Isaac Asimov

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Ele é o Cervantes da ficção científica Cquote2.png
Hari Seldon sobre Isaac Asimov
Cquote1.png Isaac Asimov é, na realidade, baseado em algo que eu já inventei alguns anos atrás. Cquote2.png
Arthur C. Clarke sobre Isaac Asimov
Cquote1.png O retorno de Isaac Asimov já está previsto matematicamente e que haverá muitos mais Romances sobre a Fundação! Cquote2.png
Robert A. Heinlein sobre Isaac Asimov

Isaac Asimov (pronuncia-se Айзек Азимов) (2 de janeiro de 1920 - 6 de abril de 1992[carece de fontes]) foi um grande robô disfarçado de velho ranzinza escritor bioquímico e teórico amador científico que nasceu na Rússia, mas era capitalista e foi trabalhar nos Estados Unidos. Sua grande contribuição para a humanidade foi ter terminado de compor a vigésima primeira sinfonia e escrito muita, mas muita abobrinha visando entretenimento dos humanos.

Tabela de conteúdo

[editar] Vida

Não é só pose, Isaac Asimov era mau, um vilão e procurado pela polícia.

[editar] Infância, Juventude e Antes da Carreira

Asimov foi construído entre 1919 e 1920 em Smolensk, região sem lei naquela parte onde estão a Estônia, a Bielorrússia e esses países que amam a Rússia. Asimov era filho de uma família de robôs disfarçados de uma bela mãe loira vendedora de rosas e um pai judeu dono de um banco.

O pequeno Asimov teve uma infância miserável, os outros robôs sempre tiraram sarro da cara dele, e assim Asimov cresceu complexado como qualquer robô, se questionando sobre qual é o sentido da vida e essas coisas de filósofo.

Seus pais eram donos de uma banca de jornal na América, Asimov não tinha muito o que fazer além de ficar lendo Superinteressante, ISTOÉ e Veja, e de tanto ficar no meio dessas revistas, aprendeu a ler e escrever (longe de ser da melhor forma).

Aos 6 anos de idade já havia escrito sua primeira obra: "Fundação", que detalhava o funcionamento interno dos edifícios e essa revistinha veio a se tornar "best-seller" no mercadinho francês de frutas e Asimov passou a ganhar inúmeros prêmios literários por excelência.

Cquote1.png Como eu queria um telescópio! Cquote2.png
Isaac Asimov

Após a sua educação ser concluída em 1843, Asimov mudou-se para Nova Jersey, onde se casou com uma mulher necromante chamada Zuul Bertha (Asimov a chamava carinhosamente de "Big Zuul"). Eles se casaram em 8 de setembro de 1910. Bertha Zuul Asimov, logo após seu casamento, foi pega dormindo com um zelador do jardim zoológico da cidade e acusada de adultério. Mas essas acusações foram retiradas já que não houve flagrante. Posteriormente, o juiz, auxiliado por Isaac, encontrou uma maneira de incriminar Zuul. Em 12 de dezembro de 2001, o tribunal considerou Bertha Asimov culpada por possuir posse ilegal de downloads secretos do governo. Ela foi queimada em um incêndio provocado por um dos espíritos de algum dos livros de Asimov.

Asimov finalmente pode se casar outra vez e dessa vez ser feliz

[editar] Carreira como Escritor

Asimov, ex-nerd, aproveitando o novo status de vida ao virar escritor e ficando com algumas barangas.

Asimov começou sua promissora carreira escrevendo para a wikipédia, mas lá tinha todos seus artigos e teorias de "vanguarda" rejeitados e deletados, foi então que ele decidiu inventar a Uncyclopedia para postar ali seus conhecimentos científicos. O site se tornou um sucesso e hoje existe em várias línguas. Posteriormente, as teorias de Asimov foram enquadradas num novo gênero da literatura inventado por Julio Verne, a ficção científica.

Depois de escrever bastante, Asimov, formou junto com Robert A. Heinlein e Arthur C. Clarke a panelinha dos 3 grandes escritores de teorias científicas toscas da história da humanidade. Asimov especializado em escrever sobre os "sentimentos" dos robôs, que ele acreditava que eles poderiam ter algum.

Por ser como os robôs, logicamente Asimov era um ateu, já que essas coisas não existem, qualquer robô sabe disso, e ele era o único a faltar a missa de domingo na cidade inteira e por isso encontrava tempo para estar escrevendo cada vez mais.

Em final de carreira, Asimov apelou para aparições em programas como Zorra Total.

Isaac Asimov em certo momento inventou o "Prêmio Asimov de Letras" para assim faturar prêmios sobre livros de ficção científica já que ele nunca ganhava o Nobell. Os únicos que já ganharam o raro e seleto Prêmio Asimov de Letras foram os igualmente loucos céticos e ateus Danny DeVito, Mohammed Ali, Genghis Khan, Arnold Schwarzenegger e Data.

Além das centenas de livros sobre robôs escreveu também dezenas de livros de outras espécies como seus famosos livros de mistério (ver: Scoby Doo), fantasia (ver: Senhor dos Anéis, e a invasão dos robôs) e ainda várias obras não-científicas (pelo menos era o que ele queria sugerir aos críticos).

[editar] Morte

Isaac Asimov hoje.

Isaac Asimov morreu de AIDS para espanto geral das dezenas de amantes de Janet Asimov, a viúva de Asimov, mas ela garantiu que não mantinha relações com Asimov aos seus amantes, porém, todos eles morreram de gripe poucas semanas depois. Recentemente a empresa japonesa Honda ressuscitou Asimov tal qual o Robocop e o Jiban em um corpo robótico, o ASIMO.

[editar] As Leis da Robótica

Asimov chegou a trabalhar como senador e durante sua gestão conseguiu instaurar as suas famosas Leis de Asimov. Ela é desvirtuada de país em país, mas as 3 leis originais são:

  • Primeira Lei de Isaac Asimov - Diz que nenhum escritor de Ficção Científica pode ser mencionado antes de Asimov.
  • Segunda Lei de Isaac Asimov - Afirma que nenhum escritor pode ser mencionado antes de Robert Heinlein e Arthur C Clarke, desde que não entre em conflito com a Primeira Lei de Isaac Asimov.
  • Terceira Lei de Isaac Asimov - Afirma que a expressão "Fundação and" deve sempre preceder qualquer outra palavra, com a possível exceção da expressão "fundação", desde que tal formulação não entre em conflito com a Primeira Lei de Isaac Asimov ou mesmo a Segunda Lei de Isaac Asimov.

Posteriormente Asimov ainda postulou a Lei Zero:

  • Lei Zero de Isaac Asimov - Nenhum escritor que seja pior que George Lucas pode ser mencionado antes de Isaac Asimov.

[editar] Susan Kalvin

Ela não era tão bonita...

Susan Kalvin foi uma amante imaginária de Asimov, na época de sua adolescência (ele era capa de alguma playboy - a única que Asimov teve na sua vida).

Asimov faz questão de dizer Susan aparecer em todos os romances sobre robôs de Asimov (ou seja, todos os romances de Asimov). Ela sempre é a cientista e mocinha.

Susan (com o nome Trinity) morre no terceiro livro da obra Matrix.

[editar] Grandes Obras

Asimov durante sua vida escreveu muitas obras mesmo como se fosse um robô frenético com uma incrível capacidade de desocupação para escrever suas inutilidades, porém, a maioria de seus livros não é de sua autoria, ele apenas executou roubo de patentes, ameaçando de morte promissores escritores russos ateus que existiam aos montes em troca de suas obras. Os assuntos de Asimov são sempre os mesmos sendo tudo sobre robôs e astronomia, com 1 livro sobre química e 1 livro sobre medicina, mas tudo sempre ficção. Até mesmo seus livros não-ficção, por muitos são aceitos apenas como ficção por tão loucos que são os assuntos.

Asimov tem publicado um total de 500 volumes e 90.000 cartas de pura bobagem e só atualmente, com o aumento na demanda de bobagens escritas, que os livros de Asimov estão ganhando sucesso e sendo inclusive lançados no cinema.

[editar] Série Robôs

Uma coletânea de contos sobre robôs... Espere!!

Spoiler5.JPG
Atenção! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais spoilers.
Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que Hancock e Mary Embrey, são na verdade deuses que foram criados em pares, e por isso ela também tem poderes, ou que Rosebud é um trenó.
Spoiler3.jpg

Uma coletânea de contos sobre robôs. São os contos preferidos de Asimov e sua leitura é altamente recomendada para aquele pessoal cético, frio e paranóico socialmente, pois esses livros em muito se identificam com esse perfil.

[editar] I, Robot (Eu, robei)

Capa do "Eu, Rôbo", adaptado para os cinemas.

O mais célebre livro de Asimov, é uma coleção de pequenas historinhas, onde um policial que calça All Star que passou a infância na Filadélfia e a adolescência em Bel-Air chamado Will Smith tem que enfrentar um exército de robôs enfurecidos em crise filosofal de existência.

Existe um robô mocinho infectado com o vírus cavalo de tróia que não tem vontade de matar ninguém e por isso ele vira aliado e uma espécie de Che Guevara com parafusos.

No começo é tudo uma maravilha, os robôs fazem tudo e a humanidade vai ficando cada vez mais gorda e desempregada, mas no final os robôs após assistirem o filme do Zumbi dos Palmares decidem se desvencilhar dessa opressão, ficam loucos e acham que matar a humanidade é a melhor forma de protegê-la, e eles estavam completamente certos, mas Will Smith, o vilão da história junto com o robô infectado conseguem impedir os robôs de "protegerem" a humanidade destruindo um cubo no topo do Empire States.

[editar] The Positronic Man (Homem Bicentenário)

O robô mais carismático de Asimov.

História de uma família que compra o Robin Williams para servir de médico, babá e mordomo. Aos poucos ele vai sendo a atração principal da casa, já que ele toca mp4, tem conexão com a Internet e a família adora isso.

O livro foi adaptado para as telas e poder ser exibido exaustivamente e constantemente na Sessão da Tarde.

[editar] Série Espacial

[editar] The Caves of Steel (As Cavernas de Aço)

Romance que se passa em uma era em que as cidades da Terra estão todas em esgotos e metrôs para proteger a humanidade da radiação proveniente da hecatombe nuclear de 1962. Na superfície, somente robôs cultivam o solo com humanos em silos mergulhados em uma realidade virtual conhecida como Matrix. Vivendo num ambiente como este, o detetive Elias Bailey (Neo) passa a sofrer de agorafobia (medo de espaços abertos, apesar de não haver espaços abertos nos esgotos e metrôs, aonde está toda a população). Ele também não gosta de robôs, os quais considera coisa do demônio, mas mesmo assim para seu desespero ele ganha um robô de aniversário de sua mãe e ele não poderia recusar, já que ela gastou todas as suas economias com a venda de ratos e baratas nesse presente. Neste contexto, Bailey vira detetive e junto com Scooby Doo é mandado a investigar a morte de um alienígena do planeta Aurora (ver: MIB: Homens de Preto para obter mais informações).

[editar] The Naked Sun (Sol Peladão)

O "Sol sem calças". Continuação de Naked Sun, com o Brasil sendo humilhado nos esportes em seu próprio país.

Continuação de "The Caves of Steel", novamente Elias Baley é convocado para investigar um caso de homicídio ao lado de George Clooney. O problema é que o detetive agorafóbico tem que viajar numa espaçonave, até Solaris, aonde o crime foi cometido. Nesse ambiente sinistro acontecem coisas sem nexo e o planeta possui inúmeras praias de nudismo, daí o nome "Najed Sun".

Gladia Delmarre é a viúva negra que matou o defunto, mas ela consegue enganar a todos e provar sua inocência e o culpado é o robô mordomo Robin Williams de "The Positronic Man".

[editar] The Robots of Dawn (Robôs II: Guerras Clônicas)

Depois de matar seu marido em "The Naked Sun", Gladia Solaris, deixa seu planeta natal (Solaris) e muda-se para Aurora aonde houve o primeiro assassinato. Novamente Glaudia envolve-se num caso de assassinado, só que agora ele deu o golpe do baú em um robô.

Elias Baley, novamente junto com George Clooney, vai a Aurora (o Rio de Janeiro do futuro pelo visto, lá só tem homicídio) pela décima vez resolver um caso de roboticídio naquelas redondezas. O curioso da história é que celebridades da atualidade são vistas em Aurora em versões robóticas e imortais.

Baley fica dando uma de Sherlock Holmes versão ética robótica para encontrar o robô meliante. Mas como ele não é um ser vivo, o robô foi liberado pela justiça. Já o responsável pela guarda do robô continua foragido.

[editar] Robots and Empire (Robôs e o Império Galático)

Um dos aliados robóticos na luta contra o império.

Duzentos anos depois da morte de Baley, os auroreanos tramam a destruição da Terra que se metem demais nos assuntos de homicídio por aquele planeta. Os robôs R2D2 e C3PO aliam-se a Gladia (Princesa Léia na época) e lutam para salvar a Terra da terrível opressão do Império Galático liderado por Darth Vader. Em sua aventura contam com a ajuda de vários robôs, alienígenas e jedis ex-fazendeiros.

[editar] Série Fundação

A série de mais sucesso de Asimov, apesar de não ter ganhado nenhum Prêmio Nobel, pelo menos deu o que comer à Asimov vendendo exemplares a números exorbitantes.

É um trabalho triste e sem substância, composto de várias dezenas de romances, cinco cartas, dezessete observações, três adendos, três peças de teatro, um soneto e uma redação. Ela fala de coisas como o Império Galático opressor, os problemas da humanidade que você já está cansado de ouvir só que com catástrofes. Esse trabalho foi de grande inspiração para George Lucas.

Existem aproximadamente uns 120 livros falando sobre a fundação...

[editar] Foundation (Fundação e Alicerces)

Papel moeda na Fundação.

A história pode ser resumida como a rotina de uma galáxia muito distante, quando do nada! Robôs aparecem por toda parte e a confusão começa!!

Hari Seldon, também conhecido como o Raven Seldon por causa de seu estranho hábito de conversar com as árvores e ramos de flores, virou um eremita estudioso cientista maluco e desenvolve uma teoria peculiar de prever o futuro e usando desse poder resolve chantagear o alto governo galáctico, o imperador Darth Palpatine, em troca de dicas para manter o império intacto. Seldon defende que a melhor coisa a se fazer com o mau cheiro do mundo periférico chamado Terminus é doá-lo aos mundos rivais impedindo qualquer chance de revolução. O pequeno planeta durante muito tempo era apenas uma grande peixaria (daí o mau cheiro) que teve uma crise de superpopulação de um importante grupo de pessoas, composto por jovens com estômagos cheios de carne e gente que vai ao trabalho todo o dia fazer porra nenhuma e rir daqueles que estão fazendo o trabalho árduo. Depois de concluída essa missão de venda de vísceras de peixes, o tédio passa a dominar a população do pequeno planeta que resolve criar uma enciclopédia galáctica responsável pela catalogação e de classificação das diferentes carnes de peixe. Tudo parecia na paz e harmonia, quando certo dia um desses reinos, impulsionado pelo desejo de ser o único possuidor de todas as carnes bovinas, ostras e outros produtos com efeitos laxantes do universo, invadem Terminus. O terminianos resistiram a invasão e ganharam a guerra depois que mandaram uma "Vaca de Tróia" a seus inimigos de nomes desconhecidos.

[editar] Foundation and Empire (Fundação e o Império Galático)

Um dos conflitos decorrentes em a Fundação e o Império Contra-Ataca.

Vários anos após a morte de habitantes de Terminus, o defunto manteve sua invenção em uma caverna, de modo que sua segunda mensagem é testemunhada apenas por dois morcegos e vários fungos.

A partir daí é só todo mundo falando coisas sem nexo, maçantes e desinteressantes. O império oprime o povo confiscando o alimento sem pagar e Darth Vader, o vilão só sabe ficar sentado no seu trono a soltar risadas diabólicas. Então Seldon, o defunto, reaparece, mas falha na previsão ao dizer, sem qualquer vergonha que um vilão chamado "A Mula" está prestes a conquistar a fundação.

[editar] Second Foundation (Fundação II)

Batalha Final na Segunda Fundação!

Contado 5 anos após o livro anterior (ninguém sabe qual é o livro anterior), "A Mula" junto de Seldon procuram um novo lugar para fundarem um império galáctico de robôs. É lógico que novamente não acontece quase nada, só política fictícia, conflitos éticos fictícios, dramas fictícios e surreais, uma perda de tempo de se ler.

[editar] Outros Livros

[editar] The End of Eternity (O Fim da Eternidade)

Cquote1.png Eu sou tão genial Cquote2.png
Isaac Asimov

O livro narra a história da humanidade no futuro, aonde ela é controlada por um grupo de nerds que se denominam "Eternidade" (coisa de jogador de RPG). Esses nerds podem viajar no tempo tal qual McFly e modificar o passado e futuro para zoarem com a realidade do presente. Entre suas maiores diversões está a de quererem matar sua mãe antes que você possa nascer. Com isso eles descobrem que 70.000 anos no futuro a Terra é dominada por ocultistas e intocados. Já 150.000 anos no futuro é a época que Deus decide acabar com a humanidade.

[editar] Fantastic Voyage (Voyeur Fantástico)

Asimov escreve pela primeira vez aos cinemas, e se demonstra muito ranzinza com isso. Essa história conta a narrativa de alguns médicos que encolhem para satisfazerem suas necessidades pervertidas de entrar no corpo de outra pessoa em um submarino microscópico. Muita aventura acontece com guerras contra glóbulos brancos e coisas do tipo. O filme foi um fiasco sendo exibido semanalmente no SBT. Com raiva, Asimov decidiu escrever uma continuação com autoria livre para si, mas a continuação ninguém leu, depois de verem a desgraça que era a primeira narrativa.

[editar] The Gods Themselves (Os Deus e Eles mesmos)

Químicos do Rei Arthur descobrem o Plutônio-186 capaz de construir a maior bomba atômica de todos os tempos, gerar energia de maneira infinita e destruir o universo de quebra. Posteriormente descobrem que esse Plutônio-186 é um plano de marcianos de outra dimensão para destruírem a Terra. Em troca os cientistas terráqueos mandam o Tungstênio-186 para Marte do outro universo para destruir o planeta daqueles extraterrestres.

[editar] Nêmesis

Evolução dos robôs por Asimov.

Mais um livro ambientado no famoso cenário de Star Wars.

O livro narra a história de Coruscant (planeta Terra no ano 7.000 d.5°.C (depois do quinto Cristo)) aonde todos tem uma Milleniun Falcon na garagem para viajar a velocidades superiores às da luz sem problemas.

Nesse planeta, o livro conta a história de Marlene, uma menina, habitante de uma das colônias, que tem poderes jedi e funda essa ordem. Seu pai é um terráqueo, agente do governo do Império Galático e tem como missão matar a filha visionária metida a Simón Bolívar. No meio da confusão Marlene foge para o sistema de Nêmesis, um sol há dois anos luz de distância. Em volta de sol, um planeta super-gigante, Megas, inabitável e ao redor de Megas, a lua Eritro foi escolhida para ser o refúgio, mas ali tem uma raça alienígena de robôs com crise de identidade...

[editar] The Ugly Little Boy (Garotinho Nordestino)

Separados no nascimento.

Alguns cientistas descobrem na Ilha Galápagos e localidades espaças do Brasil macacos com pequenos traços de inteligência e vontade própria (o gosto por cachaça). Essa raça é apelidada carinhosamente de Neandertal, e um desses macaquinhos é levado para ser estudado na Europa aonde uma mulher, esposa de Garrincha, afirma que aquele macaquinho é seu filho.

[editar] Choice of Catastrophes (Escolha a sua Catástrofe)

Um dos sinais de que o Apocalipse está perto.

Nesse livro Asimov teoriza todas as possibilidades de fim da humanidade expondo suas probabilidades de que aconteçam. Entre as várias teorias, se destacam as seguintes: Ragnarok; Ataque de Demônios Furiosos; Terra sendo engolida por um buraco negro; A Lua caindo na Terra; Sol explodindo; Um hecatombe nuclear; Rio de Janeiro quando tentar conquistar o mundo; SBT passando 24 horas por dia em todo o mundo; Todos virarem emos e se suicidarem.

A teoria que de acordo com Asimov terá mais chances de ocorrer será uma revolução dos robôs, porcas e parafusos que ocorrerá com 95% de chance daqui há 100 ou 150 anos.

[editar] Outras Obras

[editar] Curiosidades

Asimov tinha vergonha de suas orelhas.
  • Asimov recebeu esse nome do pai em razão do asteroide 5020 Asimov que em 2005 foi o responsável pela onda de tsunamis na Ásia.
  • Asimov é o verdadeiro criador de Megaman.
  • Uma estátua de Asimov está em frente a sua antiga casa com uma placa de ouro sólido, é guardada por uns grupos de policiais que se veem obrigados a vestir máscaras Asimov.
  • Asimov sempre gostou de mencionar a data de nascimento e morte dos cientistas que cita em seus livros, até mesmo a data da morte dos que ainda estão vivos, ou a data de nascimento dos que ainda nem nasceram.
  • Asimov fez uma participação em Dragon Ball Z como Dr. Maki Gero.

[editar] Ver Também

v d e h
Os maiores nerds gênios de todos os tempos!
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas