Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Logo INCRA.svg.png
Logo do INCRA
Instituto Nacional do Comunismo sem Reforma Agrária
Site do INC
... que nenhum dos caipira pra quem esse site foi feito consegue acessar MWAHAHAHAHAHA!
Criado em 9 de julho de 19701987
29 de março de 1989atual.
Tipo Autarquia
Subordinação Ministério do Subdesenvolvimento Agrário
® Desciclopédia

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, mais conhecido pelo acrônimo INCRA, é uma autarquia federal brasileira que apesar do nome, está pouco se fodendo pra essa comunistice toda. O órgão é responsável por orientar grileiros e outros invasores de terra, a escolherem os melhores lugares para criarem suas invasões, lugares que sejam perto de grandes centros, mas longe de propriedades do rei do gado — Ronaldo Caiado, Blairo Miojo, entre outros senhores de engenho brasil afora.

Sua sede fica no Palácio do Desenvolvimento que apesar do nome, não passa um prédio qualquer situado no Setor Bancário Norte, em Brasília. A entrada do edifício vive cheio de pedintes, manifestantes rurais e outros moribundos que permanecem lá achando que vai ganhar do governo algum m² de terra.

História[editar]

O órgão nasceu surgiu em plena dita dura dos milicos, em 1970, quando o governo só sabia governar por canetaços. O órgão foi criado para ajudar a calar a boca de Chico Buarque e companhia que viviam falando mal do país lá fora (como se fosse preciso fazer isso). Para agradar aos peleigos cutistas da cidade, foi criado um órgão que ficaria responsável por fingir que distribuiria a terra de forma igualitária entre os mais fodidos.

Funcionária do INCRA.

Depois do regime militar, o órgão foi ganhando algumas atribuições a mais, passando a ser inclusive a FUNAI dos escravos libertos, quando passou a demarcar terras de povos que lambe bolas. Além disso, o órgão ficou responsável pelo faz de conta do Plano Nacional da Reforma Agrária em 1985, quando passou a fazer parte do primeiro ministério árabe-brasileiro, o Mirad (sigla que parece nome de iguaria árabe).

Extinção e re-criação[editar]

Antes de ser despachado do Palácio dos Despachos, o Rei do pasto maranhense ainda extinguiu o cabide junto com o ministério árabe, já que o país estava numa pindaíba desgraçada e o ministério e o órgão não serviam pra porra nenhuma além de sugar recursos.

Hoje em dia muitas pessoas buscam essa autarquia em busca de uma boquinha. Vai lá, quem sabe você garante sua aposentadoria liderando uma horda de idiotas adestrados.

Infelizmente, os congressistas estavam a procura de algum órgão ou estatal pra colocar seus parentes, sindicalistas e pecuaristas amigos, viram que não tinha cargo sobrando, então decidiram por reativar essa merda. E continuou assim até os dias de hoje.

A(c)tual(c)mente[editar]

Hoje em dia o ministério responde ao Ministério do Subdesenvolvimento Agrário, depois de alguns anos pertencendo ao Ministério do Gado Exportado e não faz mais do que medições inúteis para o Sistema Nacional de Cadastro dos Roceiros, um CRUDzão criado pelo SERPRO.

Ver também[editar]