Jumpstyle

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Jumpstyle, traduzindo Dança do Pula-Pula, é uma dança frenética que consiste em uma série de chutes aleatórios. Grande maioria dos praticantes da dança, os Jumpens, creem que o Jumpstyle é uma derivação da famosa Macarena.

A dança é seguida com músicas do estilo Hardstyle, um ritmo lento que mescla Emocore com Psy Trance, mas muitos preferem não seguir a tradição, dançando o jumpstyle ouvindo um pagode.

Três idiotas empresários dançando Jumpstyle após serem promovidos.

História[editar]

Acredita-se que o Jumpstyle surgiu na Belgica, durante a realização de um arraigado ritual praticado no país, a vadiagem. Um grupo de desocupados revolucionários, inspirados ao ouvir a música Singing in the rain, tentaram conceber movimentos que combinavam com o som da música, dando assim origem ao Oldskool Jump.

Pouco tempo depois, a dança, já famosa, espalhou-se pela Europa invadindo a França, a Noruega, a Escócia, e até a região anal da Europa. O Jumpstyle chegou ao Brasil apenas 11 anos depois (via carroça correio), junto com o telefone sem fio.

Há também outra possivel versão para o surgimento do jumpstyle, surgiu na África em 1973 quando um norte-americano chamado Phells resolveu ir a África em busca de um elefante-rosado-sul-africano, mas o que Phells não sabia era que esse elefante era guardado por um afrodescendente de nome Paulão do Ferro Velho, que tinha mais ou menos 2 metros de altura e mais 1,5 de largura do braço.

Quando Phells encontrou esse tal Paulão, ficou deslumbrado com o tamanho do seu penduricalho. Mas o tal Paulão era macho, e foi logo o mandando para um lugar cheio de brasa no chão. Paulão falou para o Phells que, se ele conseguisse passar e não se machucasse, o deixaria ver o tal elefante e poderia ir embora. Phells então passou de uma maneira cômica por cima da brasa, pulando igual a um babuíno míope diante de um ataque de abelhas selvagens. Assim ele conseguiu ver o elefante, voltou para os EUA e fundou a primeira escola de jumpstyle – que foi como ele batizou o seu jeito de passar pela brasa.

Após 36 anos, um de seus descendentes, o conhecido Rey Misterio, lutador do famoso campeonato WWE, bebeu muito e acabou imitando seu avô numa de suas lutas, mas havia um nerd retardado filmando tudo. Este, após a luta, correu para o seu computador, entrou no youtube e pôs esse vídeo na internet. Os jovens de cabeça fraca começaram a assistir ao vídeo e tentar imitar os seus passos numa maneira de ser "descolado" com a "sua turma". Com isso, a população de cabeça mais fraca, ou seja, grande parte dos brasileiros, começaram a dançar essa merda. E, como brasileiro quando não sabe fazer alguma coisa inventa variações, hoje há mais ou menos 1528 variações do jumpstyle. As mais famosas são o reboleition, hard style, e mais umas outras que não vou citar para não perder meu tempo.

Praticantes do Jumpstyle[editar]

A tribo Jumpen é formada pessoas normais e anormais, fãs do Patrick Jumpen, eletro hits, e é claro pular muito.

v  d  e
Danças de Negros