Líbia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


●الجماهيرية العربية الليبية الشعبية الإشتراكية العظمى (Al-Jamāhīriyyah al-Arabiyyah al-Lībiyyah aš-Šabiyyah al-Ištirākiyyah al-Uthmā) Típico nome enorme que os árabes são fãs
●Green Arab Islamic of Libya (resumindo)
●Opressão Islâmica Verde de Libia (resumindo)

Bandeira da Libia.png Brasão da Líbia.png
Bandeira Brasão
Lema: Verde!
Hino: Coronel Qaddafi Song
Lybiamap.gif
Capital Trípoli (já foi Monópoli e Dípoli e está em processo para se tornar Tetrápoli)
Maior Cidade Ryad
Língua Árabe mal-falado
Tipo de Governo Coronelismo
Faraó Muammar al-Gaddafi
Heróis Nacionais O Verde
Independência É tanta conquista, libertação, reconquista e relibertação que já nem sei
Moeda Camelos
Religião Islamismo
População 783 coitados e 20 camelos
Área Não importa o tamanho de um deserto (10% de água)
Analfabetismo 99%
PIB per Capita 7 USD/hab.
IDH 0.19
Fuso Horário EET (UTC+2)
Clima Desértico, sorte que da para navegar e fugir para a Europa
Site do Governo www.verde.com
Cquote1.pngVocê quis dizer: VerdeCquote2.png
Google sobre Líbia

Cquote1.pngVocê quis dizer: TíbiaCquote2.png
Google sobre Líbia

Líbia se trata de um país da liga islâmica unificada por Saddam Hussein.

Tabela de conteúdo

[editar] História

[editar] Antiguidade

Durante toda a história a Líbia foi aquela extensão de terra que povos como os romanos, bizantinos, vândalos (isso mesmo, eles constantemente atacam esse artigo), otomanos, persas, egípcios, cartagineses, tribos nômades que morriam de sede e fenícios sempre conquistaram e quando mostravam o mapa parecia ser um império frondoso de vastas terras, mas essa região nunca passou de muita areia e nunca foi difícil conquistá-la.

[editar] Império Bizantino

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Império Bizantino.

Após eras sem nada acontecendo por lá, no século IV o Império Bizantino toma o controle da Líbia, mas a região continua desinteressante. Nessa época o faraó egípcio Ramsés II descreveu em seus papiros reais o líder líbio Mamaris Khadafis como "o chacal louco covarde do Ocidente".

[editar] Invasão árabe

Líbia, um belo país.

Após a queda do império romano, no século VII exércitos árabes conquistaram a Líbia, e introdução na região um novo hábito de extremismo religioso. Depois disso, vale mencionar nada aconteceu em nove séculos além de camelos, árabes, cimitarras e turbantes.

[editar] Império Otomano

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Império Otomano.

No ano de 1517 legiões otomanas conquistaram a Líbia, ganhando o ódio dos líbios que naquela altura já eram todos islâmicos. O líder rebelde Marius Maximus Fagetus Gadafius acusou a república otomana de imperialismo. Mais tarde, um de seus netos, Marius Gayous Maximus Retardous Gadhafius acusou o Império Otomano de imperialismo. Essas denúncias foram ignoradas, porque o Império Otomano se auto-considerava imperialista por definição. Os otomanos descreviam os líderes da Líbia como "cães com diagnóstico de raiva e impulsos sexuais retrógrados".

[editar] Líbia Italiana

Mas a história mudou 180 graus quando a máfia italiana invadiu a Líbia em 1911 por algum interesse de Mussolini na caça de tartarugas, e também para elevar a moral na Primeira Guerra Mundial já que os italianos estavam levando derrotas uma atrás da outra na Europa, ganhar um território (mesmo que fosse a inútil Líbia) elevaria a moral do exército italiano (ou não). Os italianos foram aqueles quem encontraram marcos antigos interessantes de uma antiga civilizações de dinossauros, a evidência mais plausível dop elo perdido entre os humanos e os pokémons.

[editar] Independência

Em 1951, após a Segunda Guerra Mundial, a Líbia emergiu como um reino independente liderada pelo rei Idris. Em pleno século XX achando que a vida real fosse um jogo de RPG para ter reinos, o resultado não poderia ser diferente, em 1969 um golpe militar depõe o monarquismo e instaura a ditadura absolutista.

[editar] Regime de Kadifi

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Muammar al-Gaddafi.
Kadafi recebendo influências do Lado Sombrio da Força.

Kadafi e seus colegas do exército depõem o rei na Revolução Verde de 1969. O povo líbio tinha cansado do estilo de governar de seus reis despóticos e tirânicos e quiseram dar uma chance a uma liga de coronéis despóticos e tirânicos. A história tem mostrado que os líbios são mais favoráveis a uma ditadura militar revolucionária que uma ditadura militar monárquica.

Em 1985, terroristas líbios matam a tiros o maior cientista do nosso tempo, o Dr. Emmett Brown. Tudo o que ele fez foi roubar o plutônio. Felizmente Marty McFly foi capaz de voltar no tempo e reverter esses trágicos acontecimentos, para que eles nunca realmente acontecessem.

[editar] Caso Lockerbie

A Líbia também contribuiu substancialmente para a melhoria da segurança nas viagens aéreas após o benevolente ataque terrorista em 1988, onde demonstraram o quão fácil é - em teoria - para meia-dúzia de pé-rapados contrabandearem uma bomba a bordo de um avião comercial para detoná-lo em pleno voo acima de, digamos, na Escócia em Lockerbie, matando todos a bordo e alguns no chão. Esta iniciativa generosa foi inspiradora para encontrar uma maneira fácil, econômica e épica de bombardear a capital de algum país irritante.

[editar] Isolamento

Como as extradição dos terroristas líbios foi recusada, a ONU instituiu uma série de embargos econômicos e colocou a Líbia em 7 anos de isolamento, Kadifi achou que a Líbia não poderia ficar pior, mas ficou quando ele se viu proibido de trocar camelos por AK-47, e por isso acabou cedendo julgar os terroristas do caso Lockerbie.

[editar] Fatos recentes

Abater caças é hoje um dos principais entretenimentos líbios.

Em 2011 alguns marcianos começaram protestos na Praça Central de Cairo no Egito, eles drogaram o pessoal jovem e deu-lhes armas. Moaeoaommar Al-Kadafi concordou com a iniciativa marciana e decidiu que era hora de declarar guerra contra a Terra e começou o extermínio da raça humana a qual Kadafi considera impura e infiel.

Porém, tal qual seu tio Saddam Hussein, Kadafi foi encontrado num esgoto e sumariamente executado sob ordens de Bush (mesmo este não sendo mais presidente dos Estados Unidos na época, mas ainda continua líder dos maçons). Agora com o ex-ditador morto, a Líbia planeja se tornar um dos países mais miseráveis do norte da África na anarquia que foi instituída.

[editar] Geografia

A Líbia é composta 100% de deserto e pobreza, as classes mais privilegiadas da sociedade (aquelas que possuem expectativa de vida de 20 anos) vivem sempre no norte do país. O deserto ao sul é horrivelmente hostil a vida.

Nos desertos da Líbia já foram medidas temperaturas de 87 graus Celsius de dia e -20 graus Celsius de noite e vice-e-versa.

[editar] Subdivisões


[editar] Política

A política na região funciona como uma cópia mal-feita do Egito e da Arábia Saudita. A região é governada por faraós xiitas e sunitas que disputam em duas frontes o poder. O vencedor sempre povoa o norte, região mais decente, com água e permite uma fácil emigração à Europa.

Flag-map Líbia.png
Líbia
HistóriaPolíticaSubdivisõesGeografia
EconomiaCulturaTurismo


Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas