Kid Icarus (jogo)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Alexkidd-gen alexkidd jankendance.gif
Kid Icarus (jogo) é da época da Velha Guarda dos Games

provavelmente foi um dos motivos para a crise de 1983

Quidicarus
Pedo Icarus - capa.png

Capa original do jogo

Informações
Desenvolvedor Nintendo
Publicador Nintendo
Ano 1986
Gênero Plataforma
Plataformas Arcade, NES
Avaliação Mais ou menos, mais ou menos...
Idade para jogar Livre

Kid Icarus é o jogo de estreia da franquia homônima criada pela Nintendo. Essa joça saiu na mesma época de Metroid, da mesma empresa, o que acabou ofuscando um pouco seu lançamento. Apesar de Kid Icarus contar com a bela Palutena para enfeitar, os gamers oitentistas deram preferência a Samus Aran, até porque ela aparecia de biquíni no final, e naquela época isso era o máximo de putaria que os moleques nerds espinhentos conseguiam ter acesso.

História[editar]

Pit caçando metroids para ver se desbanca Samus e atrai mais jogadores para Kid Icarus.

O enredo de Kid Icarus foi livre e toscamente inspirado na mitologia grega, embora tenham feito uma puta salada com os personagens. A história se passa em Angel Land, um reino de luz utópico onde todo mundo vive em perfeita harmonia feliz. O lugar é governado pela deusa Palutena, mas há muito tempo atrás, ela era auxiliada na função por Medusa. Apesar de ambas serem supostamente amigas, também tinham uma certa rivalidade entre si, sempre competindo para ver quem era a mais gostosa e com a maior legião de admiradores escravocetas.

Angel Land dividia-se em dois sub-reinos: Overworld, o mundo dos humanos, e Skyworld, o mundo dos anjos, onde reside Palutena em seu palácio. Tudo estava lindo e maravilhoso, até o dia em que Medusa acorda de TPM e decide descontar nos plebeus, transformando geral em pedra. Emputecida, Palutena castiga a colega transformando-a em uma monstrenga gorda e feiosa de pele verde e um olho só (sem contar o de baixo, é claro). Não bastando isso, ela ainda a expulsa do reino da luz, dando origem a um terceiro sub-reino chamado Underworld, o mundo das trevas.

Com sua nova aparência baranga, Medusa torna-se a governante do Underworld e recruta um exército de criaturas tão horrendas quanto ela para vingar-se de Palutena. Assim, ambas as deusas entram em guerra uma contra a outra, mas como Palutena é uma chata de galochas metida a politicamente correta, não tem coragem de matar os inimigos e tenta catequizá-los para que venham para o lado da luz. Obviamente, os vilões não dão a mínima para seu discurso moralista e ainda dão uma trollada roubando os Três Tesouros Sagrados de Angel Land: o Mirror Shield, The Arrow of Light e The Wings of Pegasus.

Pit enfrentando o Abomineve Homem das Naves.

Palutena é sequestrada e aprisionada por Medusa, que pretende transformar toda Angel Land em uma zona sem lei governada por monstros e transformando quem se opor a ela em pedra. Reunindo suas últimas forças, a nobre donzela em perigo consegue se comunicar com Pit, um dos poucos anjos que ainda estão intactos e é mantido preso em Underworld. Palutena utiliza seus poderes mágicos para conceder a ele um arco especial que dispara flechas infinitas, e lhe encabe de:

  • fugir do Underworld;
  • lutar contra os subordinados de Medusa;
  • recuperar os Tesouros Sagrados;
  • derrotar a própria Medusa;
  • resgatar Palutena;
  • trazer de volta a paz em Angel Land.

Se nem a própria Palutena, que é a deusa que manda na porra toda, consegue cumprir todos os itens da lista acima, o que dirá Pit, que não passa de um guri retardado alado.

Gráficos e jogabilidade[editar]

Pit lendo o artigo e tentando enxergar nessas mini telas.

Se os gráficos de Kid Icarus forem comparados aos de jogos atuais, é lógico que serão considerados uma merda. Mas para a época em que foram desenvolvidos, também já eram uma merda até que não eram tão ruins assim. Aliás, pelo contrário, o visual do jogo era kawaii até demais, o que talvez explique a preferência dos gamers por Metroid. Afinal, é muito mais legal jogar com uma mulher gostosa de armadura que sai atirando em bichos feios num cenário pós-apocalíptico do que com um anjinho abaitolado numa terra de fantasia. Sem falar que já existia o Super Mario Bros. para quem quisesse controlar um personagem nanico em busca de uma donzela sequestrada indefesa.

A jogabilidade é considerada o ponto forte do jogo até hoje, sendo bem mais complexa e divertida do que os gráficos sugerem (pudera, se fosse ruim, o jogo teria falido e nunca teriam lançado continuações). Controlando o abichalhado Pit, o jogador precisa passar por três áreas diferentes, cada uma correspondente a uma das divisões de Angel Land. Cada área é dividida em três fases de plataforma normais, dessas em que aparecem inimigos aleatórios para derrotar e acumular pontos. O grande diferencial é que, ao final das três fases platafórmicas de cada área, inicia-se uma em estilo labirinto, que são as fases dos chefes.

Pit recebendo um vibrador divino como recompensa por seu bom desempenho sexual.

Ao longo do percurso de Pit, coisas bizarras acontecem, até porque se não fosse assim, o jogo seria um porre. Não que já não seja, mas poderia ser pior. Dependendo do desempenho nas fases, podem aparecer deuses para aplicar um teste sagrado com recompensa de poderes mágicos e armamentos extra. Claro que se o jogador for noob, essas vantagens nem vão adiantar porra nenhuma, pois há sempre a possibilidade de surgir algum demônio ladrão para roubar os itens.

Também é possível adquirir itens especiais, como poções e mapas, comprando-os com os corações dilacerados dos inimigos que Pit vai destruindo ao longo do jogo. Sim, pois Medusa transformou Angel Land em uma espécie de Mercado Negro onde o tráfico e o comércio ilegal de órgãos são sua maior fonte de renda. Quanto mais oponentes forem derrotados, mais a saúde e a pontuação de Pit aumentam. Ou seja, Kid Icarus incentiva que as crianças reajam a assaltos e tentem matar os assaltantes ao invés de fugirem ou se esconderem deles. Tudo bem que na vida real, dificilmente um bandido vai aparecer fantasiado de berinjela gigante como acontece no jogo, mas nunca se sabe... A burrice de quem joga isso jamais deve ser subestimada.

Personagens[editar]

O terrível Eggplant Wizard e seu ataque de berinjelas malditas.
  • Pit - Protagonista e único personagem jogável dessa bagaça. Até hoje, tem idiota que ainda acha que o nome dele é Kid Icarus, mas este é apenas o título do jogo aleatoriamente inventado pela Nintendo. Pit é um anjo com aparência infantil e, embora anjos supostamente não devam ter sexo, ele é descrito como sendo um personagem masculino. Caso o jogador consiga liberar todos os upgrades disponíveis no jogo, é desbloqueado um final secreto especial em que ele cresce e recebe a cura gay de Palutena. A figura mitológica que serviu de rascunho para sua criação foi Ícaro, aquele maluco que derreteu voando no sol.
  • Palutena - Deusa da luz e principal governante de Angel Land, foi baseada em Atena. É vegana e não permite que os habitantes de seu reino matem outros seres vivos para comer, então ela os auxilia a cultivar suas lavouras. Pedófila, sonha em abusar sexualmente de Pit, mas se o final secreto é liberado, ela consegue fazer isso sem que seja considerado ilegal. Se bem que as leis são criadas por ela mesma, então isso nem deveria fazer diferença.
  • Medusa - Inspirada na aberração grega de mesmo nome, esta Medusa também tem serpentes no lugar dos cabelos e pode transformar os outros em pedra. Originalmente, era tão gostosa quanto Palutena, mas foi castigada por ela por roubar seus fãs e transformada em um ciclope verde com sobrepeso. Foi banida para Underworld pela mesma Palutena, e agora planeja sua vingança liderando outros bichos trevosos escrotos.
  • Twinbellows - Cachorro demoníaco de duas cabeças (ou três, se contar a de baixo), vigilante e guardião da fortaleza de Underworld. É o primeiro chefe a ser enfrentado por Pit, e visivelmente uma cópia sem criatividade do Cérbero.
  • Hewdraw - Segundo chefe. Neste aqui, a Nintendo nem fez muita questão de disfarçar o plágio, pois até o nome dele já remete a Hidra. Porém, tem apenas uma cabeça, enquanto a versão original da mitologia tem várias. É uma serpente aquática gigante com cara de dragão que protege a fortaleza de Overworld.
  • Pandora - Apesar de ter o mesmo nome daquela mulher que abriu a caixa que não devia e ficou cega, a terceira chefe do jogo e guardiã da fortaleza de Skyworld é apenas uma cabeça deformada flutuante que cospe bolhas estranhas. Parece muito com um certo pokémon, mas é uma semideusa.
  • Thanatos - Semichefe que aparece antes da batalha final contra Medusa. Apesar de ter o nome do deus grego da morte, é só uma cobra verde gigante, embora também seja considerado um semideus. Provavelmente é uma mecha caída do "cabelo" da própria Medusa, resultado de um alongamento capilar mal sucedido.
  • Eggplant Wizard - Nem é um personagem tão importante, mas merece ser citado pela tosqueira. Caso você não entenda inglês, seu nome significa literalmente "Mago Berinjela", e é exatamente isso que ele é, um mago em forma de berinjela gigante. Trabalha como assistente de Medusa e sua grande função no jogo é arremessar berinjelas amaldiçoadas contra Pit, podendo torná-lo uma berinjela humanoide.

Ver também[editar]

v d e h
Kid Icarus logo.png