Juan Guaidó

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar


Cquote1.svg Ser ou não ser presidente... eis a questão Cquote2.svg
William Shakespeare sobre Juan Guaidó
Cquote1.svg Estamos bem. Cquote2.svg
Juan Guaidó sobre todos os dias
Cquote1.svg Que acabe a usurpação, governo de transição e eleições livres Cquote2.svg
Juan Guaidó sobre o que gostaria de receber do Papai Noel este ano
Cquote1.svg Que acabe a usurpação, governo de transição e eleições livres Cquote2.svg
Juan Guaidó sobre o que quer comer no almoço
Cquote1.svg Que acabe a usurpação, governo de transição e eleições livres Cquote2.svg
Juan Guaidó sobre qualquer coisa


Juan Whydog.png
Juan Why Dog
58.º Presidente de Venezuela? (Presidente de Schrödinger)
No cargo
10 de Janeiro de 2019 –
- em exercício?
Primeira-dama Fabiana Rosales
Antecessor Nicolás Maduro
Sucessor Nicolás Maduro?
Pessoal
Nascimento 31 de fevereiro de 1983
Vargas
Profissão Trombadinha

Juan Gerardo Antonio de la Santísima Trinidad Bolívar Why Dog Márquez Ponte y Blanco (Why Dog ou Gerardo, para os amigos) é o Presidente de Schrödinger da Venezuela, sendo e não sendo presidente ao mesmo tempo. Como a situação econômica do país está muito ruim, ele tem vários empregos ao mesmo tempo para poder se sustentar, como Presidente da Assembleia Nacional, deputado suplente no Parlamento Latino Americano, deputado pelo Estado de Vargas e vice-presidente de sua unidade residencial. Se dedica a "salvar" a Venezuela de Maburro mediante métodos inúteis, como escrever "estamos bem" no Twitter quando, na realidade, vão de mal a pior (isso quando vão).

Vida Pessoal[editar]

Guaidó era um ser horripilante, com aparelho nos dentes e carregava a mochila de lado, em poucas palavras, se você estivesse andando na rua às nove da noite e se encontrava com ele, coisa boa não aconteceria. Seus amigos sempre lhe chamavam dizendo ¿Por qué Perro? (ou Why dog, durante as aulas de inglês).

É casado com Fabiana Rosales e tem uma filha com o nome de seu pai, Leopoldina. Uma vez, em 2019, chegaram a ter sua casa invadida pela FAES, porém não se sabe se eles fizeram algo ou se retiraram sem fazer nada.

"Presidência" e fracassos subsequentes[editar]

Em 2018, Nicolás Maduro foi reeleito por meio de métodos controversos, e toda a oposição declarou que ele era um bastardo ilegítimo. Assim, em 10 de Janeiro de 2019, Guaidó, que era o presidente da Assembleia Nacional, se proclamou presidente da República, com base no artigo 233 da Constituição, para conseguir "o cessar da usurpação, um governo de transição e eleições livres". Foi imediatamente reconhecido pela Wikipédia, o que fez com que Maduro bloqueasse tal site, fazendo com que a Inciclopedia fosse a única fonte de conhecimento disponível aos Venezuelanos.

Após reunir-se com Dio$dado SinCabello usando um disfarce de rapper, aconteceu o seguinte em 23 de Janeiro: o de sempre, convocou as pessoas a sair para protestar e algumas delas morreram, mas Guaidó disse que "estavam bem". Um mês depois, 23 de Fevereiro, disse que toneladas de alimentos e medicamentos chegariam ao país, que "a ajuda humanitária vai entrar no país, sim ou sim, e a usurpação irá cessar, sim ou sim", mas uma dupla de anoréxicos que tinham fobia de comer lançou coquetéis Molotov e toda a ajuda humanitária pegou fogo. Mas Guaidó disse que não importava, que "estavam bem".

O povo começou a perder as esperanças com este indivíduo, então, ele decidiu fazer um show em Cúcuta para derrubar o usurpador. Maduro decidiu dar o troco na mesma moeda e fez um show paralelo igualmente fuleiro. O governo chavista continuou, mas pelo menos Guaidó fez algo bem, que manteve sua reputação: o Sr. Jatos Particulares, extremamente ofendido pelo fato dos chavistas não terem contratado sua filha para cantar no show deles, disse que "Guaidó não passará", mas Guaidó passou com a ajuda dos Los Rastrojos, e todos voltaram a ter esperanças nele, mas não contaram que deixaram ao Sr. Jatos Particulares e Dólares ressentido, que mandaria a seus soldados antigos matar os de Korpoelek, o que foi feito para que houvesse um apagão em todo o pais, quando os venezuelanos ficaram sem água, comida (ou o pouco que ainda tinham), e isto deixou Why Dog com um grande rancor, já que tudo isso ocorreu após Why Dog humilhar o Sr. Jatos Particulares e Dólares. Após o apagão, se curou, porém, ainda seguiam, sobretudo em Zulia, onde as pessoas ficavam suadas com dez segundos de exposição ao exterior. Mesmo assim, após várias mortes em hospitais, Guaidó seguiu com sua mítica frase: "ESTAMOS BEM!"

Operação Liderbabe[editar]

Como Maburro ia cair em questão de horas, mas essas horas já duravam três meses, Donald Trompete começou a ficar frustrado, e, como resposta, Why Dog decidiu acalmá-lo pessoalmente, o que fez mandando a sua esposa no seu lugar. Mas a reunião não acabou bem, porque ela não sabia falar inglês, Trump não sabia falar espanhol e a única coisa que ficou clara ao laranjão é que Why Dog não é muito chegado a compromissos, porque quando as mãos da primeira dama apareciam nas câmeras, não tinham nenhum anel de casamento. Para que o presidente cheeto não ficasse mais irritado, Why Dog planejou a Operação Liderbabe, que consistiu em uma ação armada completamente inútil- como as outras tentativas de derrubar Maduro- que contou com o apoio de Trompete e aparentemente alguns soldados gringos emprestados. Aconteceu dia 30 de abril, quando Guaidó saiu para protestar junto com alguns guardas nacionais e pessoas armadas, marchando pela enésima vez. Ao ver o que acontecia, os soldados das FANB, que almoçavam tranquilos, fizeram um gesto de cansaço e carregaram seus fuzis para fazer você sabe o quê. Logo após algumas outras mortes irrelevantes, Guaidó fracassou novamente e Donald Trompete ficou ainda mais frustrado, já que se Maduro continuasse no governo, não poderia negociar a certo produto extremamente valioso com Guaidó (o que não vai acontecer). Apesar de tudo Guaidó seguia dizendo "ESTAMOS BEM!", já que ao menos conseguiram libertar seu chefe, Leopoldo López, ainda que alguns dos capangas de Guaidó tenham morrido, mas isso não importa porque haviam muitos, pelo que Gerardo se pôs ao dispor das ordens de Leopoldo e continuou dizendo ao povo no Twitter para não se preocuparem, pois "ESTAMOS BEM!".

Juan Why Dog triste com o fracasso da Operação Liderbabe. Esta expressão seria bastante frequente


Reeleição[editar]

Como o "cessar da usurpação" teve um pequeno atraso e a presidência da Assembleia Nacional dura só um ano, Why Dog teve que disputar a reeleição em janeiro de 2020. Em um plot twist totalmente inesperado, os deputados chavistas que Why Dog permitiu regressar e alguns opositores com ideias distintas elegeram Luis Parra para a presidência da Assembleia, enquanto Why Dog foi barrado logo na entrada. Como Gerardo sabe bem quando não o querem em um lugar, tomou todos seus corotes, chamou seus amigos e se auto-proclamou presidente da Assembleia no jornal El Nacional. Após isto, Guaidó se dirigiu ao público, declarando que "estamos bem".

Este é o principal feito da presidência de Guaidó: enquanto outros países subdesenvolvidos precisam se conformar com apenas um governo, a Venezuela é tão rica e próspera que pode se dar ao luxo de ter dois governos ao mesmo tempo: dois presidentes (Guaidó e Maduro), duas primeiras damas (Fabiana Rosales e Cilia Flórez), duas Assembleias (Nacional e Constituinte), dois presidentes da Assembleia Nacional (Guaidó e Luis Parra), dois Tribunais Supremos (um em exílio e o outro de Maikel Moreno), dois fiscais gerais (Luisa Ortega Díaz e Tarek William Saab), duas moedas (dólar e bolívar, e em breve três com o petro) e dois colhões. Guaidó planeja concluir até 2050 sua Venezuela paralela para completar seu alarde de abundância.

Porém, frente à confusão que alguns tinham por ter dois presidentes, Guaidó tentou simplificar as coisas e contratou uma empresas americana para que forçassem o outro a se aposentar, chamando ao negocio de Operação Gideão-2. No entanto, quando as forças de Maduro capturaram os mercenários, ele negou ter assinado qualquer contrato com eles e disse aos jornalistas que este era um assunto de JJ Rendón, que tudo "está bem", e fez Rendón renunciar ao cargo de assessor.

Trump, cansado de tantas decepções, admitiu para a imprensa que apoiava Guaidó porque não havia alternativa contra Maduro e talvez deveria se reunir com Maduro para ver se o convence a se aposentar de uma vez por todas, mas se o povo venezuelano desse o reconhecimento a alguém mais capacitado, ele também daria este reconhecimento. Neste momento, a esperança de voltar a brilhar renasceu no coração de Henrique Capriles.

Um cidadão venezuelano esperando o cessar da usurpação

Reconhecimento internacional[editar]

Assim como podemos escolher entre Coca-Cola ou Pepsi, Android ou iOS, Windows ou Linux, a Venezuela oferece ao mundo a opção de escolher qual é o seu presidente favorito. Os grupos formados são:

Preferem Guaidó[editar]

Cquote1.svg Reconhecemos Juan Wey... Güi.. Gaudí... er, o presidente da Assembleia Nacional como o presidente legítimo da Venezuela Cquote2.svg
John Bolton mostrando seu grande conhecimento sobre a Venezuela
Estados Unidos, Colômbia, Brasil, Haiti, a OEA, a União Europeia (exceto a Espanha), Austrália, Coreia do Sul, Islândia, Taiwan, Estados Unidos do Sul, Ilhas Marshall, Japão, Marrocos, Santa Lúcia, Tuvalu Citerior, Portugal, Domínio de Melchizedek, Narnia, Disneylândia, Hyrule, Sodoma, Gomorra, Utopia, Acre, Onde Judas Perdeu as Botas e Polo Norte.

Preferem Maduro[editar]

(Mas não sexualmente, seus pervertidos!) Cuba, Nicarágua, Irã, Coreia do Norte, China, União Soviética, Iugoslávia, Alemanha Oriental, Síria, Turquia, Nagorno Karabakh (isso é um país?), Atlântida, Tuvalu Ulterior, Mordor, Wakanda, Sealand e o Reino Gay e Lésbico das Ilhas do Mar de Coral.

Neutros[editar]

Argentina, México, Uruguai, Índia, Nepal, Tibete, Reino dos Cogumelos e a República Canadense dos Estados Cubanos do México e Parte de Taiwan dentro da Bolívia no país da Europa onde o idioma falado é o holandês.

Ver também[editar]