KimiKiss

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg KimiKiss é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Midna dá mais uma dica para Link.

Quem me quis?
Kimikiss game cover.jpg
Informações
Desenvolvedor Enterbrain
Publicador Enterbrain
Ano 2006
Gênero simulador de romance
Plataformas Playstation 2
Avaliação 100
Idade para jogar Qualquer um pode jogar

Cquote1.png Você quis dizer: Queime Kiss Cquote2.png
Google sobre KimiKiss

KimiKiss é um jogo de simulação de romance adorado pelos japoneses sem vida social, que se contentam em simplesmente arrumar uma (ou várias) namorada fictícia virtual para interagir. Embora não tenha sido lançado oficialmente fora do Japão, tornou-se conhecido em outros países devido ao sucesso, que rendeu várias adaptações para outras mídias, como anime, light novel e mangá. O jogo em si nunca recebeu nenhuma continuação, mas até hoje continua sendo adaptado.

O jogo[editar]

Ambientado em uma escola tradicional japonesa, KimiKiss traz uma coleção de clichês entediantes centrados em um protagonista masculino bundão e desajeitado com as mulheres, que do nada passa a ser um verdadeiro ímã para elas. O meliante sem graça em questão chama-se Kouichi Aihara, que é "interpretado" pelo jogador. Ele é apaixonado por Yumi Hoshino, sua tímida colega de classe, que após muita insistência do mesmo, aceita namorá-lo. O relacionamento entre ambos vai bem para os padrões japoneses, em que casais não se beijam e nem se olham nos olhos (a não ser que estejam em algum hentai), até que Mao Mizusawa, amiga de infância de Kouichi que estava estudando intercâmbio na França, retorna ao Japão e passa a morar com ele, já que seus pais decidiram permanecer no exterior e subornaram a mãe do garoto para que ela deixasse a filha usurpar de sua rotina familiar. Como já era de se esperar, Kouichi e Mao vão aos poucos descobrindo que são apaixonados um pelo outro, terminando seus respectivos namoros para ficarem juntos no final.

Antes de reclamar que eu já contei o final do jogo, lembre-se que todo simulador de romance tem praticamente o mesmo enredo batido, então qualquer anta já consegue prever o que acontece. Porém, todos os jogos do gênero também possuem um vasto elenco feminino arrastando um bonde pelo babaca protagonista, então é claro que Mao e Yumi não são as únicas garotas presentes em KimiKiss. Várias outras também aparecem e tentam estuprar Kouichi, rendendo verdadeiros polígonos amorosos que não fazem um pingo de sentido.

Legado[editar]

O sucesso do jogo rendeu incontáveis adaptações em outros formatos, e chegou a ser cogitada uma continuação. Porém, como nenhum personagem original foi reaproveitado, a sequência acabou sendo lançada como um jogo paralelo intitulado Amagami, que também caiu nas graças do público otaku e foi adaptado para várias outras mídias, assim como seu antecessor.