Jequitaí

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Já que tá aí Cquote2.png
Google sobre Jequitaí
Cquote1.png Ha... Ha... Ha... Cquote2.png
Habitante de Jequitaí sobre não ter entendido trocadilhos
Cquote1.png Tudo bem, era sem graça mesmo... Cquote2.png
Autor sobre ter que aceitar críticas de semi-analfabetos

Jequitaí antes de ser fechada tinha um letreiro. Aliás, essa é a única coisa que preste que a prefeitura fez mesmo...

Jequitaí é uma cidadela mineira de Minas Gerais muito usada por outros municípios como uma espécie de "cama elástica". Mas como assim? Esta comparação não faz o menor sentido sob o olhar do senso comum. E é verdade, não faz sentido porra nenhuma, pois sequer provaram que Jequitaí existe, se existir mesmo a cidade não teria utilidade.

História[editar]

Tinha uma fazenda, onde tinha um jegue, ai um dia ele fugiu e então o dono da fazenda com um amigo foi procurá-lo e um bem distante do outro, um grita perguntando, O Jegui taí? ai se deu o nome de Jequitaí.

Um fazendeiro qualquer fundou uma fazenda qualquer que produzia aspargos e outros vegetais que pessoas não gostam como vagem e depois, por algum motivo mendigos ou então cervos, viados e animais da mata invadiram sua fazenda, tornando a fazenda inabitável e formando uma cidade.

No caso, os mendigos ou animais evoluíram para Jequitaenses e fizeram a cidade de Jequitaí criando uma escritura feita no paint para provar que o governo de Minas tinha autorizado uma cidade menor que uma bactéria surgir no meio do nada.

Depois de muitas brigas internas e externas, a cidade começou a ser usada apenas para parir mineirinhos. Sendo que fica abandonada nos outros 8 meses do ano. Algumas se atrevem a morar em Jequitaí, fazendo até mesmo campanhas para atrair vários masoquistas malucos.

De tão deserta que a cidade é, já fizeram um reality show de colçoes em que os habitantes eram crianças que teriam que comandar a cidade por alguns meses. O que teria acontecido seria o seguinte: os mais inteligentes foram para casa. Os que tinham mania de mandar nos amiguinhos ficaram em disputas no poder de Jequitaí e os valentões acabaram exercendo todos os trabalhos braçais e terciários, batendo nos mais fracos e caçando líderes da resistência que planejava fugir de Jequitaí.

Com o fracasso do reality show que foi acusado de promover o bullying e das crianças que foram tantas vezes espancadas pelos maiores que acabaram em coma profundo em algum hospital perdido de Minas Gerais, a cidade de Jequitaí foi selada às 7 chaves para que nunca mais ninguém se lembrasse do fracasso que algum dia ela já foi e da vergonha proporcionada aos produtores do estúdio de TV que cuidou da série.

No final, a moral da história é a seguinte:

  • Se o mundo fosse mandado por crianças o sistema não funcionaria, criando uma corrupção muito parecida com a do Brasil.
  • Os políticos brasileiros são crianças por estarem imitando as crianças do reality show.
  • Nunca foi visto alguém de Jequitaí vivo e andando por aí.
  • Provavelmente a população seja os cervos que habitam a cidade.

Ver também[editar]