Indie

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
GuardasInglaterra.jpg GOD SAVE THE DESCIC£OPEDIA!!

The Merlim's Order First Class garante que este artigo é 100% inglês. Ele é industrializado, casto, vitoriano e tem a aprovação de Rainha Elizabeth II.

Certamente, paraguaios, franceses e alemães odiarão este artigo!
Willliampre.jpg
Indiemo.jpg Let's see any iranian film?

Este é um artigo INDIE!

Se não fossem os indies, a moda "blasé" nem existiria.

Undersk.jpg
Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!
Se não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.
E se você se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Indie.
Indie
Origens estilísticas: Emo, Otaku, Gay, pagode, funk
Contexto cultural: França, Inglaterra, Escócia, Dinamarca, Islândia e Acre
Instrumentos típicos: coffee, alcohol and cigarettes, "arrogância", Vibrador
Popularidade: Boates Gays, Cinemas
Formas derivadas: Otaku, Emo, From UK
Típico indie. Repare na franja, resquícios evolucionários de emice.
Kombi: o transporte alternativo.

Nota: o trecho seguinte está "compactado" de modo a despoluir visualmente o contexto da página toda.

Cquote1.png Você quis dizer: Emo sem franja Cquote2.png
Google sobre Indie
Cquote1.png Eu sou da cena Rock Alternativa... Cquote2.png
Indie sobre o fato de ser Indie
Cquote1.png Mimi,mimimimi,mimimi! Cquote2.png
Fudêncio sobre comentário acima
Cquote1.png Coisa de POSER! Cquote2.png
From Uk sobre Indie
Cquote1.png Pesquisas relacionadas:emo Cquote2.png
pesquisa de imagens no google sobre Indie
Cquote1.png Você traiu o movimento emo, véio Cquote2.png
Dado Dolabela sobre Indie
Cquote1.png Indie o caralho! Tudo emo essas porra! Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Indie
Cquote1.png Mamãe mamãe! Aquele EMO tem dois olhos! - Não filha... aquilo não é um EMO por incrível que pareça... Cquote2.png
Mamãe sobre Indie
Cquote1.png Cara...cadê meu livro? Cara, cadê seu livro? Cquote2.png
Vocalista do Weezer sobre Nerds orelhudos
Cquote1.png Sou extremamente culto, inteligente. Me visto de maneira fuckin' stylish e tenho gostos excelentes. Odeio MTV e tudo que toca no rádio. Amo o underground. Cquote2.png
Indie sobre Indie
Cquote1.png Vamos fazer um programa de Indie?? Cquote2.png
Você tentando fazer uma piada sobre Indie
Cquote1.png Vamos brincar de Indie! Cquote2.png
Xuxa sobre Indie
Cquote1.png Já ganhei Cquote2.png
Tony Kanaan sobre Indie
Cquote1.png Indie fazer barulho, uuuuhhh!!! Cquote2.png
Xuxa apresentando uma banda Indie no programa dela!
Cquote1.png Quer apito??? Cquote2.png
Português para Indie
Cquote1.png Puta merda! O que foi que eu fiz?! Cquote2.png
Franz Ferdinand sobre Indie
Cquote1.png Pega papel higiênico perfumado e fuma que é a mesma coisa Cquote2.png
Sushi sobre Cigarros Indies
Cquote1.png Fumo droga, logo existo. Cquote2.png
Psicanalista sobre Indies
Cquote1.png Indie é o novo emo! vamos nos vestir que nem eles ^^ Cquote2.png
Telespectador da MTV sobre Indie
Cquote1.png Emo today... Indie tomorrow... Só cortar a porra da franja Cquote2.png
Antigo ditado americano sobre Indie
Cquote1.png Queria ter vivido nos anos 60. x( Cquote2.png
Indie
Cquote1.png issécoideaádo! Cquote2.png
Aretha sobre Indie
Cquote1.png o boomerang não é mais cult Cquote2.png
Indie sobre um canal que só passava desenhos e séries da época da sua vó
Cquote1.png Ado, a-ado, todo mundo Alternado! Cquote2.png
Sharon Acioly sobre Indie

Indie é a abreviação de Indieota, miguxês para idiota. São seres que se acham superiores, viciados em drogas pesadas (suco de laranja), como PJ Harvey ,VH1 e Bonde do Rolê e se acham o máximo com suas calças jeans coladas no rabo e seu All-Star branco ou Vans slip-on quadriculado e camisetas estúpidas de alguma bostinha underground. Se bem que a maior parte deles prefira usar o Adidas da mãe, que é mais cool, underground e barato.

Indies são, basicamente, losers P.I.M.B.A. (Pseudo-Intelectual Metido a Besta & Associados) que realmente acreditam que são alternativos e descolados. Resumindo, são seres iguais que se vestem ridiculamente iguais, escutam a mesma porcaria e ainda se acham alternativos. Na verdade, não existe muita diferença entre Indie, Emo e Otaku, é tudo bosta do mesmo cu. Bandas Indie se vestem com terninhos feitos por qualquer alfaiate bêbado, calças jeans da 25 de março, óculos de aros grossos a prova de balas, All-Star ou Adidas, dizem ser inteligentes e junkies e tocam numa banda antes de aparecer na MTV junto com seus companheiros não assumidos Emos.

Características

Apesar do visual de puta, só os dois ali atrás que se comem.

A maioria dos indivíduos autointitulados Indie nos dias atuais foram Emos há, aproximadamente, uma semana atrás. Esses boiolas se caracterizam por usar óculos de aro grosso [de preferência um Ray Ban Wayfarer], cabelo extremamente bagunçado ou em estilo Beatles e por se acharem muito inteligentes e modernas, mesmo sabendo que não são. Pior ainda são as roupas, eles usam calças bem apertadas aponto de esmagar os bagos (isso explica os gritinhos gays), jogam gelo na nuca e enfiam um vibrador no forevis (isso explica as dancinhas de retardado mental).

Para se afirmar "real" na tribo Indie, esse deve eleger como banda preferida uma banda que ninguém mais conhece e dizer que é a melhor coisa do mundo e, se ele conhecer mais pessoas que conheçam a banda, ele a considerará mainstream e elegerá outra banda desconhecida como sua preferida.

Indies têm tendência a glorificar a sua cena alternativa como se fosse o arauto da undergroundinalidade quando, na verdade, são apenas jovens de classe média-alta ouvindo/fazendo música ruim de estilo musicais que não existem e falando bosta o tempo todo. Indies acham que vivem na França ou na Inglaterra. Ou então, podem achar que vivem em outro páis europeu (Suécia, Dinamarca, Estônia, Islândia ou qualquer outra merda européia).

A maioria dos Indies se acham drogados e adoram posar de alcoólatras (e os que não fumam e/ou bebem gostam de frisar isso pra posar de saudáveis). Indies têm fotologs com fotos de filme e/ou metade da cara e legendas como "so fuckin' speeeeeeeeecial".

Indies, lendo ou não livros de um autor "cult", colocam o nome dele no perfil pra se passar por intelectual e também gravam nomes importantes pra dizer numa conversa com outros Indies pra se passarem por intelectuais.

Indies usam o orkut desde 2004 e MySpace desde 2005.

As mulheres Indie geralmente são feias e usam maquiagem carregada; além disso, elas têm o costume de mostrar os pés nas fotos, ou com um all-star, ou com as unhas pintadas de vermelho (porque é "super moderno"). No geral, se não for feio o bastante não entra para a comunidade indie.

Indies são posers e a maioria diz que fumar é cool, mesmo que não suportem nem a fumaça do cigarro. Além de querer parecer drogados, também querem ter problemas psicológicos. A DEPRESSÃO é um clássico, mas a patologia da moda agora é a bipolaridade. Distúrbio fácil de ser fingido: é só ser antipático numa metade do dia e blasè na outra. Aqui temos um exemplo Indie perfeito, que ressalta também a atitude blasè, retirado diretamente de um fotolog real:

Cquote1.png Quando a bipolaridade passar, eu volto. Pode ser que passe amanhã ou não. Cquote2.png
Indie
Blog do(a) infeliz

Para mostrar que estão falando sério quando falam que são dementes, os Indies adoram colocar também em suas páginas da internet os supostos remédios que tomam... com seus nomes genéricos, é claro, para ficar mais chocante: os inofensivos analgésicos Tylenol, Novalgina e Aspirina viram, respectivamente: Paracetamol, Dipirona, e Ácido Acetilsalicílico. Mas Indie que é Indie não toma só analgésico: temos também os antialérgicos e os calmantes, como Loratadina e o Diazepam ou Valium como principais dessas categorias.

Alguns indies gostam de posar de "não me rotulem porque não sou um produto" (assim como os emos), e ofendem qualquer "comunzinho" que o chame dessa forma.

Indies têm uma presunçãozinha chinfrim (até na presunção eles são posers) e se acham a última bolacha do pacote, se sentindo a nata cultural da sociedade quando tagarelam sobre seus temas típicos: Nietzsche, Beethoven, Stanley Kubrick ou Aldous Huxley.

E fica a eterna Questão Tostines: um indie é um emo mais chato, ou um emo é um indie mais gay?


Cquote1.png Indie é tua mãe de quatro em cima de uma mesa de sinuca. Cquote2.png
Indie "enrustido"

Resumindo, Indies são patéticos.

Exemplos de músicas que sintetizam o universo Indie

Programinha Cult - uma das músicas do grupo curitibano Les Nietzsches.

Fomos até o Batel, entramos no café
Sentamos na mesa e pedimos um frappé
De óculos aro grosso discutimos socialismo
Até que meu amigo abriu um livro de niilismo
Fumando cigarro tiramos um sarro:
O casal ao lado é tão demodê!
Olhei o relógio, já era hora
Compramos ingresso pra ver o filme francês
Achei um luxo: o diretor era japonês!(...)"
Um ídolo indie 60's.

King dos Blasè - música do grupo de FUNK também curitibano Bonde das Impostora.

oê oê oê
eu sou mais Indie que você
oê oê oê
eu sou o king dos blasè
oê oê oê
vamo no James pra fervê
meu tênis xadrezinho
arrumei a minha franja
só pra poder dançar
os hit da semana
que se o Lúcio disse
então é salvação
muda o roque eternamente
até o próximo verão
istroques, artiqui monqueis
quilers, caizer tifis, wando
são bons o mês inteiro
até francisco ferdinando"

Funk do Jeremias - Música do Jeremias pros Indies

iê, iê, iê
se eu pudesse eu chaparra mil
iê, iê, iê
e o cão, foi quem escreveu pra eles lê
Programa de indie.gif


Tipos de Indies

Banda Indie.

Atualmente, existem diversos níveis de Indie-otas:

Indie Rocker
Indie que anda de calça jeans, camiseta de banda, franjinha, all-star e, às vezes, camisa xadrez. Considera Strokes a salvação do Rock (ou Arctic Monkeys, pois existem indies que consideram Strokes "semana passada") e posa de bêbado porra louca. Esse tipo de indie ainda está num estágio inicial, não tão irritante, a menos quando começam a falar a biografia inteira de suas bandas favoritas. Já passa a evitar o "mainstream" e procurar sempre o "hype". Devem tomar muito cuidado pra não se tornarem indie-metidos-a-punk ou indie-indie.

Bandas-ícone: The Strokes, Blood Red Shoes, The Subways, Franz Ferdinand, Arctic Monkeys, The Killers, Yeah Yeah Yeahs, Weezer e Oasis.

Indies Metidos a Punk
Alguns indies-metidos-a-punk podem se caracterizar por cabelo pintado, cinto de rebite e um All-Star. Consideram The Libertines a salvação do rock, posam de drogado porra louca, pensam que são Iggy Pop e andam como se todos achassem que eles são punks-undergrounds. Eles podem ser inofensivos, mas quando dão pra ser insuportáveis, são ultramegaescrotos, porque acham que as bandas que eles gostam são a origem de tudo que presta na música atual. Qualquer outra banda que surgiu após 1977 pra eles é "uma merda do caralho cara..." Todos eles já leram o livro "Please don't kill me" e depois de lê-los TODOS ELES ficam contando historinhas baratas de como eles se drogaram, de como ficaram muuuuuito loucões (mesmo se ficaram no banheiro a noite inteira com uma Playboy velha na mão ou jogando Playstation de madrugada), ou então é o amigo que eles têm que é o loucão junkie transviado. Enfim, eles sempre são "muuuuiito" insanos, muiiiito drogados. "Puuuutz, NY anos 70, essa época não volta mais, caraaa..."

Bandas-ícone: The Libertines, The Hives, Babyshambles, Television, Iggy Pop & The Stooges, Velvet Underground

IndiEmo-Moderninho
Similiar ao Indie Metido a Punk (no visual e na atitude wannabe-punk), o IndiEmo-Moderninho é aquele indie que era emo semana passada e ainda não conseguiu largar seu querido My Chemical Romance. Esse é o tipo de indie que admite que não ouve só coisas 'ultracool', ouve também Emo (e todos os tipos de emo-enrustido, que eles chamam de 'post-hardcore', 'screamo', e o pior, 'emo-violence'.. Pff) e insistem em dizer que lixos EMO como Panic! at the Disco e 30 Seconds to Mars são bandas alternativas.

Bandas-ícone: 30 Seconds to Mars, Bright Eyes, Elliott Smith, Death Cab For Cutie, Jimmy Eat World

Indietrônico
Ouvem música eletrônica com uma atitude pseudo-punk e falam que é rock (isso é POSER). Ouvem coisas extremamente toscas feitas com som 8-bit (som de gameboy e computadores antigos)- que qualquer um pode fazer - e dizem que aquilo é super criativo e vanguardista. Eles acreditam que isso é a verdadeira "essência" do rock e criticam bandas clássicas de rock de verdade.

Bandas-ícone: Cansei de Ser Sexy, The Ting Tings, Crystal Castles, The Rapture, Chromeo, Cut Copy, Digitalism, Yelle, Uffie, The Teenagers, Late of the Pier, Bonde do Rolê

New raver
Sub-divisão do indietrônico, a tal modinha já até acabou mas sempre tem os indiezinhos desatualizados que acham que estão arrasando ouvindo coisas como Klaxons e Hadouken. Como a maioria dos casos de indie, a modinha surgiu por causa da infame revista NME.

Bandas-ícone: Klaxons, Hadouken, New Young Pony Club, Shitdisco, Datarock, Simian Mobile Disco

Indie Fofucho
O Indie Fofucho é um enjoativo tipo que só ouve músicas meigas (GAYS) e doces, com pianinhos e lalalás, uma legítima sinfonia pra Gurias Retardadas ou Homens de Pau Murcho. Todas as músicas tem de ter uma menina ridícula e/ou gorda vestindo roupas mais idosas que as da sua avó (ex: Regina Spektorpatronum) e cantando com uma voz de gorda gemente, fazendo O-O-O-O-O-O (ex: Kate Nash) . Todas as letras são como o relacionamento acabou, como as lembranças ficaram, como o tempo passou e memórias permaneceram, enfim, como elas gostariam de estar dando a pixirica praquele cara, mas ele deu um pé na bunda dela por elas serem imensuravelmente pé-no-saco. O pior de tudo é que as fãs são exatamente assim, ficam fazendo panca de mocinha fofa santa que se veste como sua avó mas na verdade estão doidas pra ralar um côco.

"Artistas" ícones: Regina Spektor, Feist, Kate Bush, Kate Nash, Lily Allen, Fiona Apple, Tori Amos, Kylie Minogue (!), Cat Power, e até mesmo alguns ícones bregas dos anos 80 como Deborah Harry e Cyndi Lauper

Indie-Trucker
O Indie-Trucker pode ser uma ramificação do Indie Rocker, do Indie Metido a Punk ou do Indie-Indie. Apesar de ser apenas uma subcategoria, mereceu destaque por ser um ramo que está em alta proliferação ultimamente. Caracteriza-se por rapazes que querer adquirir o visual "Caminhoneiro americano dos anos 70" e que na verdade só conseguem parecer MEDÍOCRES. Adotam barba, cabelo comprido até a base das orelhas, usam bonés de aba larga do tipo "frentista de posto de gasolina", usam camisas xadrez ou camisetas de brinde de posto de gasolina (pois, afinal, para eles usar um trapo com o símbolo da Shell ou da Esso é algo que legitima a pose de caminhoneiro super TRUE que eles querem passar) , mas sem esquecer, claro, da calça skinny e do allstar, presente em praticamente 99,9% dos indies. Eles também tem tatuagens que eles classificam como "from hell", como demônios, tridentes e aquelas chamas de fogo tatuadas no cotovelos copiadas por 200% dos indies mas cujos portadores acham que estão tendo o ápice da originalidade por tatuar essa inutilidade. Também pode tatuar coisas clássicas de serem tatuadas por caminhoneiros, só para parecerem mais legítimos, como Nossa Senhora (mesmo sendo ateus, muitas vezes), sereias, onças, e claro, pin-ups, como a tosquice manda. No orkut e nada vida real, aparecem com frases do tipo "A motherfucker from hell" , usando a palavra "motherfucker" em 11 a cada 10 frases que pronunciam em meio ao seu vocabulário pobre e cavernoso.
Exemplo: "Pô... fiz um riff de guitarra para aqueles motherfuckers que foi from hell" (insira uma risada de otário metido a imbecil aqui). (nessa hora, ele faz uma cara de caminhoneiro assassino mau, muuuuito mau. ) Mandam scraps para os amigos do tipo : "YEAAAH MOTHERFUCKER! ROCK IT". Veneram a cultura da região subdesenvolvida do México (ex:Tihuana) e adoram tudo que se relacione à cultura mexicana de feitiçaria e Mariachis. Frequentementemente essa laia é vista comendo tacos e bebendo cerveja Sol e se achando "El Matador", quando não passa de "El Otario".

Bandas-ícone: Hellacopters, Matanza, Motörhead, The Stooges, Nashville Pussy, Backyard Babies, Mötley Crüe (!), Cramps, rockabilly, psychobilly, e tudo que seja muito RRRROCKNROOOL, MOTHERFUUCKERRRR.

Indie-Pin-up
São as namoradinhas dos Indies-Truckers. Fazem o estilo pin-up corrompida pelas drogas e pelo rock'n'roll, ou melhor - adotam o cabelo e a franja de Bettie Page (a ícone MÁXIMA das Indies-pin-ups) mas têm o corpo coberto de tatuagens. Tema comum de tatuagens : cerejas (o símbolo máximo da indie-pin-up), outras pin-ups, dados, cartas de baralho, moças em taças de martini, e toda essa palhaçada que essas desocupadas acham que é muuuuuito vintage. No Orkut, sempre têm apelidos que começam 99% das vezes com "Lady" ou "Miss" e terminam com "Cherry" , "Hell" , "Martini" ou "Rocker". Imaginem o sucesso da garota se surgir uma "Lady Miss Cherry Hell Rocker Martini Baby".
Na verdade, as Indie-pin-ups são muitas vezes umas coitadas que queriam ser as Patricinhas do colégio, mas se julgam muito ridículas para usarem shorts curtos e minissaias, então preferem usar saias rodadas cobrindo até o joelho costuradas toscamente por si próprias em seus cursinhos medíocres de moda. Para elas, só existem três cores no mundo : vermelho, branco e preto. O resto não é vintage o suficiente para elas. Têm uma imagem totalmente deturpada do que eram os anos 50 e acham que maquiagem "VINTAGE" é passar batom vermelho como uma rameira do cais. Adoram fotologs para exporem suas fotos em variadas posiçõs : 1. pin up travessa fazendo biquinho ou 2. pin up fazendo biquinho com cara de travessa.

Bandas-ícone: ouvem tudo o que seus namoradinhos Indie-Truckers ouvem, principalmente rockabilly, psychobilly, Cramps, Stray Cats e bandinhas bee-bop dos anos 50 e 60, como The Shangri-Las, entre outras.

Indie Oldschool
O indie oldschool (ou true indie) é aquele que ouve o indie rock underground dos anos 80 e 90 e seus subgêneros (post-punk, shoegazing, math rock, noise rock, lo-fi, grunge, post-rock) e odeia a moda "indie" atual. Ouve qualquer coisa que seja aclamada por membros de suas bandas favoritas, chegando ao ponto de acreditar que noise rock é música. Para ele, a última manifestação de "rock alternativo" verdadeiro foi o Grunge. Se veste de um jeito mais tradicional, como calça jeans rasgada, all-star e uma camiseta velha e desbotada qualquer. Está a um passo de um indie-indie com sua mentalidade "cult".

Bandas-ícone: Sonic Youth, Jesus and Mary Chain, My Bloody Valentine, Pixies, Dinosaur Jr., Smashing Pumpkins, Nirvana

Indie-Indie

O pior de todos eles, é o Indie tradicional. O Indie original, o mais "cult" e nojento de todos. Discrimina emos e todas as outras tribos urbanas (incluindo os outros tipos de indie). Se diz super cabeça-aberta mas é o ser mais preconceituoso do mundo. Se acha um gênio, se diz interessado por todos os tipos de arte e cultura e acha que escuta só o que há de melhor na música, mas no final ouve QUALQUER coisa (de samba a jazz a música erudita a new age a música folclórica da Papua Nova-Guiné) que seja considerada cult pelos "entendidos" no assunto, mesmo que ache aquilo uma bosta. Usa óculos retrô, se acha drogado por ter experimentado maconha uma vez na vida (e em muitos casos acha ruim, mas nunca irá admitir, pra pagar de drogado e assim ganhar status), diz ser um grande leitor de livros cult-classic (sendo que só lê o prefácio dos livros, no máximo) e admira cantores e bandas pseudocult/pseudointelectuais como Morrissey e Belle & Sebastian.

Bandas-ícone: Radiohead, The Smiths, Belle & Sebastian, Camera Obscura, The Concretes, Joy Division, PJ Harvey, Björk e Oasis.

As Castas Indies

Típica banda Indie no início da carreira (The Arcade Fire, se você quiser procurar no Soulseek pra ser a sua Banda da Semana)

Plebe: O indie da classe inferior ainda se confunde com as emices. Ele já paga pau pros arctic monkeys da vida, mas não aprendeu a desprezar os nxzeros; já cita O Pequeno Príncipe, mas não começou a citar O Príncipe de Maquiavel, e coisas assim. Nessa fase, as índias sonham morar em Paris, ou alucinam que já moram.

Intermediários: Os indies intermédios já repudiam o pop e só querem saber do hype, que é apenas o pop metido a besta. Se o hype vira pop, eles rejeitam porque “virou modinha”. Em orkut de indie desse naipe, você pode achar comentários debilóides como “sou tipo assim super irônica, sabe, é minha marca registrada”, e pagação de pau pra qualquer filme que não seja de Hollywood, ou que seja, mas tem que ser um drama “sério” feito por um comediante (Efeito Borboleta e Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças são os clássicos). Cita algum filósofo, provavelmente Nietzsche ou Schopenhauer, mesmo que ainda não saiba nem como pôr as vírgulas numa frase. É contra a Rede Globo, Avon e multinacionais, vegetariana, e tem no perfil coisas senso comum tipo Bob Esponja. Quando era emo, adorava a EMO TV (mas se queixava de não passar muitos clipes do Fresno) e reclamava, ou melhor, choramingava da sociedade (“O mundo não gosta de mim, buááááááá”). Já livres da emice, os ‘’new born indies’’ passam a dizer que odeiam a MTV e são blasé com a sociedade. Sonham morar em Londres.

Nobres: Você percebe que um indie atingiu a nobreza quando ele para de sonhar com Paris e Londres e passa a querer ir pra Glasgow, ou lugares ainda mais, tipo, super cool, como Helsinque. Diferem sutilmente dos indies comuns, por terem profiles lacônicos no Orkut, o que é tipo, super in. Sacumé, isso de preencher perfil é tão démodé... Pra se sentirem diferentes, originais e alternativos, chegam ao cúmulo requintado de cultuar coisas trash e cafonas, como velhas chanchadas, Wando e Sidney Magal, mas sem um pingo de autenticidade, só pra posar de, tipo assim, super irônicos. Arrumam hábitos e hobbies “originais e diferentes” como ver filmes de terror italianos antigos ou acompanhar a vida da Paris Hilton por acharem-na uma patricinha ridícula mas honesta em seu modo de vida (haja visto a música que o Cansei de Ser Sexy, maior ícone indie brasileiro, fez pra ela.). Possivelmente há um comentário blasé no seu profile. Em se tratando de cinema, passam dos filmes de kung fu (e olha que não era nem por otakice, era só pra ser “alternativo”) pra Kurosawa, dos draminhas emo à la MTV como Segundas Intenções pra Amelinha Pulaina. Referem-se a filósofos, poetas, Miles Davis, Cartola, Hitchcock, se acham muito “niilistas” e criam comunidades no Orkut do tipo “Laranja Mecânica rocks”, “Sou bipolar, e daí?” e “Já tentei o suicídio com faca de bolo Pullman”.

Coisas de Indie(otas)

Indie ou Emo? Eis a questão

Indies são irresistivelmente urbanos. É mais fácil ver um saci na cidade grande do que um indie caipira.

Os índios quase nunca usam bermuda. Praia, então, nem pensar. Isso explica porque são tão branquelos.

Existem elementos que não são indies em princípio, mas que se tornam indies quando um deles os incorpora. É o caso dos cursos de teatro, por exemplo. Portanto, saber o que é método de Stanislavski é duplamente indie.

Indie faz curso de tricô na Escola São Paulo.

Indie diz que sua balada nos fins de semana é ir em exposições, cursos livres sobre cinema europeu e/ou iraniano, mas na verdade se descabela nas pistas ao som de Britney Spears, Justin Bieber, Rihanna e Lady Gaga.

Indias geralmente mentem que seu nickname no Bate Papo Uol era Christiane F. e que entrava naquilo só para rir e ver o quão desprezíveis e sexualizadas são as pessoas, mas na verdade entrava como hgatinha, se masturbava alucinadamente enquanto chupava o botão Power do computador imaginando ser uma rola.

Indies dizem que amaram as mudanças no Facebook, pois, reclamar e parecer irritado é muito mainstream.

Salvam arquivos em disquete e se recusam a usar Pen Drive, por que disquete é retrô.

Chama bigode de mustache e vivem tirando fotos com bigodes ridículos pintados no dedo que eles acabaram de tirar do cu fazem isso para sentir o cheiro de cu, pois, ter nojo de cheiro de cu é muito mainstream.

Chamam Miojo de Cup Noodles.

Falam português com sotaque britânico.

Compram um suéter de losangos estilo Argyle na Renner e mentem que foi comprado em um brechó em Londres ou Paris, ou melhor, que é herança da bisavó.

Reclamam da Orkutização de tudo, inclusive do Twitter que agora está disponível em português.

Lêem quadrinhos de editoras croatas, pois, Marvel e DC Universe é muito mainstream.

Falam sobre os festivais de Glastonbury como se estivessem lá, mas na verdade estão na casa da tia avó assistindo Fina Estampa.

Indies guardam seu dvd do filme Crossroads da Britney Spears dentro de uma caixa do Trainspotting.

Mentem que começaram a ouvir rock com Iggy Pop mas na verdade foi com Jonas Brothers.

Reclamam do Big Brother Brasil e ficam tweetando sobre o ódio do programa, quando na verdade não perdem um único dia e se possível assistem via pay per view.

Chamam tudo que está se popularizando de orkutização.

Desativam o O Que Estou Ouvindo no MSN para poderem ouvir NX Zero à vontade.

Mentem que era nerds rejeitados e zoados na escola, quando na verdade tiravam notas abaixo de 4,0, não sabiam qual era o sistema operacional do seu computador e pagavam de surfistas.

Fingem que gostam de Pac Man por que é vintage.

Mentem que seu filme preferido é Trainspotting quando na verdade, é Uma Linda Mulher.

Tweetam frases de Caio F. Abreu por que Clarice Lispector é muito mainstream.

Compram sapatos oxford na C&A e mentem que compraram em um brechó em Munique.

Indies pagam de politizados e revoltados com a corrupção, quando na verdade não sabem sequer o que significa a sigla CPI.

Tweetam que estão lendo O Estrangeiro, de Albert Camus, quando na verdade estão lendo Crepúsculo ou então, Padre Marcelo Rossi.

Nietzsche é o deus supremo dos indies, embora Sêneca também tenha se insinuado na moda recente.

Indies legítimos são blasé. Ser entediado é ‘’cool’’. Expressar emoções é brega. Nesse aspecto são quase o oposto dos emos, o que é admirável, considerando que se pode passar de emo a indie numa semana.

Outras indianices:

  • Ser ridículo
  • Gostar de ser ridículo (Para indies ser ridículo é intencional, vide que os mesmos têm coreografias muito sem nexo, ironias mal-feitas e perfis lastimáveis).
  • Dar nomes ridículos e duvidosos as bandas (The Pintos, os Homofônicos....tem vários)
  • Ter o cabelo extremamente bagunçado ou lambido, estilo Bitous
  • São fãs do Mr. Bean, não porque ele é "engraçado", mas sim porque se identificam com ele
  • Assistir a MTV brasileira de madrugada... e a britânica
  • Ler a NMEmo
  • MSN terminando em hotmail.co.uk
  • Ter um fake no orkut de cantores underground ou fakes myspace
  • Ser fã do Weezer, e também do seu vocalista de óclinhos e dizer que o disco predileto é a demo Kitchen Tape.
  • Filmes babacas (que eles fazem de conta que são complexos e inteligentes): Pocahontas, Amélie Poulain, Laranja Mecânica, filmes do Quentin Tarantino, Stanley Kubrick, outros diretores babacas e filmes iranianos de 3 horas de duração.
  • Falar em tiopês sempre que puder. Esse é o ponto crucial que separa os Indies de analfabetos, emos ou qualquer outro ser que julguem ser inferiores a eles.
  • Pop Art.
  • Nutella.
  • Café.
  • Camiseta de gola.
  • Camiseta listrada.
  • Ler Le Monde Diplomatique
  • Achar tudo que vem da França maravilhoso
  • Falar palavras em Francês
  • Repulsa a qualquer coisa na moda ou altamente popular: os que sabem usar o computador (que não seja só para acessar o MySpace, Orkut ou Last.fm) chegam ao ponto de abandonar o Windows e tentar usar sistemas Indies, como LainOS, AtheOS, Debian, Slackware ou Kurumin.
  • Suco de limão com meio pingo de vodca (pra fazer de conta que são bêbados malandrões da night).
  • Ice Tea (como não são ingleses, franceses ou qualquer outra merda europeia, além de viverem em um pais tropical, eles não tomam chá quente, ou vão suar como porcos).
  • Cigarro com aroma de café, limão, vodca, laranja, creme de papoulas chinesas, e outros "cigarros saudáveis".
  • Falar putarias mas não fazer: "você é um tesão", "chupa que eu dirijo", "pega na minha benga", mas não come a mulher nunca (e se for mulher, não esconde a vontade de dar).
  • Expressões clichês: "Mainstream!!!", "OMG, tive um déja vu x)", etc.
  • "Rock Retrô".
  • Pseudo-arrogância.
  • Pseudo-sarcasmo.
  • Pseudo-qualquer-coisa.
  • Remédios "SINISTROS!"
  • Ironia não-inteligente: "Às vezes fazer uma idiotice pode ser uma terapia."
  • Grosseria desnecessária: isso se deve ao fato de que Indies são todos losers mal-comidos.
  • Adidas, seja tênis ou abrigo (é, aquele casaquinho de viado que o técnico de futebol Leão usa).
  • Franja Playmobil.
  • Óculos de aro grosso, muitos deles sem grau, de preferência quadrados e de aro preto.
    Óculos quadrados de aro grosso Velma Dinkley style. Item clássico da moda indie.
  • Calça apertada e cinto zebra/onça/rebite.
  • Perfil do orkut com quase nenhuma informação (porque isso é cool tá, gente).
  • Soulseek.
  • Tumblr.
  • MySpace.
  • Last.fm.
  • Flickr.
  • Falar coisas do tipo "beijosmeliga", "reflitão", "uó" e "tiop acim" (ou seja, ser idiota).
  • Chá de algum mato importado.
  • Dizer que tem pena de emos (apesar de ter sido um na semana passada).
  • Ficar de mal, de mal, na panela do mingau (sim, isso não é coisa só de emo!)
  • Colocar no perfil do orkut que fala Inglês (Reino Unido) e dizer que mora na Inglaterra ou na França.
  • Escrever "Johnny Deep" ao invés de Johnny Depp (que seria o certo), devido a seu analfabetismo.
  • A maioria jura que são anti-sociais pois se consideram muito acima dos outros por serem pseudo-intelectuais. (e devem ser mesmo, não por opção, mas por serem losers excluídos).
  • Faculdade de cinema, moda ou rádio e TV.
  • Contorno branco e efeitos de photoshop nas fotos do orkut.
  • Joguinhos cult de Playstation 2 como Katamari, Okami e Ico. Shadow of the Colossus não é Indie porque ficou muito mainstream.
  • Só joga RPGs da série Shin Megami Tensei (e somente nas versões japonesas, porque as traduções gringas são horrííííveis, segundo eles) pois acha suuper tendência underground e considera Final Fantasy muito modinha e comercial demais.
  • Cortam cabelo em casa para se acharem mais "cool".
  • Fotos de paredes com vinis são sempre bem vindas, mesmo nem tendo vitrola em casa.
  • Fazem cara de tédio por trás de alguns óculos escuros, e se dizem "blasé" (que significa indiferente, 'insensível'... como os Indies são maus e insensíveis!).
  • O prazer gastronômico de um Indie baseia-se em pratos vegetarianos, seguindo o mesmo estilo de refeição das grandes estrelas da música como o Morrisey, Moby, Robert Smith, Michael Stipe e Chrissie Hynde. Ou seja, é uma tribo de pessoas idiotas que não comem carne pra ser um pouco mais cool, e colocar fotos de animais sendo mortos com frases: "GO VEGAN", "Meat is Murder" ou "Você come cadáveres?"
  • Jogam Truco (ou fingem que jogam) e se acham os malandrões ao mandar recadinhos do estilo "Trucoo", "Truco Ladrão".
  • Usar terninho, óculos escuro e cachecol num país tropical.
  • Buttons até na cabeça (se deixar).
  • Idolatrar cantoras brega metidas a "bêbadas" e "cool" como Amy Winehouse, Lily Allen e Joelma Calypso.
  • Usar linguajar de travestis.
  • Andar na Augusta se achando a última bolacha do pacote e acabar numa balada EMO.
  • Andar de kombi (porque é transporte alternativo).
  • Criticar os ditos alienados e serem tão ignorantes quanto eles.

Síndromes Indie

Síndrome Underground
Muito popular entre seus miguxos emo, caracteriza-se pelos ataques idiotas quando a banda preferida de algum Indie fica popular (aparece na MTV, fica em primeiro no Disk, etc).
Frases de alguém acometido pela Síndrome:
  • Puuutaaaa caraaaa, o Gossip saiu na capa da NME, QUE MERDAA
  • Pô, você viu como agora até o cara da esquina fica falando que gosta de Klaxons? Pô, eu descobri eles em 2006, agora ficam com essa aí...
  • Tô puto, vai todo mundo no show do Cansei de ser sexy! Putz cara que merdaa
  • EU GOSTO DO YEAH YEAH YEAHS PRIMEIROOO! EUUUU! PRIMEIROOOO! AAAAAHzzzgggAAAAAHHHH [insira sons guturais desesperados e maníacos aqui]
Síndrome Underground-filmes
Igual a síndrome underground, mas que afeta até a população não-indie, frases constantes como puta que pariu mano, que merda, Trainspotting tá virando moda, são constantes.
Síndrome da Superestimação
Todo Indie que é Indie idolatra The Cure, Radiohead, The Smiths, The Strokes, The Clash, The Velvet Underground e mais algumas outras bandas do mesmo estilo. Portanto, passam a cultuar membros dessas bandas, dizendo que são poetas e revolucionaram o rock.
Síndrome da Salvação do Rock
Indies costumam eleger a banda "salvação do rock" da semana. Bandas consideradas "salvação do rock" incluem The Strokes, Franz Ferdinand, Arctic Monkeys, entre outras. Também incluem merdas assumidas como Cansei de Ser Sexy. Um dos portadores mais famosos dessa síndrome é o pseudo-crítico-intelectual e DJ Lúcio Ribeiro.
Síndrome do Pseudo
Indies costumam usar a palavra-prefixo 'pseudo' para tudo que se autoentitula algo que na verdade não é, ou que o Indie em questão acha que não é.
Frases de alguém acometido pela Síndrome:
  • Odeio esses pseudoindies que ficam pagando de alternativinho (sendo que ele próprio é um pseudoindie que fica pagando de alternativinho)
  • Putz, odeio essas pseudobandas que ficam tocando pseudonew rave
  • Cara, eu tenho um pseudopinto

Seja um Indie no Orkut

Um grande ícone Indie. Facilmente notável pelo cabelo by myself, os óculos de aro grosso, roupa anos 60 e a frustrante tentativa de parecer intelectual e cool.
  • Em primeiro lugar, mude nome de seu perfil. Coloque algum apelidinho, em inglês de preferência, símbolos, etc. Exemplos (baseados em perfis verdadeiros): "-saah ;", "¤ ♥ Naty ¤Anelli...¤♥♥♥¤¤". Se não quiser usar esses caracteres grotescos, use apelidos baseados em nomes de grandes divas de Hollywood, groupies de bandas dos anos 60 e 70 e pin-ups (se você for mulher) acompanhados de um adjetivo enigmático ou irônico, como por exemplo : Silly Jane, Scary Yoko, Deadly Cherry (aliás, não se esqueça: CHERRY é uma palavra altamente cultuada como símbolo de fofurice, mistério pseudo-sexy e "istaile" por emuxas e índias em geral). Se você for homem, use nomes baseados em ídolos de filmes de velho oeste ou kung-fu, pintores de arte pop, roqueiros dos anos 60 ou 70, como Neil Montana, Gafanhoto, John The EyeGlasser.
  • Escreva algo estranho, sem nexo, na parte 'quem sou eu' para parecer diferente, misterioso. Veja o tópico abaixo de exemplos prontos de frases de perfis de orkut que você mesmo pode controlcezear na sua página e ser um indie insuportável como ninguém nunca viu igual!
  • Ponha um autoretrato na imagem de exibição. Seja criativo, faça algum efeitinho no Photoshop. No álbum, o importante é por alguma legenda enigmática. Passará a mensagem de "sou misterioso" e "me decifrem". Ou então, nem coloque álbum, pra deixar um ar de "mistério", somado a imagem de exibição "enigmática".
  • Foto cortada(aparecendo, normalmente, apenas a metade inferior do rosto).
  • Não preencha todas as informações subjetivas do perfil, apenas o campo "cidade natal". Coloque uma metrópole europeia, de preferência Londres ou Berlim, ou alguma coisa mais indie ainda como Leeds, Berna ou Helsinque. Marque idiomas Francês e Inglês (Reino Unido). Se quiser, coloque seu Fotolog, MySpace, Last. fm ou Flickr também.
  • Entre em várias comunidades de bandas undergrounds. Fique atento à imagem e a descrição da comunidade deve ser bem "cool", escrita bonitinha e com uma foto discreta. Também atente ao tamanho da comunidade, se for muito "pop", não entre, e o tipo de usuário que a frequenta. Indie que é Indie não se mistura com "gente sem cultura".
  • Entre em várias comunidades de escritores ultrarromânticos, como Baudelaire, Rimbaud, etc.
  • Entre em várias comunidades de filmes "cult". Ex: Brilho Eterno de uma Mente sem lembranças, Laranja Mecânica.
  • Existe um modo indie de digitar. Sempre coloque o "." quando terminar alguma frase e, em seguida, alguma carinha. Ex: Ai, eu sou mongol. >.< (serve também para Otakus)
  • A risada Indie é sempre ridícula (ijaiweaisaiejai), aleatória (mklmkmyrlkmdkgmdy) e Blasé (hahaha). Não necessariamente nessa ordem.
  • Não se esqueça das comunidades inúteis e com fotos de modelos, atrizes e atores que seus avós amavam, como Gene Kelly, Marilyn Monroe, Twiggy, Brigitte Bardot e Regina Duarte. Essas comunidades geralmente possuem nomes como "cansei.", "pega na minha.", "não suporto gente fútil.", etc. É basicamente o que você fazia quando era Emo, mas agora tudo tem que ter a foto de algum artista antigo e que morreu aos 30 anos por Overdose.
  • No campo humor coloque rude, seco/sarcástico e um terceiro humor a sua escolha (de preferência, misterioso ou inteligente/sagaz).
  • Termine suas piadinhas infames com um "hahaha", mesmo não tendo graça nenhuma (e não tem).
Outro típico Ícone-Indie.

Frases para pôr no "Quem sou eu" do Orkut

Lembre-se: você tem duas alternativas para fazer um bom profile indiota. Ou não coloca nenhuma frase, ou coloca uma que você julgue suuuuuper tendência, altamente enigmática e inteligente (quando na verdade é um monte de baboseiras sem nexo escritas por um babaca que reprovou na aula de Literatura porque não conseguiu nem terminar de ler "A hora da estrela").

Falando em livros, "On the road" , de Jack Kerouak, é um dos livros mais venerados por índias e indies. Desse livro são retirados muitas frases que permeiam os perfis dos indies. Mas às vezes os indies são tão intragáveis que eles mesmos um dia acordam querendo ser gente e começam a tentar colocar frases imbecis nem nexo de sua própria autoria em seus perfis. Então, se quiser exemplos de algumas, aproveite! Copie e cole, se quiser. Pode vomitar, depois.

- Não que eu me importe, mas hoje não sou o mesmo de sempre.

- Um perdido em Alabama em meio a guitarras, tragadas de Lucky Strike e sol quente. ROCK IT YEAAAAH!

- I'm a bloody motherfucker, your liar!

- Querendo ou não, chorei como Norma Blum fazia.

- Papai me disse : "Jogue todos seus calmantes fora".

- Você pode me emprestar seu guarda-chuva?

- Eu sou aquele chiclete que mascaram e jogaram no chão.

- As dirty as mama wish I could be.

- Uma mistura de [insira um ícone indie/rocker imbecil aqui - consulte tópico abaixo] com [insira outro ícone indie/rocker aqui] , com muito gelo e limão. Ex: "Uma mistura de Chloë Sevigny com Mick Jagger, com muito gelo e limão. Arriba!"

A Linguagem Indie

Assim como o miguxês, o viadês e o português, os tipos Indies que ainda não chegaram ao nível "indie-indie" (que tenta usar o português da forma mais correta possível só pra dar uma de culto) desenvolveram uma linguagem própria para falar bosta com outros Indies. Podemos dividir da seguinte forma:

Tiopês

Uma mistura das línguas nativas brasileiras: tupi-guarani, inglês, japonês, aramaico. Reza a lenda que foi criada em um país muito distante e que hoje não existe mais, o Alechat.

Não confunda as seguintes imbecilidades proferidas por Indies com o Tiopês. Embora ambos sejam idiomas ridículos, as diferenças são tipo suuuuuuper gritantes:

Então galera vocês já escutaram o niú hype do Arctic Monkis
Já virou mainstream
Popmente delicious disco....
Afw que povo pseudo-indie
Na real vou procurar outra band nueva no myspace
Mimimimimi
Tchau Bjosmeliga
Tchau Bjosmeligadenovo
Acho assim, suuuuuuper tendência!
Acho digno.
Fikdik.
Prontofalei.

O verdadeiro tiopês pode ser facilmente identificado ao ver alguém que curte Mono4 e Cansei de Ser Sexy falando como um analfabeto:

Tiop a um século ok!!11!!1!1
comofäs??//
Amigë11!
stol 8*88*88SHORÄNDO LITRÜZ8*88
vosë he mtoi npotante pramin!!11!ONEONE!1

OBS: A palavra “cena” também é muito usada (“A cena musical de Piraporinha é tipo, suuuuuper tendência...”)

OBS 2: Os indies, por causa de toda a literatice e filosofice e bichice não IxKrEvIm AxIm como os emos. Aparentam (só aparentam) um grau levemente menor de analfabetismo. Você pode ver aqui como ficaria a Desciclopédia em linguagem indie.

Como ler a mente de um indie

Se muitas vezes você ouve um comentário estúpido e sem nexo de um indie blasé e pensa "AFINAL, O QUE O INDIEOTA ESTÁ FALANDO?", acompanhe o nosso glossário, e desvende toda a palhaçada inserida dentro da mente deles.

Quando um indie diz... Ele na verdade quer dizer...
Cara, odeio axé Na real, amo axé
Cara, amo Klaxons Na real, odeio Klaxons
Putz, acho demais o estilo new rave Na real, sei que eles se parecem com uns palhaços de circo, mas quero ser modinha também
Não gostei daquela mina, muito patricinha Não é um traveco
Não gostei daquela mina, muito patricinha Gosto de pinto
Não gostei daquele cara, muito certinho Gosto de porco suado e tatuado
Gosto de meninos tipo o Julian Casablancas Gosto de cara com jeito de viado
Adoro calça skinny Adoro esmagar minhas bolas
Não é porque eu uso calça skinny que eu sou viado SOU VIADO
NÃO SOU EMO SOU EMO
Sou chegado numa gorda, a Beth Ditto é gata Meu pau murcho só me permite chegar nas gordas
Cara, não vi graça na sua piada. Cara, achei hilário, mas quero pagar de blasé cuzão.
Ano passado fui pra Londres e pirei nos festivais... Ontem cortei as unhas do pé da minha vó.
Sábado eu vou numa vernissage ótima na Augusta... Sábado vou cortar as unhas do pé da minha vó.
O show do Strokes que passou na tv? Vi sim... Assisti Programa do Raul Gil
Eu gosto de passear na Paulista porque lá é lindo Eu gosto de passear na Paulista só tem gays
Adoro beber nos botecos da Augusta Quero vomitar quando ponho um daqueles copos na minha boca
Eu fumo Lucky Strike Eu não fumo, mas vou fingir pra você
Achei ridículo aquela mina na Funhouse com aquele cabelo verde Fiquei com inveja e vou pintar igual
Migawww, ganhei um ingressos pro SPFW! Migawww, estou mentindo!
Adoro vestidos de pin-up! Eu que costurei essa merda!
Garimpei essa blusa num brechó da Augusta Comprei de baciada no Bom Retiro
Tô organizando um desfile num barzinho de um amigo... Vou botar três coitada pra andar num muquifo
Aaaaah, esse povo da Funhouse me cansaa.... Fico de pau murcho se eu não for na Funhouse todo dia.
Cheirei pó a noite toda, estou loucaço. Toquei bronha o dia todo, estou exausto.

Ícones Indie

Indie alcançando também o Underground japonês
Lomo, o sonho de consumo Indie.

Bandas Que Todo Indie Deve Ouvir (e você deve odiar)

Para ser Indie, não basta ser ridículo, tem de ser ridículo ao extremo

Conclusão

Um indie é um emo que leu um livro ou outro.

Ver também


v d e h
Subgêneros do rock
1172872303 mumudamangueira02.jpg
Art Rock | Blues | Blues-Rock | Cena Canterbury | Country Rock | Dreampop | Folk Rock | Funk Rock | Glam Rock | Grunge Rock | Happy Rock | Hard Rock | Heavy Metal | Indie Rock | Invasão Britânica | J-Rock | Krautrock | Madchester | Math Rock | Mersey Sound | Modern Rock | New Wave | Noise Rock | Piano Rock | Psychobilly | Pop Rock | Pop Rock Brasil | Post Rock | Power Pop | Pub Rock | Punk Rock | Rock Alternativo | Rock and Roll | Rock Cristão | Rock de Garagem | Rock Gótico | Rock Industrial | Rock Pernambucano | Rock Progressivo | Rock Psicodélico | Rock Sinfônico | Rockabilly | Shoegazing | Synthpop | Soft Rock | Space Rock | Stoner Rock | Visual Kei
Bandas de Rock (e outras coisas também) | Tudo que tem a ver com rock
v d e h
Piores seres
OS PIORES SERES DO UNIVERSO
Emo.jpg
AntissociaisAteus de FacebookBasqueteirosBlackheadsBoleirosBolsonaretesBródsonsBroniesBulliesCaipirasChannersClubbersCornosCrentesCultsDark NerdsDescíclopesDuckfacersEmosEsquerdistasFanboysFascistasFaveladosFeministasFirstsFlammersFloodersForrozeirosFrom UK'sFunkeirosFurriesGamersGóticosGreasersGringosGrungesHatersHeterofóbicosHippiesHipstersHomofóbicosIndiesJ-RockersJogadinhosLiferulersMachistasMaconheirosMaGGotsManginasMalandrosMetaleirosMicareteirosn00bsNarutardsNerdsNu PunksOnanistasOs ManoOtakusPagodeirosPedófilosPichadoresPlayboysPlayssonsPobresPokemaníacosPolíticosPoopersPosersPunheteirosPunksRappersRegueirosRockeiros de ensino médioSatanistasScreamosSertanejosSkatistasSkinheadsSograsSonystasSurfistasTagarelasTrollstr00sTrutasUnderloversUniversitários que falam topVagabundosVândalosVegetarianosVidas LokasWikipedistasX9's
Estilos Musicais
Arband.jpg
CHIMBINHATHEMASTER.gif

Arrocha | Axé Music | Axé Sueco | Blues | Bossa Nova | Brega | Celtic Punk | Country | Cumbia | Dance Music | Dark Psytrance | Deathcore | Disco | Dubstep | Emocore | Emogore | Flashback | Forró | Forró Russo | Frevo | Funk Americano | Funk Carioca | Gospel | Grindcore | Hardcore | Hip-Hop | House | Indie | Jazz | J-Rock | J-Pop | Kuduro | Lambada | Mambo | Mangue Beat | Maracatu | Metal | Música Celta | Música Industrial | Música Erudita | Música Pop | Música psicadélica | MPB | New Age | Pagode | Pagode Norueguês | Punk | Punk Acreano | Pop Punk | Psy | Rap | R&B | Reggae | Reggae Finlandês | Reggae Nazista | Rock | Samba | Salsa | Satanejo | Sertanejo | Sertanejo Romântico | Sertanejo Universitário | Swingueira | Tango | Techno | Tecnobrega | Trance | Trap


Putz, além de Indie andando por aí você vai ter o azar de encontrar também:
No entrance sign martin 01.svg