Kopi Luwak

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Kopi Luwak.
À primeira vista parecem barrinhas de cereal, mas chegando mais perto... EEEEEEEEEEEECA!!

Cquote1.png Este café está uma merda!!! É assim que eu gosto! Cquote2.png
Consumidor do Kopi Luwak sobre Kopi Luwak servido
Cquote1.png Por favor, o meu sem cafeína e sem cocô! Cquote2.png
Consumidor com gosto mais apurado sobre Kopi Luwak
Cquote1.png O Kopi Luwak de verdade precisa seguir o padrão 3F: Forte, fervido e fedorento Cquote2.png
ABIC sobre Kopi Luwak
Cquote1.png Merda por merda sou mais o meu Vascão Cquote2.png
Torcedor do Vasco da Gama sobre Kopi Luwak
Cquote1.png Que bosta! Cquote2.png
Você, acertadamente sobre Kopi Luwak
Cquote1.png Kopi Luwak eu tomo é misturado no leite de burra Cquote2.png
Chaves sobre Kopi Luwak
Kopi Luwak, popularmente conhecido como Cocôffee ou Cafézes (Termo popular, como branquinha para cachaça ou loira gelada para cerveja), é uma bebida de coloração marrom e sabor amargo típica da ilha de Sumatra, na Indonésia. Ela é produzida a partir dos excrementos de um animal conhecido como civeta, que se alimenta exclusivamente de café. A civeta é conhecida como o animal mais neurótico do globo, sem falar que apresenta gastrite crônica.

Tabela de conteúdo

[editar] História

O Kopi Luwak in natura
O responsável por essa merda toda

A bebida começou a ser consumida no século 17, com a chegada dos Exércitos Verdes em Sumatra. Vindos do Vietnã, eles conquistaram o território num forte ataque de três contra um e avançaram em seu objetivo de dominar completamente a Oceania e outro continente à sua escolha.

Como todo oriental, os vietnamenses tinham hábitos alimentares extremamente nojentos, como a Sopa de Ninho de Andorinha‎, a Salada de Pepino-do-mar e o Mingau de ouriço. Ao ver a dócil criaturinha que comia (e cagava) café, seus corações se encheram de esperança e suas bocas de saliva. Os grãos já saíam moídos e prensados! Não precisariam mais perder horas e horas de suas vidas com o processo todo, bastava apenas torrar as fezes e depois colocá-las na água fervendo para se obter um delicioso similar de café!

Assim, os vietnamenses e os indonesianos, numa joint venture sem precedentes até então, patentearam a bebida como Kopi Luwak, que em Heskatolójiko, o dialeto local de Sumatra, significa Café de Cocô. Desde então, passaram a ganhar milhões com a exportação de fezes de civeta, que se tornaram uma iguaria muito apreciada por milionários excêntricos (o grama chega a custar US$ 200). Isso é compreensível, já que ricos são sempre cheios de merda.

[editar] Etiqueta

Kopi Luwak, a glória gastronômica de uma nação! Na foto, uma "Civeta-cafeteira".

O Kopi Luwak deve ser servido quente, em louças Celite ou Incepa, as mais conhecidas mundialmente. O papel usado para limpeza deve vir em rolos, de 20 a 30 metros, de folhas simples ou duplas, às vezes com fragrância de lavanda ou jasmim. Muita gente se sente embaraçada em consumi-lo em público - mesmo casais, há muito tempo casados, ficam constrangidos em usufruir dos prazeres do Kopi Luwak em presença um do outro (é um momento muito íntimo, dizem).

A Associação de Apreciadores de Bebidas Finas e Outros Desocupados (Abefode), com sede em Mônaco, recomenda veementemente que o cliente, num restaurante, resista à tentação de pedir ao garçom "dois cafézes". O trocadilho pode levar à expulsão do Clube dos Ricos.

Recentemente, gourmets menos ortodoxos introduziram o consumo da bebida misturada com leite, o que deixa o sabor levemente parecido com chocolate. O inventor da mistura, o australiano Turd Poop, batizou sua criação de Toddy, em homenagem ao nome da civeta na Austrália: Toddy Cat.

[editar] Seleção

Saboroso capuccino Kopi Luwak (Kopiccino), ou cococcino, com um desenho de enfeite
Esse é, literalmente, um café de merda.

Antes de ir para a mesa dos coconsumidores, o Kopi Luwak passa por uma rigorosa evacuação seleção, para que o produto final atenda aos critérios de avaliação. Já na coleta o café é avaliado e apenas os grãos que estiverem mais cagados são levados às indústrias. Nas indústrias o café é processado, e o excesso de café é retirado para que a fórmula dos grãos fique na proporção de 1 por 1 - 1 quilo de cocô para cada quilo de café. O Kopi Luwak processado é torrado e levado até as zonas de exportação, onde países como a França, Inglaterra, País de Gales, Bélgica e Suíça fazem os pedidos.

Quando o Kopi Luwak é descarregado nos países compradores, ele é novamente torrado, para que toda a mistura fique homogênea, para fazer uma pequna surpresa ao consumidor. Em cada país o Kopi Luwak recebe um tratamento particular. Na França, por exemplo, antes de receber a segunda secagem, recebe um pouco mais de merda. O sucesso do Kopi Luwak fez a Inglaterra importar também o Toki Luwak, o chá que é expelido pelas civetas.

Recentemente, criadores das civetas estão alimentando-as com uma ração especial à base de cacau, o que deixa o cocô dos adoráveis bichinhos com um leve sabor de chocolate com café. A bebida, batizada de Kopiccino, está fazendo sucesso mundial e já é um dos sabores mais pedidos na cafeteria intergaláctica Starbucks, junto do Double Ristretto Venti Half-Soy Nonfat Decaf Organic Chocolate Brownie Iced Vanilla Double-Shot Gingerbread Frappuccino Extra Hot With Foam Whipped Cream Upside Down Double Blended, One Sweet'N Low and One Nutrasweet, and Ice.

[editar] Gastronomia

Luwakinho, o personagem criado pela indústria kopieira para atrair o público infantil

Por ser um produto sofisticado, a bebida só pode ser apreciada com pratos tão chiques quanto. O Clube dos Ricos baixou, em 2004, uma portaria indicando o que deve ser encarado como o banquete ideal e, desde então, nenhuma modificação foi feita - apesar de o assessor de imprensa da instituição, Amaury Jr., ter entrado numa campanha paralela para incluir a cachaça nessa lista.

Diz a portaria:

Cquote1.png O Clube dos Ricos determina a seus membros que:

A partir desta data, todos deverão ter, como banquete ideal, a seguinte combinação:

  • Entrada
Sopa de Ninho de Andorinha‎, acompanhada por torradas de cogumelo orelha-de-pau. O cogumelo deve estar mofado há pelo menos três dias.
  • Primeiro prato
Salada de Pepino-do-mar e alcaparras, com molho de águas vivas.
  • Segundo prato
Carpaccio de cobra, purê de cérebro de macaco e cubinhos de gorgonzola.
  • Prato principal
Ensopado de abutre dos Andes com jiló e cera de abelha. Para os vegetarianos, ensopado de tofu com alcachofra.
  • Sobremesa
Sorvete de esperma de baleia.
  • Bebidas
Durante a refeição, cauim (de preferência mascado por índias velhas e banguelas). Depois, antes da sobremesa, Kopi Luwak.

Todos os membros estão terminantemente proibidos de consumirem esse banquete. Se por acaso resolverem fazê-lo, antes de comer devem estar com suas mensalidades em dia e transferir seu título para alguém de confiança.

Cquote2.png
'

[editar] Reações

Agora os bichinhos estão sendo forçados a comer e cagar

O presidente da AIKL (Associação dos Importadores de Kopi Luwak), Komendo Taishkiwatra Kokoh, em entrevista recente, defendeu a prática da coleta e consumo do Kopi Luwak pelo mundo.

Cquote1.png Apesar de ser retirado dos dejetos de um animal, o Kopi Luwak não causa um enorme espanto em alguns lugares. E isto não impressiona. É realmente menos nojento tomar um café retirado do cocô de um animalzinho pequeno que só come café do que tomar um café retirado da merda de um americano gordo que só come Big Mac. Cquote2.png
Komendo Kokoh sobre consumo do Kopi Luwak

A ACME (Associação dos Comedores de Merda no Escuro) apoiou a nobre causa dos defensores do Kopi Luwak. Em contrapartida, os defensores do Kopi Luwak atiçaram a ira do MEFODE (Monopólio de Exportação, Fabricação e Outsourcing de Derivados de Estrume), órgão responsável em produzir produtos retirado de fezes. Por ter o domínio do mercado no bostextrativismo, o MEFODE entrou com um pedido de impedimento (Mas o árbitro da partida não viu a sinalização do bandeirinha) da comercialização do Kopi Luwak na OMC. O argumento principal para a proibição do cafezes usado pelo MEFODE foi o monopólio adquirido da comercialização e produção dos derivados de fezes, cedido pela própria OMC. Este episódio ainda não teve fim, mas o MEFODE teve uma grande derrota neste início, quando a OMC proibiu o MEFODE de pagar subsídios aos coletores de Kopi Luwak para que estes deixassem de coletar. Segundo o advogado Komeno Bostan, defensor armênio da causa cafezescultora, a derrota inicial do MEFODE só prova que o monopólio de bostextrativismo deve ter um fim.

Organismos de defesa dos animais, como o Greenpeace e outros desocupados, também costumam protestar contra a exploração das civetas na produção desenfreada de Kopi Luwak. Segundo eles, os animais são mantidos em condições degradantes, sendo alimentados à força para cagarem como loucos e produzirem uma maior quantidade de cacafé. Alguns ativistas, vestidos de cocô, promoveram uma passeata na sede da organização, em Londres, para chamar a atenção do mundo para o problema ecocológico causado pela exploração dos dóceis animaizinhos.

[editar] Ver também

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas