Jogo do pau

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Jogo do Pau)
Ir para: navegação, pesquisa
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.


PortugalDJoãoscary.jpg

Manuel, vê-me dois cäcətinhos, o pá!!!

Æstə ärtigo é purtugäish, gajo. Élə só viv də cacətinho, bacalhau e um ishtränho vinho, adora cumpetir cum a Ishpänha e usa um bigodão ishquəsito. Se vəndalizarish, um bäenfiquista vai atrás də tua mãe!

Cuidado: Ä qualquêr mumento, Napolião podə quirer-tə invədir!!

Escudo bacalhau.jpg


Cquote1.pngVocê quis dizer: OrgiaCquote2.png
Google sobre Jogo do pau

Cquote1.png Na União Soviética, o pau é agredido por VOCÊ!!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Jogo do pau

Cquote1.png Jogo do pau é um nome de duplo sentido. Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Jogo do pau

Cquote1.png Segurar no pau? Só depois do segundo encontro! Cquote2.png
Carla Perez sobre Jogo do pau

Cquote1.png Isso é uma Bichoooona! Cquote2.png
Severino sobre praticantes do jogo do pau

Cquote1.png Ui adorei! Cquote2.png
Clodovil sobre Jogo do pau

Cquote1.png Hum eu adoroo um Pau! Cquote2.png
Ana Maria Braga sobre Jogo do pau

O Jogo do Pau (ui!) é a única arte marcial portuguesa existente, além de considerada a mais desenvolvida no uso de bastões (ou, como nossos patrícios chamam, paus). Apesar de todos esses méritos, ninguém - nem mesmo os portugueses - conhecem essa arte, demonstrando mais uma vez que até acertando os portugueses são burros demais pra dar valor.

Tabela de conteúdo

[editar] Características

O Jogo do Pau é uma curiosa arte marcial desenvolvida totalmente em cima do manejo do pau (não o seu) que os antigos pastores do norte do país sempre carregavam consigo, seja para ajudar nas caminhadas, proteger as ovelhas ou para estourar a cara de seus (vários, diga-se de passagem) desafetos. Conforme o tempo foi passando e a falta do que fazer foi aumentando, alguns dos melhores começaram a desenvolver técnicas de melhor manejo de suas varas, especialmente para enfrentar mais de 2 oponentes ao mesmo tempo e nas mais variadas (e constrangedoras) situações, desde sentado em uma cadeira até deitado no chão, provando mais uma vez a total porralouquisse desse estilo.
Ora pois! Ao combate, gajos!
Por ser um esporte de origem portuguesa, logicamente, a prática apresenta alguns erros crassos de concepção, e os lusitanos, em certas oportunidades, confundem certas coisas. Um acidente clássico ocorreu em 1999, quando o lutador José do Pinto Brochado, fazendo uma exibição no Brasil, levou a sério o grito de um expectador: ‘’”pau no cu!”’’. O oponente, Tomás Turbano da Costa morreu na hora, aos 24 anos, por hemorragia interna profunda.

[editar] História

Tudo começou no norte de Portugal, naquelas vilas afastadas de tudo, onde o tédio imperava e qualquer coisa era motivo de briga para os rígidos patrícios. Como as armas de fogo ainda não haviam sido descobertas naquela parte do país, a única forma de se resolver as disputas era, literalmente, na base da paulada. Nas épocas das feiras e domingos de missa, era costume a homarada vagabunda se reunir, após um cálice de vinho do Porto e outro, para resolver suas pendências da forma mais civilizada que conheciam: na porrada. Tudo era resolvido com o pau: contas penduradas no bar, limites de fazendas, corações de mulheres, preços de animais, nomes dos filhos, quem ficaria por cima na hora do sexo, entre outras coisinhas.
Você, pronto para o jogo.
Conforme o tempo foi passando, alguns homens, que ganharam a alcunha de "varredores de feira" simbolizando o que faziam com os perdedores, começaram a se aperfeiçoar na arte da porrada, desenvolvendo verdadeiros estilos de manejar o pau da melhor forma possível, ganhando muita fama e respeito por aqueles lados. Nessa época, o jogo era tão importante que, logo após a missa, homens e jovens de várias vilas faziam rodas imensas para provar quem seria o melhor dos lutadores. Foi nessa época também que o esporte serviu como base pro treinamento militar no uso das recém-descobertas baionetas pelos portugueses na Primeira Guerra Mundial.

[editar] Decadência e renascimento

A polícia lusitana, cansada de apanhar de uma cambada de moleques armados com porretes, finalmente proibiu o porte dos paus em feiras, festas e domingos de missa, o que, junto com o advento das armas de fogo, simplesmente tornou desnecessário o longo treinamento pra manusear o pau, quando se podia simplesmente puxar um revólver e fazer o mesmo serviço em segundos. Contudo, nos anos 1930, Portugal sofreu um golpe militar. O famigerado filho da puta militar António de Oliveira Salazar assume o poder. O novo governante era conhecido pelo saudosismo que alimentava em relação aos tempos de monarquia, e decidiu, mesmo que informalmente, restaurar alguns traços desse tipo de regime, adaptados aos seus caprichos. Não bastasse o flagelo ao qual o povo português era submetido, o déspota alimentava a tara em ver pessoas brigando, e mandar o perdedor dos combates para o fuzilamento. Um de seus conselheiros, de nome Manuel, disse para Salazar de que havia mais de oito mil lutadores presos por subversão. Então, ele ordenou que eles fossem usados, dois a dois, em seu divertimento pessoal.

Isso ocorreu harmoniosamente até 1971, quando o ditador foi derrubado, à pauladas, do poder. Desde então, o jogo do pau passou a ser um esporte considerado nobre, pois é o bastião da liberdade portuguesa. Segundo a ‘’’Fiapau’’’ (Fundação Internacional de Artes com Pau), Portugal tem, atualmente, 11 milhões de praticantes do esporte.

[editar] Regras

Motumbo pronto para o combate.
Apesar de parecer um esporte sujo e bagaceiro, o Jogo do pau tem um código de honra estrito e simples: não se pode atacar um oponente desarmado (obviamente quando o pau dele cai ou se quebra) ou no chão. A vitória é decidida justamente quando alguma das situações acima acontece ou quando o oponente se dá por vencido e pede água. Já os combates podem se dar das mais variadas formas, podendo ser uma luta de dois contra dois, 5 contra 5 ou até de um contra 5 ou até mais, se o valente homem achar que pode dar conta do recado.

[editar] O Pau

O pau utilizado deve obedecer uma série de exigências. Deve seguir o ‘’’padrão universal de medidas Motumbo’’’, ou seja, ter um metro e meio de comprimento, e 15 centímetros de diâmetro. Preferencialmente, os paus devem ser feitos de marmelo verde, para doerem mais.

[editar] Onde praticar?

Infelizmente, só mesmo em Portugal e, mais especificamente, só no Ateneu Comercial de Lisboa ou no Ginásio Clube Português. Fora de Portugal, esse esporte é quase que (pra não dizer totalmente) desconhecido, caso do Brasil, que não consegue pensar além do sentido sacanageiro do nome do esporte e faz logo aquela manjada piadinha.

[editar] Grandes jogadores

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas