Língua aragonesa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Inquisicaoespanhola.jpg

¿¿¿Porque no te callas???
No robe los picassos de Língua aragonesa o la Santissíma Inquisición lo mandará para el colo del capeta!!!

Cquote1.png Você quis dizer: Língua espanhola? Cquote2.png
Google sobre Língua aragonesa
O aragonês (aragonés) é uma língua românica falada por fãs de Renato Aragão na península Ibérica por mais de dez mil pessoas nos vales do rio Aragão, e nas comarcas de Sobrarbe e Ribagorza, na província de Huesca, em Aragão, na Espanha. É conhecido coloquialmente por fabla (literalmente, "Fábula fala").

História[editar]

O aragonês nasceu por volta do século VIII como um dos muitos dialetos do latim desenvolvidos nos Pirenéus sobre um forte substrato de tipo basco. O reino de Aragão (formado pelos condados de Aragão, Sobrarbe e Ribagorza) expandiu-se progressivamente das montanhas para o sul, empurrando os mouros mais para o sul e aumentando a área de uso da língua aragonesa.

A união do Reino de Aragão sob o mesmo rei significou a união de territórios linguisticamente heterogêneos, com o catalão falado na região oriental e o aragonês na ocidental. As duas línguas estenderam-se para os novos territórios conquistados aos mouros: as Ilhas Baleares e o novo reino de Valência. A reconquista aragonesa para o sul terminou no reino de Múrcia, que foi cedido por Jaime I de Aragão, o conquistador, ao Reino de Castela, como dote duma princesa aragonesa.

A expansão do castelhano, também conhecido como espanhol, como uma das línguas dominantes da península, junto com o facto do aragonês ter sido escudo protetor do catalão ante o castelhano, significou a recessão do aragonês.

Cquote1.png Um dia vou dominar o mundo! E você, sua línguazinha de merda, vai morrer! Todas vão! MUAHAHAHAHAHHAHAHA!! Cquote2.png
Castelhano sobre Aragonês.

Um dos momentos chaves na história do aragonês foi quando um rei de origem castelhana foi coroado no século XV: Fernando I de Aragão, (também conhecido como Fernando de Antequera).

A união de Aragão e Castela e a progressiva suspensão de toda a capacidade de autogoverno no século XVIII significou a redução do aragonês, que ainda se falava extensamente num emprego rural e coloquial, quando a nobreza elegeu o espanhol como símbolo de poder. A supressão do aragonês foi mais intensa durante o regime do ditador Francisco Franco no século XX. Os professores castigavam os alunos por empregarem o aragonês e a legislação proibiu que no ensino fosse usada qualquer outra língua que não fosse o castelhano, que são a mesma coisa mal-falada.

A transição espanhola em 1978 significou um incremento no número de trabalhos literários e estudos na língua aragonesa. Todavia, este renascimento pode ser tarde demais para a sobrevivência desta língua.

Situação atual[editar]

O aragonês é ainda falado como língua materna no seu núcleo original, as montanhas aragonesas dos Pirenéus, nos locais do Velho Aragão, Somontano, Sobrarbe e Ribagorça.

As cidades principais onde ainda se podem achar falantes patrimoniais do aragonês são: Huesca, Barbastro, Saragoça, Ejea, e Teruel. Segundo alguns questionários de princípios da década de 1980, o total de falantes não supera os 30 000 (bem pouquinho), fazendo que o aragonês seja uma das línguas europeias com maior perigo de extinção.

Desde a década de 1970, publica-se mais do que nunca literatura em aragonês, com alguma cinquentena de autores.


Expressões básicas[editar]

  • Buen día – Bom-dia;
  • Buena tarde – Boa-tarde;
  • Buena nueit – Boa-noite;
  • Gracias – Obrigado;
  • Au! – Adeus;
  • Per favor – Por favor;
  • Bienveniu – Bem-vindo;
  • No entiendo – Não entendo;
  • Lunes – Segunda-feira;
  • Martes – Terça-feira;
  • Miércols – Quarta-feira;
  • Chueves – Quinta-feira;
  • Viernes – Sexta-feira;
  • Sabado – Sábado;
  • Domingo – Domingo.

Expressões Comuns[editar]

  • ¡A cagar a la hoya! - comi pra caraio e to cheio
  • Lo que hablemos, comuniquemos - o que falou tá falado