Justine Pasek

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
U telec2k.jpg

Este artigo discute coisas intrínsecas aos anos 2000!
Provavelmente ele se refere a coisas daquela época, tais como Counter Strike, Harry Potter e TV Globinho.


Justine Pasek
Justine Pasek.jpg
Sempre sorridente.
Origem Carcóvia, Ucrânia
Data 29 de Agosto de 1979
Onde trabalha No momento está aposentada
Talento(s) Sabotar títulos alheios
Dados
Cabelos Castanhos
Olhos Castanhos
Altura 1,70m
Peso Informação sigilosa
Busto Simétricos
Cintura Fina
Quadril Estreito
Coxa Magra
Perfil
Hobby(ies) Sorrir
Característica marcante Rostinho de boneca Polly
Frase Cquote1.png Porque no te callas? Cquote2.png
Prêmios Miss Universo 2002
Website
Site Oficial

Justine Pasek é uma mulher, modelo, miss universo, anorexa e puta paga do Panamá. Tem um dos títulos mais duvidosos do miss universo.

Juventude[editar]

Justine Pasek pagando de puta na praia.

Filha de mãe panamenha garota de programa e pai polonês torneiro mecânico, nasceu na Ucrânia com nome de batismo Yostin Lissette Pasek Patiño, mas cresceu e viveu sua infância no interior da Polônia onde aprendeu a tirar leite da vaca e colher feno para os cavalos.

Sua família fugiu para o Panamá após o acidente de Chernobyl. Naquelas pacatas aldeias panamenhas, Pasek se naturalizou e aprendeu a ser uma cocata como só países da América Latina sabem fazer, e facilmente ganhou os concursos de beleza de seu país, já que suas rivais eram sempre garotas sem dente.

Adotou o nome "Justine" para disfarçar a identidade quando trabalhava como puta.

Carreira[editar]

Em 1996 entra para a carreira de modelo, a única coisa que podia ganhar ao invés de ser eternamente garçonete de quiosques de beira de praia. Venceu o famoso concurso de biquínis molhados local Modelo Chica Caliente, apresentado pelo canal televisivo E!

Credenciada, venceu também em 2001 o Miss Panamá.

Miss Universo 2002[editar]

Participou do Miss Universo 2002 em Porto Rico, onde passou dias mergulhada em mundo superficial de futilidades e frescuras. Depois de desfilar com vários tipos de roupas e falar muita merda, conquistou segundo lugar do concurso perdendo para a russa Oxana Fedorova.

Todavia, surgiram suspeita que Oxana havia seduzido todos jurados do concurso. A marmelada foi descoberta e como a russa também não atendeu as obrigações de miss universo, como ir morar de graça em Nova York, andar de limousine e viajar pelo mundo de biquini, a russa foi penalizada com a perda do título. Justine Pasek que não tinha nada com isso, ganhou a coroa.

Durante o reinado viajou para o Japão, Bali, Tailândia, Egito, Aruba, Equador, Peru, Cuba, Canadá e Estados Unidos para divulgar novas linhas de lingeries e participar de palestras sobre a AIDS, a importância da camisinha e aulas práticas de como colocar a camisinha exemplificando com uma banana em ereção.

Após o reinado[editar]

Justine Pasek foi sucedida por Amelia Vega em 2003, e depois disso abriu uma agência no Panamá de aliciamento de garotinhas disfarçado de agência de modelo.

Atualmente vive como cafetina em Los Angeles