Jessie Rogers

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
ESTE ARTIGO É SOBRE UMA GOSTOSA!!

Ela provavelmente não sabe atuar, dançar, cantar, desfilar, praticar esportes, fazer cálculos matemáticos ou qualquer coisa de útil para a humanidade. Mas quem liga? Todo mundo a conhece apenas porque ela é uma baita duma

GOSTOSA

Japonesa fazendo nada.jpg
Jessie Rogers
Jessie Rogers.jpg
Jessie Rogers no começo da carreira, quando ainda não conhecida os milagres da chapinha, e usava o cabelo de miojo
Nascimento 8 de Agosto de 1993
Bandeira do Brasil Brasil
Ocupação Puta paga
Altura 1,71
Signo Leão
Cabelo Louro, ou não

Não se deixe enganar pelo nome gringo, Jessie Rogers é uma puta paga 100% brasileira, pelo menos é o que o RG dela registrado em Goiânia nos diz. Fugiu ainda criança da escravidão em terras tupiniquins, para ir brilhar na indústria pornográfica estadunidense, onde ela se sente em casa, já que todos que lá trabalham ficam admirando sua bunda de proporções antes vistas apenas em Phoenix Marie. Apesar do bundão, ela praticamente não tem peitos, ou pelo menos não tinha até 2010, quando pediu para seu amigo pessoal, Doutor Roberto Rey, lhe implantar duas bolas de basquete.

História[editar]

Jessie, no dia em que concluiu o seu mestrado em Putaria Avançada e Aplicada II.

Nascida em Goiânia, Goiás, Jessie Rogers tinha tudo para ser zoada na escola e viver miseravelmente pelo resto de seus dias, já que os seus pais, pobres de nascimento, achavam que estava na moda dar um nome estrangeiro para os filhos. Mas Jessie até que não pode reclamar, pois teve sorte e recebeu um nome bonitinho e diferente, sorte esta que não teve o seu irmão mais velho, Maiconjeckison Rogers da Silva, que já tentou o auto-suicídio de si mesmo sete vezes, mas falhou feio em todas, pois nunca deixará de ser um fracassado em tudo que fizer.

Durante a infância, Jessie já era muito paquerada pelos pequenos aprendizes de pedreiro que fingiam que estudavam em sua escola, pois sua bunda era, pelo menos, 3x maior que a de suas coleguinhas, estas que, por inveja, colocavam ums meias na calcinha para tentarem ficar igual à ela. Falhavam miseravelmente, e não conseguiam sequer um assobio, o que as tornou nerds depressivas jogadoras de World of Warcraft. Jessie ficava muito feliz com toda essa situação, pois, como seu forte não era a inteligência, e nunca será já que é loira, ela precisava se destacar pelo menos na beleza, para não ser apenas mais uma comunzinha condenada a trabalhar na chapa do McDonalds para sobreviver.

Todos esses atributos de Jessie chamaram a atenção de um cafetão de muito bom-gosto, que queria a jovem garota em seu celeiro, para treiná-la na arte da putaria e exportá-la para qualquer cidadezinha do leste europeu, onde ela trabalharia para todo o sempre em algum bordel do tipo "tudo liberado após as 23:00". O tal cafetão fez uma proposta para a mãe de Jessie, oferecendo-lhe alguns dólares + uma noite de prazer no motel mais chique no último de Erechim. Obviamente, a véia ficou ofendida com essa proposta, e expulsou o cafetão de seu barraco na base da vassourada e do tiro de carabina, pois sabia que a sua jovem ninfetinha valia muito, muito mais do que aquilo.

Depois desse acontecimento, a mãe de Jessie percebeu que poderia lucrar mais do que imaginava negociando a sua filhinha querida com o mercado da putaria, afinal, se com 10/11 ânus a garota já estava chamando a atenção dos machos com seu bundão de parar o trânsito, quando completasse 18 já seria uma nova Alexis Texas, e provavelmente conseguiria fazer parte das Princesinhas do Anal. Então, a véia começou a contatar alguns amigos de seus primos, pois eles conheciam alguns olheiros que faziam o teste do sofá para a Brazzers, a Naughty America e a Boca do Lixo. Feitos os devidos testes, Jessie passou em todos com honra ao mérito em todos, e ganhou uma passagem de avião cargueiro para os Estados Unidos, onde ela deveria morar para todo o sempre, aprender a língua nativa e estudar todas as posições do Kama Sutra.

Primeiros ânus e anais nos Estados Unidos[editar]

Como boa brasileira, Jessie Rogers é chegada em uma bola.

Quando chegou nos Estados Unidos, Jessie foi logo conhecer o muquifo onde iria morar, estudar e levar futuros namorados/amantes. A princípio, ela se assustou um pouco, pois o apartamento ficava nas quebradas, em um bairro onde só moravam negões com berettas na cintura. Mas essa preocupação logo foi embora, pois esses sujeitos se mostraram gente boa, e até lhe ensinaram como usar uma pistola como dildo.

Depois de alguns anos estudando seis horas por dia no melhor bordel do Brooklyn, Jessie já se considerava preparada para começar a atuar em filmes pornográficos, pois já tinha visto de tudo (tudo mesmo) em sua vida. O único problema é que ela ainda não tinha 18 anos, a idade mínima para se atuar em filmes desse tipo, mas nada que uma pequena adulteração nos documentos com photoshop não resolvesse. Começando sua carreira como puta paga antes do que deveria, Jessie impressionou os punheteiros que assistiam os seus filmes, pois em todos eles, ela gritava como um animal ferido quando aquele careca da Brazzers lhe enfiava a bazuca. Esses gritos histéricos, de dor real, unidos com sua bunda perfeita e redondinha, fizeram Jessie Rogers ganhar fama repentina, e ela começou a ganhar posições rapidamente no ranking mundial da punheta, que é liderado desde sempre pela Ashlynn Brooke.

Depois de vários "Owwww yeah, owwwww fuck", Jessie finalmente conseguiu se tornar uma das gostosas mais homenageadas do mundo, ocupando a 6° colocação em vários sites de putaria gratuita, ficando atrás apenas de velhas conhecidas que já deram a perseguida para meio mundo, como Ashlynn Brooke, Alexis Texas, Kayden Kross, Lisa Ann e Dercy Gonçalves. A jovem brasileira, de 20 poucos anais anos ainda acredita que irá superar todas essas putas no futuro, principalmente porque tem planos de aumentar ainda mais os dois melões maduros em seus seios, o que a tornará praticamente uma vaca leiteira ninfomaníaca.