Inca Kola

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Coca-Cola Cquote2.png
Google sobre Inca Kola
Cquote1.png ARGH!!! Cquote2.png
Qualquer pessoa considerada normal sobre a coloração da Inca Kola
Cquote1.png La mejor alternativa para tu sed! Y totalmente peruana! Cquote2.png
Alberto Fujimori sobre Inca Kola

A Inca Kola é um refrigerante (ou coisa parecida) do Peru, que não é preto como todos os refrigerantes de cola que você conhece. Além disso, o gosto é bem diferente do da Coca Cola, do da Pepsi Cola e de todos os outros similares, o que torna impossível responder à questão: do que é feita a Inca Kola?

História[editar]

Competir com a Coca Cola era muito difícil, principalmente por causa das suas táticas agressivas de márquetchim.

O refrigerante surgiu por volta de 1930, quando os descendentes dos Incas pensavam em alguma forma de conter a invasão de produtos importados, principalmente americanos, ao espaço comercial peruano (o que é estranho, já que normalmente é o Peru quem invade espaços). Aproveitando o lobby da TFP (Tradicional Família Peruana, organização semelhante à Tradicional Família Mineira em montanhas mais altas) em tornar o chá de coca mais popular entre os jovens, uma indústria de Lima resolveu transformar o chá em refrigerante, que na época era a grande novidade.

Depois de meses trancado num laboratório na periferia da capital peruana, finalmente o farmacêutico Pancho Chota conseguiu desenvolver a fórmula ideal para o refrigerante nacional peruano: viciante, refrescante e amarelo, muito amarelo. Tão amarelo que até hoje se debate nas universidades, programas de auditório, botecos e outras instituições de ensino se é utilizada urina na sua composição. A fórmula, entretanto, permanece um segredo guardado a sete chaves, três cadeados e um alarme com sensor de movimento pela família Chota. Por serem descendentes dos Incas, provavelmente herdaram deles o talento para guardar segredos, já que aquele povo não revelou a ninguém, nem sob tortura, o segredo de seu encaixe suave e justinho. Na arquitetura, queremos dizer. Não pense bobagens. Aliás, as índias incas não esconderam por muito tempo dos conquistadores espanhóis o segredo de seu próprio encaixe justinho e suave -- afinal, além de cheios de ouro, eles ainda eram grandes conquistadores.

Cquote1.png Por favor, volte ao assunto. Uma redação boa é uma redação sucinta. Cquote2.png
Professora de Português sobre digressões no texto

Perdão. Mas a parte da história realmente termina aqui. O artigo agora continua mencionando como a Inca Kola se tornou o refrigerante oficial do Peru.

Subtítulo redundante: como a Inca Kola se tornou o refrigerante oficial do Peru[editar]

Amarela e com gosto de chiclete, a Inca Kola está mais pra Ki-Suco do que pra refrigerante.

Na época, o Peru travava uma sangrenta guerra contra a Bolívia pelo monopólio das lhamas na Cordilheira dos Andes. Sabendo que mais importante que humilhar, esquartejar, massacrar e explodir o inimigo é conquistar seu coração e sua mente, empresas bolivianas discretamente introduziam no Peru (o que é outro contra-senso, já que normalmente o Peru é que é introduzido) o refrigerante Coca Coca, composto por 98% de cocaína e 2% de água. Apelando para o nacionalismo peruano, o governo conseguiu obrigar convencer a população a abandonar o refrigerante inimigo e consumir apenas a estranha mistura amarela chicletística.

Desde então, a Inca Kola passou a se tornar cada vez mais popular, até porque são poucos os peruanos que têm dinheiro para comprar uma lata de Coca Cola. Hoje em dia, é impossível não circular por qualquer local do Peru e ver uma multidão se deliciando com as garrafinhas da bebida, popularmente conhecida como Mijo dos Andes.

Além de viciante, a Inca Kola tem poderes afrodisíacos que podem descontrolar as mentes mais fracas. Estas duas lhamas eram machões até tomar o refrigerante. Na dúvida, não tome.

Mas do que, afinal, é composta a Inca Kola?[editar]

Como dito anteriormente, a fórmula é um dos mais secretos segredos dos Incas, mesmo que eles não tenham nada a ver com a história. Uma análise detalhada da sua estrutura molecular, entretanto, mostrou traços de milho, suco em pó, barro, anilina, solvente de tinta e uma substância desconhecida que resolveram chamar de substância desconhecida. Um alto funcionário da Inca Kola Corp., que foi demitido depois de ser encontrado em seu escritório fazendo arruaça com uma lhama, afirma que o poder viciante do refrigerante se deve ao uso de cola de sapateiro em sua composição (o que explicaria o Kola do nome), mas os representantes da família Chota negam veementemente.

Cquote1.png Nós negamos veementemente. Cquote2.png
A. Tolado Ná Chota, atual presidente da empresa sobre os boatos espalhados por seu ex-funcionário

Recentemente, a fabricante de coisas que se parecem com bebidas Schincariol declarou seu interesse em distribuir a Inca Kola no Brasil. A família Chota concordou, desde que o segredo da fórmula não tenha que ser divulgado. O presidente da empresa, Alexandre Schincariol, afirmou não ver problema nenhum em produzir o refrigerante sem saber sua fórmula, já que há mais de 10 anos eles vêm produzindo cerveja sem saber como se faz. As negociações estão em estágio avançado, e a bebida deve começar a ser vendida no país em março próximo. Especula-se que o enviado pela empresa peruana para tratar do negócio é o assassino, ladrão e salafrário ex-presidente Alberto Fujimori que, por estar coçando sem nenhum cargo depois de ter sido enxotado saído da presidência, aceitou de bom grado o convite que lhe foi feito para ser o diretor financeiro da empresa e poder meter a mão na grana.