Israel

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Stop hand.png ATENÇÃO: este artigo está em Zona de Conflito
E acabou de ser bombardeado por membros palestinos da Al Qaeda - Leia rápido! Antes que os discípulos de Osama Bin Laden voltem em 5 minutos


●מְדִינַת יִשְׂרָאֵל
'●'Estado de Israel!''
Estado em Guerra

Bandeira de Israel.png Brasão de Israel.png
Bandeira Brasão
Lema: Lé tezayen kivsa! (Você deveria trabalhar num Kibutz!)
Hino: Hatikivah (que queria dizer algo em hebraico) ou "Tuntz tuntz tuntz, tun tun tuntz.."
Mapofthirdkingdom.JPG
Capital Jerusalém do hebraico Yerushaláyim, conhecida no português como "Capital Internacional do Armageddon".
Maior Cidade Era Tel-Aviv até semana passada, com o massiço bombardeio de mísseis Katyushas do Hezbollah, será temporariamente Haifa, até a reconstrução da primeira.
Língua Hebraico, Aramaico, Yiddish, Russo, Alemão, Árabe e C++.
Tipo de Governo Guerrilha Democrática Parlamentar
Primeiro-Ministro "da Destruição" Benjamin Netanyahu
Heróis Nacionais Os generais da Força de Defesa Israelense: Ariel Sharon, Moshe Dayan & Solid Snake
Independência Declarada em 14 de maio de 1948 do Resto do Mundo.
Moeda Projetéis 5.56 mm e 7.62 mm (munição para fuzis); também aceita-se Shekels no mercado oficial.
Religião Judiaismo
População Dados sigilosos protegidos pelo Comité de Segurança Interna (FDI e Sacro-Serviço Secretissímo Israelense - Mossad).
Área 995,392 km² sendo que recohecido por orgão internacionais somente 21.900 km² (2,1% de água)
Analfabetismo 0,1%
PIB per Capita 666 Bilhões USD/hab.
IDH 0.999
Fuso Horário Hora Zero (Hora ou Grau Zero: código militar que indica o ponto zero do alvo de uma ogiva nuclear)
Clima Aterrorizante e propício a Teoria da Conspiração.
Site do Governo O servidor israelense está temporariamente fora do ar esperando o ataque de homem-bomba prometido para duas horas atrás.
Cquote1.png Nós teremos a PAZ em 24 horas... VIVA ou MORTA! Cquote2.png
General Moshe Dayan discursando para tropas 24 horas antes do término da Guerra dos Seis Dias

Cquote1.png Estado Palestino? Isso já não te pertence maaaiiisss... Cquote2.png
Ariel Sharon sobre o pedido de Yasser Arafat
Cquote1.png Na União Soviética a Palestina invade VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa Vladimir Putin sobre futura declaração de guerra a Israel
Cquote1.png Preparem seus bolsos pros impostos por que sua terra ja nos pertencem...MUAHAHAHAHAHA Cquote2.png
Israelenses sobre povo palestino
Cquote1.png Em Israel VOCÊ é uma AMEAÇA! Cquote2.png
Retórica Israelense sobre Você
Cquote1.png Tuntz tuntz tuntz, tun tun tuntz, Tuntz Tuntz Tuntz, pwwwwiiooonnn, Tuntz tuntz tuntz, tun tun tuntz (Booommm!) tuntz tuntz tuntz Cquote2.png
Israelense sobre a atual política do governo
Cquote1.png All Palestina are belong to Israel. Cquote2.png
Israel sobre Palestina

Israel é um país do Oriente Médio e Norte da África, que não reconhece fronteiras com nenhum país, e que pouco se importa se você quer saber disso ou não. Além disso você é uma AMEAÇA para Israel, por isso você aqui será tratado como tal. A Mossad estará te monitorando pelo resto da vida a partir de agora, e eles não se importam se a ONU gosta ou não, muito menos se a Palestina não gostou... Mas estão sempre abertos a negociações desde que as condições sejam dadas por eles e definidas somente por eles.

Tabela de conteúdo

História

História Antiga

A história de Israel é tão antiga que o teste de carbono 14 não pôde ser capaz de determinar, datando um número inexistente antes do nascimento de Dercy Gonçalves. Cientistas dizem que já havia dados de que existiu no período triássico uma espécie denominada homo australopithecus hebreiuss, assim como também uma outra, homo australopithecus palestinianis, e que os tais se degladiavam por uma milionéssima parte de um deserto desértico árido pós-queda do meteorito que destruiu a vida na terra. Portanto, para não ficarmos no discurso hipotético, iremos começar do período de quando surgiu a escrita... Mas antes uma breve nota para melhor compreensão do texto.

  • I) Hebreus, israelitas e judeus = trata-se do mesmo povo, os israelenses.
  • II) O tópico acima é questionavél.
  • III) Eu não tô nem aí com isso.
  • IV) Nem você.
  • V) Os hebreus são tão palestinos, quanto os palestinos, a diferença é que eles chamam a Palestina de Canaã.

Egito, há muitos, e muitos anos atrás

Acredita-se que os israelenses foram parar lá por causa de uma seca, aí, desceram para o Egito em busca de comida. Outros preferem acreditar na hipótese de que os israelenses fugiam dos palestinos que acabavam de descobrir a pólvora.

O fato incontestavel no meio cientifico-histórico-sociológico é que chegando lá eles se fud... Os israelenses foram convidados à trabalhar sem direito a férias e remuneração. Foi quando Maomé, hebreu, líder sindicalista, vulgo Moisés e irmão adotivo do faraó , metido com aquela história de comunismo, influênciado pelo seu primo Karlinho, decidiu fazer greve com o seu povo... O Ahmose, nome que alguns cientistas dão para esse faraó, não gostou e promoveu um "caça aos comunistas" em todo o Egito e adjacências.

Em contra-ataque, Moisés, e o seu movimento revolucinário chamado "Haganá" coordena a famosa e complexa "Operação 10 Pragas". Após infligir enormes baixas na chamada noite do Pessach com assassinatos selecionados à importantes autoridades egípcias. No dia seguinte houve a "Grande assembleia dos 500 mil" (em 5350 a. C.) que parou as obras da quarta pirâmide de Gizé que culminou com o coro, liderado por Arão, irmão de Moisés, da música de Geraldo Vandré: "Pra não falar que esqueci das flores".

O caos foi estaurado, 2 milhões de judeus saíram do Egito levando tudo que podiam carregar cantando...

Cquote1.png Vem vamos embora, esperar não é saber... quem sabe faz a hora não espera acontecer Cquote2.png
Hebreus deixando o Egito eufóricos depois dos discursos de Moisés, Karl Marx e Arão

O faraó, não deixou por menos, comandou a Milícia Real Egipicía numa retaliação ao ataque do Passech, cercando todas as saídas do país. Em 24 horas, os israelenses são cercados por toda a armada do Egito. Foi quando Moisés gritou sua célebre palavra:

Cquote1.png CORRE NÊGADA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Cquote2.png
Moisés sobre o Exército do Faraó cercando os hebreus

O povo correu "encabrerado" para a praia. Nesse momento ouviu-se Arão:

Cquote1.png Pronto FUDEU! Eu não sei nadar, metade aqui não sabe nadar, olha galera... Foi muito bom estar com vocês, mas a festinha acabou, nós temos que nos conformar... Cquote2.png
Arão sobre a primeira vez que viu o mar...

Mas, o talentoso líder Moisés, toma a iniciativa dece à praia, muitos dizem que estava inpirado pelo divino, ajoelha-se, e toca a bengala no mar. E começa a sussurrar...

Cquote1.png Cara! Se tu existe não deixa a gente se... Cquote2.png
Dramatização do que Moisés deve ter falado naquele sobre ataque egípicio

O Mar Vermelho atormenta-se, e logo, das águas surgem centenas de milhares, de milhares, de milhares de caiaques. Moisés então promove a maio ragata de todos os tempos fugindo do seu irmão adotivo Ahmose...

Simpsons-schip-page-not-a-hack-say-republicans-mr-burns.jpg

A Longa Marcha - The Great Rave

Num trecho, que hoje em dia se faz em menos de duas horas à carro. Moisés e seus 2 milhões de seguidores demorou 40 anos. Sim. Por um motivo que ninguém sabe, eles deram voltas, subiram montes, retrocederam, acamparam, fizeram raves, pararam no sopé do Monte Sinai, fizeram viagens piscodélicas, andaram em circúlos,"fritaram", subiram a margem do Rio Jordão, desceram para o Monte Sinai...

Houve uma pausa das raves enquanto Moisés subia o monte. Enquanto ele recebia os déz mandamentos da mão daquele sujeito poderoso que ninguém sabe como falar o nome, houve uma pequena e discreta festinha, regada a muito Psy Trance. Na decida de Moisés, de novo as festas foram suspensas, e novamente inciadas...

... Sobre efeitos desconhecidos os hebreus disputaram uma corrida de saco até o Mar Vermelho, e voltaram em linha reta pelas planíces para atravessar o Rio Jordão. Lá fizeram uma pausa para mais uma ravezinha. Fritou geral... Cquote1.png WTF? BOOOOOOOOOOM!!!!!!! MWAHAHAHAHAH!!!!! Cquote2.png WTF sobre Israel. Cquote1.png Porra véi quero para mais não consigooooo!!! Hu Hu Hu Hu Acelera DJ!! Pô amigo me da um abraço ai vai!! Cquote2.png
Moisés fritando no deserto, literalmente em todos os sentidos, aos oitenta anos, grande exemplo para todos israelenses

Moisés celebrou sua última rave ali, morreu com aproximadamente 80 anos, influênciando Astrix, Skazi, Infected Mushroom e muitos outros DJ's. Finalmente, chegando a terra prometida de Canaã, que mais tarde perceberam que não era nada de maravilhosa e decepcionados mudaram o nome para Palestina.

Cquote1.png Tuntz tuntz tuntz tuntz, tun tun tun, tweeeeeeeennnnnnnnnn, tuntz tuntz tuntz Cquote2.png
Trilha sonora da marcha dos hebreus pelo deserto

O começo da confusão

A Sinuca é o principal esporte dos judeus

A confusão, começou assim. Quando os hebreus saíram da Palestina, antes da invenção da escrita (período que não aparece no artigo), não contrataram caseiros - como de costume da cultura de economizar o máximo possível para lucrar mais, não contratariam de novo quando partiram para a Babilônia, e mais tarde na Diáspora no período do Império Romano.

Ao chegar lá se deram conta de que os brimos mais queridos haviam tomado conta de sua terra. Aí, o pau comeu, a cobra fumou, depois o pau cheirou e a cobra comeu, depois mataram a cobra e caíram no pau, aí mataram o pau e mostraram a cobra viva, puxaram uma Uzi de um lado, e uma AK-47 dou outro, e pá, mataram a cobra... O Resultado disso tudo, foi que os hebreus, depois de desceram o cacete educadamente e com absoluto flairplay nos palestinos (Há controvérsias), acabaramo por expulsar os brimos queridos da região, que em fuga foram se refugiar na parte mais bonita de Canaã: Faixa de Gaza, um maravilhoso deserto árido e quente como as profundezas do Inferno à potência do calor absoluto do núcleo da terra, ou seja, tão quente que esse pleonasmo redundante seguido de uma hipérbole não abrange metade da compreensão. Com a vantagem de terem a vista pro mar.

O que se seguiu daí para frente, segundo historiadores, tem duas versões:

  • Versão Imperialista Sionista Ocidental: Tediosas guerras se seguiram, com tediosas vitórias hebraicas que, como qualquer um pode conferir na Torá ou no Velho Testamento da Bíblia. Algumas por milagre, outras por que os hebreus eram assumidamente espartanos orientais saguinários.
  • Versão Árabe Revolucionária Esquerdista: O caos em guerras sem fim, com grandes derrotas e vitórias judaicas pírricas (procura um dicionário), que quando transcritas para a Torá e para Bíblia transformavam-me miraculosamente em vitória, para esconder a vergonha das gerações posteriores.

Pela segunda versão, explica-se a estranha tradição dos povos da região que até mesmo em meio ao século XX, na era da comunicação, ainda continuarem invertendo o significado de perder e vencer. Este fenômeno é bastante estudado na Psicanálise por ser a única expressão conhecida dos Mecanismos de defesa do ego em escalas nacionais, regionais e globais. A exemplos mais atuais podemos citar as recentes derrotas de Saddam Hussein no Iraque, Osama Bin Laden durante a invasão do Afeganistão, Israel na guerra no Líbano, e dos palestinos na Guerra em Gaza recentemente, onde o comportamento de "levar pau e cantar vitória" é perfeitamente notado.

Fraternidade. Soldados Israelenses abraçam Palestino ferido
  • Por volta de 1050 a.C. o Rei fodão Davi unifica o Likud (Partido de Direita) e o Avoda (Partido Trabalhista), criando o Kadima (Partido de Centro), e consegue reinar sem desavença sobre os reinos do Sul (Judá) e Norte (Israel).
  • Em cerca de 800 a.C. o Reino ao Norte foi dominado por brimos queridos, deixando os judeus apenas com o Reino de Judá ao Sul, que era o equivalente ao resto de terras improdutivas da região da Palestina, incluindo em seu território 90% do Deserto do Negueb - Eram tão pobres e miseráveis que foram deixado em relativa paz (a paz lá nunca é absoluta).
  • Em outra grande derrota em cerca de 500 a.C. o pessoal de Judá é levado para o cativeiro na Babilônia, nessa época surge as primeiras canções de Reggae que fazem referência a este Império.
  • Alguns anos depois, fodidos e endividados por se envolverem em empréstimos dados pelos escravos, os Babilônios entregam aos Judeus uma carta de alforria, para o perdão parcial de dívidas dos Babilônios. Como disse o profeta Daniel, ao seu amigo babilônio o Rei Nabucodonosor:

Cquote1.png Só a brinzipal, nada de perdoar as juros viu brimaaa?! Cquote2.png
o Profeta Daniel sobre a libertação do cativeiro

Logo ao chegarem de volta a sua terra natal, os judeus sofreram com o preconceito e a xenofobia dos povos que ficaram por ali, isto porque os judeus chegaram com sua religião que vinha sendo aperfeiçoada, e agora que estava bem desenvolvida, queriam agarinhar novos dicipulos (peraí...) isso porque uma das novas instituições criadas pela religião deles, havia o monoteísmo e o dízimo - o último era o principal. Porém, judeus e povos locais não se entendiam, com cada uma querendo converter a outra facção na porrada (tradição local), passaram a brigar umas com as outras (guerra total). Esse caos regional enfraqueceu tanto um como os outros... O que proporcionou uma oportunidade perfeita para quem viria a seguir...

Conquista Romana

Cquote1.png Agora é o momento perfeito para a gente dominá-los Cquote2.png
Júlios Cezar, Imperador Romano sobre sexta tentativa de entrar na região

Os Romanos, que havia tentando 6 vezes entrar na região mas não conseguiram, chegaram e interromperam a 900º guerra, com você sabe quem contra você também sabe quem, impondo uma trégua, depois de 5 anos os judeus revoltaram-se. Os romanos, que não eram um povo do Oriente Médio, que conheciam técnicas de combate mais complexas e participavam de combate com naçãoes mais civilizadas na Europa do que os bárbaros árabes, judeus, persas e derivados, estavam imunes às táticas judaicas por estarem tecnológicamente e estratégicamente alguns anos a frente. De precaução, o Império Romano, sabendo da capacidade destes espartanos orientais sanguinários de se superarem, forçaram os judeus a se espalharem pelo mundo espalhando o boato de que havia muito dinheiro espalhado pelo mundo para o povo escolhido, os judeus se dividiram, lutaram entre si, e partiram numa gincana universal atrás da cidade do El Dourado...

Dominio de outros povos

O unico Cavaleiro Israélense:Pegaso Negro

Muuuuitos povos dominaram a região depois que os Romanos se foram. Lá passaram: Persas, Babilônios, Gregos, Russos, Japoneses, Teutônicos, Marcianos, Incas Venusianos, imigrantes brasileiros (em todo lugar do mundo sempre há), Yemenitas, Etíopes, Árabes em geral, Mongóis (vejam a que ponto se chegou... tsc tsc tsc), Anglo-Saxões, culminando com os Turcos do Império Otomano.

História Moderna

Após a 1a Guerra Mundial a Turquia, naquela época ainda Império Otomano, perdeu autonomia de seu território, e a região passa a responsabilidade dos britânicos, que esperavam encontrar pétroleo lá. Acharam um lago salgado que ninguém afunda, ficaram empolgados, se entendiaram, e chamaram ele de Mar Morto. Após a 2a Guerra Mundial, milhares de judeus fugindo de Hitler, ou vindo conferir o trabalho dos caseiros, voltaram.

A outra confusão

Pra resumir: judeus e árabes pediram a terra; o Reino Unido prometeu para os dois desde que ajudassem na guerra contra os nazistas. Terminada a guerra, não deu para ninguém e mandou a ONU resolver. Resultado: a ONU decidiu dar terra para os dois em 1945. Israel se declarou um país independente em 1946, ao mesmo tempo em que botava pra correr todos os árabes que habitavam o novo Estado, que não existia nem há 1 hora... Não que os árabes se importassem muito em quem seria o novo chefão do pedaço, afinal depois de serem mandados séculos a fio por brimus Turcos Otomanos e algumas décadas por infiéis Britânicos, pensaram que não haveria diferença agora com os novos senhores - Judeus Europeus que sofriam dos traumas do Holocausto e que por isso se tornaram esquizofrênicos com delírios de perseguição e surtaram. Estes judeus ricos de toda parte do mundo, vieram com 50% do PIB mundial e foram comprando o que podiam do estado da Palestina com o Yasser Arafat.

Os árabes palestinos então fugiram para os vizinhos, e eles não gostaram de pobres esfomeados entrando em sua terra, e sem consultarem os palestinos aspirantes a futura nação e Estado, declararam guerra por eles. O embrião surtado do exército esquizofrênico Israelense já estava preparando-se por um ataque de Adolf Hitler, e por isso esperavam um Armagedon. Israel põe pra quebrar, e detona mais de 8 exércitos antes do soar do fim do 1 round, interrompido pelos EUA e URSS. Para piorar a situação, os árabes palestinos agora estavam sem terra. O Estado de Israel, que já gozava de representação na ONU como país, adquiriu as terras palestinas dizendo que havia participado de uma guerra defensiva e que pelas leis internacionais um país pode anexar territórios que não pertencem a ninguém (que neste caso subentende-se o povo palestino é ninguém). A ONU estava muito ocupada com os EUA e URSS tentando explodir o mundo e disse: concordo - ninguém em sã consciência na época discordava dos dois.

Os países ao redor, gostaram da possibilidade de anexar as terras dos irmãos palestinos e continuaram investindo contra Israel - cada um por um motivo específico (Grande Síria, Nova Persa, Nova Babilônia...) - perderam todas elas. O povo árabe palestino, continuava crescendo e se multiplicando, e agora transformavam os campos de refugiados em favelas. A ONU obriga os países envolvidos tomarem atitudes, Israel espertinha diz "o árabe que tiver do lado de cá da fronteira vira israelense" e nisso reconhece a cidadania de 200 pessoas e meia (vítima de minas) e a ONU reconheceu isso como uma atitude. Os países árabes ficaram cantarolando em fizeram de conta que não ouviram nada. Depois de perder algumas guerras tentando devolver o "problema" para os Israelenses, alguns Países como Egito e Jordânia parecem ter deixado pra lá esperando talvez que o "problema" "se toque" e desapareça sozinho, por mágica quem sabe; enquanto que outros países resolveram utilizar os palestinos como "massa de manobra" para pressionar o vizinho indesejado a desaparecer dali, ensinando aos palestinozinhos que "matar judeu, vai pro céu", a usar AK-47 em vez de lapis de cor e borracha, e como operar um colete para homem-bomba.

Israel obriga os Palestinos a pagar idenizações pelas consequências disto, sem pagar naturalmente - porque são pobres - Israel revida. Bin Laden saíu prejudicado e não tendo gostado e promete roubar todo o território de Israel de volta e não dar nem um tequinho para Malamado AlmadeJihad que odeia Israel também, mas que quer fazer a nova Grande Persa e ser chamado de Xerxes, mas isso vai de contra os interesses dos sírios, que querem fazer a "Grande Síria" onde os iranianos querem faer a "Grande Persia", que também será exatmente no local de interesse dos príncipes pretoleiros da Árabia Saudia, que Israel também odeia, e isso deixa o Tio Sam numa sinuca por que quer ser amigo dos barris de petróleo saúditas e dos dividendos de ações de grandes companhias israelenses, que Saddam Hussein odeia, porque o impede de construir a "Grande Babilônia".

Hummmm... bom, se você não entendeu nada acima, tudo bem não se esforce em vão pois ninguem entende, nem eu... Se você entendeu, VOCÊ É O MESSIAS!.

OBS.: Se você é o Messias, caminhe até a Sinagoga mais próxima e se apresente, estamos te espreando!

Aí essa porra toda que tá até hoje...

Geografia

Israel é um deserto, em formato triangular, banhado pelo Mar Mediterrâneo ao Oeste, ao norte limitado pelo Anexo Sírio e Síria, ao Leste pela Jordânia, o Rio Jordão e o Mar Morto e ao sul pelo Egito e Mar Vermelho. Existe um muro em toda área seca de Israel que o protege de esfomeados que tiveram suas terras doadas "voluntariamente" em 1948 para a fundação de Israel.

Subdivisões


Política

Cquote1.png Como estou me comportando? Ligue para: XXX-XXXX Cquote2.png
camisa do garotinho

Israel é governada por uma junta de militares num pseudo-parlamento, chamado Knasset, mas quem manda mesmo são os hibrídos Generais/Primeiros-Ministro. Que saem Oriente Médio afora, atolando tanques e jatos, soldados e navios de guerra em tudo quanto é lugar. Produzindo armas nucleares, ribossômicas, dnàticas, de hidrogênio, de neutron, e do resto do inferno físico e biológico. Dominando o mundo com suas Conspirações Kosher. Ou não.

No mais a política de Israel é muito parecida com a do Brasil, só que os escandalos lá não costumam ser de corrupção, mas de falta de decoro. Os presidentes em Israel são cargos meramente simbólicos, abrem o ano letivo do Knasset e fecha, serve somente para cerimônias, mas, recentemente o Ex-Presidente Moshe "Tarado" Katzav, foi deposto depois de denuciado pela sua estagiária, ela o acusou de estupro, chegaram a um acordo, ele teve que pagar uma indenização e hoje está preso, condenado a 16 anos de prisão. É nisso que em Israel é diferente do Brasil, a polícia prende políticos vagabundos, e eles ainda pagam a pena... desde claro eles tenham sacaneado Judeus e não Árabes.

Guerra

Em qualquer outro país essa parte estaria junto com História. Mas Israel é uma exceção. Recordista Mundial de Guerras por idade, Israel conseguiu participar de 259 guerras em menos de 40 anos de criação, sem perder nenhuma. Isso é, só na História Moderna do país...

Israel vive em conflito, semana passada (re)dominou os EUA, invadiu a Argentina, carcou a Etiópia, matou 2 milhões no Egito e arrebentou a Mongólia, descansando no Sábado (Shabatt). Com os equipamentos de alta tecnologia, Israel vende armas, tanques, aviões, bombas, navios, naves espaciais, cruzadores Star Wars e tudo que mate para todos os cantos do mundo, a famosa arma: Uzi, tem esse nome por uma estratégia de marketing avançada: Abuse e Use da Uzi! Só não pôde até agora com o Hezbollah que no Líbano lhe deu várias canseiras de dar dó, a última delas em 2006 quando espalhou por lá várias cascas de bananas já esperando que Israel invadisse aquele território depois de provocar os Israelenses quebrando várias vidraças suas.

Israel também tem a mais poderesoa e belicosa forças armadas de elite do Universo e quiçá das Dimensões Paralelas. Observe que: não se resume a uma tropa de elite, os isralenses queriam uma Força armada inteira! Eles a nomearam pelo modesto eufemismo de "Poderosas e Beliciosas Forças de Destruição Israelenses", mais depois que a ONU fez cara feia para Sharon eles mudaram o nome para hiperbóle de "Força de Defesa de Israel", sacaram o sacarsmo? Ói o veneno escorrendo...

  • Guerra da Independência de Israel (1948) - Também chamada de 1a Guerra Árabe-Israelense. Ocorreu logo depois do reconhecimento da ONU do Estado de Israel, antes dos palestinos conseguirem se declarar independentes, Israel acabou com eles...
  • Guerra dos Seis Dias (1967) - Países árabes sob a liderança do falastrão Nasser se uniram para devolver os Palestinos à Palestina fazendo um ataque surpesa contra Israel, único jeito pensaram (errado) eles, de devolver (sem direito a De-devolução) o brezente de 1948 que era aquele bando de Palestinos refugiados que foram ficando, ficando... prometendo aos mesmos pra animá-los a participar da guerra, jogar todos os judeus de volta no mar, o Mossad ficou sabendo e como Judeu tem mais medo d'água que Francês, por via das dúvidas se anteciparam destruindo as forças aéreas árabes enquanto estas se encontravam em terra comendo esfiha, kibe, enfim, enchendo a pança antes da luta, fazendo que os exércitos árabes ficassem sem pai e mãe totalmente desprotegidos. Assim as forças terrestres árabes que não foram dizimadas pela força aérea Israelense o foram por terra no recorde de seis dias, já que no sétimo, pois ninguém é de ferro: Israel aproveitou pra descansar no shabat (sétimo dia).
  • Guerra do Perdão (1973) - Começou com o mesmo roteiro de cima: Países árabes de novo tentando devolver o "brezente" fazem um (Supresa!!! novo) ataque surpesa contra Israel, acrescentando um ataque no Dia de Yom Kippur (Festa Judaica) pegando os israelenses em jejum. Bem, o que não sabiam é que no Dia do Perdão não se pode MATAR, mas pode REVIDAR. Israel espera 12h para morrer gente suficente e destribuir bomba de retaliação, pra não ir contra a tradição judaica. Depois dessa guerra Egito e Jordânia desistem de devolver "brezente Balestina" bra brimus Israelenses.
  • Guerra das 1001 Noites (de 1982 até hoje) - Depois de ter assinado com Egito acordo de paz em 1978 e logo depois com a Jordânia, Israel sentiu que as coisas estavam ficando meio paraaaadas, sem graaaaça. Então, em 1982 pra quebrar o tédio e os Palestinos de vez numa só cacetada, e de quebra dar uma mãozinha pra seus aliados Cristãos Libaneses e também reviver com os Sírios velhos e bons tempos de briga, entraram pra valer na guerra civil entre brimus que já 'tava fodendo com o Líbano há 7 anos; Israel decidiu pra variar um pouco as coisas, inverter o roteiro das guerras anteriores, invadindo o Líbano de "Surbresaaaa brimus, 'divinha quem chegou bru jantááá?!!", iniciando assim uma zona que, com algumas mudanças de locação e pausas pra rezar, cagar e comer já conta umas 10.001 noites de guerra incessante e massacre sobre o Oriente Médio.
  • Acordo do Cessar Fogo em Jerusalem (1995) - A Palestina finalmente consegue uma trégua com Israel por uns meses. Tudo foi por água abaixo quando um israelense desavisado matou Ytizak Rabin, primeiro-ministro de Israel, o governo israelense pela força do hábito, revidou anos depois com o envenenamento de Yasser Arafat e reiniciou a guerra.
  • Acordo de Paz Egípcio-Árabe-Judaico-Cristão (1993-2000) - Foi a negociação de paz mais longa até hoje. Metade dos países do mundo que não aguentavam mais a guerra na região tentaram um acordo de paz na região. Porém quando depois de ânus enrolando, enrolando, enrolando e enrolando mais que rocambole os brimus Palestinos fazendo-os tomar chá de cadeira ou outras coisas um pouco mais... doloridas, o premiê Ariel Sharon resolveu fazer uma "visitinha" de surpresa aos Palestinos eqto estes rezavam e deu uma cagadinha no lugar sagrado dos mesmos, não adiantou tentar explicar depois que foi uma disenteria "inesperada" e que não deu tempo de achar um banheiro, a merda tava feita e a guerra recomeçou.
  • Guerra do Líbano (2006) - Guerra mais recentepenúltima guerra de Israel (se não resolverem guerrear amanhã) foi quando eles resolveram por unanimidade acabar com aquele bando de folgados do Hizbollah, que teve o desplante de reagir a uma das excursões de recreio do exército de Israel no Líbano. Afinal quem aquela porra de grupelho pensava que era pra reagir contra o 4ºexército mais poderoso do mundo heiiiin? Bom, resumindo, enquanto o Hizbollah dava um baile neles, o exército Israelense deu um banho - de sangue - na população Libanesa, que um vexame desses não podia ficar assim barato, oras.
  • Invasão do Gueto de Gaza (nov.2008-jan.09) - Não tendo aprendido a lição anterior no Líbano, visando as eleições os generais de gravata (costume que lembra certo país tropical Latino-Americano entre 1964-85) Israelenses resolveram fazer merda "dando uma lição" na população do Gueto de Gaza que cansada da roubalheira do grupo Fatah e estando fodida por fodida, elegeu o Hamas em 2006 que podiam ser loucos mas não eram ladrões, e tudo isso sem pedir autorização aos brimus Israelenses que não tiveram dúvida em revidar o revide quando depois de quebrar (mais uma trégua) matando alguns membros do Hamas junto com uma renca de Palestinos, o tal de Hamas teve a desfaçatez de soltar uns rojões em direção à Israel. Ora, veja se é possível ...tsc tsc tsc e lá foram de novo e novamente os bravos (e põe brabo nisso, ui) soldados, marinheiros e aviadores Israelenses foder Gaza por Terra, Mar e Ar e de quebra acabar com o Hamas. Ok, acabar com o Hamas não conseguiram mas que foderam Gaza legal de vermelho tinto de sangue...ah isso foderam, e pra provar que Obama não é nada disso que as más línguas dos inimigos de Israel gostariam que fosse, ele muito amigo aconselhou os Israelenses que, por livre e expontânea pressão corressem de Gaza bem antes que o Hamas os obrigassem, mas de qualquer modo antes de sua posse, que aquela sangreira toda em tempos de Internet não dava mais pra esconder como era no tempo do monopólio dos jornalões e grandes redes de Tv, encerrando assim, por enquanto mais este capítulo de choro, sangue e budum de morto em decomposição debaixo dos escombros mas que promete desenlaces bombásticos no Futuro.
Moshe Dayan, Ariel sanguinário Sharon e Solid Snake; famosos generais israelenses, qualquer semelhança com vilões de desenhos animados não é mera coincidência

Economia

Em Israel Cultura e Economia é a mesma coisa. O principal hobby em Israel é ganhar dinheiro. Este também é uma das maiores características culturais. Se um israelense está sem ter o que fazer, se adapta ao meio, ganhando dinheiro de alguma forma. A econômia se baseia na fabricação e exportação de armamento militar, com cientistas de todo o mundo e os melhores. O comércio de Israel é muito derivado:

  • Exportador de Fuzis.
  • Exportador de Pistolas Desert Eagle.
  • Exportador de Viciados em Guerra.
  • Exportador de Tanques.
  • Exportador de Jatos.
  • Exportador de Djs Tocadores de Raves.
  • Exportador de Areia - para cerimônias judaicas.
  • Exportador de Areia do Monte Sinai - para despaxxx... (CHof cHof cHof). Digo, para a Igreja Universal.
  • Exportador de Sal - também para Igreja Universal.
  • Exportador de Agentes do Mossad.
  • Exportador de Djs Tocadores de Raves.
  • Exportador de Água do Rio Jordão - advinha...
  • Exportador de Óleo para unção - mais uma vez...
  • Exportador de Ar do Espírito Santo - como é que é?
  • Exportador de... Coisas para Igreja Universal.
  • Exportador de Bombas.
  • Exportador de Provocadores de Guerra.
  • Exportador de Senhores das Armas.
  • Exportador de Diamantes Lapidados da África.
  • Exportador de Bombas de Fragmentação
  • Exportador de Ladrões de Gravata.
  • Exportador de Mulheres Fáceis Agentes da Mossad.
  • Exportador de Tranças adaptáveis ao chapéu.
  • Exportador de Bilionários, pois todo mundo que ganha muito dinheiro é Judeu (ou Árabe)...
  • Exportador de Cineastas adoradores da 2ª Guerra Mundial.
  • Exportador de Físicos ganhadores do Prêmio Nobel.
  • Exportador de Bonés sem abas, ridículos por sinal.
  • Exportador de Cientistas Malucos.
  • Exportador de Judeus.

Religião

Israel a religião é livre, mas a maioria segue o Judaismo por questões econômicas culturais. Há também uma pequena população de israelenses mulçumanos, nas prisões e nos campos de refugiados, e poucos no Mossad que estão lá para vigiar os irmãos árabes. E também ha cristãos, que sempre aparecem nas estátisticas, mas ninguém nunca viu, como o Acre lá no Brasil. Os Judeus israelenses são muito religiosos, cortam até um pedaço do pênis como prova de devoção. Já as meninas, tomam doses cavalares de hormônio feminino para reproduzirem o máximo que puder, afinal, quanto mais seguidores, mais soldados, quanto mais soldados mais terras, quanto mais terras, mais seguidores, e quanto mais seguidores...

O livro sagrado do Judaísmo é a Torah, Velho Testamento da Bíblia e o "outro livro" que o Profeta Maomé mensiona de vez em quando no Corão, que é lida em Israel, de trás para frente, pois não dá para contar dinheiro e ler a Torá no mesmo sentido - é de contra as tradições.

Apoio do Amenora (Amon Rhá)

Amom Rá , um importante ícone em Israel é o candelabro, que tem uma função muito espiritual para os israelenses: Não pagar a conta de luz! Mas claro, colocam-se um monte de velas nesse troço para iluminar o ambiente, econtrados normalmente com sete braços.

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Que todo israelense maior de 18 foi soldado algum dia?
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Que todo israelense menor de 18 será soldado um dia?
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Que assim como em SP faz rodeio de placas, em Israel faz rodeio de fardas?

Em Israel, não se trabalha ao sábados e isto tem uma explicação muito religiosa e que todos seguem a risca, pois talvez seja o hábito mais respeitado por eles: Contar o dinheiro, é óbvio. Na quantidade em que é ganha, eles precisam de um dia inteiro! E esse dia é o sábado. Interessante para quem já foi em Israel é que durante o sábado os elevadores ficam no modo "shabatt", isso quer dizer que se você chegar no hotel com caganeira e estar hospedado no último andar, você vai cagar nas calças, sim, porque o elevador para em todos os andares, não importa quantas vezes você aperte no botão do quadragésimo andar. No domingo, aprontam-se o malotes e na segunda são entregues aos carros-forte e depositados em contas ou paraísos fiscais. O Sabbath jamais deve ser desrespeitado, pois o "...Não cumprimento acarretará multa de 20% mais mora diária de $ 0,50. Senhor Caixa, até o vencimento, pagável em qualquer Sinagoga. Após o vencimento, não receber até o Yom Kipur (Dia do Perdão)...". Estas são as palavras sábias da Torah. Outra curiosidade, no sábado, de modo nenhum ponha o dedo no nariz - é crime.

Além disso o Judaísmo, como todas as religiões monoteístas tem leis. Só que no Juadísmo você junta o Islã, o Cristianismo, mais uma duzia de seitas, mutiplica por 500, e pronto, você terá a quantidade exata de regras, leis e príncipios a serem respeitados: algo entorno de 12.000.000.000.000 de normas dizendo o que fazer e o que não fazer. Óbviamente, os israelenses estão muito oculpados ganhando dinheiro, portanto eles fazem de conta que são Judeus Ortodoxos, pecam o ano inteiro, e pedem perdão no Dia do Perdão. E isso é incentivado pelo estado. Como um grande exemplo deste comportamento, a Festa dos Pães Ásimos(sem fermento) para relembrar quando eles tiveram que fugir às pressas do Egito na revolução liderada por Moisés (Moshe), durante estes dias não se vende pães com fermento em Israel, porém, antes das festas, a produção multiplica-se por 10, e um dia antes da festa, não há mais estoque nos supermecados, só no Macdonalds fica possível comer pão com fermento. Isso acontece porque os isrelenses fingem não comer pães ásimos, enquanto decorre a festa, mas em casa fazem estoques para não comer aquela coisa ásima.

Rave

Típica Sinagoga em Tel-Aviv. A diferença dos Israelenses nas sinagogas para os outros judeus normais, é cinco comprimidos de ecstazy, e muito psytrance.

Historicamente, a antiga Israel tinha 7 importantes Raves: Pascoa Judaica, Pães Asmos, Prímicias, Petencostes (não a católica), Trombetas, Yom Kippur, Tebernaculos... Naquela época ainda não havia ecstazy, mas havia vinho. Vinho. Muito vinho. Muito vinho mesmo. Com a falta de drogas sintéticas, os israelenses usavam as safras de vinho para auxiliar nas suas viagens psicodélicas sagradas.

Atualmente as festas em Israel são praticamente proibidas, não as judaicas, estas foram adaptadas por Rabinos, mas as Raves. Aglomerações muito grandes de pessoas atraem além de dinheiro, muitos palestinos desesperados procurando uma vida melhor, a estes os israelenses dão o nome de homem-bomba, e eles são penetras e estraga prazer. Portanto as maiores Raves de Israel, estão na India, com exceção das festas na região do Gush Dan (métropole que abrange Tel-Aviv e cidades vizinhas) e outras "Festas" que ocorrem no Serviço Militar em Israel... Apesar de o governo não gosta de Raves, pela questão de desdobrar as tropas israelenses para protege-las, há na região de Haifa uma contra-cultura neo-hippie psyzera. Porém lá é seguro por ser a região com mais sedes de forças especiais e commandos do mundo - totalmente desistimulante para um terrorista emo, porém, não imune a mísseis katyushas que vem do sul do Líbano.

Porém contrariando a cultura popular alguns rabinos afirmam que o metal é a maneira mais True de se falar com D'us.
Adolfinho, odiava judeus porque nunca foi convidado pra participar das Raves Judaicas

Atualmente Raves são muito populares em Campos de Concentração Refugiados. Onde os neo-hippies israelenses, e os palestinos sem ligações políticas se encontram para ouvir Psy e apanhar pelos governos dos dois lados. De quebra às vezes, montam passeatas pela: Paz, Amor e Sexo livre, porém ninguém nunca ouve seus gritos de protesto com a trilha sonora de Skazi, Infected Mushroom e outras mazelas musicais tão alta. Além do mais... Quem liga pra letra em Rave?

Educação

Em Israel o ensino é dividido como no Estados Unidos em 12 Séries. As últimas três é o equivalente ao Ensino Médio. Após terminar o ensino médio, os israelenses não vão à Universidade, como em muitos países, TODOS VÃO PRO SERVIÇO MILITAR, inclusive as mulheres, que por sinal são muito gostosas devido à miscigenação judaica com todos os povos da terra além dos habitantes dos planetas Naboo, Coruscant, Tatooine e Dagobad (todos fugitivos da guerra galáctica). Como esse pessoal lá as universidades mais reconhecidas são: Brigada Golã do Norte, Brigada Nahal do Centro, e Brigada Givati que esfola os Palestinos no Sul. Além do Braço Armado Aéreo, e do Braço Armado Marítimo.

Ensino Superior

  • A pior
    • Universidade dos Israelenses Fodidos do Negev - frequentada pricipalmente pelos israelenses kibutzarim (Sem-Terra). Estes morarm perto dos territórios palestinos, e são simplesmente ignorados. Até hoje não sabe-se porque motivo não são alvos preferencias dos terroristas, talvez, por serem tão pobres que sejam confudidos com palestinos.


Em Israel os soldados costumam cheirar gatinhos antes das batalhas

Curiosidades

  • A História do Povo Judeu e seu Deus

Alguns históriadores dizem que no começo dos tempos...

Deus chegou para os Egipcios e perguntou:
- Vocês querem um mandamento?
- Qual seria ele?
- Não cometerás adultério!
- Não, obrigado, isso arruinaria nossos finais de semana!

Então Deus foi até os Assírios e perguntou:
- Vocês querem um mandamento?
- E qual seria este?
- Não roubarás!
- Não, obrigado, isto arruinaria nossa ecônomia.

Então Deus foi até os Judeus e perguntou:
- Vocês querem um mandamento?
- Quanto custa?
- É de graça!
- Então manda logo 10!

  • Números
    • A cada segundo, morrem 10 árabes em ataques de Israel.
    • A Cada 2 segundos, morrem 45 árabes em ataques de Israel.
    • A cada minuto, uma bala de tanque é disparada no Líbano.
    • A cada dia, Israel domina e NÃO devolve uma nação.


Máquina secadora de cabelos e derretedora de cérebros de Israel

Flag-map Israel.png
Israel
HistóriaPolítica
Subdivisões
GeografiaEconomia
CulturaTurismo
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas