Jacareí Atlético Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Jacareí Atlético Clube
Escudo do Jacareí.png
Brasão
Hino "Salve o tricolor jacareísta"
Nome Oficial Jacareí Atlético Clube
Origem link={{{3}}} São Paulo - Jacareí
Apelidos Jacaré
Torcedores Réptils
Torcidas Jacarezenses
Fatos Inúteis
Mascote Jacaré
Torcedor Ilustre Jacaré do É o Tchan
Estádio Estádio Helena Paparizou
Capacidade 5.000
Sede Jacareí; Rua da Glória, esquina da rua da Paz e Amor, ao lado da padaria do Jacaré, 211
Presidente Benê Ávila
Coisas do Time
Treinador Jucemar
Pior Jogador Nuvola apps core.png Não consta
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Não consta
Patrocinador Não consta
Time
Material Esportivo Não consta
Liga Campeonato Paulista
Divisão B
Títulos Paulista do A3 1988
Ranking Nacional 3° do inerior
Uniformes



Jacareí Atlético Clube é uma ex-equipe de futebol paulista, falida desde 1980 - seu ano de fundação - mas reconhecida como falida, porém, apenas a partir de 2015, quando foi considerado oficialmente um time desgraçado de ruim e parou de jogar os campeonatos. O seu uniforme é a coisa mais feia e sem originalidade possível, copiado na cara dura e deslavada do uniforme do São Paulo Futebol Clube. A equipe possui o título de campeão do Paulistão A3 de 1988 e mais nada, ou seja, não tem nada na prática. Atualmente frequenta a Série B do Paulistão (que equivale a quarta divisão), isso quando não se descredencia e fica sem jogar no ano todo.

O mascote da equipe é o jacaré, um dançarino bem baitola do É o Tchan, grupo musical de renome mundial que criou o hino do Jacareí AC que diz "A galera vai chegar doida pra sambar. Vamos na ponta do pé, que nem Jacareí. E Jane vem que nem saci, dançando o tititi. E Tarzan pega cipó e a cobra deu um nó. E o leão que fez um "U" virou canguru".

História[editar]

Fundação[editar]

Jacaré, mascote do time.

Time fundado em 1980 por 5 velhinhos que jogavam seus dominós na praça da pacata Jacareí, os quais encontraram a bola furada de um garoto de rua. Estes senhorzinhos logo decidiram comprar uma nova bola, mas perceberam que todo o dinheiro deles era destinado a beber cachaça para adquirir desinibição para xavecar as raparigas na rua da praça com comentários do tipo "Êeee lá em casa!" pagar suas dívidas ao governo. Assim, surgiu a ideia de montar uma equipe de futebol para de quebra pagarem suas dívidas e quem sabe comprarem uma bola nova.

A primeira equipe do Jacareí acabou sendo formada pelos 5 velhinhos (o goleiro tinha mal de Parkinson) e mais 6 rapazes de 40 anos, por isso em sua primeira partida perdeu por apenas 5x1 perante uma equipe jovem e que anos mais tarde se chamaria Paraná Clube. Após seus 5 primeiros anos de atividade, o time ganhou o Prêmio Paulo Bonfá de Honra ao Mérito onde o Importante é Competir depois de assinar patrocínio com a Paulo Bonfá Ringling Brothers Capillar Consultants numa loja de Birigui.

O título de 1988[editar]

Depois de ter um jogador que quase foi para a Copa do Mundo de 1986, o grande zagueiro-zagueiro Tonhão, o time ficou famoso em 1987, tanto que estreou um estádio novo, chamado Nikos Petrakis, um grego que era pai de um dos velhinhos fundadores e um grande campeão mundial de dedação no cu (vulgo "luta greco-romana"). Nessa época 3 dos velhinhos já estavam num asilo jogando os joguinhos do Mario Bros e não possuíam mais discernimento para negar aquele nome imbecil impronunciável ao seu estádio novo. No jogo inaugural o Jacareí venceu por 0,5x0 o Gøtu Ítróttarfelag/Leirvíkar Ítróttarfelag Víkingur das Ilhas Faroé.

Para a temporada de 1988 a equipe contratou um jogadorzinho chamado Ronaldo Luís Nazário de Lima que marcou 5 gols na semifinal da Série A3 do Paulistão em cima do Real Madrid em pleno Camp Nou, com Hugo Sánchez marcando apenas 2 para o Madrid. Totalmente humilhados por perder para uma equipe chamada Jacareí, os madrilenhos foram bastante zoados pelos rivais de Barcelona (menos depois que a equipe madrilenha venceu a La Liga daquele ano, como sempre). Já na A3, na final o Jacareí enfrentou o temível Capivariano Futebol Clube que tinha esse nome devido ao hábito de usar capivaras ao invés de seres humanos, algo banido pela FIFA hoje em dia. Vencendo o Capivariano por 32x0, bastou essa vitória para os jacareíenses conquistarem o Paulistão da Série A3, um título que valeu mais que um Mundial Interclubes, pois vencer o Real Madrid e ganhar um título pouco tempo depois é um sonho que só os europeus tiveram.

A decadência[editar]

E toda a campanha de 1988 para que? Para chegar em 1989 e ser rebaixado de volta à Série C estadual. Mesmo assim o Jacareí não esmoreceu e continuou conquistando vários títulos que nunca foram reconhecidos pela FIFA. Mas mesmo que a equipe continuasse ganhando de grandes equipes do futebol mundial, a falta de visibilidade, especialmente após a decadência do grupo É o Tchan, seu principal patrocinador, o Jacareí entrou numa decadência total e em 2015 cessou suas atividades.

Estádio[editar]

Estádio Helena Paparizou, maquete feita em 2005 por Oscar Niemeyer.

O Jacareí manda seus jogos no estádio Helena Paparizou, ex-Nikos Petrakis e também chamado de Stravos Papadopoulos, renomeado assim após a vitória de Helena Paparizou no Festival Eurovisão de 2005, feito reconhecido como título do Jacareí. Este moderno estádio hoje é uma luxuosa arena projetada por Oscar Niemeyer, localizado no Partenon em Atenas. O time do Jacareí mantém suas finanças alugando o estádio para os jogos do AEK, time amarelão com quem os paulistas de Jacareí tem simpatia.

Título[editar]