Instituto de Física da Universidade de São Paulo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Eletromagnetismo.jpg Este artigo é relacionado à física.

Antes de ler este artigo, verifique a importância prática do atrito.

Cquote1.png Instituto dos fodas! Cquote2.png
Platão sobre o IFUSP.
Cquote1.png Você quis dizer: Comissão de negação Cquote2.png
Google sobre Instituto de Física da Universidade de São Paulo
Cquote1.png É uma herança da antiga União Soviética. Cquote2.png
Moysés Nussenzveig sobre o Pelletron.
Cquote1.png Manda brasa! Cquote2.png
Catato sobre o Instituto de física
Cquote1.png Pau no cu da POLI Cquote2.png
Aluno do IFUSP sobre os politrecos
Cquote1.png Bixete!!!!!! Cquote2.png
Veteranos do IFUSP comemorando um achado raro³³³ no dia do trote
Cquote1.png Agora são 2/1923412974648728125476512345 Cquote2.png
Imeano calculando de cabeça a proporção mulheres/homens na física sobre IFUSP
Cquote1.png Se cercar vira manicômio, se pôr toldo vira circo! Cquote2.png
Comentário de qualquer estudante de outra faculdade

Para ver outros departamentos desse tipo, vide Departamento de Física

O Instituto de Física da USP é uma entidade filiada ao manicômio que surgiu da desunião entre físicos experimentais (que plagueiam obras) e teóricos (que ficam trancado em suas salas), que um dia resolveram sentar na lanchonete do CEFISMA para discutir suas experiências e teorias.

História[editar]

Os físicos teóricos acham que suas teorias descrevem perfeitamente o comportamento da natureza, sendo os resultados experimentais obrigados a corresponder às suas previsões.

Já os físicos experimentais dizem que se o resultado das suas experiências não condiz com o observado na natureza, a natureza é quem está errada. Dessa harmonia teológica, o IFUSP evoluiu para um esquema administrativo extremamente democrático, onde todos os candidatos à diretor entram em uma sala escura e com os olhos vendados, aonde há uma foice para cada: aquele que conseguir sair, leva o cargo. Todas as decisões são tomadas pela chamada congregação - uma espécie de coliseu moderno onde os alunos são jogados aos leões.

Típico Físico do Instituto explicando eletromagnetismo(potencial retardado)
Desde o início da humanidade se questiona a utilidade do Pelletron

Ensino e Pesquisa[editar]

O IFUSP é conhecido por suas disciplinas coxas e por ter seu bandex atacado por politécnicos(administradores de empresa que acham que são engenheiros e que ganham bem menos dinheiro que Geólogos, mas que pelo menos têm chance de arranjar um emprego, ao contrário dos físicos) na hora do almoço. O que faz muitos integrantes do IF serem a favor de proibir o seu uso por alunos que não tenham sua faculdade na Praça do Oceanográfico.

Pesquisa Copy & Paste[editar]

O Diretor da IFUSP publicou na Physical Review C um artigo que tinha alguma coincidência (só 99,99% de cópia) com outro artigo do professor Mahir Hussein. A Comissão de Antiética da USP chegou à conclusão que esse professor na verdade era parente de Saddam Hussein, responsável por armas de destruição em massa no Iraque e o expulsou de sua sala no Instituto. Quanto ao susposto plágio, a Comissão de Antiética chegou à seguinte conclusão:Cquote1.png O que ocorreu na verdade foi que o Prof. Hussein embarcou no Pelletron numa viagem no tempo(para o futuro) e copiou o artigo da "Physical Review" do Diretor. Se houve plágio foi o Prof. Hussein que o fez. E todo mundo achando que o Pelletron não servia para nada! Cquote2.png.

A Comunidade[editar]

A comunidade se baseia por uma reinante democracia estudantil. Os estudantes do IFUSP se dividem entre fedidos (ver CEFISMA), imbecis (aqueles que querem estudar e, quem sabe um dia talvez, se formar) e outros. Como no caso do seriado Lost, os outros representam os bandidos do seriado. A atual chapa da diretoria é festiva, culturalista e academicista e se preocupa com assembleias estudantis ou greves (ver vídeo no youtube onde um professor atira uma cadeira durante um piquete). O CEFISMA defende sua linha de pensamento em eterno pé de guerra contra a ATLÉTICA, povoada por admiradores do jubileu, japoneses do ping-pong, e os seguidores da cerveja.

Ifuspianos ilustres[editar]

Há também pessoas peculiares no Instituto de Física, como por exemplo o Marcio (um Japones de polo azul que vende tiquets do bandejão). Existes rumores (não confirmados) de que ele seria co-fundador do IFUSP pois é veterano de alguns professores (isso sim, confirmado). Recentemente ele abandonou a polo azul por vergonha de ficar parecido com outros elementos da fauna IFUSPiana. Como a venda de tiquetes do bandejão era monopolio do Marcio, um garoto atarracado chamado Mauricio também entrou no negocio da venda de tiquets, sempre Gritando seu lema pelo C.A. "TIQUETE DO BANDEJÃO CAMPEÃO?!?!?!", também é possível comprar diversos outros itens com este rapaz como, calculadoras, tequila, notebooks, cigarros, trident, raquetes de tenis de mesa, enfim uma gama imensa de produtos, com uma enorme variedade.

Tem também o Pio, figura mais popular da história do IF, aluno desde 1812, eterno bixo-veterano, que inclusive já foi bixo junto com professores do IF, em uma das inúmeras vezes que foi bixo no instituto. As atividades do Pio no IF se extendem por uma longa lista: Sinuca(esporte no qual sofre uma derrota a cada 15490 vitórias humilhantes), Cerveja(eterna companheira da sinuca), Violão(passatempo de descanso entre uma partida e outra. às vezes faz um show. Compõe umas músicas que a galera gosta e canta, Belos Companheiros. Sumiu do IF faz uns 3 anos. Nunca mais apareceu. Dizem que ano que vem vai aparecer de novo.

Dario Fucker é um japonês sem graça, branquelo e mirrado que por algum motivo acha que é mais comedor que o Serra (v. youtube[1]). Acredita-se que ele seja um espécime raro de macho alfa virgem, sendo excessivamente cabaço até para os padrões do IFUSP (mas pega todas e quebra todos).

Conquistas do IF[editar]

-Recentemente o IFUSP entrou para o guiness por conseguir o grandioso feito de 300.000 punhetas, desbancando pesos pesados da universidade como a POLI e o IME. Fato conseguido devido sua população nerd que tem aversão ao contato real com mulheres. Recomenda-se não usar suas pró-alunos por tais motivos.

-Discute-se dar um prêmio ao instituto devido a anos servindo a todos os outros lugares que abusam da hospitalidade do lugar ao emprestar laboratórios arcaicos para que todos possam também sofrer tentando provar que a gravidade existe (6,5m/s2, com erro de 1m/s2 para mais ou menos), que osciloscópios não funcionam e que relatórios devem apenas ser copiados.

Paradoxos[editar]

- O IF é um grande laboratório de psicologia. Nele é possível estudar diversas doenças mentais.

- Pra que estudar física num país que não produz tecnologia?

- A sinuca não é um laboratório de física.

- A física não se limita a bloquinhos e cargas elétricas?

- Como estudar os fenômenos da natureza enfurnados numa sala de aula, imaginando como as coisas seriam e acreditando nas verdades absolutas enunciadas por Newton, Maxwell, Einstein, Heisenberg e companhia.

Corpo Docente[editar]

Elcio Abdalla: O cara das cadeiras, vide youtube.

João Zanetic: Professor de filosofia, literatura, historia da arte e eventualmente de gravitação. Nas horas vagas, toma bala de borracha da polícia em piquetes estudantis.

João Carlos Alves Barata: AEEEEE vou bombar.

Antonio Piza: A única coisa que se pode entender da aula deste senhor é BOM DIA. sd

Ruth lemos01.jpg Esse artigo-igo não tem nenhum valor nunonotri.. nunotritriti... adequado!
Ajude-ude essa página-na idiota-ota a comer um sanduíche-íche... AGORA-ORA!!!