Japira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Japira é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Tem o mesmo prefeito faz 20 anos.

Sciences de la terre.svg.png
Wikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Japira.

Cquote1.png Você quis dizer: Acre Cquote2.png
Google sobre Japira
Cquote1.png Você quis dizer: Lugar onde sua vó nasceu Cquote2.png
Google sobre Japira

Japira é uma pequena cidade localizada entre Jaboti (não o animal), Pinhalão (é esse povoado também existe) e a GRANDE Ibaiti, com seus 30.000 habitantes dos quais, segundo pesquisas, 25.000 são dependentes químicos. Leva esse nome devido a um pássaro que dizem que existiu por lá, chamado Japuira, agora o porquê de o U ter sumido do nome ninguém sabe. Algumas teorias dizem que foi para unir-se a letra C e formar a palavra que melhor representa a cidade.

História e Cultura

Os índigenas da região são descendetes da tribo do pajé Japirado, també conhecido como um dos fundadores de ibaiti e pioneiro no cultivo de plantas medicinais na região. Hoje seus descendentes que ainda permanecem na aldeia, são em suma, algumas velhas mal amadas que ao sinal de qualquer barulho chamam a polícia, algumas meninas que completam 12 anos e acreditam estar na maior idade, muitos afeminados e muitas mulheres machos. Infelizmente o imperialismo da cidade grande (Ibaiti) dominou a cultura local e trouxe consigo os famosos EMOS e toda a turma GLS.

Ave majestosa que deu origem ao nome da cidade.

O comércio da cidade gira em torno de pequenos estabelecimentos que se auto intitulam "botecos" aqueles que não servem para essa função acabam virando igrejas. O principal Banco da cidade é o da praça, só serve para poupanças, as quais são muito utilizadas por sinal.

Em datas comemorativas, os habitantes locais vão para a megalópole Ibaiti fazerem suas compras de acordo com o que dita a moda Ibaitiense, afinal todo Ibaitiense acredita que a rua Paraná um dia será palco da Ibaiti Fashion Week (dos manos). Após as compras voltam para a feira da lua exibirem seus modelitos à lá Ipiranga (loja de maior sucesso na região).

A fauna da cidade não é muito rica. É composta principalmente por pequenas aves chamadas galinhas e alguns animais exóticos como tigrõess, todos criados pelas supracitadas velhas mal amadas.

Os pontos turísticos da tribo são respectivamente: a pedreira, morro que já existiu um dia e hoje serve de motel, lugar onde provavelmente foram fecundados cerca de 90% da população; Pico Agúdo, orgulho da cidade que exibe camisetas com o título o Pico é nosso. A importãncia do morro é tão relevante que todo cidadão japirense com mais de 2 anos já subiu lá. Caso não tenha subido favor se informar quando é a próxima excurssão da escola.

Lá também você pode encontrar as famosas batonsinhos. OBSERVAÇÃO: Japira também é o nome de um vilarejo da zona rural de linhares (ES), que é igual o Acre ninguém quer saber se existe ou não.

Política e Modernidade

A política é dominada por duas famílias de pajés com origens descendentes diferentes. No entanto hora um está no poder, outrora outro. Atualmente a cidade encontra-se à beira de um asilo.

A(s) principal(is) festa é/são aquela(s) realizada(s) nas casas, conhecidas na cidade como esquenta, porque a festa nunca termina na própria cidade, ou porque a cidade vizinha tem uma festa melhor ou porque novamente as velhas mal amadas chamaram a polícia.(hehehe verdade) e toda festa tem porrada e forró.

Os personagens mais ilustres não poderiam deixar de ser os bêbados que somem e aparecem regularmente e os políticos que têm os mesmos hábitos e que normalmente se encontram nos botecos da rua do colégio.

A cidade entrou no noticiário regional devido aos últimos acontecimentos tenebrosos que envolveram 3 assassinatos em menos de um ano. A polícia conseguiu identificar os criminosos e ainda ganhou uma viatura nova, abandonando o antigo toyotão bandeirante que ainda teimava em passear pelas ruas.

A modernidade chegou na aldeia através do novo caminhão de lixo, comprado na capital, o qual traz uma mensagem de conscientização para a população, um jargão novo: jogue lixo no lixo, Japira agradece, isso mesmo agradece com Ç. Outra novidade do século XXI na cidade é a presenças das Lan Houses como a do Julião (péssima propaganda), point de enontro daqueles que até hoje não sabem o que estão fazendo por lá.(hahahahaha demais)

Passando por essa humilde e encantadora aldeia, não deixe de visitar o centro comercial composto por 10 mercados, 1 posto de gasolina, 1 farmácia, 2 ou 3 lojas e 50 botecos. Horário de funcionamento Segunda à sexta até às 17, para o comércio em geral e até às 23 para os ilustres botecos. Isso mesmo o Pagé maior decretou horário de fechamento para os incomparáveis botecos. Coma o cachorro quente do Anderson (propaganda ruim), ou da nilcéia, do airton e etc, suba na pedreira, se tiver tempo vá até o pico, mas nunca se esqueça sempre de não trocar de marcha.

Também é conhecida como comércio forte de carroças (também conhecidas como carros velhos para os Wikipedistas), é normal sempre ver locos de Mobilete impinando aquelas porcarias e paus-velhos por lá (comumente perto da região da Igreja, Vila 15 e perto do posto da Sanepar) e se você que mora na capital tem uma carroça tente-a vender por lá.

Para maiores informações, a qualquer hora do dia, ligue para a central no número 12 90. (heheh)