Joanesburgo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

●Joanesburgo

●Hamburguer do João

Bandeira de Joanesburgo

Bandeira


Kkkmano.jpg

Situação
Nome OriginalHamburguer do João
LemaPega antes que o dono volte!!
Estabelecida 1886 pelos fdps (ingleses no africâner)
Tipo de Governo Anarquismo Ditatorial
País Bandeira da África do Sul África do Sul
Estado Capital do Lesoto
Prefeito Mussum
Área 1.000 km² de Africanos
População Depende do humor dos manu
Gentílico Ferrados
Hino Perdeu Preibói!


Joanesburgo (Africâncer: Joohhaanneesburg; Zulu (língua dos mano): Johnny Town, do Inglês Johann's Burger, Hamburguer do João, é a maior favela da África do Sul e quarto maior núcleo de miseráveis da África (perdendo apenas para Cairo, Lagos e Kinshasa). É também a capital da província sul-africana do Lesoto e também a sede da Corte Caucasiana Inconstitucional Sul-africana, o local onde os brancos decidem as novas leis antissemitas do país.

Joanesburgo é também a capital da África do Sul assim como São Paulo é a capital do Brasil.

Tabela de conteúdo

[editar] História

Pré-história

Acredita-se que já haviam mendigos em Joanesburgo há mais de 3,3 milhões de anos a.C., como é possível constatar no sítio gueto arqueológico de Sterkfontein, onde foram descobertos dezenas de bem preservados esqueletos de macacos em posição de pedir esmola, o que, de acordo com Darwin, deram origem ao "humano moderno" de Joanesburgo.

Durante os milênios seguintes, todo aquele espaço de Joanesburgo foi habitado por nômades (os vagabundos da antiguidade).

Em 1.060 a.C., a antiga Joanesburgo é dominada pelo povo Bantu, também conhecidos como Shakironilos, negões de 1,90m inventores do basquete que viveram na época da Idade do Ferro, quando já havia o domínio da criação de animais, criminalidade primitiva, cultivo do solo (aka erosão do solo) e confecções de potes, lanças e camisinhas.

Fundação

Joanesburgo em termos gerais.

Diz a antiga lenda umbandista, que Joanesburgo teria surgido em 1886 graças às negociações entre Japão e os Estados Unidos, pois na época da construção da ponte Golden Gate em San Francisco, os americanos precisavam da ajuda do Godzilla para erguer tal monumento. Durante a importação do Godzilla, no meio do trajeto na África do Sul, o lagartão teve uma crise de diarreia e largou o barro por ali mesmo. A partir de mutações daquele esterco gigante, surge a Joanesburgo moderna.

Domínio Europeu

Depois de anos de domínio dos macumbeiros, em 1880 alguns holandeses (conhecidos como bôeres ou boêmios) se perderam no caminho para a Indonésia à procura de escravos ouro e diamantes, e acabaram encontrando tudo isso em Joanesburgo mesmo. Decidiram fundar oficialmente a cidade de Joanesburgo sobre um antigo cemitério umbandista, e por bondade colocaram os antigos habitantes, os negros, para trabalhar, porque afinal, de acordo com o grande e respeitado pensador calvinista e contemporâneo Seu Madruga, "Deus ajuda a quem cedo madruga". Ou melhor; "o trabalho afasta de nós todos os males e nos trás prazer".

Guerras dos Bôeres

Uma britânica atacando um holandês distraído durante a Guerra dos Bôeres.

Como os holandeses gastavam todo aquele puta ouro com prostitutas, não tardou para os britânicos colocarem olho gordo na cidade, e então ocorre a primeira de milhares de guerras civis em Joanesburgo: A Primeira Guerra dos Bôeres, quando os britânicos tentaram impor campeonatos nacionais de cricket em Joanesburgo, mas foram impedidos pelos holandeses que preferiam rúgbi. Como estratégia, os britânicos fundaram uma escola nacional de cricket nas margens do Rio Abacaxi (norte de Joanesburgo). Houve então um acordo de paz entre os brancos.

Todavia, a treta continuava, os brancos brigavam e quem estava se fudendo eram os negros, nesse cenário de tensão explode a Segunda Guerra dos Bôeres que confrontou 2 mil holandeses bêbados que defendiam a criação da República Livre do Abacaxi, contra 10 mil guerreiros zulus sob os chicotes ingleses, foi nesta época que foram cunhados tradicionais termos como "holandês voador" devido as altas surras que eles levaram dos negões e "porcos ingleses" devido ao fato desses peidarem constantemente. Os zulus venceram a guerra, e, como presente de gratidão, doaram 100% de suas minas de ouro e diamante para os ingleses.

Apartheid

Atualmente a cidade comemora a igualdade racial do povo.

Joanesburgo foi uma das vanguardas na popularização do sistema político do Apartheid (palavra derivada de "apartamento"), uma revolução cultural que visava garantir apartamentos para os brancos, cujas construções seriam sempre feitas por escravos negros.

Joanesburgo ficou mundialmente conhecida pela total falta de respeito aos Direitos Humanos que o Apartheid trouxe à cidade. Nessa época, um pequeno punhado de brancos piromaníacos tinham todos os direitos e domínios, enquanto os negros tinham direito apenas a se fuderem (e contraírem AIDS nesse processo). A minoria de brancos teve que habitar durante décadas os guetos de Joanesburgo cercados por arames eletrificados, minas terrestres, atiradores snipers de elite e até um programa do Faustão 24 horas por dia, tudo para impedir que qualquer branco fugisse de suas mansões. Até que em 1994, o bondoso Nelson Mandela convidou os brancos a se integrarem com os negros, para fazer um café com leite. Como jogada de marketing, lançou no mercado os primeiros DVDs pornôs piratas da Silvia Saint em cenas interraciais.

Sem contar que os brancos não tinham o menor senso de estética, usando sempre aquelas roupas cinzas de safári, pochetes e aquele chapéu. Por esses e vários outros abusos, Nelson Mandela, após ler muito Don Quixote, fugiu da prisão, e atravessou um intenso treinamento Jedi nos subúrbios de Joanesburgo para depois libertar a África do Sul a partir de Joanesburgo.

Joanesburgo moderna

A Joanesburgo moderna se orgulha pelo fim do preconceito racial e confraternização dos povos (de acordo com Nelson Mandela), apesar de nada ter mudado desde o Apartheid, a diferença agora é que matar pode ser pensando em planejar-se em pensar que é um crime.

Atualmente Joanesburgo pode ser considerada uma espécie de gueto imenso misturado com favela, com uma pitada de criminalidade e caos urbano.

[editar] Geografia

O caminho para Joanesburgo.

Joanesburgo está atualmente localizada à leste do Rio de Janeiro, a sul do Safari Zone, a norte do Risoto e a oeste do Inferno. O relevo predominante é impossível de se dizer devido ao altíssimo grau de poluição do ar e erosão do solo, sendo portanto correto afirmar que Joanesburgo fica localizada num buraco. Nas redondezas da cidade fica Witwatersrand (do zulu White Water's Ridge, que significa Cachoeirinha de Água de Branco), pequenas quedas d'água do subúrbio onde antigamente os brancos lavavam suas bundas, na época da greve dos cargueiros britânicos, quando o suprimento de papel higiênico de Joanesburgo foi suspenso.

A cidade também abriga o Lago Zilikjiwa (Zulu: Lago dos Porcos Brancos), aonde os branquelos se queimam no sol e brincam de cricket.

A vegetação predominante é o ferrado (37%), seguido por pastagens (24%), esgotos a céu aberto (20%) e favelas (20%).

[editar] Subúrbios

Mapa de Joanesburgo e seu subúrbio.

Como qualquer cidade de terceiro mundo, Joanesburgo enfrenta um crescimento caótico, desordenado e descontrolado. Geralmente a única opção viável de entretenimento é o sexo, e como ninguém usa a camisinha, afinal todos são católicos e respeitam as recomendações do papa, ocorre o fenômeno denominado de crescimento desordenado incontrolável de natalidade/contração de AIDS.

Soweto

Destaca-se entre aquele caos generalizado o Centro Populacional de Soweto; o primeiro gueto realmente gueto do mundo. Foi lá que Nelson Mandela e Mestre Yoda esconderam-se durante as Guerras Clônicas contra o fim do domínio galático e opressão do Apartheid. Qualquer favela do mundo deve seu modo de vida à Soweto, lá que foram inventados toda aquela baboseira de "comunidade", "invadir o morro", manos, periferia miserável mas feliz e economia baseada em tráfico de drogas.

Distrito 9

Prefeito nas eleições de 2009 fazendo campanha de porta em porta no Distrito 9.

O mais conhecido dos bairros de Joanesburgo, é habitado por aliens com cara de camarão que se perderam no caminho para Coruscant e acabou a gasolina de sua nave no meio do caminho. Recentemente tentam negociar biocombustível brasileiro feito a base de óleo de peroba e mamona, em troca de comida para gato.

[editar] Clima

O clima predominante em Joanesburgo é o clima de espancamento, medo e insegurança clima subtropical úmido, é como se fosse a Islândia, só que mais quente. As chuvas são bem molhadas e o sol é bem quente.

[editar] Transporte

A entrada de Zzyzx Rd, nome Zulu para "Favelão Escroto".

Ao contrário da crença popular, o principal meio de transporte de Joanesburgo não é montaria de animais selvagens, o transporte mais popular de Joanesburgo é andar a pé, afinal em termos gerais, como 99,9999% da população da cidade é pobre ou miserável, essa acaba sendo a opção mais perigosa, divertida e viável.

Para os pouquíssimos habitantes que conseguem comprar uma caminhonete ano 60, eles andam em círculos pela cidade (geralmente perdidos, já que a cada novo dia surge uma rua nova). Assim que um motorista avista uma pessoa ou animal atravessando a rua, eles pisam forte no acelerador e podem disputar o tradicional jogo local "para ver se eles são espertos o suficiente para sair da estrada antes que eu o atropele", prática esta que infelizmente incluiu o hipopótamo-rosa na lista de animais em perigo de extinção.

Aeroportos

Meu Deus! Olha só o preço da gasolina em Joanesburgo!

O Aeroporto Internacional de Joanesburgo é o maior de toda a África, com a mais vasta pista de terra batida do mundo e centro de controle baseado na arte dos sinais de fumaça, esse aeroporto é também o mais moderno de toda a África. É considerada a maneira mais fácil de imigrantes ilegais do Uganda e Zimbabwe chegarem ilegalmente em Joanesburgo. A maneira mais fácil de voar em Joanesburgo é pela Urubu Airlines, uma empresa totalmente excelente, que dispõe de aviões de papelão e garrafas pet a propulsão por cordinha, modelos de última geração.

Transporte Público

A tecnologia automobilística já chegou em joanesburgo.

Transporte público é algo que não existe em Joanesburgo, todavia, há uma versão caricatural chamada "Minibus", que são veículos que lembram grandes latas de sardinhas, movidas à óleo de peroba, que apesar de a capacidade máxima de pessoas ser 9, frequentemente esses minibus transportam entre 45 e 60 miseráveis, sem contar os eventuais animais silvestres e sacas de arroz e feijão. O "Minibus" de Joanesburgo é um meio de transporte barato, rápido e apropriado para se sequestrar.

No entanto, as carroças puxadas por pessoas movidas a chibatadas também são muito populares. Turistas do mundo inteiro visitam Joanesburgo só para ver e andar nisso.

Táxis

Uma famosa rua de Joanesburgo.

Joanesburgo é o único lugar do mundo onde você encontra taxistas com porte livre de armas automáticas, especialmente as AK-47, altamente recomendadas. Eventualmente, passageiros veteranos já embarcam rezando. Os táxis de Joanesburgo atropelam tudo, mesmo que eles não estejam transportando ninguém, eles vão se autocobrar uma corrida só para poderem atropelar mais. Os táxis de Joanesburgo são os mais modernos da África do Sul, assim como os tradicionais táxis amarelos de Nova York, Joanesburgo conta com os tradicionais táxis vermelho-marrons (sujos de sangue e barro).

[editar] Demografia

Uma família feliz.

De acordo com a última pesquisa realizada em 1887, Joanesburgo possui mais de 3 milhões de demônios pessoas, sendo que dos quais:

  • 60% são afro-descendentes;
  • 15% são brancos;
  • 13% são imigrantes do Zimbabwe;
  • 7% são amarelos;
  • 10% são aliens com cara de camarão.
  • 5% são animais selvagens.
  • 3% são ornitorrincos ilegais.
  • 100% não são mais, devido a extrema violência.

Cidade cheia de manos, é como se fosse uma mega-cidade inteira formada de corintianos, que toda hora que veem uma câmera de televisão ficam pulando, dando tchauzinho e fazendo a dança do siri.

Joanesburgo é uma das raríssimas cidades africanas onde é possível encontrar gente branca, todavia não passam de pobres que não conseguiram comprar ainda passagens para a Austrália (ou algum outro lugar melhor).

Esta cidade é um caso raro no mundo, Joanesburgo pode ser considerada apenas uma única e imensa periferia/favela, já que não existe qualquer zona nobre.

[editar] Política

Uma típica propaganda política de Joanesburgo.

Formada por um governo corrupto a mais de 9000 anos, o atual prefeito de Joanesburgo é Amos "Mussum" Masondo, aquele que afirma diariamente que a AIDS não é um problema de Joanesburgo. Populista e muito carismático, ele já fez mais de mil promessas, e cada uma que não cumpre ele faz uma nova promessa, ganhando assim a confiança novamente.

O atual sistema de votos para prefeito de Joanesburgo é feito por votações diretas realizadas a cada 4 anos, onde só é permitido se candidatar políticos que tenham praticado mais de 10 crimes eleitorais e tenham pênis de no mínimo 20 centímetros de comprimento. Nessa época, um monte de candidatos tentam fraudar esses pré-requisitos, alegando serem corinthianos e ingerindo pílulas azuis. Depois, vão às ruas comprar votos, e os mais bem-sucedidos ainda vão fraudar a contagem dos votos que é feita através de marcações em papel higiênico.

Black Economic Empowerment (BEE), apelidada de "Blacks Eating Everything", é uma forma de recrutamento de soldados/escravos, disfarçada de projeto social. Para se alistar nesse serviço militar obrigatório, é necessário ser negro e ter sobrenome tosco, mais ou menos como "Siyabonga", e assim, ele ou ela devem começar a trabalhar imediatamente em alguma mina de diamante das redondezas. Este é um dos projetos da prefeitura de Joanesburgo, que visa corrigir os séculos e séculos de opressão que os negros enfrentaram na cidade. Apesar de tudo, o BEE não passa de uma espécie de Bolsa Emprego e uma forma de escravidão indireta da população.

[editar] Economia

Joanesburgo, sede do avançado exército sul-africano.

A economia de Joanesburgo é bem simples, um bando de negros pseudo-escravos se matam nas minas de ouro a troco de um marmitex por dia, enquanto um seletíssimo grupo de brancos magnatas passam o dia fazendo porra nenhuma além de jogar polo.

A moeda local é o Rand (do Inglês: Hand, que em português significa Mão), ou seja, todos os pagamentos são feitos com os pedaços de mãos arrancadas dos inimigos do Apartheid.

A economia de Joanesburgo teve um grande crescimento, desde que seu carismático prefeito decidiu cobrar impostos para taxar serviços comuns como assalto a mão armada, furtos e estupros.

A cidade é também a sede na África de poderosas multinacionais, como Hellman's, Pringles, Gás Letal de Alcachofra e outras marcas de inseticidas de baratas.

[editar] Meios de comunicação

Inclusão digital chegando à Joanesburgo!

Quando alguém em Joanesburgo quer se comunicar com algum parente, basta simplesmente usar uma bola de cristal, pois provavelmente o ente já está morto.

Para se comunicar com os vivos, existe a empresa Telkom, que transmite novelas mexicanas 24 horas por dia para todas as casas de Joanesburgo, e serviços telefônicos baseados na comunicação feita através de sinais de fumaça.

É a empresa Telkom que oferece todos os maravilhosos serviços de comunicações da cidade. Como os serviços de pombos-correio, jornais manipuladores de opinião e principalmente a sua fantástica Internet ADSL movida a lenha.

[editar] Saúde

Joanesburgo abriga o maior açougue disfarçado de hospital da África, conhecido como Manto Tshabalala-Msimang Pub & Grill Churrascaria, que dispõe de tratamento de saúde do mais refinado nível, é muito conhecido por resolver as doenças atacando a raiz do problema, já que quando alguém está gripado basta arrancar-lhe os pulmões e o nariz, assim não há mais nenhum risco de uma nova transmissão.

Também possui o maior ambulatório da África para atender infectados com AIDS, dengue, torcicolo, tiro no coração e herpes genital. Sabe-se que a AIDS foi introduzida em Joanesburgo pelos brancos na época do Apartheid, como plano maligno para exterminar os negros e homossexuais.

[editar] Religião

Jesus Negão abençoa Joanesburgo.

Joanesburgo é a sede religiosa da África do Sul, a cidade abriga aproximadamente mais de 450 crenças diferentes de umbanda (mais que em Salvador). Frequentemente, a cidade é citada como Capital Mundial da Macumba.

Recentemente vem crescendo muito os adeptos do Jesus Zulu (o popular Jesus Negão), pois foi em Joanesburgo que viveu Jesus Negão por grande parte de sua vida, este Cristo abençoou toda a população masculina da cidade tornando-os super-dotados, e assim contribuindo na disseminação da AIDS cada vez mais.

O cidadão mais ilustre seguidor do Jesus Zulu era Michael Jackson, mas depois que este se converteu à Testemunha de Jeová, como punição Jesus o transformou em branco e pedófilo.

[editar] Cultura

Uma pesquisa realizada em 2004 comprovou que o povo de Joanesburgo dedica mais seu tempo à frequentar velórios e funerais do que a trabalho, lazer e jogar PlayStation2.

Outro dado fundamental é que o povo da cidade se recusa a usar camisinha sob recomendações diretas do papa, que tem como plano maligno exterminar Joanesburgo através de sua atual epidemia de AIDS.

[editar] Tradições

Atualmente Joanesburgo está cada vez mais popular por conta da Copa do Mundo da África do Sul de 2010. A popularidade foi tanta que Joanesburgo ganhou até um artigo na Desciclopédia, e o povo joanesburguense organizou uma grande festa ao saber da existência de seu artigo na Desciclopédia.

A tradicional Festa do Grande-Ciclope.

A cidade tem a tradição de comemorar a festa sul-africana nas noites dos segundos sábados dos meses terminados em eiro, com danças ao redor de fogueiras louvando o Grande-Ciclope. Estes festejos soturnos tem suas origens numa famosa lenda do século XII, que conta a história de um meliante que comprava bananas ao sul do vilarejo de Oalongdongo, quando ele teve uma visão, da qual ele teria que viajar até o amaldiçoado Vilarejo de Cotoque-toque (atual Joanesburgo) para receber 1.000.000 de ienes em notas de banco imobiliário (que equivale a R$2,67 e dois tickets vale-refeição no Brasil). O pobre homem andou até Cotoque-toque (cerca de 59 km) e ao chegar lá descobriu que era uma pegadinha, e que Deus na verdade era o Ivo Holanda. Como naquela época não havia televisão, as pegadinhas eram anunciadas por sinais de fumaça. Humilhado, aquele homem foi devorado por um ciclope gigante na volta para casa, o que deu origem a toda a tradição.

[editar] Esporte

Joanesburgo preparada para a copa de 2010.

O esporte mais popular em Joanesburgo é o corruptball que é a prática de corrupção, muito comum aos políticos, a cidade assiste esses jogos a cada 4 anos, no que chamam de votação para prefeito.

Durante décadas, acreditava-se que o esporte mais querido de Joanesburgo era o rúgbi, mas Doutor Roberto sentiu que havia algo de errado naquilo, então contratou Serginho Mallandro e Papai Noel para investigarem qual era realmente o esporte mais popular da cidade. E então, descobriu-se que o rúgbi sul-africano na verdade não passa de um culto internacional ao homossexualismo interracial, e que o verdadeiro esporte praticado na cidade é o futebol, uma ode à macumba.

[editar] Copa do Mundo de 2010

Logotipo da Copa do Mundo da África do Sul.

Joanesburgo é uma das sedes da Copa do Mundo de 2010. A população esperou ansiosa pelos turistas do mundo inteiro, para poderem ter novas pessoas para assaltar. Como as outras cidades da África do Sul conseguem ser piores que Joanesburgo, a cidade ficou encarregada de ser a abertura do mundial, e abrigar os jogos da final, das semifinais, das quartas-de-finais e das sétimas-de-finais. A cidade construiu um hiperultramegassuperestádio de futebol para sediar esses jogos para só os turistas verem, porque o povo da cidade mesmo não vai ter grana nem para entrar na fila da bilheteria. Após a Copa do Mundo, o estádio será doado para famílias carentes para a construção de um grande complexo de favelas no gramado do estádio. E todo o imposto que foi cobrado deles para sua construção será devolvido. (Ou não).

[editar] Educação

Cquote1.png EISH!!! Cquote2.png.

Cquote1.png O que você gostaria de ser quando crescer? Cquote2.png
Professora de Joanesburgo perguntando ao seu pequeno aluno

Cquote1.png Vivo! Cquote2.png
Aluno respondendo à sua professora

Além do inglês fanho com sotaque holandês, Joanesburgo tem também mais de 11 línguas oficiais e 32 dialetos, todas derivações do manês (a língua dos mano). Todavia, a única palavra que você precisa conhecer fora do inglês é a expressão "Eish!", que no português significa "Puta que pariu! Fudeu! Corre mano!"

O alto índice educacional de Joanesburgo pode ser notado na medida que até os mendigos de Joanesburgo sabem falar inglês, índice que não existe no Brasil, por exemplo.

[editar] Problemas sociais

Obra para melhorar a infra-estrutura de Joanesburgo.

Joanesburgo é a cidade mais avançada da África do Sul, e como tal possui poucos problemas, como surto descontrolado de AIDS, estupros constantes, desigualdade social, xenofobia (medo da Xena) e preconceito racial.

Todo o habitante de Johanesburgo sonha em ter nascido em outro lugar, e às vezes se pergunta por que Deus foi tão mal com ele em o enfiar naquele buraco chique e econômico chamado Johanesburgo. Não é á toa que cerca de 30 habitantes viajam por hora, com o objetivo máximo de escapar de tal roubada.

[editar] Criminalidade

A cidade é muito segura, você pode comprar a sua AK-47 com facilidade para se proteger.

Em Joanesburgo todos parecem o James Bond. Tem permissão para matar.

A criminalidade em Joanesburgo é inexistente, sendo uma cidade modelo para o mundo em termos de segurança pública, mas é porque a polícia também é inexistente e não produz os dados estatísticos de criminalidade. E como em Joanesburgo bandido e policial não tem muita diferença, todos são considerados foras-da-lei cidadãos de bem.

Todavia, mesmo que hajam praticamente infinitas mortes por armas de fogo por dia, esse é apenas o quarto maior motivo de mortes da cidade. O maior índice de mortos na cidade é causado por atropelamento de hipopótamos, seguido de decorrência da AIDS, e inanição (fome).

[editar] Turismo

A temível Torre de Hillbrow.

Joanesburgo é uma das mais atrativas cidades da África, quiçá do mundo! Além das tradicionais feiras de muambas, drogas e armas ilegais, é um importante polo comercial de prostituição infantil.

A cidade oferece também inúmeras opções de pontos turísticos:

Torre de Hillbrow

Uma torre imensa criada em 1962, onde o povo faz lá as suas gambiarras para assistir TV a cabo grátis. A Torre de Hillbrow é um dos maiores símbolos sul-africanos da incrível capacidade de se produzir gambiarras. Recebeu esse nome como trocadilho zulu para a palavra inglesa "Rainbow" (arco-íris, o símbolo do homossexualismo), quando os negros que foram fazer a gambiarra na torre descobriram que a principal programação dos brancos eram canais homossexuais. Hoje essa torre pertence à empresa de tele-comunicações Telkon (os filhos da puta a Globo sul-africana). A torre foi fechada a visitas em 1981 devido à falta de segurança (tanto no sentido que nunca reformaram aquilo e pode cair a qualquer instante, quanto no sentido que o lugar é um antro de marginais).

Torre de Sentech

Outra torre que o turista pode visitar nesse programa de índio que é visitar Joanesburgo... É a responsável por difundir as rádios amadoras e piratas de Joanesburgo, importante veículo de informação para todos saberem onde estão acontecendo os tiroteios. Como a torre fica lá na puta que pariu, ninguém visita esse lugar...

Zoológico de Joanesburgo

O cavalo mais popular do zoológico.

O zoológico de Joanesburgo é considerado o maior do mundo, porque afinal, a cidade inteira é um imenso zoológico. Andando pelas ruas da cidade você encontra os leões, os guepardos, os elefantes, os sul-africanos, as hienas, os hipopótamos e raros tigres-mancos-de-bengala.

Galeria de Arte de Joanesburgo

Na galeria de arte de Joanesburgo você encontra, principalmente, pedras com formatos engraçados, não, não nesse formato que você está pensando seu malicioso! Você encontra também desenhos feitos por nossos ancestrais, e arte moderna, quadros dos artistas de hoje em dia idênticos aos que seu filho que está no primário faz. A grande atração da galeria porém, são os quadros e esculturas feitas por macacos mancos, elefantes com Mal de Parkinson e leões siameses homossexuais.

Estátua de Nelson Mandela

Os Joanesburguenses são um povo muito atualizado e popular.

Estátua que fizeram o favor de erguer em cada uma das esquinas da cidade, famosas, são constantemente vandalizadas, sempre existirá aqueles espíritos de porco (conhecidos por lá como "ingleses skinheads fdps") que vão tentar vandalizá-las com seus sprays coloridos. Por isso, atualmente, o maravilhoso governo de Joanesburgo decidiu tomar providências e contratar homens de preto armados com paus e pudins de limão vencidos para proteger o seu patrimônio tomara que eles não escolham vândalos por engano.

Sterkfontein

Um buraco nas proximidades de Joanesburgo onde se localiza toda a história dos macacos nossos ancestrais. É a segunda casa de vários arqueólogos que não tem mais nada a fazer, a não ser cavar, cavar, cavar, cavar, cavar, cavar, cavar e cavar. Nesse sítio, foram encontradas as duas pessoas que deram origem a nossa miserável existência, segundo Deus e a Bíblia. Especula-se que o próximo filme de Indiana Jones seja feito em Sterkfontein durante a Copa do Mundo, com o arqueólogo procurando o futebol perdido do Brasil.

Templo de Joanesburgo

Local onde se encontram os monges negões de Joanesburgo. É a seleta parte da população que é pacífica de fato. Eles ficam lá se escondendo rezando pela melhora de seu povo. Lógico que, por respeito, a população não vai atacá-los (no templo, fora de lá já é outra história)...

Montecasino

Lugar onde os magnatas (meia dúzia, no máximo) vão gastar dinheiro a toa em apostas das quais jamais vencerão. Abriga o único cinema da África. Foi construído por italianos que erraram o endereço de Mônaco e construíram aquele palácio ali mesmo em Joanesburgo.

[editar] Arquitetura

Arquitetura de vanguarda.

As casas de Joanesburgo são as mais estilosas e requintadas que se pode imaginar, possuem um acabamento chiquérrimo de palha, com portas de pele de camelo e janelas de papelão que dão um toque renascentista ao interior totalmente forrado de sangue.

[editar] Cidadãos Ilustres

[editar] Cidades Irmãs

Diamante.gif O Desafio dos Artigos da Desciclopédia Diamante.gif
Edições: 1 - 2 - 3
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas