Joaquim Barbosa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Joaquim Barbosa demonstrando seu total amor pela lei máxima do Brasil
Joaquim Barbosa em Paracatu
Barbosa em pose de seus tempos de STF se fazendo de paladino da justiça.

Cquote1.svg Você quis dizer: Tomás de Torquemada Cquote2.svg
Google sobre Joaquim Barbosa
Cquote1.png Experimente também: Barbosa Cquote2.png
Sugestão do Google para Joaquim Barbosa
Cquote1.svg Você quis dizer: pega corrupto Cquote2.svg
Google sobre Joaquim Barbosa
Cquote1.svg Ele me lembra o Dhalsim! Cquote2.svg
Sagat sobre Joaquim Barbosa
Cquote1.svg Imagina o tamanho da jeba desse negão?! Cquote2.svg
Dercy Gonçalves sobre Joaquim Barbosa
Cquote1.svg Eli é cabra hómi! Se eu puderre eu soltarra miu!! Cquote2.svg
Jeremias sobre Joaquim Barbosa
Cquote1.svg Quem ele pensa que é pra passar lição de moral em mim?? Cquote2.svg
Gilmar Mendes sobre Joaquim Barbosa
Cquote1.svg Ele me lembra o Danny Glover! Cquote2.svg
Mel Gibson sobre Joaquim Barbosa
Cquote1.svg Esse tio é parceru! Escolhe o Ryu ae tio!! Cquote2.svg
Pivete descalço e faminto que ronda o flipper sobre Joaquim Barbosa
Cquote1.svg Vossa Excelência não está falando com seus capangas do Mato Grosso! Cquote2.svg
Joaquim Barbosa sobre Gilmar Mendes.
Cquote1.svg Tira essa toga preta porque o senhor não é ministro! O senhor é chicaneiro! CHICANEIRO! Cquote2.svg
Joaquim Barbosa sobre Ricardo Lewandowski
Cquote1.svg Tu não é ministro, tu é moleque Cquote2.svg
Joaquim Barbosa sobre colega do STF que queria dar um "jeitinho" num processo

Joaquim Barbosa em seu futuro.

Joaquim Barbosa é o primeiro ministro do STF nomeado com base no Sistema de Cotas. Deputados, senadores e bandidos em geral costumam dizer que este ministro uma vez indicado passou para o lado negro da força, o que neste caso quer dizer que é o único que gosta de condenar de verdade. Na realidade, Joaquim Barbosa é uma espécie de Aspira Matias Capitão Nascimento do Judiciário, o único que tenta botar moral numa instituição sem moral alguma. De tanto acreditar que o Supremo tem salvação, alguns colegas passaram a apelidá-lo de Cirilo, o moleque ingênuo do Carrosel. Mas de bobo não tem nada. Foi fotografado por uma dessas revistas semanais tomando uma breja enquanto estava de licença médica.

Joaquim Away ultra bolado como um diretor de escola pública linha dura, antes de ser ministro
Joaquim Barbosa tomando antes de um julgamento no STF

Cheio de moral, Joaquim Brother foi condecorado pela OAB, a ordem dos advogado brasilero, como o cara, e recebeu a perna de ouro pelo seus serviços prestados a sociedade ao aceitar ser diretor de uma escola cheia de deliquentes juvenis, tendo deixado vários em coma após meter a porrada em geral na hora do recreio.

Seu mais tradicional feito, porém, foi enfrentar Lampião Mendes, o jagunço master que controla graças ao voto de cabresto e a capitães-do-mato o STF, numa contenda que parou o Brasil e chocou multidões que até então achavam que pau comendo era coisa de filme pornô e baile funk.

Saci Barbosa, já indignado com a perda de seu cachimbo no dia anterior, jogado fora pela ministra e patricinha de Beverly Hills Ellen Grease (graxa, em inglês), começa a ficar nervoso com o gang-bang que Lampião Mendes planejava fazer em sua fazenda no Mato Grosso, nu, com seus 150 jagunços.

Ele não havia adentrado naquela corte para ter sua honra de macho maculada pela baitolice de seu presidente, que além de tudo fazia beicinho ao falar, uma verdadeira filha da putice que merecia uma lambida de faca no pescoço.

Cansado e com o lombo doendo de tanto ficar sentado ouvindo aquele monte de merda, Joaquim Brother se insurge no microfone e propicia ao Brasil uma das cenas mais memoráveis dos últimos anos, traduzindo ao vivo e a cores o que todo brasileiro gostaria de estar dizendo.