Journey (jogo)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Journey (jogo) se trata de um jogo virtual (game)

Enquanto você lê, um n00b faz uma Steel Longsword.


Jornada
Journey-game-screenshot-1.jpg
Informações
Desenvolvedor Thatgamecompany
Publicador Sony Computer Entertainment
Ano 2012
Gênero Nada
Plataformas PolyStation 3
Avaliação 90%
Idade para jogar +17

Journey é um jogo indie onde você é um boneco tuaregue que deve fazer nada no deserto, isso mesmo, nada, só dar uma caminhada, se quiser. O jogo é um ótimo sonífero e remédio contra insônia e por isso foi tão elogiado pela crítica especializada.

História[editar]

O que alguns especialistas chamam de épico, pessoas normais chamam de tedioso.

Na tentativa de criar uma experiência diferente e única (e aproveitar para evitar a fadiga de ter que compor algum roteiro), os produtores do jogo simplesmente não desenvolveram nenhuma história, deixando isso a cargo da imaginação do jogador. E não é que esse papo furado pegou?

Basicamente você é um boneco encapuzado que perambula pelo deserto fazendo porra nenhuma perseguindo uma pica enorme e luminosa que fica lá no horizonte... e acredite, houve quem achasse essa historinha foleira algo épico, envolvente e até cativante e emocionante...

Jogabilidade[editar]

O estilo de jogo é completamente genérico, onde o jogador deve sair perambulando, dando gritinhos de bicha louca e quando estiver com um cachecol bem gay ter o poder de saltitar igual uma biba dando vários graciosos giros no ar. O fato do personagem ser assexuado e não rolar nenhum head-shot sequer no jogo é mais uma evidência da homossexualidade dos fãs desse jogo.

Gráficos[editar]

Parece um jogo de Wii... acho que já disse tudo.

Recepção[editar]

Os sites especializados como GameSpot e IGN tiveram pena daquele japa que ficou 3 anos anos ralando sozinho com uma equipe de 8 nerds para terminar nesse jogo humilde que foi feito para agradar apenas seu priminho de 8 anos, então aqueles sites decidiram elogiar o jogo com a força de quem tira leite de pedra. E deu certo, porque os trouxas de plantão que são facilmente influenciáveis, especialmente os sonystas que colocam num pedestal qualquer jogo exclusivo para PlayStation 3, entraram na onda e começaram a elogiar Journey mesmo que nunca tenham a menor paciência de passar da terceira fase do jogo tamanha a experiência enfadonha de jogar esse treco cuja única emoção capaz de despertar nos jogadores é tédio e sono.