado!! Cquote2.png
Capeta sobre paz em Inajá
Cquote1.png Na União Soviética a melancia produz VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Inajá
Cquote1.png Esse é o melhor chiqueiro que conheci Cquote2.png
Porco sobre Inajá
Cquote1.png Nunca antes na história desse país uma cidade foi tão revoltada Cquote2.png
Lula sobre paz em Inajá

Inajá é o principal bairro de Manari, considerado oficialmente, todavia, como uma pseudo cidade-estado de Pernambuco. Vilarejo muito famoso por possuir a maior quantidade de melancia por habitante do mundo, o que não é grandes coisa. E por já ter possuído um bigode como prefeito local.

História[editar]

No principio havia um rio e um calango, e tudo era tranqüilo naquele buraco. Porém anos depois um grupo marginal mais conhecido como família Marcos, oriundos do Iraque, apareceram no lugar e decidiram fundar uma cidade que fosse tão violenta e pobre quanto o seu país de origem, criando então Inajá. Porém a cidade ficou violenta demais e outros grupos terroristas conhecidos como Timóteo e os Araújo passaram a disputar o território, fazendo com que a região se tornasse a mais quente do mundo devido ao fogo que sai das armas.

Quando tudo estava começando a ficar tranquilo, em 1897, uma mulher burra demais sofreu um acidente e acabou caindo dentro de um esgoto chamado rio Moxotó. Ela desceu rio abaixo e teve o azar de ficar encalhada no triste lugar hoje conhecido como Inajá. Recuperando-se, Maria decidiu mandar em tudo e acabou colocando verdadeiramente ordem no local, tornando-se a fundadora-padroeria da pseudo cidade. Maria fundou o cabaré mais famoso da cidade que hoje é a escola municipal. Também construiu a prefeitura, ergueu a câmara de vereadores, encheu o rio Moxotó, fez um açougue, ergueu a igreja e fundou o bairro de Manari.

Já recentemente, em uma luta por poder, os timóteos ganharam a chance de mandar na cidade, e por isso Inajá tornbou-se a primeira cidade do mundo a ser governada por um bigode. Eles juram que vão mandar eternamente no curral, porém o messias dono de Itaíba (Claudiano Martins) está infiltrado no território e pode tomar posse a qualquer momento. Isso deixaria muita gente triste pois o Bigode é muito querido pela população local.

Geografia[editar]

Inajá localiza-se numa região mais conhecida como Buraco do Padre. A temperatura é a mais quente to mundo pois é resultado do calor emitido pelas balas de revólveres e das fogueiras dos índios locais (comedores de batata e gente). Faz divisa com a maior metrópole do país, Manari, e no resto faz divisa com muitas plantações de melancia que produzem maconha.

Economia[editar]

A convidativa e aconchegante entrada de Inajá, onde o visitante pode respirar o ar puro de terra e já ir se adaptando à precariedade do local.

A economia de Inajá baseia-se no tráfico de bode, lavagem de dinheiro, tráfico de manarienses e vendas de melancias adulteradas. Os principais produtos exportados são melancia, puta, melancia, viado, melancia, melão, melancia, guaraná Hiran, melancia, manarienses e Hiran Citrus.

As atividades principais exercidas no município são o tráfico e a raparigagem. A maconha de Inajá é a única do mundo que é produzida dentro de melancias, uma tecnologia desenvolvida na Universidade do Manari. Outra atividade muito exercida no município para se ganhar a vida, aqueles que não sabem trabalhar na roça, é o de puxar o saco do prefeito (99,99% da população curtem essa prática).

O maior orgulho local de Inajá é o de possuir a maior empresa de refrigerantes do mundo. A indústria Hiran, que se tornou recentemente dona da Coca-Cola.

Politica[editar]

Com a revolução que deu o poder do curral A UM Bigode Ambulante, Inajá passou a ser comandada pelos Timóteos que compaRtilham o poder com o fantasma de Maria, fundadora da cidade. Ultimamente O Messias iatibense – Claudiano Martins, tem tentado sem êxito se apoderar das terras do local introduzindo junto aos grupo de revoltosos (Marcos e Araújos) um ser apático de nome Leonardo Martins que na verdade só pensar em engravidar as meninas do local.

Educação[editar]

Na cidade está a UUM (Universidade Universal do Manari). Apesar do nome, fica localizado em Inajá pois os inajaenses não aceitam que Manari é uma cidade. É a maior produtora de tecnologia agrônoma mundial e possui cursos como: Tiro ao Alvo; Macumba aplicada; Produção de Maconha; Tráfico de rapariga.

Turismo[editar]

A cidade é visitada diariamente por pessoas do Iraque que querem aprender como praticar violência extrema, pois Inajá é o único município da América que oferece mestrado em Bandidagem, com doutorado em Malandragem Aplicada à Bandidagem e Phd em Violência em Assaltos.

Além disso, Inajá possui um canal poluído muito visitado, pois a água possui tanto mercúrio que é impossível alguém morrer afogado lá. Há ainda uma tribo de canibais mais conhecida com Kambiwás, esse território é muito perigoso porém muito visitado por suicidas estrangeiros. Mas o maior local de visitação é o cabaré mais importante da cidade, uma referencia nacional em doenças sexualmente transmissíveis.