Kid Eternidade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gandalf smoking.jpg
Kid Eternidade morreu...
E VOLTOU!!!

Como prometido, ele(a) está de volta...

Clique aqui pra ver os que saíram do colo do capeta.
Marvel-avengers-alliance.jpg Este artigo é um super-herói.

O texto a seguir é sobre alguém que voa, tem poderes, salva donzelas e prende bandidos. Se vandalizar este artigo, eles te levarão à Justiça.

Para conhecer mais desses seres incríveis, clique aqui.

Wikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Kid Eternidade.
Kid Eternidade, e seu jeito poser em mais uma revista. Ele acha que é o Ciclope! Ei... tem um diabinho preso dentro dos óculos!

Cquote1.png Quem? Cquote2.png
Fã De Quadrinhos que acha que conhece todos os personagens sobre Kid Eternidade
Cquote1.png Não tenho nada a ver com ele! Cquote2.png
Kid Vinil sobre Kid Eternidade
Cquote1.png Quem? Cquote2.png
Kid Eternidade sobre Kid Vinil
Cquote1.png Também não tenho nada a ver, não vou assumir mais esse como filho! Cquote2.png
Kid Ovelha sobre Kid Eternidade
Cquote1.png Quem? Cquote2.png
Kid Eternidade sobre Kid Ovelha
Cquote1.png Não é do nosso grupo! Cquote2.png
Kid Abelha sobre Kid Eternidade
Cquote1.png Quem? Cquote2.png
Kid Eternidade sobre Kid Abelha

Kid Eternidade é um personagem veião e semi-esquecido da Era De Ouro, quando os poderes dos super-heróis eram movidos a lenha. Ele já deveria estar enrugado e barbado tipo o Mago Shazam, mas ainda se mantém jovem. Botox e Grecin 2000, claro.

Era um molequinho sem eira nem beira que nem casa tinha, vivia com o vovozinho no mar. Aí, o Céu deu uma de repartição pública e fez uma cagada pior que errar diagnóstico de HIV com o destino do sujeito: Ele morreu quando não era sua hora! O barco do velhote bateu num iceberg porque os anjos acharam que ele era o Titanic. Puuutz! Aí, pra fingir que iam compensá-lo, engambelaram o moleque e transformaram ele num Gasparzinho, meio-zumbi, meio-fantasma, ressucitado total, que, ao invés de poder desperdiçar sua vidinha pegando gatinhas e se embebedando, tinha de salvar o Mundo pelo menos uma vez por mês! Pra ajudá-lo (e sabendo que ninguém ia querer ficar perto, quanto mais ser amigo, de um nerd azarado desse naipe) deram a ele a capacidade de invocar gente morta dizendo "Eternidade" (devido às semelhanças, ele poderá ser interpretado por Haley Joel Osment, o menino que tem Sexto Sentido e que também vê gente morta). Depois que sua revistinha foi canceladinha, o menininho da Eternidadinha deu uma de médium durante um bom tempo; Ele punha gente em contato com falecidos e ganhava um troco. As viúvas que tavam na seca adoraram.

O Kid foi o responsável pelos aparecimentos do Elvis e outras celebridades que morreram.

A Viagem De Morrison[editar]

Lex Lut... Ops, quero dizer, Grant Morrison, que fodeu de vez com o Kid

Quando, depois da Crise Financeira Nas Infinitas Terras, a DC tava com o esquema Venda-Ou-Vá Pra Zona Fantasma pros seus personagens , o Kid foi pro Selo Vertigo da editora (o Vertigo - corruptela de nada a VER conTIGO - é a área sombria da editora, onde o sexo bizarro e os crimes hediondos ocorrem). A esperança é que se na revista dele aparecesse o trio palavrões, víceras pingando sangue e cenas de sexo a revista decolasse. Mas deram o garotinho pro Grant Morrison (Brrrr!). Grant Morrison é um escritor de quadrinhos que acha que entende de física quântica.

Morrison, chapadaço que tava (é chegadaço num combustível de foguete, adora mandar sua mente pro espaço), escreveu a mini-série mais aloprada de 1991. Ele quis porque quis pegar um personagem tão apagado que já estava desbotado, branco inteirinho feito leite. Para superar sua baixa-autoestima ao se ver tão esquecido, o grande Grant deu a ele óculos escuros para se sentir o máximo, e o carinha começou a se achar. Pensava que era o Homem-Matrix (Uiii, sou o Neo!). Deixou ele com cara do Vinny-mexe-a-cadera.

Grant dividiu um pouco do bagulho com poderes xamânicos (droga pesada) com o desenhista e este meio que conseguiu fazer um retrato-falado dos delírios conjuntos (só assim pra definir a arte doida do sujeito).

Olha a história: O tal Kid deu uma de penetra, fez um abracadabra com macumba e se materializou numa festa de intelectualóides metidos e riquinhos vagais sem noção, depois de passar 30 anos no Inferno (condenação que só perde pra serviço militar obrigatório, ser estagiário e dar aula de 1ª a 4ª). Mas, tendo escapado desse programa de índio, o cara quis voltar! Disse que precisava tirar de lá o companheiro de cela por quem se apaixonou, o Sr. Keeper (no Brasil, Sr. Quiperdeção De Tempo), uma mistura de Buda com Faustão. E lá foi ele, com companheiro de viagem, que dava medinho ir sozinho. E lá chegando, eles se viram diante dos Lordes Do Caos (no Brasil, Câmara Dos Deputados E Senado). O bala de leite Kid descobriu que o vovozinho dele (e provavelmente toda a tripulação do barco) abusava sexualmente do coitado. Memória reprimida é assim, mexeu fede. Depois disso, é difícil acompanhar o fio da meada. Mas basicamente um demônio na forma Jack O Estripador salva um Shaman que reencarnou várias vezes de ser morto pelo espírito que estava preso em um pastor batista aloprado com quem ele trocou de corpo, enquanto o Kid tá na boa, longe dali, fazendo uma Esfera de Caos (bola de seroto).

E, mesmo assim, a DC-o-pau lançou. Mas, com medo de que a trabalheira de três edições (acredita? TRÊS! TRÊS!!!) não vendesse bem e ficasse sem o dindim pra pagar o bagulho que usou, o Grande Morrison orientou o desenhista a produzir capas que formavam uma única imagem, de modo a forçar os incautos que compraram a primeira parte a comprar as outras duas, porque tem viciado em quadrinho que gosta de ter coleção completa (baita falta de sexo isso, umazinha tira esses complexos rapidinho). A imagem formada é a do mané do título usando seus óculos escuros (que parecem dois copos de café cheios vistos de cima) arreganhando os dentes. O desenhista ainda fez a besteira de errar a cor de fundo, na primeira edição ele é preto e na terceira é branco. Mané!

Grant e o artista de nome estranho (Duncan Fegredo, acredita?) não quiseram se arriscar mais e tiraram o deles fora quando a DC-o-pau Comics perguntou se queriam fazer mais Kid. Picaram a mula, mas os nerds queriam mais. O piano foi dado pra ser carregado dupla Ann Nocenti e Sean Black And Decker (não, é Phillips, desculpe). Deram o Kid pra uma mulher, aí deu no que deu: ela transformou o carinha naquela biba amiga que toda mina quer ter, vestindo um colante branco que era mistura de traje de balé com roupitcha de médico. A série "focava os aspectos pessoais do personagem". Pfff... Terninou cancelada após 16 números (a intenção era chegar pelo menos em 24, quando o Kid e aquele Sandman roqueiro seriam pegos juntos e se assumiriam).

Kid entre garotinhos[editar]

Daí o personagem voltou... Para morrer de novo. Seu retorno foi só pra bancar a pilha daquele vilão antigo e semi-esquecido (um tipo muito frequentemente usado) da Sociedade dos Velhotes da Justiça, o Mordru (o nome foi mantido aqui no Brasil; no México é Sr. Mordruga), que roubou seus poderes.

Algum tempo depois...

Daí, o personagem voltou... Para ser usado de novo (deve ser fetiche do carinha ficar em posição passiva) pelo Irmão Sangue Bom, inimigo vampirão dos Quase Novos Em Folha Titãs que se caga de medo de Brade, o Meio-Vampiro Caçador De Vampiros Inteiros. A gurizada titanesca libertou ele, e ele foi embora. O Mutano, emo que tá agora, pediu pra ser enrabado pelo novato como pagamento, mas o Kid declinou da ofera ("Não topo animais", disse ele). Nessa fase, ele deve ter desenvolvido tipo uma visão energética, pois ganhou um novo ray-ban, estilão Ciclope dos Ex-men. (Uiiii, ficou tãããooo fodão...)

Algum tempo depois...

Daí, o personagem voltou... (Ô coisa repetiva! Mais indeciso que emo!) Escapou do Inferno de novo (pra ter voltado lá, masoquista, claro). O tal Kid tá agora nos Semi-Novos Tantãs, tentando pegar uma das menininhas superpoderosas da equipe. Está com os personagens mais secundários do terceiro escalão da editora: Mina Granada (o tempo todo prestes a explodir, está sempre de TPM) que tem uma pele metálica Azul, Demônio Vermelho De Vergonha (clone de uma suruba do Noturno com Etrigan), Bizorro Azul Estilo Mosca Varejeira, Moça Maravilhosa De Camisa e Calcinha Vermelhas (com o colante vermelho, formava conjunto e a bundinha ficava linda), Aquashowgirl Azul-marinho(uma hispânica pra variar o grupo) , e, quebrando a alternância de cores, Super-choquinho Mano Yo! Azul (só por causa do desenho...). Todos no nível dele (Se a DC falir, deve ser uma ordem interna pra cometer Harakiri... ou Sepuku, sabe-se lá a diferença entre esses suicídios de japas; Aqui no Brasil a revista já foi cancelada.).

v d e h
Bem-vindo à DCclopédia!