Inter 2

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Estado do Falcão Prateado após um fight nervoso com uma Garça Branca que lhe deu uma fechada. "Sangue nos zóio"...

Cquote1.png Você quis dizer: Falcão Prateado Cquote2.png
Google sobre Inter 2

Cquote1.png O inter is comig Cquote2.png
Eddard Stark sobre a previsão de chegada do inter 2

Cquote1.png Será que chove hoje? Cquote2.png
Passageiro tentando puxar assunto no Inter 2

Cquote1.png Eu tenho horror a pobre! Cquote2.png
Caco Antibes sobre passageiros do Inter 2

Cquote1.png Curitiba tem o melhor sistema de transporte público do mundo! Cquote2.png
Mentira propagada pelos prefeitos de Curitiba sobre URBS

Cquote1.png Eu dou mais valor ao CHEEEIRO DA MEEERDAAA coisa de merdaa!! Cquote2.png
Alborghetti sobre vileiros do Inter 2

Cquote1.png Na União Soviética o ligeirinho entope VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Inter 2

Cquote1.png Tá carregando porco, motorista??!! Cquote2.png
Passageiro sobre motorista, após uma freada brusca

Cquote1.png Tua mãe já desceu! Cquote2.png
Motorista sobre frase acima

Cquote1.png Oi pessoal, desculpe incomodar a viagem de vocês, eu sou da casa Manassés e estou oferecendo esta caneta com um cartão pelo valor simbólico de R$1,00 para ajudar a casa de recuperação de pessoas com dependência química. Se você puder ajudar, Deus estará dando em dobro a sua contribuição... Cquote2.png
Vendedor e/ou pedinte nos ônibus de Curitiba


Inter II é uma linha de ônibus da categoria ligeirinho, do Sistema de Transporte Público de Curitiba (considerado uma das 7 maravilhas do mundo). Também conhecido como Falcão Prateado, Flecha de Prata, ou ainda Terror Cinzento, é frequentado em sua maioria por estudantes, domésticas, pedreiros, rappers, funkeiros, vileiras, bichas, prostitutas e detentos, além claro, das grávidas e aposentados, que resolvem passear no horário em que você está com mais pressa.

Entre as celebridades frequentadoras do famoso foguete com rodas, estão Oil Man, Maria Louca, Papai Noel, Chuck Norris, MacGyver, sua mãe, sua tia, entre outros.

Falcão prateado em sua estação tubo, onde ocorre uma guerrilha


A Porta[editar]

A porta do Falcão Prateado é conhecida como grande esquartejadora de humanos. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto DataFoda-se Orkut:

  • 52 pessoas (8%) já prenderam o braço
  • 38 pessoas (6%) já prenderam a perna
  • 52 pessoas (8%) prenderam a mão
  • 21 pessoas (3%) prenderam a cabeça (2° pior)
  • 189 pessoas (31%) prenderam a mochila (tradicional)
  • 17 pessoas (2%) prenderam o pescoço
  • 31 pessoas (5%) já prenderam o órgão genital (o pior)
  • 66 pessoas (11%) prenderam o pé
  • 21 pessoas (3%) prenderam o dedo
  • 50 pessoas (8%) prenderam o cabelo
  • 15 pessoas (2%) prenderam o nariz
  • 39 pessoas (6%) prenderam casacos, jaquetas, sacolas, vibradores, entre outros...

Guia de Sobrevivência[editar]

Sim! Se você também é obrigado a passar por esse martírio que é pegar o Inter 2 toda manhã e fim de tarde, esse guia será muito útil. Situações absurdas e debilóides podem ser facilmente remediadas com as dicas que colocarei logo abaixo:

1 - Preparação psicológica[editar]

Ao sair de casa é bom ter em mente que, pegando o Inter 2, você irá enfrentar:

  • Povo feio;
  • Povo mal educado;
  • Povo burro;
  • Povo fedido;
  • Aposentados e grávidas;
  • Lotação além dos limiteis considerados normais (coisa de 20 a 30 pessoas por metro cúbico);
  • Curvas e freadas incrivelmente bruscas (deslocadoras de pescoço, ombros e coluna);
  • Escutar aquelas conversas ridículas daquele povo que não se toca que fala alto quando atendem ao celular.
  • Vileiros escutando funk no celular sem fones de ouvido

2 - Chegada ao Tubo[editar]

Chegando em qualquer estação tubo ou terminal de ônibus, facilmente percebe-se que há uma guerra pronta para iniciar assim que o próximo Inter 2 encostar para desembarque e embarque (o que muitas vezes não ocorre nessa ordem).

Primeiramente você irá se deparar com algum(a) filho(a) da puta tentando furar a fila, se socando na sua frente e fazendo de conta que tudo isso é normal. Uma boa abertura de braços bloqueando o caminho do espertalhão pode funcionar. Ou procure algum lugar para se escorar que fique no caminho, de forma que o furão precise estacionar atrás de você ao invés de entrar na sua frente.

Existem também os imbecis que, mesmo sabendo que não há para onde ir, ficam atrás de você lhe empurrando para frente. Mochilas são muito úteis nessas horas, uma vez que basta pender de súbito para trás, empurrando o babaca de volta ao seu lugar. Cotoveladas são indicadas em casos críticos.

Se voce avistar um lugar laaa longe desconfie,alguem com certeza ja urinou ou vomitou nele

3 - Entrada no Ônibus[editar]

Guerrilha: a hora do embarque

Assim que o ônibus chega, o termo “abriu a porteira” cai como uma luva. Confusão, empurrões, babacas tentando entrar enquanto outros tentam sair, domésticas, pedreiros, bichas, prostitutas e detentos correndo para achar um lugar para sentar (aliás, existem bancos no Inter 2? Eu nunca vi…).

E você lá no final da fila acaba pensando que vai ser melhor esperar o próximo. Ledo engano! Agora é hora de arregaçar geral! Aproveite para dar um belo empurrão naqueles idiotas que não entram no ônibus mas também não saem do caminho. Proferir algumas frases como “Ou caga ou sai da moita” ou “Porra, eu tenho horário, não estou passeando” pode ser efetivo se você quiser evitar um contato físico.

Ao pisar na plataforma você percebe que o povão tá se embaçando para entrar, e que se algo não for feito, a porta vai fechar com você prensado nela. É nessa hora que ser alto ajuda: alcance o primeiro cano superior, logo na entrada, com as duas mãos e puxe, como se ele fosse vir até você. Vai ter gente escorrendo pelas beiradas e sendo prensada contra o vidro do outro lado!

Assim que a porta fecha você automaticamente lembra de uma lata de sardinha, pelo aperto e pelo cheiro. Tem de tudo, cheiro de sovaco (sem Avanço), bafo de onça, falta de banho, milhopã, poncan, frituras, bacalhau, bacurinha, porra e afins. Nesse caso a melhor recomendação é procurar um local inodoro (o que é quase impossível) ou ter um grampo de roupa em mãos (ou melhor, no nariz).


4 - A Viagem[editar]

Em muitos casos alguma criancinha ou algum bêbado deixou um “presentinho” estrategicamente localizado próximo a você: um lindo e cheiroso vômito!! Que beleza… mantenha distância e tente contar o número de bobos que vão pisar nele sem querer. Se você for um pouco mais escatológico, pode tentar contar os milhos, amendoins e feijões presentes no dito cujo.

Dentro do ônibus há uma constante briga por espaço. Não abra mão dos 10cm de chão que você ocupou. Empurre e aproveite os solavancos da viagem para manter o terreno conquistado e evitar uma cãibra. Ignore o fato da pessoa do seu lado ser alguém de idade ou deficiente, seja impiedoso. Lugar de debilóide e velho é sentado no banco, eles que peçam para alguém.

Tome cuidado também com os “punguistas”, que existem em todos os lugares, e como Inter 2 é só escória, eles se fazem mais presentes do que nunca. Levar a mochila na barriga ou colocar um cadeado no zíper é de lei.

Normalmente você vai se deparar com algumas vileiras mais feias que o demônio que ficam oferecendo a bunda para ser encoxada. Fuja!! Depois vai ter vadia querendo que você seja pai do ranhentinho. Se alguma lhe acusar de encoxá-la, escape falando que tem bom gosto e não faria isso.


5 - A Saída[editar]

Agora vem a melhor parte… além do alívio de chegar e ser descompactado, é hora de descontar seu stress no povo mal educado que não espera para entrar.

Como já foi comentado, por diversas vezes existem palhaços que não esperam você descer e já querem desesperadamente entrar (Porra gente! Quando você pega um elevador você soca pra dentro quem vai descer ou espera??). É hora de sair ripando o primeiro que tentar dar um passo para dentro antes que você faça o mesmo para fora. Se tiver uma mochila, fique com ela em mãos e mire em qualquer parte do corpo da pessoa que possa desequilibrá-la. Se o babaca estiver carregado, mire na mala ou sacola. A sensação de satisfação é indescritível!

Na hora de voltar começa tudo de novo. Mas enquanto “nóis” é pobre, “nóis” é obrigado a enfrentar dessas. E esqueça a expressão “sou pobre mas sou limpinho”. No Inter 2 isso não existe, e após sair dele, você também estará fedendo (e com gigantescas sequelas físicas e mentais). Boa sorte!

Arquivo:InterIIacidente.jpg
O Inter 2 é o maior exemplo de disseminação de campanhas educativas, sempre dizimando centenas de pedestres (dentro e fora do veículo).

Ver também[editar]