Língua basca

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Língua basca é o idioma oficial da Atlântida classificada como uma língua inteligível não pertence a nenhuma família linguística, nem ao esperanto.

Por três vezes a Real Academia da Língua Basca pediu a entrada da língua basca na família das línguas igualmente obscuras e incompreensíveis de Oogry-Moogric, mas o pedido foi por três vezes negado com a justificativa de que as línguas Oogry-Moogric têm casos reais de declinação substantiva, e verbos no infinitivo. No basco não existe uma palavra para "floresta" eles dizem "muitas árvores".

Tabela de conteúdo

[editar] História

O basco era o antigo idioma utilizado em Dinotopia, e posteriormente adotado na Atlântida, de seu antigo povo sobraram apenas uns terroristas do ETA que ainda insistem em se comunicar por esta língua escrota.

Quando os romanos chegaram para ensinar o latim na Península Ibérica, conseguiram converter quase todo mundo, menos os bascos, pois um dicionário basco-latim é impossível de ser criado. A única saída sempre foi apenas transformar em saco de pancadas os times Osasuna e Real Sociedad para que o basco sempre esteja com a moral em baixa.

[editar] Distribuição geográfica

Acredita-se que essa língua não exista mais, porém algumas pessoas ainda afirmam que sabem falar basco no País Basco, apesar de não terem como provar isso, pois ninguém normal sabe basco para atestar que outro alguém saiba basco.

[editar] Gramática

Basco é o único idioma na Terra que não é compreendido por qualquer pessoa, incluindo os seus falantes nativos. Se dois bascos começam a conversar entre si, em basco, quase invariavelmente, um dos dois vai terminar tentando colocar o outro na cadeia devido a mau entendimento.

O basco é notório por sua dificuldade de aprendizado, o que dá origem ao famoso ditado popular basco "Euskal herriko unibersitateak eta Bolonia? Ez zara nire aita. Zara nire lehendekari" ou em português "O idioma basco é a última prova a favor e contra Deus. Se existe Deus, porque existe o basco? Se não existe Deus, porque também existe o basco?"

Os bascos tem uma péssima mania em conjugar substantivos, um exemplo prático vemos abaixo:

Nominativo:            emakume               "mulher"
Acusativo:             emakumee              "você é uma mulherzinha!"
Dativo:                emakumei              "Você está gostosa hoje, mulher"
Genitivo:              emakumii              "Qual mulher?"
Sedutivo:              emakumiak             "Essa é pra casar!"
Ablativo:              emakumai              "Com uma mulher."
Vocativo:              emakumeo              "Oi mulher!"
Advocativo:            emakumeoho            "Bem, olá mulher."
Quovocativo:           emakumeoraintz        "Você se importa de eu te chamar de mulher?"
Provocativo:           emakumeaurpegizara    "Você é uma cadela, vadia!"
Retrovocativo Togolês: emakumeetazucazukumee "Em Togo você mulherizou o basco."

[editar] Palavras importantes

  1. "Epä." - Bom dia/tarde/noite
  2. "E...pa." - Como você está?
  3. "Epa." - Eu quero uma cerveja bem gelada, por favor.
  4. "Epa." - Mais cerveja!
  5. "Epa." - Só mais uma saideira.
  6. "Epaa." - Perdemos para o Real Madrid outra vez
  7. "Epa?" - Você é idiota?
  8. "Epa!" - Ganhamos um jogo, vamos escapar do rebaixamento! \o/
  9. "Epa!!" - Cala a boca!!
  10. "Epa..." - Não tenho certeza...
  11. "Eskaralakakatua" - Este papagaio está caro demais.
  12. "Lindakara" - Presidente do País Basco.
  13. "Euskalherría" - Epa!!
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas