Johan Cruijff

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Dark-Art-Grim Reaper 01DesktopNexus.jpg

Johan Cruijff já morreu!

Peidou pra muzenga!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno

Predefinição:Década

Hendrik Johannes Cruijff
Nacionalidade Bandeira dos Países Baixos Países Baixos
Altura 1,80 m
Peso 22 kg
Clubes Ajax e FC Barcelona. O resto é tranqueira desconhecida.
Estilo de Jogo Correria sem tática.
Gols Uns trezentos e poucos...


Cquote1.svg Você quis dizer: Capitão Óbvio Cquote2.svg
Google sobre Johan Cruijff

Cquote1.svg Você quis dizer: Invejoso dos brasileiros Cquote2.svg
Google sobre Johan Cruijff


Johan Cruijff foi um filósofo e ex-futebolista holandês. Entre suas filosofias temos:

Cquote1.svg A Alemanha não ganhou a Copa do Mundo. Nós a perdemos. Cquote2.svg

Cquote1.svg Futebol é um jogo de erros. Aquele que cometer menos erros, vence. Cquote2.svg

Cquote1.svg É preciso chutar para poder marcar. Cquote2.svg

Cquote1.svg Futebol é simples, mas o mais difícil é jogar futebol simples. Cquote2.svg

Cquote1.svg É melhor perder usando seus próprios pontos de vista do que os dos outros. Cquote2.svg

Cquote1.svg Se a bola está com a gente, eles não conseguem marcar gols (minutos depois, gol da Argentina). Cquote2.svg

Cquote1.svg Os italianos não podem vencer-nos, mas nós certamente podemos perder para eles. Cquote2.svg

Cquote1.svg Sem a bola, você não pode ganhar. Cquote2.svg

Cquote1.svg A velocidade é frequentemente confundida com o discernimento. Quando eu começo a correr antes dos restantes, pareço ser mais rápido. Cquote2.svg

Cquote1.svg Antes que eu cometa um erro, eu não cometo esse erro. Cquote2.svg

Cquote1.svg Toda desvantagem tem a sua vantagem. Cquote2.svg

Cquote1.svg Para ganhar, você tem de marcar um gol a mais do que o adversário. Cquote2.svg

Cquote1.svg Eu não sou religioso. Na Espanha, todos os 22 jogadores fazem o sinal da cruz antes de entrar no campo. Se isso funcionasse, seria sempre empate. Cquote2.svg

Cquote1.svg E se você marca um gol, é a dentro. Cquote2.svg

Cquote1.svg O acaso é lógico. Cquote2.svg

Biografia[editar]

Hendrik Johannes "Johan" Cruijff ("Cruyff", só pros otários metidos a espertos, principalmente norte-americanos; Amsterdã, 25 de abril de 1947 - 24 de março, 2016) foi um treinador, jogador de futebol e filósofo holandês. Antes de cair morto no caixão era técnico da Seleção Fraldinha da Espanha (a Cata-Lã).

Cruijff ficou conhecido mundialmente pelo estilo de jogo conhecido como Roda-Gigante Holandesa, onde todos os jogadores de linha, exceto o goleiro, ficavam circulando ao redor do meio de campo com ou sem a bola para tentar iludir o adversário e assim fazer gols.

Cruijff já velho, sofrendo de artrite, artrose e reumatose.

Vida e obra[editar]

Cruijff antes de acertar o goleiro pato dos anos 70.

Cruijff era um Che Guevara das pelotas. Queria sempre revolucionar algo no futebol, mesmo que isso não ajudasse em nada seu time. Já de cara deixou todos no seu time, o Ajax, boquiabertos com suas ideias de rodas-gigantes no futebol, e também negociar o seu salário como cafetão. Suas ideias malucas ganharam um seguidor, o então professor de Educação Física Rinoceronte da Michelin, com quem se encontrou numa boate de sexo gay, drogas gays e músicas gays, em Amsterdã. Os dois planejavam transformar um time de várzea em um time bem conhecido, estruturado e temido no futebol mundial, mas como isso já havia sido feito com o Cu-rinthia, então eles só queriam ganhar títulos com o Ajax.

Seu estilo de jogo era muito louco. Além de usar o Correr pra Caralho, ele era um cara criativo. Foi ele que inventou a "Roda-Gigante Holandesa": imagine uma roda-gigante. Cruijff era o centro dessa roda, só que todos giravam por todos os lados, e não havia lugares fixos para os jogadores. Jornalistas idiotas chamaram de "Carrossel Holandês", o que era errado, pois um carrossel tem cavalos e os holandeses ainda eram pequenos pôneis. Jogava em TODAS as posições (incluindo faxineiro, presidente, bilheteiro, tio do sorvete, cara da cerveja etc.), menos no gol, porque tinha medo de quebrar as unhas.