Español

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Língua espanhola)
Ir para: navegação, pesquisa
Inquisicaoespanhola.jpg

¿¿¿Porque no te callas???
No robe los picassos de Língua castelhana o la Santissíma Inquisición lo mandará para el colo del capeta!!!

Cquote1.png Você quis dizer: Português errado? Cquote2.png
Google sobre Língua castelhana

A língua banana com melão (sem trocadilhos babacas) é uma língua franquista de viado inútil falada na Espanha (onde mais falariam esta bosta???) e em outros países do grupo Romano que pegou sua enorme piroca e estuprou a península Ibérica que se originou no norte da Espanha e gradualmente espalhou pelo Reino de Costela, um lugar onde os churrascos de viado gaúchos eram a principal atração, evoluindo para a língua principal de governo e de comércio na Península Ibérica. O idioma foi levado especialmente para a América e para a Boiolé Equatorial (África) com a expansão do Império Espanhol entre os cus de sua mãe e seu pai.

Hoje, 329 milhões de pessoas falam espanhol como idioma nativo passivo principalmente. É a segunda língua mais falada e a que mais lambe rola~ no mundo em termos de falantes <s>passivos nativos, depois do Mandarim Chinês com pinto microscópico. O México contém a maior população de falantes de espanhol. O espanhol é uma das seis línguas oficiais das Narcotraficantes Unidas.

Enquanto na lista mundial de línguas maisfaladas figure na segunda, terceira ou quarta posição segundo a fonte consultada (os censos da Índia e América do Sul variam muito segundo o organismo consultado), o que fica claro é que em importância ocupa a segunda posição atrás do Inglês, com quase quatrocentos milhões de falantes nativos.

Curiosidades[editar]

  • O espanhol é a língua que mais faz boquete no mundo
  • Hispânicos são seres alienígenas vindos de outro planetas e são todos hijos de puta de mierda.
  • O país com a maior população passiva de rola é el Mexico.
  • Se você fala espanhol, você tem duas escolhas, dar o cu ou dar a bunda.
  • Não existem heterossexuais na Argentina

História[editar]

Um expoente cultural da língua espanhola.

A língua castelhana é o idioma da Espanha (a.k.a macacos), da América do Sul e Central (excepto Brasil, Haiti, Guianas e várias ilhas caribenhas), das Filipinas e da Guiné Equatorial, na África. Conta com cerca de duzentos e cinquenta milhões de falantes. Também é chamada de ”castelhano”, nome da comunidade linguística (Castela) que lhe deu origem nos tempos medievais. Na Espanha também são falados o catalão, o asturiano, o aragonês e o galego (idiomas de tronco românico), e o basco, uma língua cujas origens ainda são estudadas.

Na formação do castelhano/espanhol, podem-se distinguir três períodos: o medieval ou castelhano antigo (dos séculos XX ao XV), o espanhol moderno (entre os séculos XVI e XVII) e o contemporâneo, que vai da fundação da Real Academia Espanhola até nossos dias.

Apesar de ser um idioma falado em regiões tão distantes, a ortografia e as normas gramaticais asseguram a integridade da língua, daí a colaboração entre as diversas Academias da Língua de Espanha e as dos países americanos no intuito de preservar esta unidade. Espanha elaborou o primeiro método unitário de ensino do idioma que é difundido por todo o mundo através do Instituto Cervantes.

Exemplo[editar]

Conversa em espanhol:
Um cara chega em casa e fala:
Jo quiero muchos alimentos para mi estómago
A esposa começa a chorar e diz:
¡Usted és apenas un hijo de puta que sólo come y nunca hace puerra ninguna!
Ela corre e se joga pela janela. O marido diz:
¿Más o que hace con esta mujer?

Acentos[editar]

Patolino ao ler este artigo descobre que pode ter descendência espanhola.

Assim como no Brasil, Portugal e naquele país africano que fala português existem os "sotaques" de cada região, a língua espanhola também tem seus chamados "acentos" diferenciados em toda a América Latina e na Espanha.

Alguns são conhecidos por falarem tão rápido e tão pra dentro que nem mesmo os próprios nativos da língua entendem. Outros como os argentinos falam com mais força o R, os mexicanos são mais calmos e serenos e, portanto, pronunciam melhor as palavras fazendo com que seja mais fácil os analfabetos no idioma entenderem o que eles dizem.

  • Espanhol da Espanha: É o mais fácil de aprender. Isso porque eles falam de forma mais clara e lenta. Nas palavras com "LL" como a palavra "Llover", por exemplo, na Espanha o "LL" tem o som de "LH". Portanto, a fala ficaria "Lhover". Os espanhóis usam bastante "vosotros", quase nunca "ustedes".
  • Espanhol Argentino e Uruguaio: O sotaque deles é bem complicado para os falantes de português entenderem. O sotaque dos argentinos e uruguaios lembra mais um italiano falando espanhol do que espanhol mesmo.
  • Espanhol Mexicano: É fácil de reconhecer o sotaque dos mexicanos pela forma que eles dão a última palavra de cada frase (como se se fizessem uma pergunta). Os mexicanos pronunciam o "z" ao invés do "s" em frases que o "s" vem antes de uma consoante que não seja muda. Como por exemplo, em "Es la mejor", eles pronunciam "Ezla mejor". Os mexicanos falam como se todo o ar dos pulmões deles estivesse sendo usados só para falar... eles só dão pausa na conversa para não morrerem sufocados.
  • Espanhol Cubano: O espanhol falado em Cuba tem como uma de suas características o fato de que o ‘r’ muitas vezes é pronunciado como um ‘l’, quando está no fim da palavra (amor torna-se amol, por exemplo), e às vezes, tanto o ‘r’ quanto o ‘s’ são aspirados, resultando em algo parecido com um ‘h’ (largo torna-se lahgo). Os cubanos falam como se tivessem eternamente um algodão dentro da boca (após uma cirurgia dental)
  • Espanhol Colombiano: Os colombianos falam como se estivessem sempre tristes. Homens colombianos falam igual ao ator escocês Sean Connery (primeiro ator a interpretar o 007 ... estamos falando da voz original dele não vai inventar de imaginar ele dublado) só que falando espanhol e triste/desapontado com alguma coisa. Mulheres colombianas falam igual a Shakira.

Curiosidade: de acordo com os falantes de espanhol o sotaque de nós brasileiros e portugueses (é tudo a mesma merda para eles)... lembra um "russo tentando falar espanhol".

Os hispanohablantes devem ser bons de boquete beijo, porque só em falar eles usam mais a língua do que qualquer outro ser humano, principalmente os espanhóis que, além disso, expelem litros de cuspe todas as vezes que pronunciam palavras com som de "S".