Jambi (província)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Jambi é o nome de um pedaço de montanhas e vulcões em algum lugar de Sumatra, embora a ilha só tenha montanhas e vulcões, então dá pra saber ao certo onde fica Jambi. Possui uma rivalidade inexplicável com Sumatra do Sul, mas quem é de fora acha as duas coisas a mesma porcaria.

História[editar]

Jambianos colhendo o chá de cogumelo ao redor do Monte Kerinci para vender aos neerlandeses.

Região que surgiu inicialmente como cidade-vassala do sultanato de Srivijaya pelo século X, época em que foram erguidos ali diversos banheiros públicos feitos de tijolos vermelhos que hoje são erroneamente confundidos com algum tipo de templos, embora na prática realmente fossem locais de contemplação e reflexão das pessoas. Por muito tempo só um lugar bucólico e atrasado com pescadores, o que aliás parece ser a única coisa que jambianos sabem fazer, pescar, tanto que quando em 1025 a região foi invadida por piratas de Chola, os invasores nada puderam fazer, pois só tinha peixe.

O Sultanato de Jambi acaba sendo criado no início do século XIX para que pimenta pudesse ser vendida para a Companhia Holandesa das Índias Orientais, mas no final século XIX Sultão Taha

Com a independência da Indonésia acabou se tornando uma província, embora só tenha três cidades ali (que mais parecem enormes esgotos a céu aberto).

Economia[editar]

Como tudo na Indonésia, é uma província pobre cuja economia é totalmente baseada em coisas vindas da natureza, o que quer dizer que todo mundo ali é peão, caipira ou pescador. Antigamente havia muito tirador de leite de pau, mas o mercado sexual da borracha foi há muito tempo transferido para Bali. Os principais produtos de exportação são tempero para acarajé, carvão, pimenta e chá, sendo este último de propriedade alucinógenas e muito apreciada por neerlandeses. Ao redor do Monte Kerinci está a maior plantação de chá de cogumelo do mundo.

População[editar]

Só existem duas cidades nessa província, a cidade de Jambi e Muara Bungo. Mesmo assim totalizam 3,5 milhões de habitantes. Só tendo pesca como lazer, passatempo e diversão, é de se esperar mesmo que se reproduzir feito loucos seja quase que um esporte para os habitantes de Jambi.

Idiomas[editar]

Oficialmente se fala na região a língua indonésia, mas na prática o que se escuta ali é o analfabetês holando-anglicano, que consiste em tentar falar inglês com neerlandês errando todas as regras de concordância verbal. Os habitantes, todavia, são peritos em mímica, então todos conseguem se entender bem.

Turismo[editar]

A pessoa que visitar Jambi deve gostar de pesca, porque é só isso que existe ali de opção, e os habitantes locais realmente acham que é uma boa colocar turistas para pescar, seja no rio Batanghari, no Lago Sipin ou no Lago Kerinci. Para quem não quer ficar só em jangadas de madeira prestes a virar, pode alugar alguns pedalinhos no Kampoeng Radja, o único parque aquático do mundo que oferece opção de pescaria aos habitantes das piscinas do próprio parque.