Iqaluit

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cannaba.jpg UNCLEFUCKER!!

Este artigo contém humor canadense, eh? Ele é um lenhador que vive em uma floresta de pinheiros, tem uma folha suspeita na bandeira e ninguém se importa com ele. Se você vandalizar a Polícia Montada e o Toronto Maple Leafs irão atrás de você!!!

Se não fossemos nós vocês não teriam nem papel e nem comediantes!
MontyPython.jpg
Pinguins.jpg

Este artigo é GELAAAAAADO!!!

Não lute contra Kula Diamond!

Clique aqui e veja outros artigos abaixo de 0.


Transporte público em Iqaluit.

●Iqaluit

●ᐃᖃᐃᐃᐃᓗᐃᑦᐃᐃᐃ

Bandeira de Iqaluit

Bandeira


Iqaluit.jpg

Situação
Nome Originalᐃᖃᐃᐃᐃᓗᐃᑦᐃᐃᐃ
LemaViva A'akuluujjusi (um deus daqueles caras)!
Estabelecida 1900 e guaraná com rolha
Tipo de Governo Conselho inuit
País Canadá
Estado Nunavut
Prefeito Um sábio esquimó
Área Insignificante
População 1000 durante o verão, 10 durante o inverno
Gentílico Inuit ou esquimó
Hino Salve o povo das terras geladas


Cquote1.png Eu tenho orgulho do meu povo ter feito uma cidade tão grande. Cquote2.png
Esquimó inuit sobre Iqaluit
Cquote1.png Mas ela é minúscula, mal tem 1000 habitantes! Cquote2.png
Eu sobre citação acima
Cquote1.png Aqui é muito frio, acho que não estou sentindo minhas mãos... Cquote2.png
Você sobre Iqaluit
Cquote1.png Lá não deve ser um lugar muito movimentado Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Iqaluit
Cquote1.png Isso é mentira, aqui é um local bastante movimentado, sempre aparece algum urso polar nas ruas Cquote2.png
Esquimó sobre movimento em Iqaluit

Iqaluit é uma cidade, ou tenta ser uma, e capital do ex-território canadense e atual República Esquimó de Nunavut. É a maior cidade aldeia de lá, superando concorrentes fortes como Alert para ter a função de capital. Apesar de ser aparentemente importante, qualquer cidadezinha do interior consegue ser mais útil do que ela. Iqaluit também é o sonho de todo o esquimó, que é ver a "civilização".

Tabela de conteúdo

[editar] História

[editar] Criação

60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Iqaluit.
É por isso que o povo de lá não aconselha o trânsito de veículos em Iqaluit.

Os primeiros indícios de ocupação hamana em Iqaluit são da Pré História, mas como seus primeiros habitantes acharam o lugar entediante, ele foi abandonado por milênios. A verdadeira história sobre essa cidade começa na Segunda Guerra Mundial. Na época, os nazistas iriam executar um plano de Hitler, que era derreter o Oceano Ártico para imundar a América do Norte.

Para impedir os planos dos alemães, os norte-americanos decidiram construir uma base num iceberg próximo ao Ártico. Numa operação ultrasecreta arquitetada pela CIA, uma parte dos equipamentos tecnológicos da Área 51 foi transferida para a ilha, formando o primeiro assentamento fixo no local onde hoje é Iqaluit.

[editar] Período de guerras

Os agentes secretos conseguem derrotar os alemães, impedindo o derretimento da calota polar[1]. Sem nada para fazer e morrendo de frio, a base foi desativada, e suas peças foram jogadas no mar. Algumas delas, radioativas, causaram mutações nos bichos que viviam no oceano, mas isso não interessa.

Rua principal de Iqaluit.

Na década seguinte, uma companhia de espionagem do Canadá, aliada aos EUA, constrói outra base por lá, dessa vez contra os soviéticos comunistas. Os inuits (esquimós) da região foram treinados para combater os russos, e recebem armas como AR-15 e MP5 para proteger o Pólo Norte contra eles. Mas os testes nucleares soviéticos no Ártico rapidamente destroem a base e os esquimós junto.

[editar] O resto da história

Um grupo de esquimós, perdido depois de saírem para caçar baleias, encontra por acaso o que sobrou da base. Então eles aproveitaram as instalações que ainda não tinham sumido e fundaram uma "cidade". Outros inuits que nunca viram uma construção feita sem gelo ou mesmo uma aldeia se mudaram para lá, achando que aquilo era um exemplo da civilização moderna. Esse foi o marco da real fundação de Iqaluit, porque desde o início até essa parte a história de Iqaluit não significa porcaria nenhuma.

Em 1990 e alguma coisa foram realizadas eleições para decidir qual aldeia vila cidade seria a capital de Nunavut. Os moradores da Iqaluit ganharam as eleições, porque como ela seria o único lugar que não derreteria com o Aquecimento Global, diferente dos outros locais feitos de gelo e neve. Esse foi o único acontecimento interessante de Iqaluit, e portanto sua história termina aqui. Por enquanto.

[editar] Economia

Cidadão esquimó de Iqaluit realizando uma das principais atividades econômicas de lá, com o apoio do Greenpeace.

A economia de Iqaluit se baseia em diversas atividades. A principal é a caça e a pesca. Por exemplo, a caça de focas é importante para os inuits de lá. Ela consiste em procurar uma foca e usando um porrete bem grosso[2] e dar uma porrada na cabeça do animal. Nesse momento seu cérebro é esmagado, numa cena não recomendada para frescos e patricinhas.

Recentemente, organizações ambientalistas tentam impedir a atividade para deixar os esquimós desempregados. Mesmo assim ninguém vai naquele mar de gelo fiscalizar, portanto a caça ainda está permitida. Existem até campeonatos para ver quem mata mais brutalmente o bicho. Outra atividade econômica é a caça de urso. Estes não servem para nada, sendo realizada para que os esquimós façam competições e decidam quem é o mais macho dos inuits.

[editar] Atrações

O Congresso é o prédio mais famoso do assentamento, pois diferente dos países comuns, os políticos de lá são idolatrados pela população.
  • Assembléia legislativa: Lá os esquimós mais velhos discutem assuntos importantes para os moradores de Nunavut, como incentivos para a matança de animais, como tornar segura a pesca de baleias assassinas, a aquisição de trenós puxados por cães para melhorar o transporte público, etc. Quando sobra um tempo eles planejam esquemas de corrupção.
  • Aeroporto: Sem estradas decentes, e com o oceano congelado durante grande parte do ano, o único meio de transporte que liga Iqaluit ao mundo exterior é o avião, isto é, quando não há tempestades que impeçam o transporte aéreo, ou overbooking. A população de lá, que nunca vê algo moderno, fica maravilhada em ver os aviões de lá, mesmo que eles sejam uma porcaria nos ares.
  • Base secreta: É aquela construída pelos norte-americanos antes da chegada dos inuits. Ela foi destruída, mas uma parte sobrou. Essa parte é usada pelo exército de Nunavut para proteger sua capital, mesmo que ninguém queira conquistar um fim de mundo como Iqaluit. Quem entra lá geralmente desenvolve câncer devido ao material radioativo armazenado na base. Para diagnosticar a doença antes que ela se desenvolva, os esquimós que trabalham como soldados nela devem passar por um exame de próstata.

[editar] Notas

  1. Se antes eles salvavam o planeta, agora estão ferrando com ele.
  2. Aposto que nessa parte alguém pensará em outra coisa...
v d e h
NUNAVUT
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas