Jethro Tull

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

This is an esboço!
If you help this, you go understand this
Jethro Tull
JethroTull1.jpg
Clara influência emo
Origem {{{origem}}}
País Terra dos Highlanders
Período 1967 - Toda a eternidade
Gênero(s) Rock Progressivo, Folk,
Gravadora(s) {{{gravadora}}}
Integrante(s) Ian Anderson - Vocais, flauta br/>Martin Barre - Guitarra e cavaquinho
Sua mãe - Demais instrumentos
Ex-integrante(s) {{{exintegrantes}}}
Site oficial {{{site}}}

Cquote1.png Você quis dizer: Ventania Cquote2.png
Google sobre Jethro Tull
Cquote1.png Ian Anderson não usa drogas. Ele cheira um pó branco celta que o dá energia extrema. Cquote2.png
Connor MacLeod sobre Jethro Tull
Cquote1.png O som do Jethro Tull é um som pesaaaado! Cquote2.png
Pedro Bial sobre Jethro Tull
Cquote1.png Você esta demitido! Cquote2.png
Ian Anderson sobre Mick Abrahams
Cquote1.png Você esta demitido! Cquote2.png
Ian Anderson sobre Glenn Cornick
Cquote1.png Você esta demitido! Cquote2.png
Ian Anderson sobre qualquer um que falasse sobre sua careca
Cquote1.png Quero perder meu cabelo se não for macho Cquote2.png
Ian Anderson sobre sua masculinidade
Cquote1.png toot-toot-too-toot-toot-toot-toooooooooot Cquote2.png
Ian Anderson sobre a sua Flauta

Game Boy nas horas vagas

O Jethro Tull é uma banda de Rock Progressivo escocesa, que, devido ao bom gosto musical dos Highlanders, foi expulsa daquelas terras milenares e obrigada a mudar-se para a Inglaterra. Neste país, onde a cultura emo era mais valorizada, eles alcançaram grande sucesso, chegando a tocar em estádios lotados para mais de 50 mil pessoas. Para se diferenciar das bandas que atravessaram a segunda metade do século XX se drogando e chapando o coco feito loucos, Ian, que era um tremendo careta, passava a metade do show tocando flauta fazendo o "4" com as pernas pra provar para a plateia que estava de cara limpa.

Discografia[editar]

Ian Anderson praticando um ritual onanista durante show
  • This Was - Tradução: Diz-uás. Um belo disco conceitual que tenta mostrar a beleza das coisas simples da vida. Neste sentido, dizer "uás", conforme propõe o título, significaria a libertação existencial do indivíduo através de uma interjeição aparentemente sem sentido, porém carregada de sentimentos.
  • Stand Up - Tradução: Fica em pé filho da puta. Este álbum retrata a indignação de Ian Anderson num episódio em que um velhinho flautista aleijado lhe chamou de "careca sem-vergonha" durante um show.
  • Benefit - Tradução: Benedito Fitness. Devido ao alto custo do cheiramento de gatinhos, a banda estava completamente fodida desprovida de recursos financeiros. Para resolver esta situação, eles firmaram um acordo com uma academia de ginástica da cidade de Pindamonhangaba, a Benedito Fitness.
  • Aqualung - Tradução: Caralho, pisei na merda. Mais uma bela metáfora da condição humana, onde Ian Anderson relata a vida de diversos personagens essencialmente emos. Temos um mendigo pedófilo que sofre de asma, uma baranga vesga que nas horas vagas é Profissional do Séquisso, e inclusive alguns padres igualmente pedófilos.
  • Thick as a Brick - Tradução: Tijolada na cabeça(vulgo disco do jornal). Disco duplo, reconhecido pela crítica como o segundo disco mais chato de todos os tempos, pois só tem uma música, escrita por Ian Anderson e um moleque emo de oito anos de idade, que ocupa os dois lados dos dois discos e ainda fica faltando o final. Só perde praquele disco que tem a música do Exorcista, que é mil vezes mais chato.
  • A Passion Play - Tradução: Uma Emice Tocada (Vulgo Disco Da Puta Morta). Qualquer um em sã consciência não entende nada desse disco, e Ian Anderson, tentando se mostrar mais emo do que o possível, tenta misturar as suas desilusões amorosas com Miguel "Tonhão" Abrahams, com o "sucesso" (fracasso) do disco do jornal, que só servia para limpar o ânus !



Slash fuckat.jpg