Kampuchea Democrático

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


●Nome Escrito em Alfabeto Escroto Demais para Haver Caracteres
●Kampuchea Sadocrático
●Cantinho do Pol Pot

Bandeira do Kampuchea Democrático (1975-1979).png
Bandeira
Hino: Dap Prampi Mesa Chokchey (Matem-nos!)
LocationCambodia Vietna.png
Auge do Khmer Vermelho
Capital Phnom Penh
Língua Escrotês
Tipo de Governo Sadocracismo Genocista
Dominatrix Pol Pot
Moeda Inexistente
População 1
Cquote1.png Somebody set up us the bomb. Cquote2.png
Exército dos Estados Unidos sobre Kampuchea Democrático

Kampuchea Genocida (porque "democrático" era só no nome mesmo) foi um estado de filha da putas que durou entre 1975 e 1979.

História[editar]

A Procissão da Circuncisão Vermelha dos Plantadores de Batata promovida pelo Khmer Rouge.

Com o fim da República Khmer que se fudeu após a Guerra do Vietnã quando os Estados Unidos deixaram os capitalistas cambojanos para morrerem decaptados. Os americanos ainda jogaram 600.000 toneladas de bombas só no Camboja, mas nada fizeram além de destruir muita floresta e matar uns 20 agricultores extremamente azarados de estarem no lugar errado na hora errada, pois esse despejo de bombas foi feito só para os Estados Unidos não precisarem carregar aquilo tudo enquanto voltassem para casa.

Jogado ao caso e à própria sorte, em 1975 a capital Phnom Penh foi ocupada pelo Khmer Vermelho que passou a controlar o país com seu exército de Orcs. Nessa breve época o Camboja era conhecido como Mordor.

O imperador Pol Pot decidiu transformar o país num imenso cenário de Resident Evil, e teve uma excelente ideia para isso, espalhou mais de 1 trilhão de minas terrestres com capacidade de te transformar em zumbis por toda fronteira com o Vietnã. Assim ele ao mesmo tempo isolava o país e transformava em ghouls quem se explodisse na fronteira tentando fugir.

Em 1979 aquela porra toda foi invadida pela União Soviética e o Vietnã, porque para o comunismo não era legal o mundo inteiro morto também, porque senão não haveria povo para plantar batata.

O Khmer Vermelho depois de dar um verdadeiro banho de sangue, após ser acuado se refugiou na fronteira com a Tailândia onde para continuar seus rituais macabros contou com a ajuda Estados Unidos (só porque era contra União Soviética mesmo) e China (porque eles gostam de ver o sudeste asiático se fudendo cada vez mais). Mas o Khmer exagerou tanto nos seus genocídios que quando não sobrou ninguém mais para matar, o Kampuchea Democrático acabou em 1979.

Ideais[editar]

O passatempo predileto proposto pelo Kampuchea Democrático é praticar genocídio e nepotismo.

O ideal do Khmer Vermelho, o partido que liderou o Kampuchea Democrático, era o de transformar o país em uma nação de plantadores de arroz miseráveis e aleijados de tanto pisar em minas terrestres, na qual a corrupção e o sedentarismo da vida urbana fossem completamente erradicados. E a melhor forma de erradicar isso era matando seres humanos, a causa de todos os problemas.

O auge dessa merda toda aconteceu em 1976 quando a capital Phnom Penh foi completamente esvaziada e aqueles 3 milhões de habitantes escravizado a plantar batatas.


SANTAMARX.gif
Países comunistas comedores de criancinhas
v d e h

Atuais: Bjorn | Coreia do Norte | Cuba | Laos | Vietnã

Putinhas do fascismo Fajutos: China | Rússia | Venezuela

Arregões: Afeganistão | Albânia | Alemanha Oriental | Angola | Benim | Bulgária | Kampuchea Democrático | Congo | Checoslováquia | Etiópia | Hungria | Iêmen | Iugoslávia | Moçambique | Mongólia | Polônia | Romênia | Somália | União Soviética

Em processo de cubanização: África do Sul | Brasil | Índia | Suécia | Reino Unido | Ditadura Democratica Marciana