Itajubá

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Itajubá.

Cquote1.pngVocê quis dizer: Buraco qualquerCquote2.png
Google sobre Itajubá
Cquote1.png A fama dessa cidade está na educação! Cquote2.png
Cristovam Buarque sobre Itajubá.

Itajubá é uma localidade localizada na província "sur minêra". É uma cidade pacata com algumas centenas de pessoas e possui diversificada estrutura turística com praças, faculdades, lojas de açaí, mais praças, mais faculdades e uma infinidade de bares de esquina com gente esquecendo e arranjando "os pobrema" com a mulher dos outros.

Tabela de conteúdo

História

O centro da cidade

Um belo dia no século XIX, exatamente no dia 19 de março de 1819, o imigrante sirio/libanes/árabe/líbio Nagib Fuad Kaled El Mohallen Mouallen Moallen, participando de uma expedição bandeirante pelo interior de Minas Gerais acabou se perdendo pela Mata Atlantica da Serra da Mantiqueira. Caminhando durante dias e dias, acabou encontrando uma pacífica aldeia de índios caigangues, que lhe ofereceram uma grande cesta de frutas típicas da região.

Infelizmente, as frutinhas fizeram um grande mal ao sistema digestivo do imigrante, acostumado a quibe, esfirra e pão sírio. Discretamente, dirigiu-se às margens do Rio Sapucai, onde aliviou-se. Entretanto, Arariboia, pajé da tribo na época, estava tomando banho em uma cachoeira logo abaixo e, ao sentir os corpos estranhos na límpida água, bradou: "Itaju-Bá! Itaju-Bá!" (do Tupi-Guaraní: Itaju, monte de merda; Bá, que vem do alto). Nagib Fuad, sem saber, havia defecado no rio sagrado da tribo! O pagé, então, lançou uma maldição: o viajante teria que viver eternamente e presenciar a bosta que tinha feito.

Dizem que o turco foi, ao decorrer dos séculos, mudando de nome e de aparência e que hoje atende por BPS, é o atual fantasma (não mais prefeito) da cidade e está recluso preparando a sua nova identidade para os próximos 150 anos.

Nascia, então, como que por cagada, a cidade de Itajubá.

Política

O ex-prefeito de Itajuba(r), o déspota moribundo BPS, baseado em seu próprio ego (que só não é maior que sua idade impronunciável), fundou uma prefeitura no meio do nada (imitando JK), no seu próprio terreno, perto de sua casa, no intuito de ser lembrado por alguma coisa quando falecer (se ainda não o fez), além de ganhar um bom dinheiro - como se não precisasse (tem dinheiro pra enfiar no rabo e viver feliz. Ou não.)- com a valorização de seu(s) terreno(s). Dizem que está sendo embalsamado, com os olhos abertos e um sorriso nos labios, e logo será visto "passeando" no banco de tras do carro oficial pelas ruas da cidade, quando será então revelado que já "mórreu" faz tempo , sendo que na verdade só trocou de corpo como parte de um plano em busca da imortalidade.

O regime baseado no coronelismo do nordeste, reveza sempre os mesmos políticos no "puder", a exemplo do ex prefeito "fuxico" que, insatisfeito com 2 mandatos, tentou se reeleger para cumprir a sua meta de ter 10 milhões de dolares em conta na Ilhas Cayman. Chico não foi eleito (toma essa mané!), o que foi uma felicidade imensa para a cidade, mais 4 anos com ele a frente da prefeitura corriamos o risco de sermos ultrapassados por Piranguinho, porque Sta. Rita já está lampejando os farois pedindo passagem, e olha que ele quase não tem praças lá...

O Itajubense mais antigo se orgulha de um suposto ex-presidente da república ter nascido no município, o negócio é que, fora da cidade, nunca, ninguém, jamais ouviu falar que o tal do Wenceslau Braz tenha existido, mas é motivo de orgulho municipal!

Economia

Uma itajubense tentando movimentar a economia como fotógrafa e cosplay do Satanás.

É a cidade do "já foi" e do "era". Itajubá era uma cidade importante do sul de minas, já foi a maior cidade da região. Agora fica chupando o dedo ao ver Pouso Alegre crescer cada vez mais. Por sinal Pouso Alegre já tem 40 mil habitantes a mais que Itajuroça. A maior parte do capital vem de algumas fábricas espalhadas pelo município. Entre elas encontramos a "Elibrais", a "Imbeu", e a maior de todas, sendo que todo itajubense tem um parente que trabalha lá, é a "Mahleh", fábrica de anéis, sem malícia e a falida "Caberte Cabelaurto", cujos otarios donos portugueses acham que os trouxas mineiros ainda vão pagar um pau para eles.

O "shoppim" a céu aberto, também conhecido por "Rua Nova", é onde a grande família Haddad Mohallen Mouallen Naoamollen Kallas tem o seu reino brasilo-libanês, com as lujinhas e as lojonas, incluindo ai a maior de todas, que tem de tudo a preços 200% maiores que em SP mas a população compra porque é tudo sem entrada e no "carnezinio", assim tem que voltar a loja para pagar e acaba comprando outra vez. O mesmo ocorre com a segunda maior, que parece um bazar da 25 de março, com tudo velho e sujo, mas que fatura mais que quase todas as outras lojas juntas.

Existe também a Rua Paulo Chiaradia, famoso reduto de picaretas, safados e afins, que compram carros roubados, batidos, apreendidos, etc e vendem a preço de ouro para os manés locais, usando um "tabela" criada por eles mesmos, que é - no minimo - 30% mais alta que a do Jornal do Carro, referencia nacional para o comércio de carros usados. Alias em Itajubá se tornou mania a tal tabela, até os particulares, que colocam pequenos anuncios nos murais do Vadinho, escrevem "preço tabela". Sò rindo mesmo!

E tem um judeu que construiu o que dizem seria um verdadeiro shopping center, que teria McDonald´s, Burguer King, Wendy´s, Hamburguer Heaven, Shorty´s, Baskin Robins, Denny´s, Outback Steak House, Applebee´s, Sacks 5th Ave, Bloomingdale´s, Prada, Montlanc, Louis Vuitton, entre outras, e e até a filial de uma lanchonete de NY com direito a mesas para serviço kosher, com um rabino presente na casa, mas, dizem as más línguas, a "colonia do cedro", a conspiração feita pelos BRIMOS, aqueles que se reúnem todos os dias de manhã em mesa do Vadinho, liderados por Salva-Ator o italiota, não deixou abrir como planejado. Hoje pode-se ir la tomar um 'chopis da brama' e comer uma 'impadinha' de queijo ou ir comprar uma mala de um mala...Otimas opcoes culturais espalhadas por suas oitos lojas e 50 metros de corredor!

A População é formada basicamente por estudantes da UNIFEI, sendo que 98% desses estudantes são homens, solteiros e virgens em busca de novas experiências, o não é nada dificil de se conseguir, haja visto a proporção de garotas novas, bonitas e assanhadas, da cidade, que a transformou na capital da mãe solteira. Desafio alguém a apontar uma só família que não tenha um caso.

Trânsito

Movimentado trânsito itajubense

Levaram anos de planejamento para se criar uma rede de trânsito em que as pessoas se perdessem com a maior facilidade possível, ao mesmo tempo que, mesmo os moradores já acostumados com o trânsito, tivessem a maior dificuldade possível para se trasportarem de um ponto a outro da cidade. O próprio artifício de se constuir praças veio da necessidade de preencher os espaços deixados pelas ruas desencontradas. Ainda, para que os moradores não se acostumem com o trânsito, o que poderia gerar facilidade de locomoção, a mão de 70% das ruas (escolhidas aleatoriamente) é trocada uma vez a cada 6 meses.

Itajubá possui uma avenida com o mesmo nome do ex-prefeito, e durante todo o percurso desta avenida pode-se encontrar trechos com cada um dos materias da pesquisa acima. Essa avenida tem um corrego que a inunda todo verao, alem de estar cheio de mato em suas margens e infestar a vizinhanca com pernilongos, mesmo assim é o endereco de maior status da cidade, onde os "ricos" moram... O seu inicio tem o semáforo mais sem porque do mundo, apenas para causar longa fila na rua em que começa, sendo que uma esquina antes ha acidentes diarios por falta da sinalizacao luminosa.

Transporte público

Com uma área não maior que alguns quilômetros quadrados (somados a alguns hectares de zona rural inexplorada e inóspitas), o trabalhador itajubense paga (trouxa) uma passagem tão cara quanto as grandes cidades, para rodar dez minutos e descer perto das "barraquinhas" ou do mercado.

Recentemente houve protestos contra o aumento da tarifa dos ônibus (busão), porém como na proclamação da república, o humilde cidadão itajubense não entendeu o que estava acontecendo e assistiu "embasbacado" à passeata, pensando se tratar de um desfile.

Como em Itajubá tudo demora a chegar, inclusive notícias, o morador dessa cidade ainda acha que a ditadura não acabou e que é melhor ficar quieto no seu canto sem reclamar dos inúmeros problemas sociais e administrativos que levam a cidade a um lugar mais fundo que já está.

Praia grande

É entendido que todo itajubense passa as férias lá uma vez na vida, sendo que possui a maior população de itajubenses fora de Itajuba, que vão para lá encontrar os conhecidos daqui. Minêro é foda.

Entretenimento

Basicamente tudo se resume à praça tomar açaí (a droga legalizada), ao cultural, e alguns bares mais joinhas como o Capitão Gancho o Bar da Maria ou o famoso ÔPOR DO SOL(bar em clima de faroeste com "garotinhas" gostosas de 70 anos, bexigudas com 200 filhos)e há também um tar "shopim center" com OITO lojas e METROS de corredor, ao menos tem elevador panoramico e piso de porcelanato, dizem que terá cinema nos fundos e, pura especulação, loja da C&A. A fila do elevador chegou a ter mais de 50 pessoas que nunca andaram de elevador ou mesmo foram em um shopping de verdade que váo lá, entram nas lojas e falam estou só dando uma olhadinha.Um fato interessante é que ele funcionou por uma semana, e hoje ele é habitado apenas pelos funcionários e fliperamas (que planejam uma revolução para dominá-lo.

Para outros tipos de entretenimento temos a Jakeline Drink's, ou se sua renda (e seu gosto) for menor há ainda o "Posto do Guido", basta ter discrição e higiene.

v d e h
AS FANTÁSTICAS MINAS GERAIS DO PÃO DE QUEIJO
Bandeiraminas.JPG

  • Notas:
  1. Possui status de território autônomo de Minas Gerais
  2. Doada por José Serra em 2007
  3. Juiz de Fora foi cedida ao Estado do Rio de Janeiro por Aécio Never em 2003 em troca de Cabo Frio. Vide Guerra Mineiro-Fluminense
  4. Governador Valadares foi vendida aos Estados Unidos por Aécio Never e Lula em 2005 em um acordo com George W. Bush para acabar com a imigração ilegal, passando a ser um território colonial americano com o nome de "American Outland District of Walladars Governator"
  5. A existência de alguns municípios não foi confirmada cientificamente
  6. Províncias conhecidas como TREM - Territórios Remotos do Estado de Minas
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas