Jaguaraçu

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
As tais cachoeiras de Jacuba contando sempre com o apoio do mendigos pedindo esmola dos "turistas por acidente".

Jaguaraçu é uma cidade de ninguém, onde a maioria dos habitantes fugiram quando o prefeito soltou um peido em pleno comício e todo mundo ouviu. Por sorte isso nunca foi divulgado na imprensa pois a cidade é pequena pra cacete e ninguém ia entender a piada. Como se pode ver o município fica em Minas Gerais e não sou só eu que xingo Jaguaraçu.

História[editar]

Com uma história meio racista. Conta-se que havia um dono de várias terras. Ele bebia demais em um boteco que havia perto de sua fazenda, todo dia depois do trabalho ele entrava naquele boteco e falava um monte de merda. Se Jaguaraçu ganhasse 1 centímetro de território cada vez que um habitante seu fala merda ou algo que soa entranho ("Vamô joga golfe? Eu arranjo um buraco pra vocês darem umas tacadas") o município já seria do tamanho de Júpiter.

Esse fazendeiro era um desses. Era época do brasil coloquial colonial e a escravidão estava na ativa. O fazendeiro se esbanjava pois dizia que ele plantava muito bem sua colheita, essa afirmação estava errado, o que ele fazia era ficar dando chicotadas nos seus escravos que sabiam plantar alguma coisa (ele não sabia).

Então lá veio o Jaguaraçuense falar merda:

Cquote1.png Se abolirem a escravidão nesse país prometo que dou o cu em praça pública e doo 80% de minhas terras para um bando de zé ninguém desse município! Cquote2.png
Fazendeiro fazendo merda

No dia seguinte, a Princesa Isabel assina a lei áurea, os negros estão livres e cantando Rap e o Fazendeiro ficou com cara de cu, que foi o que ele deu depois de doar 80% das terras para um bando de zés-ninguéns, os Jaguaraçuenses.

Turismo[editar]

Pulamos a geologia, geografia e aquela história de novo mineral descoberto por um simples motivo: ninguém quer ficar ouvindo porra nenhuma sobre Jaguaraçu ficar na bunda do mundo ou de que o terreno "é macio e com um cheiro singular" ou até mesmo saber que o mineral descoberto lá foi Ferro, algo que praticamente jorra do planeta e o metal menos valioso que existe.

Enfim, os deprimentes pontos turísticos de Jaguaraçu que a população já viu e sabe que estão longe de ser um ponto turístico de verdade.

  • Área de proteção ambiental: Mas que porra é essa? Desde quando reserva ambiental é ponto turístico? Enfim todo o município é um ponto turístico o mato se estende por 8 mil hectares e significa: "que cidade pequena pra cacete".
  • Cachoeira Jacuba: Uma cachoeira que os habitantes sabem que não se deve visitar por 1) mede 2 centímetros de comprimento; 2) ser um porre de visitar
  • Fazenda Paiol: última parada de Jaguaraçu. É a última pois significa "último lugar que se deve parar". Lá se encontra queijos e doces. Algo anormal e único para uma cidade pequena. Acontece que o queijo mofou demais e os doces são todos derretidos, de qualidade Jaguaraçuense!

Ver também[editar]