Ionia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Não fui eu que fundei esse lugar. Cquote2.png
Ionia de Capricórnio sobre Ionia
Iônia, ou Ionia (que não é a forma que seu avô fanho fala Ironia, uma cidade americana desconhecida do estado de Iowa e uma de Michigan e nem uma região qualquer da Turquia) é uma ilha que fica na costa de Valoran, ao nordeste de Noxus, que é responsável por adotar vários dos campeões relacionados a qualquer tipo de magia. Só que na realidade é onde habitam os campeões mais tóxicos do League of Legends, e isso fez com que Ionia fosse reconhecida pelos jogadores como a "Chernobyl de Runeterra".

História[editar]

As famosas Cachoeiras de Ionia, perfeitas para um suicídio.

Antigamente, Ionia apenas serviu pra ficar mais neutro que a Suíça em guerras entre regiões de Valoran, até ser atacada pela nação de Noxus, o que deixou a ilha como uma região de conflito com os generais noxianos. A devastação deixou a ilha com vários destroços, mas como tinha mais população e menos radioatividade que a Ilha das Sombras, conseguiu se reerguer mas não como a mesma coisa de antigamente.

O conflito entre Ionia e Noxus veio a deixar metade dos cidadãos da ilha com medo de possíveis ataques terroristas (sorte deles que Ziggs não é noxiano), o que levou a um acordo de vários anos com a região de Demacia, trazendo vários demacianos pra ocupar a ilha pra proteger de possíveis ataques noxianos.

Depois desses acontecimentos, Ionia passou a ser habitada por vários seres mágicos, já que havia racismo em metade das regiões e virou ponto de tráfico encontro entre os próprios seres mágicos. A grande neutralidade nessa região fez que expulsasse os próprios demacianos da ilha, mas só que sem violência.

Como Ionia novamente é uma terra que fica cagando e andando para guerras, não possui nenhum tipo de general, presidente, czar ou qualquer outra bosta e se dividem em províncias, onde decidem no par ou ímpar para decidir um possível Ancião de província, ou escolher seres que são respeitados por serem iluminados, como uma certa mulher-unicórnio criadora de desejos.

Artes marciais e clãs[editar]

Pela falta de algum tipo de militarização, ou de cargos policiais, apenas restou aos Ionianos aprenderem a se defenderem sozinhos, onde são realizadas as várias seitas com vários estilos de luta, como a Arte do Hiten, que usa armas muito afiadas, a Arte do Wuju, que é a quase a mesma bosta acima, mas que preferem usar espadas ou bastões (ui!), o Monastério Shojin, que é um estilo de luta pra deficientes monges, o Monastério Hirana, que é um lar para vários espíritas doidões da cabeça, a Ordem de Kinkou, para tipos determinados de ninjas, e a Ordem das Sombras, para aqueles que falharam em entrar pra anterior.

Locais ionianos[editar]

Mesmo sendo uma ilha qualquer, possui uma grande variedade de rios, florestas e árvores com baixíssima taxa de desmatamento, já que uma das anciãs apenas permite um tipo de planta a ser queimada. Entre os lugares, existe o Bosque Sagrado, onde é famoso por possuir um portal desconhecido e ser local de origem de uma mulher-unicórnio.

A Montanha do Bardo é um local onde se realizam as festas de aniversário do mesmo ser que domina a montanha e que também é localizada um artefato poderoso. A Fortaleza Celestial é uma espécie de manicômio fortaleza (ah vá!) que serve de casa de uma doida que usa bolas mortais, que fica em um lugar bem alto, longe da própria civilização.

Entre várias localizações, possui o secreto Monastério de Kinkou, que é uma organização nem tão secreta dos ninjas do jogo e que fica em uma ilha secreta ao noroeste. A Prisão de Tuula é uma das maiores de Ionia, que fica ao sul da ilha, onde serviu pra ser como moradia de um artista louco apaixonado pelo número quatro.

Campeões[editar]

Mesmo sendo uma ilha quase pequena, pela grande variedade de magia que essa ilha possui a oferecer, atraiu vários campeões interesseiros, onde virou lar de alguns deles, tanto que é a região que possui mais campeões dos Campos de Justiça.

  • Karma: Uma macumbeira e maconheira que não conseguiu morar em nenhuma das outras regiões por proibirem a tal erva, e teve que ir pra Ionia legalizar a mesma.
  • Ahri: Uma prostituta que apenas ganha dinheiro com seus negócios no famoso prostíbulo ioniano.
  • Irelia: Uma lutadora e membro da Arte do Hiten, que consiste de artes marciais usadas com facas com lâminas muito afiadas, além de passar o tempo livre vendendo Facas Ginsu.
  • Master Yi: Um desocupado de seis olhos que fica ensinando lições com espadas, além de treinar um macaco, por ser mais inteligente que vários dos humanos que treinou. (ou não)
  • Kennen: Pikachu de capa roxa Yordle com poderes especiais de choque que quis sair de sua cidade infernal e que foi aceito na máfia de ninjas de Shen.
  • Akali: Uma ninja feminina prima da Jade do Mortal Kombat que foi aceita pelo seus detalhes na ordem de ninjas de Shen.
  • Shen: Mestre dos dois sujeitos acima e um dos alunos da Ordem Kinkou, uma das ordens de ninjas nesta ilha.
  • Zed: Rival do sujeito acima e mestre da Ordem das Sombras, um clã de ninjas especializados em se esconder no escuro de noite e roubar outros ionianos.
  • Xayah: Ruiva com poderes de pássaro que costuma se disfarçar de humana e passa fazendo porra nenhuma nela, além de passar sua lua de mel com seu escravo sexual namorado Rakan.
  • Rakan: Namorado da sujeita acima, e que vivia da vida pobre de ser artista de circo, até encontrar sua própria namorada e viver nessa ilha.
  • Lee Sin: Um monge cego que vive com outros monges ensinando pessoas a chutar campeões inimigos pra torre inimiga.
  • Yasuo: Um câncer espadachim que passou a morar em Ionia e que domina a arte dos ventos.
  • Soraka: Uma mulher meio mulher e meio unicórnio que passou a morar em Ionia, já que nem os demacianos os aceitaram, apesar de eles possuírem uma meio mulher, meio dragão.
  • Syndra: Uma doida de cabelo branco que faz cospobre de Sindel e que mora em um palácio alto pra fugir da sociedade opressora e capitalista ioniana, que treina o máximo pra alcançar seu poder máximo.

Ver também[editar]