Itamonte

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Quer comprar imóveis em Itamonte? Então visite nosso site e encontre imóveis por até 5% de desconto! Cquote2.png
Imobiliária de Itamonte sobre seus imóveis
Cquote1.png Vendemos imóveis. Preços por até 50% de desconto! Cquote2.png
A mesma imobiliária 2 dias depois
Cquote1.png Vendemos qualquer coisa! Sobretudo imóveis. Tudo com até 99,999999999999% de desconto! Leve de brinde a mãe do vendedor!A mesmo imobiliária uma semana depois Cquote2.png

Itamonte é uma cidade que fica em Minas Gerais e que como o nome diz, é uma cidade perto de montes e demais acidentes no relevo. A cidade também recebeu o título de "miss jegue 2000" que era dado para as cidades que tivessem as mulheres mais horripilantemente bonitas de Minas Gerais. Grande parte das concorrentes tinham os dentes todos voltados para frente, parecendo um jegue. E isso teria intitulado o prêmio que foi dado várias vezes consecutivas para a cidade de Itamonte que detinha os maiores recordes de cidade com mais mulheres com bigode de todo o Brasil.

Cidade[editar]

As cruzadas ainda acontecem em Itamonte...

A cidade foi construída perto de uma rodovia, sendo que até hoje quem passa pela rodovia se vê obrigado a mudar sua rota para não precisar encarar os caipiras que ficam limpando suas espingardas e observando a estrada, prontos para acertar algum estrangeiro. Para as pessoas de Itamonte, estrangeiro é qualquer pessoa que tem algum meio de locomoção maior do que o deles. A única maneira de passar de forma segura por lá é viajando de carroça (pois os caipiras de Itamonte só tem carroça mesmo para se locomover. O melhor carro que chegou em Itamonte foi o Fusca) ou então você acelera o máximo que pode, rezando e com a esperança de seu pneu não levar um tiro de um dos habitantes horripilantes de Itamonte. Na entrada da cidade há uma placa dizendo CUIDADO COM AS NOSSAS CRIANÇAS, é bom levar o aviso a sério, pois você pode ter seu carro destruído com a agressividade dos pequenos indígenas.Com o passar dos anos os caipiras evoluíram e começaram a trocar as carroças pela as bicicletas. Hoje Itamonte é a capital mundial da bicicleta, todo filho de uma égua tem pelo menos umas 5 bicicletas para andar na beira da BR 354.Logo, a BR 354 serve hoje como controle de crescimento populacional, atuando por meio da seleção natural. Onde os caipiras burros morrem na BR e não prolongam sua descendência maldita.

A prefeitura da cidade fica perto do rio. Dizem que o prefeito escolheu construir sua prefeitura lá porque toda virada de ano a cidade é atingida por enchentes, que poderiam em tese destruir toda documentação guardada nos arquivos da prefeitura. É curioso notar que se você quiser encontrar o prefeito, a prefeitura é o ultimo lugar que você deve ir.

De certa forma, a cidade não ganhou uma praça em frente sua igreja, sendo quase que obrigatório uma cidade pequena ter uma praça. Pelo menos a cidade tem uma igreja, coisa indispensável para municípios pequenos de Minas Gerais. Onde invariavelmente ocorre o carnaval, se torna no mínimo curioso observar um altar lascivo levantado em frente uma igreja. Mas o caipira não é bobo não, logo depois de tanta imoralidade, a semana santa é a penitência e o meio utilizado para pagar o débito espiritual.

No geral Itamonte é aquela cidade pequena, feia, pobre, onde o preço de tudo chega nas alturas, fruto da crença que sem meios culturais para prosperar, o itamontense ganha dinheiro especulando e enganando o estrangeiro, vendendo gato por lebre.

Emancipação[editar]

Depois de tanto batalharem para emanciparem a cidade, Itamonte ficou conhecida como a nova Xingu, todos nascidos nessa roça são índios. Seu líder é o vô do Gábi , ele ataca flecha nos visitantes que vem rouba sua caça. Aqui ser índio , não gosta de cara pálida !

Transito[editar]

O Transito itamontense é o do pior tipo que existe na face da terra. Antes de tentar atravessar a estrada de satã, também conhecida como BR 354, você encontra cavalo, camelo, bicicletero de monark, carroceiro, motoqueiro barbeiro sem educação, caminhoneiro assassino, e principalmente, uno mille. Para ser ter uma noção, morre mais gente nessa merda de estrada do que qualquer tipo de doença no planeta. Essa causa de morte só perde para os conflitos entre caipiras contra índios e ciganos contra especuladores de imóveis.

As Facções[editar]

Por incrível que pareça, essa aldeia tem grupos separados que vivem lutando e se aliando um contra o outro pra ver que bota mais vereador pra governar. Esses grupos são:

Índios: Dominavam tudo até a chegada de Martin Afonso, um portuga da pesada que roubou as índias e fez filhos nelas com ajuda do Seu Madruga, Mick Jagger, Capitão Nascimento, e é claro, Chuck Norris, na famosa batalha do Capivara. Hoje são comandados pelo Vô da Gabi.

Caipiras: Querendo escutar um modão de viola, proibido pelos índios, fugiram da serra e fizeram sua própria aldeia na várzea do rio Capivari, construindo uma igrejinha com uma pracinha, que não podem faltar em uma bimboca mineira.

Especuladores de Imóveis: Formaram seu próprio grupinho pra vender terras que não são deles, principalmente pra Carioca que monta a galope nos caipiras.

Ciganos: Surgiram sabe-se lá quando e onde, e fizeram suas cabanas do lado da única quadra esportiva da cidade, impedindo as famosas partidas de Quadribol entre Beco e Patarra. São os mais pacíficos, até você dizer que eles são aliados dos caipiras.