Jagunço

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Night creature.JPG Jagunço surgiu das trevas!!

Always lurking... Always in the darkness...

Puro osso.gif


Cquote1.png Você quis dizer: Filho do Demônio? Cquote2.png
Google sobre Jeremias
Cquote1.png Encosta na cerca pra conhecer São Pedro de perto! Cquote2.png
Jagunço sobre você se aproximando da fazenda.
Cquote1.png Cquote2.png
Soldado do BOPE sobre sua passagem pela fazenda.
Cquote1.png Tah comendo capim pela raiz! Cquote2.png
Jagunço sobre ordem de Fazendeiro 5 minutos depois.

Definição[editar]


Jagunço é o nome que se dá no Nordestedo Brasil e mais recentemente no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, ao indivíduo que, usando de armas (normalmente uma espingarda enferrujada, pexeira,facão ou até mesmo pequenos animais), prestasse ao trabalho de proteção e segurança aos líderes políticos, fazendeiros e qualquer um que pagar uma marmita por dia, uma garrafa de pinga braba e um masso de "Crassique".

História[editar]

Os Jagunços surgiram apartir da necessidade de usar mão de obra semi-escrava para protejer propriedades, filhas de fazendeiros, politicos . Desde o século XIX começaram diversos relatos registrando o uso dessas forças particulares nos sertões onde não existiam forças policias adequadas.

Com o fim do poder dos antigos coronéis (veja também Paulo Malufe), os jagunços assumiram sua natureza nas práticas na pistolagem - Muito frequente em estados como Paunobuco, Aslagoas, Mata o Grosso e dos Cabeça Chata.

Marketing Jagunço


Atualidade[editar]

Atualmente os Jagunços são muito utilizados em fazendas por seu custo beneficio, além de não ligarem para aposentadoria ou direitos trabalhistas e trabalhar pela caninha de cada dia, também são funcionarios exemplares. Diz a lenda, que um único Jagunço consegue guardar 12 hectares de terra com um cavalo e uma faca de cozinha. Além da imagem de um jagunço - seu marketing pessoal - influênciar pessoas a não entrarem nas propriedades. Veja exemplo na foto ao lado.

Relatos[editar]

Jagunços Marvados

Honestidade do Jagunço: O coronel que sabia que sua mulher estava o traindo ordenou para o jagunço e disse:

- Olha, meu rapaz, minha esposa está na casa de sua prima transando com o amante dela. Quero que você vá até lá e dê um tiro na cabeça dela e um no bilau do seu amante. Para cada bala certeira vou lhe dar mil reais.

O jagunço obedeceu e volta uns minutos depois:

- Doutô, o serviço tá feito...

O coronel já preenchendo o cheque de dois mil reais é interrompido pelo rapaz:

- ...Não, não, doutô, pode fazê um cheque de mil reais porque eu só precisei usar uma bala...