Java Ocidental

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Java Ocidental é o nome do fiapo de terra superpopuloso que contorna a capital da Indonésia, Jacarta. Apesar do nome, não fica necessariamente no lado ocidental de Java, onde na verdade está Banten, mas se você olhar as demais ilhas da Indonésia, vai ver que geografia não é o forte deles.

História[editar]

Local habitado desde a época do homem rupestre, não é de se espantar, afinal não tem como fugir dali se não souber faze rum barco ou avião, então os primeiros javaneses ali viveram, sendo estes primeiros habitantes aqueles que devido ao excesso de Sol tomado em suas cabeças ficaram malucos e começaram a empilhar tijolos por toda ilha, acreditando que aquilo seria alguma arte.

É no ano de 360 que floresce na região o infame Reino de Tangamandápio, que além dos territórios de Banten, Acre, Tuvalu Ulterior e naturalmente a capital Tangamandápio, se estendia por toda metade da ilha de Java onde espalhou os seus domínios. Acredita-se que no ano de 666 aproximadamente 6.666 cartas de Jaiminho tenham sido enterradas em Cirebon, como parte de um ritual hindu. Foi nessa época que inventaram a língua javanesa com Sânscrito, o idioma mais inlegível do mundo, como tática em evitar espiões, embora os habitantes passassem a não compreender mais uns aos outros devido ao idioma ser secreto demais.

A partir do ano 900 o território cai sob o jugo do Reino da Soda, governado pelo cruel Kebab Kopi Luwak II, que abriu ali as suas filiais de fábricas de refrigerante como parte de um plano maléfico para entupir as artérias da população europeia e americana. Não deu certo, porque os ocidentais se tornaram imunes à açúcar em poucos anos.

Ao longo dos anos vários sultanatos se revezaram no poder desse pedaço de terra onde até então só haviam plantações de arroz, mas tudo mudou com a chegada dos portugueses, os nativos ficaram maravilhados com aqueles barcos gigantes e finalmente acreditaram que realmente poderiam fugir dali, então aceitaram tornar-se vassalos dos europeus, o problema é que os portugueses não foram avisados e foram embora sem saber que haviam estabelecido domínio na região, então assumiu o poder o Sultanato de Banten.

Nos próximos séculos quem exploraria a região seria as Índias Orientais Holandesas, que obrigaria a plantação do haxixe em todo território de Java, um estrago ecológico e social que causa consequências até hoje, quando vemos habitantes de Depoki comendo cocô, provavelmente devido a problemas psicológicos causados pelos altos índices de droga disseminados no ar da Java Ocidental, que em 1950 tornou-se uma província oficial da Indonésia.

Geografia[editar]

Com 37.173,97 km² de tamanho total, 40% dessa área é coberta pelas cidades de Bogor, Bandung, Bekasi e Depoki, que são as favelas de Jacarta, não espere nada de útil nesses lugares. Os demais 59% são terraços de plantações de arroz. Os outros 1% são os vilarejos onde moram os camponeses plantadores de arroz.

Economia[editar]

Um artesão fazendo os seus angklungs, o tradicional dildo de bambu fabricado milenarmente em Java Ocidental.

Quem vive em Java Ocidental só tem duas opções para juntar dinheiro. Ou vai para o interior plantar arroz ou vai para a cidade (favela de Jacarta) mendigar, conviver com fezes e viver de catar lixo.

Por alguns anos os javaneses foram obrigados a plantar chá, uma plantinha muito apreciada na Grã-Bretanha e Holanda que os europeus inalavam para ficarem doidões. Mas com o fim do domínio colonial, o governo Indonésio proibiu o cultivo do chá em Java Ocidental, sob pena de morte para quem desrespeitar essa lei. Projetos de tentar implementar a erva-mate falharam, então a saída é plantar hortelã, essa sim tendo o seu fumo liberado no país.

População[editar]

Com quase 50 milhões de habitantes, Java Ocidental é a província mais populosa da Indonésia, o que não é de se espantar, pois todo o subúrbio da capital Jacarta foi negligenciada a ficar nesta província, assim os chefões da capital não precisariam se preocupar em cuidar de favelas onde as pessoas sobrevivem comendo lixo.

Atualmente é a província com um dos maiores índices de densidade populacional do mundo, basta pegar o mapa e ver o fiapo de terra que é esse lugar, cercado por oceano e ainda com um monte de montanha escarpada no meio. Deus frequentemente faz terremotos ali pedindo encarecidamente que as pessoas saiam dali, mas como acreditam em Allah, permanecem.