Jesúpolis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Jesúpolis (mas que merda de nome é esse? Uma coisa é ser cristão, outra coisa é ser analfabeto) é um distante quintal de Analpolis que o IBGE considera como município mesmo tendo uma quantidade insignificante de habitantes, sem contar a sua produção cultural e tecnológica pífia e irrelevante à humanidade, não passa de um lugar para se fazer nada ao acordar até dormir (para os mais agitados há a opção de ir arar e regar a terra).

História[editar]

Jesúpolis no horário de rush e o engarrafamento gerado nas largas avenidas da cidade.

Em alguma época muito distante perdida nos registros dos confins do Brasil havia um latifúndio desconhecido isolado da humanidade embrenhado no mato no meio do cerrado lá no meio de Goiás, diz a lenda que ali ficaria Jesúpolis, a cidade onde Judas perdeu os cadarços após trair Jesus e esconder suas 30 moedas de prata em suas botas e perder tais botas num lugar muito afastado para depois perder as meias num lugar mais afastado ainda e então perder os cadarços em Jesúpolis. Devido a essa lenda, aliás, é que a cidade tem tal nome tão bizarro, homenageando o senhor Jesus Cristo traído pelo dono dos cadarços perdidos ali naquela cidade.

Separou-se de Anápolis sem que Anápolis sequer soubesse que aquela corrutela de Jesúpolis sequer existiu e que fossem territórios deles no passado, mas tudo bem, hoje Jesúpolis é um dos mais simpáticos, inúteis, irrelevantes e insignificantes municípios de Goiás, quiçá do Brasil, quiçá do mundo, quiçá do sistema solar, quiçá do universo!

Geografia[editar]

Jesúpolis está oficialmente localizada, de acordo com os rumores e especulações, na Microrregião de Analpolis (tradução do goianês, Cidade do Cu). Para chegar nesta cidade, entre no meio do mato e comece a andar a esmo. Com sorte você encontra Jesúpolis, mas muito cuidado com os gnomos que guardam a entrada do município.

Economia[editar]

No geral a economia numa cidade dessas é inexistente, todavia, teorias da conspiração defendem que a fábrica secreta com a fórmula secreta do Guaraná Jesus fica em Jesúpolis, e daí vem o nome da bebida, um xarope muito popular em Goiás.

Cultura[editar]

Cidade pequena e acanhada mas que não deixa de ter sua cultura. Jesúpolis destaca-se por fazer questão de todo ano organizar desfiles cívicos. A população inteira começa a marchar pra nada e tocar uns tambores irritantes. A única real atração são as porta-bandeiras quando o povo da cidade pode ver reunidas as três únicas mulheres bonitas do município, meticulosamente selecionadas para carregarem as bandeiras no desfile.

Religião[editar]

"Cidade" marcada pela religiosidade. A religião dominante é o cristianismo e suas dezenas de igrejas, uma a cada esquina. Há mais igrejas e praças do que moradias e fazendas, sendo a única cidade goiana que chega a tanto. Em homenagem a essa religiosidade toda foi construído um Cristo Redentor genérico na entrada da cidade feito totalmente em gesso.