Isabel I

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Elizabeth-Ipod.jpg
Isabel I tem uma coroa e já foi herdeiro!
Isabel I se Trata de Um Monarca!
Tipo o Príncipe Willian , Kate, Elizabeth e Mais!
é Rico como todos os monarcas!
Vandalize o Artigo ou a Revolução francesa vai te Decapitar!
Coroa.jpg
Feminazi.png

Este artigo é feminista!

Provavelmente ele se trata de alguém que não usa absorvente e seu autor é um mangina opressor sem vivência.

Ajude a melhorar este artigo empoderando seu local de fala.


Isabel I, Rainha não tão Virgem assim da Inglaterra e Irlanda
Elizabethi.jpg
A Rainha Virgem
Nascimento 7 de Setembro de 1533
Algum castelo, Bandeira da Inglaterra Inglaterra
Morte 24 de Março de 1603
Noutro castelo, Bandeira da Inglaterra Inglaterra
Ocupação Rainha da Inglaterra e Irlanda


Cquote1.png Você quis dizer: Filhote de Chupa-cabra Cquote2.png
Google sobre Isabel I
Cquote1.png Observem... Eu me casei, com a Inglaterra. Cquote2.png
Isabel I
Cquote1.png Ela nos deixou o país mais rico da Europa! God save the Queen! Cquote2.png
Inglaterra sobre Isabel I
Cquote1.png Eu comi! Cquote2.png
Robert Dudley sobre Isabel I
Cquote1.png Eu também! Cquote2.png
Shakespeare sobre citação acima
Cquote1.png Eu fui pedófilo nela! Cquote2.png
Tomás Seymour sobre comer Isabel I
Cquote1.png Casta, talvez Isabel I não tenha sido. Cquote2.png
Mestre Yoda sobre Isabel I
Cquote1.png Vagabunda! Vagabunda!! Cquote2.png
Kassab sobre Isabel I
Cquote1.png Vá-se casar, filha! Dê um herdeiro ao trono inglês! Cquote2.png
Conselheiro Real sobre Isabel I
Cquote1.png Essa deve ser casta, deve! Puta... Cquote2.png
Maria Antonieta sobre Isabe I
Cquote1.png Lá nos palácios, nas cortes, sempre foi uma putaria! Aposto que ela mostrava pouco o London Eye, mostrava! Cquote2.png
Seu Tio Engraçadão sobre Isabel I
Cquote1.png Sua puta protestante! Cquote2.png
Igreja Católica sobre Isabel I
Cquote1.png Será que eu existo nela? Cquote2.png
Virgindade sobre Isabel I
Cquote1.png Ela é limpa e muito purificada! Cquote2.png
Bichas do Demónio sobre Isabel I
Cquote1.png Ela nasceu daquela puta, Ana Bolena! Cquote2.png
Maria Tudor sobre Isabel I
Cquote1.png Ai, filha! Com uma cara dessas não me estranha que seja a "Rainha Virgem"! Cquote2.png
José Castelo Branco sobre Isabel I
Cquote1.png Mas essa, não devia ter sangue azul. Que o azul fica mal às ruivas! Ó querida, adira ao verde! Cquote2.png
Clodovil sobre Isabel I


Isabel I foi uma das mais importantes rainhas da História da Inglaterra e uma das pioneiras do Feminismo na Europa. Era conhecida pelo povo britânico como a Rainha Virgem, pois não era casada e não tinha filhos (razão para isto é porque era mais feia que o capeta).

Infância[editar]

Por ser filha da Puta, Isabel I não ia sendo Rainha, mas depois virou feminista.

Isabel era a única filha do Playboy obeso, Henrique VIII, com a prostituta usurpadora ao trono, Ana Bolena. O seu nascimento havia sido muito aguardado, pois o trono britânico andava em crise e precisava de um herdeiro. Quando nasceu uma guria, Henrique, no seu machismo, não aguentou a desilusão e mandou Ana Bolena para a Torre, sob a acusação de transar com seu irmão (que também foi condenado à morte), por bruxaria e por traição à coroa inglesa. Isabel tinha 2 anos quando assistiu à decapitação de sua mãe: esse episódio a marcaria para sempre e lhe iria alimentar o ódio pelos homens.

Depois da execução de sua mãe, Isabel perdeu o título de Princesa e o lugar de sucessora ao trono passaria para o seu meio-irmão, Eduardo, que era fruto do casamento de Henrique VIII com outra prostituta chamada Joana Seymour, que tinha fazer de tijolo no cemitério doze dias depois do nascimento do futuro herdeiro ao trono. Isabel foi afastada da corte e mandada para longe, lá para o meio das florestas inglesas. Foi lá que conheceu Roberto Dudley, o "amor de sua vida" e com quem iria transar nos anos seguintes.

Isabel teve vários professores particulares, como era digno da realeza, e aprendeu latim, inglês, italiano, entre outras coisas que não interessam a ninguém e nem têm utilidade prática, como a História da Inglaterra, matemática grega, geometria, entre outras baboseiras. Sua educação formal terminou em 1550 e dizia-se que Isabel era a mulher com melhor educação de seu tempo (ingleses a exagerar, claro, como se tivessem ido faz pesquisa em todas as mulheres da época!).

Adolescência[editar]

Isabel e Roberto Dudley num dos seus "passeios pelo campo".

Seu pai morreu quando Isabel tinha 13 anos, de enfarte cardíaco graças à sua obesidade, e loi logo sucedido pelo seu meio-irmão guri, Eduardo. A última mulher de Henrique VIII (agora falecido), Catarina Parr, casou com um conde chamado Tomás Seymour e o casal levou a Guria retardada para viver com eles para Chelsea, em Londres.

Foi aí que Isabel sofreu Pedofilia. Seymour tinha 40 anos e tendências pedófilas e começou a assediar Isabel, mexia-lhe nas pernas, acariciava-lhes as coxas, tocava nos seios. Ao princípio, Catarina não ligava e ajudava à molestação, até que Seymour quis meter dildos à mistura e Catarina não gostou, com ciúmes, mandou Isabel embora, em Maio de 1548. Mas Seymour estava desejoso de chegar a rei e depois de matar sua esposa (mas disse que ela estava muito doente e que morreu de febre, para encobrir), suas atenções voltaram-se novamente para Isabel, tentando seduzir e estrupar a guria real. O meio-irmão de Isabel, o Rei Eduardo não gostou da brincadeira e, herdando a loucura e a paranóia de seu pai, começou achando que havia ali um atentado à sua vida e ao seu trono, mandando prender Tomás Seymour por alta traição e sob suspeita de querer casar com a menor e assim retirar o rei do trono. Foi acusado de culpado de todas as acusações e enforcado em Março de 1549.

Mas o reinado de Eduardo não durou muito e o garoto morreu aos 15 anos, em 1553. Deixou em testamento que seria outra puta paga, chamada Lady Jane Grey, a suceder-lhe no trono, mas só esteve lá durante 9 dias, nem deu para aquecer lugar, pois Maria Tudor subiu ao trono e a Isabel foi reposta como sucessora, de novo.

Usurpação Ascensão ao Trono[editar]

Isabel planeando a loucura que vai ser a sua noite, depois de sua coroação.

Maria Tudor fingiu-se muito amiga de Isabel quando subiu ao trono, mas logo desmascarou o jogo e mostrou sua verdadeira faceta.: profundamente e retardadamente católica, Maria estava determinada a destruir a fé protestante na Inglaterra, e essa era a orientação religiosa de sua irmã Isabel. Maria ordenou que todas as pessoas do reino fossem à missa aos Domingos e começou a perseguir os protestantes, havendo execuções todos os dias na praça pública. A popularidade inicial de Maria começou a desaparecer entre a população britânica e logo começaram revoluções para fazer Isabel ir para o trono.

Maria mandou Isabel para a Torre de Londres para interrogatório, pois suspeitava que ela andava a fazer revolução contra o seu poder enquanto rainha e que não era a filha de puta como Ana Bolena que lhe ia roubar o trono. Maria Tudor ficou então obcecada com Isabel e tentou levá-la a julgamento, retirá-la da linha de sucessão e até mesmo matá-la para terminar com esses atentados à sua soberania. De nada serviu, Isabel tinha demasiados apoiantes.

A popularidade de Maria baixou ainda mais quando se casou com o rei de Espanha e em 1555 todos pensavam que a rainha estava finalmente grávida e ia dar um herdeiro ao trono, mas todos se enganaram, que a mocréia estava com câncer no útero e à beira de ir fazer de tijolo no cemitério. Foi permitido a Isabel regressar à corte pois Maria Stuart da Escócia, mais uma putéfia extremamente católica, que tinha casado com o delfim da França, e era agora rainha da Escócia ameaçava tomar também o trono de Inglaterra.

Maria Tudor morreu de câncer em 1558 e Isabel subiu ao trono inglês, aos 25 anos de idade.

Cagada Vitória na Espanha[editar]

O Rei de Espanha, Felipe II, o cafetão esposo da irmã de Isabel, Maria I de Inglaterra, estava fazendo uma campanha na Inglaterra pra botar padre pra comer criancinha de catolização. Assim, iniciou-se uma guerra entre espanhóis e ingleses numa batalha marítima. Foi a batalha naval, aquele joguinho de merda guerra mais importante de toda a Inglaterra, formando uma enorme merda vitória culminante contra a Espanha, trazendo prosperidade aos ingleses.

Reinado - A Era de Ouro[editar]

Isabel mirando quem será seu próximo Amante.
Dando pegadinha num outro que não Robert Dudley.

Ao Reinado de Isabel I foi chamada a "Era de Ouro" da Inglaterra, pois o país enriqueceu graças à escravatura dos povos da América do Norte, os ingleses chegaram, extreminaram os índios e fundaram os Estados Fudidos da América.

Isabel também se viu nas mãos com uma confusão por causa da religião: a Inglaterra estava dividida entre católicos e protestantes. Veio buscar a Igreja implementada pelo seu pai, a Igreja Anglicana e retirou o poder Papal, que Maria Tudor havia restabelecido. Esta medida veio a agradar a muitos, exceptp aos católicos que queriam o poder do Papa de novo, especialmente porque sua Rainha era contra o casamento.

Durante o seu reinado, desde a sua infância, Isabel I sempre esteve rodeada de Robert Dudley e fez dele cavaleiro, deu-lhe imensos privilégios e regalias e sempre aprontava para o colocar perto de si. Em 1560 a esposa de Dudley, Amy Robstart, faleceu "misteriosamente", caindo de uma escadaria, na verdade foi empurrada pelo marido, para este se livrar do fardo e ficar com a Rainha e vir, também ele a ser, Rei.

Mas Isabel nunca iria aprofundar aquela relação e nos seus delírios feministas sempre disse: Cquote1.png Haverá apenas aqui uma Senhora, e nenhum Senhor. Eu não teria nenhum homem a governar acima de mim! Cquote2.png Dudley morreu pouco depois da derrota da armada espanhola e encontrou-se entre os pertences de Isabel I uma carta de Robert Dudley e a letra da Rainha estava escrito no envelope: "A sua última carta".

Isabel I tinha uma grande crença na Astrologia e sempre ia buscar seu mapa astral para o astrólogo John Dee, um velho wannabe Nostradamus britânico que enriqueceu a ler o Destino da Rainha. Sempre que havia algo importante, Isabel I ia sempre consultar seu mapa astral para saber se era favorável. Os malucos da Nova Era falam que foi assim que ela conseguiu ter tanto sucesso. Também corre o rumor que o castelo era organizado segundo o Feng Shui.

Em 1587 mandou Maria Stuart, que estava a planear uma revolta com os católicos para usurpar o trono inglês, para a execução e ela foi decapitada, sob a pena de alta traição. Este ato provocou em Isabel um grande xilique, pois recordou o que seu pai havia feito com sua mãe.

A derrota da armada espanhola, as negociações com os Países Baixos, a Guerra dos Nove Anos com a Irlanda e as peças de Shakespeare, renegar-se a casar ou a ter filhos, a sua forte personalidade, coragem e força, foi o que mais marcou seu Reinado.

Foi chamado "A Era de Ouro", quando Isabel faleceu a Inglaterra era o país mais rico da Europa (e talvez do Mundo capitalizado - que ainda não era tão grande, não é?)

Morte[editar]

Donamorte1.jpg
Isabel I já morreu!

Beijinho, beijinho, tchau tchau!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno

A velha era pior que o Capeta!

A saúde da monarca permaneceu bem até que seus amigos começaram a ir um a um para a cova e isso a transtornou imenso, fazendo-a cair em depressão, já perguntando quando seria ela a próxima. A morte de Catherine Howard, condessa de Nottingham, sua única Amante mulher, foi um duro dolpe para Isabel, porque .

Em Março de 1603, já uma velha carcaça, cheia de rugas e mais feia que nunca, já ninguém queria transar com ela, deixou de ter amantes, Isabel começou a ir-se a abaixo e deixou-se estar num estado de melancolia permanente, alguns defendem que a rainha ficou senil. Não comia, não dormia e passava seus dias chorando.

Isabel faleceu de tristeza a 24 de Março de 1603. E dizem que no seu leito de morte suspirou o nome de "Robert Dudley".

Foi sepultada na Abadia de Westminster, ao lado de sua irmã, Maria Tudor, para a ironia das ironias. E para serem ainda mais idiotas, os ingleses escreveram nas campas das rivais: Parceiras no trono e na sepultura, descansamos aqui, Isabel e Maria, na esperança de uma ressurreição.

Agora morta Isabel I, a Inglaterra sofria outra crise: quem iria suceder ao trono se a Rainha não deixou herdeiros? O lugar do trono da Inglaterra foi para o Rei Jaime IV, Rei da Escócia.


Lendas e Mitos sobre Isabel I[editar]

Alien.gif
T O P | S E C R E T |!
Alien.gif

Atenção! Este artigo é sobre uma teoria conspiratória, então tome cuidado com o conteúdo que estiver lendo.

Enquanto isso, o exército americano está se comunicando com ETs.


Isabel I era um Homem[editar]

Durante o século 19, na Inglaterra Vitoriana, resurgiu o boato que a Rainha Virgem podia ter sido na verdade um homem e ter tido um Pénis. Este pensamento já vinha sendo alimentado desde a época em que Rainha havia morrido, em 1603, pois, antes de morrer, emitiu a ordem que não fosse feita autópsia alguma ao seu corpo, sob pena de morte de quem o fizesse.

Segundo a Lenda, Isabel nasceu menina, mas teria morrido quando esteve no campo, na sua infância, pois nessa altura ela se encontrou gravemente doente. O casal de velhos que tomava conta de Isabel, apercebendo-se da morte da garota e cheios de medo que fossem mandados para a forca, enterram-na e substituíram a princesa por um garoto da vila, disfarçado de menina. Isabel tinha traços masculinos: rosto forte, era alta e corpolenta, mãos compridas e sempre usava muita maquiagem e golas com folhos. Teóricos da conspiração falam que a maquiagem era para esconder a barba e as golas para esconder a sua maçã de Adão.

Historiadores, feministas, a Xena e Chuck Norris acharam que tudo isto não passava de foclore britânico, fruto da imaginação fértil do povo e ainda se fizeram pesquisas, procurando pelos alegados restos mortais da jovem princesa, mas nunca foram encontrados.

Isabel I era Hermafrodita[editar]

Esta ideia surgiu quando Isabel se recusou a casar ou a ter filhos, quando adoptou seu apelido de "Rainha Virgem". A corte insistia para a importância de ter filhos pois só assim iria garantir o seu trono e mesmo que a putéfia católia Maria Stuart da Escócia a mandasse assassinar, o seu trono estava resguardado. Mas Isabel sempre se negou a ter filhos, casar ou ter qualquer contato com homens (dizem eles, que transava que nem uma louca com Robert Dudley).

O fato de ter proibido a autópsia de seu corpo após sua morte para contribuiu para esta crença, que a Rainha na verdade tinha um Pénis e uma Vagina ao mesmo tempo, ou que teria uma vagina e testículos, entre outras ideias idiotas, mesmo ao estilo de teoria da conspiração.

Precedido por
Maria I de Inglaterra
Rainha do Reino Unido da Inglaterra, índias Orientais, Austrália, Canadá e Ilhas Falkland
1558 - 1603
Sucedido por
Jaime I de Inglaterra

Ver Também[editar]


Luteroaaaa.jpg Este artigo é relacionado à história.

Plínio Salgado aprova este artigo. Anauê!