Irã

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


●خلافت اسلامی پادشاهی خدا
●Califado Islâmico do Reino de Alá
●Irã

Bandeira do Ira.png Escudoirán.png
Bandeira Brasão
Lema: من به خدا منفجر ("Viva Alláh e seus profetas").
Hino: Álláh, Álláh
LocationIran.jpg
Capital Teerã
Maior cidade Persépolis
Língua Persa
Tipo de Governo República Anti-judeu
Presidente Mahmoud Ahmadinejad
Heróis nacionais Aiatolá Khomeini, Osama bin Laden, Maomé, Pirulla, Rodrigo Santoro, Prince of Persia
Independência 1989(após a guerra Irã - Iraque)
Moeda Rial
Religião Xiismo(99%), Fé Bahai(1%)
População 77 milhões de muçulmanos
Área 250 habitantes por km redondo (0,5% de água)
Analfabetismo 0,24%
PIB per Capita
IDH 0.702
Fuso Horário Meridiano de Khabhoom
Clima Tenso (quase a ponto de entrar em guerra); e calor com poucas nuvens
Site do Governo [1]
Cquote1.png Devolve o meu aviãozinho Cquote2.png
Barack Obama sobre Irã

Cquote1.png Na União Soviética, o terrorista é explodido por VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Curdistão
Cquote1.png Não pude comparecer a entrega do globo de ouro do meu filme por que estive em Teerã participando de uma conferência da negação do holocausto Cquote2.png
Borat sobre Irã
Cquote1.png Irã nuclear é a força ocidental para ameaçar o ultradesenvolvimento de Israel. Cquote2.png
Conspiracionista sobre Irã

O Irã é um país do Oriente Médio, perto do cu do mundo, e do lado do Iraque. Antigamente chamado de Pérsia, passou então a ser conhecido como Irã (em Portugal Irão).

Durante a história, o território do país tem palco de um monte de guerras. Tantas que não se sabe como tem gente viva lá ainda.

História[editar]

Medos[editar]

Uma batalha entre persas e medos.

Por volta de 1500 a.C. a Pérsia era divida entre os Medos e os persas. Os medos eram um povo feio de onde descendeu Marquito (daí o motivo do nome desse povo).

Então, no ano de 555 a.H. (antes de Hollywood) Ciro, o Grande, que odiava a música Reggae, decidiu recriar a Babilônia e chutou os judeus para irem criar seus muro das lamentações longe da Mesopotâmia.

Império Aquemênida (Pérsia Antiga)[editar]

O Império Aquemênida foi a primeira dinastia persa, alcançou seu auge com o governo do Deus-Rei Ciro II da Pérsia que conquistou a Lídia numa rave em Constantinopla. Como era garanhão também conquistou a Média, a Síria, a Babilônia, a Palestina, e a Armênia, espalhando pelo mundo a masculinidade persa.

Um dos imperadores aquemênidas foi o famoso Xerxes I da Pérsia, que insatisfeito em viver nos desertos do Oriente Médio decidiu invadir a Grécia de Leônidas. Depois de uma guerra brutal, com muitas piruetas e slow-motion, bem como batalha de rinocerontes, e por alguma razão, goblins, os persas saíram vitorioso após terem perdido um milhão de guerreiros persas, enquanto as baixas gregas foi de apenas de 299 espartanos, cuja queda ocorreu depois que um de seus soldados mais homossexual foi subornado para traí-los com entradas grátis para boates gay em Troia.

Em última análise, porém, a Grécia caiu e seus dois estados mais fortes Atenas e Espartaaaaaaa foram queimados até o chão. De acordo com historiadores, esta foi de longe o maior ownada de todos os tempos em que finalmente os metidos gregos pederastas foram subjugados pela primeira vez, por sua vez, fazendo a civilização mundial um favor.

Império Macedônico[editar]

As iranianas ficam melhor sem a burca.

Porém, conflitos internos começaram a trazer o Império Aquemênida ao declínio, e em 330 a.C. os gregos desejando vingança vendem suas almas para os macedônios e instauram uma nova ordem homossexual que não envolvia mais a pederastia da Grécia Antiga, e assim o exército macedônico sob liderança de Alexandre, o Grande conquista a Pérsia.

Império Selêucida[editar]

Com a morte de Alexandre, o Grande em decorrência da AIDS, o Império Macedônico se fragmentou, e a Pérsia ficou com o bofe particular de Alexandre Seleuco I Nicator que fundou o Império Selêucida em 312 a.C. Mas por causa de sua falta de prática este império não durou muito.

Império Arsácida[editar]

Rodrigo Santoro I da Pérsia, o mais célebre imperador arsácida, após ter sido expulso da ilha de Lost, pedindo vingança.

O Império Arsácida (também chamado de Pártia) foi assumido pelo Prince of Persia em 150 a.C. e tornou-se o maior rival do Império romano. Foi nessa época que os persas começaram a nutrir ódio por qualquer um que não fosse persa.

Império Sassânida[editar]

No ano de 226 a Pérsia adquire sua independência com Ardacher I e mais uma vez tenta sem sucesso conquistar o mundo.

Conquista árabe[editar]

A partir do ano 650 uma novidade chega na Pérsia, os árabes trazem o islamismo e aquele alfabeto escrito de garranchos. Os persas que sempre desejaram ser diferentes dos ocidentais rapidamente assimilam os preceitos islãos, apenas colocam uma pitada de fundamentalismo e agora tem mais um pretexto para difundir o ódio contra o imperialismo ocidental.

Ilcanato[editar]

Como se sabe, Gengis Khan venceu o War do século XIII quando conquistou a Ásia, Europa e mais um continente a sua escolha. Dentre suas conquistas conquistou também a Pérsia, que deu o nome de Ilcanato.

Safávidas[editar]

Célebre frase dita pelo xá safávida durante a expulsão dos turcomanos da Pérsia..

Após séculos de domínio turcomeno, um grupo de ninjas árabes adestradores de camelos criaram a Dinastia Safávida que expulsaram da Pérsia todos que não fossem islâmicos.

Criação do Irã[editar]

É em 1935 que o xá persa Reza Shah Pahlevi muda oficialmente o nome do país de "Pérsia" para "Irã" porque achava mais bonito

Revolução Islâmica[editar]

Depois que a Disney lançou o desenho do Aladdin, crescem em 1978 as revoltas populares no Irã contra o governo do que muito lembrava o sultão do Aladdin. Uma revolução depôs o xá e instaurou a República Islâmica dos Aiatolás e das Mulheres de Burca do Irã.

Fatos recentes[editar]

O programa nuclear iraniano é mais do que imaginam.

O Irã se torna o chefe do Eixo do Mal e coloca em ação seus planos de destruição do mundo, inicialmente condenando todas as prostitutas e boiolas do país a apedrejamento.

Fica famoso nos noticiários por criar indústrias de energia nuclear. A ONU impõe sanções contra o país alegando que o Irã não tem direito a energia elétrica.

Economia[editar]

A economia do Irã se baseia em:

  • 99,9% de petróleo.
  • 0,001% de agricultura de tapetes persas.
  • 0,099% de industria antiocidental (venda de livros, piadas, armamento, etc)
  • 1,00% de burcas e turbantes
  • 1,50% de pedras para apedrejamentos em praças publicas (lá só tem areia e armas).

Política[editar]

Centrífuga de Urânio desenvolvida pelo Irã

Apesar da bondade reconhecida internacionalmente desse país, muitos ainda duvidam do caráter dos interesses iranianos.

Muitos criticam (lê-se EUA) por sua proximidade com o Supremo Ditador da Venezuela Hugo Chávez e outros presidentes insanos pelo mundo, além da ingênua vontade de brincar com urânio para produzir energia elétrica.

Muitos ainda acreditam que ele pode cometer algum erro fatal com esse urânio, claro que tudo não passa de delírios e conspiração mundial contra o desenvolvimento do sofrido povo iraniano. O Irã é um país muito bom, apesar do imenso ódio que ele nutre pelas comunidades sunitas e judaico-cristã ocidental.

Subdivisões[editar]


O Irã subdivide-se em 3: Irã do Norte, Irã do Sul e negão Iran do Big Brother.

As principais cidades do país são Teerã, Moongolã, Aboobadã, Cheerã e Rondonópolis.

Demografia[editar]

A maioria da população do Irã é iraniana.

60% são xiitas, 30% sunitas, 5% detentos fugitivos do Brasil e os demais são formados por várias etnias (existem até 30.000 putos judeus).

Cultura[editar]

A principal festa do país é o Ramadã, onde os muçulmanos se juntam para pedir paz ao mundo em nome de Alá matando infiéis. Mas o principal da cultura iraniana é seguir o: "ir contra toda a comunidade Sunita e judaico-cristã", antes de tomar qualquer decisão um iraniano deve primeiro aprender como irritar ocidentais, então quando se sua ideia for totalmente contra o ocidente ele atua.

Flag map Irã.png Irã
HistóriaPolíticaSubdivisões
GeografiaEconomia
CulturaTurismo
Boratasiacentral.jpg
Ásia
v d e h

Países: Afeganistão | Arábia Saudita | Armênia | Azerbaijão | Bahrein | Bangladesh | Brunei | Butão | Camboja | Cazaquistão | China | Chipre | Coreia do Norte | Coreia do Sul | Egito | Emirados Árabes | Filipinas | Geórgia | Iêmen | Índia | Indonésia | Irã | Iraque | Israel | Japão | Jordânia | Kuwait | Laos | Líbano | Malásia | Maldivas | Mongólia | Myanmar | Nepal | Omã | Paquistão | Qatar | Quirguistão | Rússia | Singapura | Síria | Sri Lanka | Tadjiquistão | Tailândia | Timor-Leste | Turcomenistão | Turquia | Uzbequistão | Vietnã

Territórios: Abecásia | Caracalpaquistão | Caxemira | Chipre do Norte | Coreia | Curdistão | Estado Islâmico do Iraque e do Levante | Goa | Hong Kong | Macau | Manchúria | Nagorno-Karabakh | Ossétia do Sul | Palestina (Cisjordânia e Faixa de Gaza) | Taiwan | Território Britânico do Oceano Índico | Tibete