Jacobina Esporte Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Jacobina Esporte Clube
Escudo do Jacobina.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Jacobina Esporte Clube
Origem link={{{3}}} Bahia - Jacobina
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Baiano
Divisão Série A
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Jacobina Esporte Clube é apenas um time de futebol de extremo mal gosto do interior da Bahia, conhecido por não ser conhecido, por ser um time falido e por nunca ter ganho nada de decente. O seu escudo é uma cópia do escudo do Cruzeiro, mas ao invés do desenho de um cruzeiro do sul, a gravura central de seu escudo é uma bunda com um crucifixo enfiado no ânus.

História[editar]

Fundação[editar]

O Jacobina foi fundado em 1993 por iniciativa de pobres coitados que não tinham o que fazer, ano em que estreou na Segunda Divisão do futebol baiano. Os adversários eram potências do futebol mundial detentores de futebol refinado e respeitados onde quer que passassem, por isso muitos palcares apertados aconteceram contra River Ilhense, Bonfinense e Conquista até a conquista dessa cobiçada taça de campeão da segunda divisão da Bahia, algo que nem o Bahia e nem o Vitória possuem!

Falência[editar]

A estreia na primeira divisão foi em 1994, e a diretoria de Jacobina já havia reservado seus hotéis em Salvador para curtir uma praia nos dias em que fossem enfrentar os times da capital. Todavia, tanto o EC Bahia quanto o Vitória EC, ao perceberem a presença de um time da cidade de má fama de Jacobina, fizeram de tudo para que a Federação Baiana não os enviasse para lá, então após alguns esquemas, jogaram o Jacobina EC num grupo de times café-com-leite do interior fodido da Bahia. O Jacobina era um time tão imprestável, que perdeu tudo, ficou na lanterna, e rebaixou sem nunca ter jogado contra os times realmente tradicionais de Salvador. A decepção foi tana, que os diretores e jogadores do clube chegaram em comum acordo que deveriam extinguir o time, pondo fim ao clube.

Retorno[editar]

Após algumas décadas desativado, o Jacobina foi recriado em 2014 por jovens empresários 9loucos) que não estavam vivas durante o fiasco de 1993 para terem ideia da roubada em que estavam se metendo. O time estreou então na segunda divisão,quando foi uma bela porcaria, sendo vice para o Colo Colo, mas conseguindo subir de divisão mesmo seno tão ruim assim.

Apelidado de Jegue da Chapada em homenagem à capacidade intelectual dos torcedores da equipe, o Jacobina voltou à primeira divisão baiana em 2015, quando pelo menos pode jogar contra o Bahia pela primeira vez (e perder fácil por 3x1). Obviamente entrou na competição apenas para disputar não rebaixar, sendo salvo pela incompetência do Serrano que rebaixou em seu lugar.

Série D 2017[editar]

O ano de 2016 foi bom para os parâmetros do Jacobina que é um time meramente despretencioso, pois no campeonato baiano elo menos não brigu para não rebaixar, ficando no meio da tabela, e depois conseguiu ser o vice no Copa dos Times Baianos que Não Tem Calendário para a Segunda Metade do Ano, garantindo assim, para o ano de 2017, a inédita vaga na Série D.

Títulos[editar]

  • Campeonato Baiano - Segunda Divisão: 1 vez (1993)
  • Vice do Campeonato Baiano - Segunda Divisão: 1 vez (2014)