La Paz

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

La Paz (em espanhol A Paz, uma engraçada ironia para os altíssimos índices de criminalidade, pobreza e tristeza em geral encontrada na cidade) é a maior favela da Bolívia. É em La Paz que vivem 85% da população boliviana, sendo que 5% vivem na fronteira com o Brasil, 5% na cidade de Sucre e os outros 5% são do garçom.

História[editar]

Miss La Paz.

A região foi descoberta por bandeirantes em 20 de outubro 1548, e fundada por Francisco Bizarro que estava articulando a insurgência hispânica.

Dois dias após a fundação de La Paz, Simón Bolívar encontrou naquela vila que parecia saída de outra dimensão o esconderijo ideal para ferrar com seu inimigo mortal, a Coroa da Espanha. De La Paz, muito longe da Inquisição Espanhola, os índios, unidos aos maias, unidos aos bandidos espanhóis, unidos aos Conquistadores, conseguiram conquistar a independência da América depois de muito terrorismo no País Basco.

La Paz foi desde então uma cidade tranquila e sem história, lar de 3 mendigos por metro quadrado, a cidade é visitada pela Seleção Brasileira a cada 4 anos, para perder e colocar a desculpa na altitude.

Recentemente, os presidentes americanos afirmam categoricamente que La Paz é a capital do Brasil, com tanta insistência, esse mito acabou se tornando verdade.

Geografia[editar]

Localizado na altitude da Cordilheira dos Andes, La Paz é afetada pela gravidade lunar e ausência de oxigênio devido a alta altitude. A ausência de chuvas também é um problema da cidade, uma vez que as nuvens não conseguem chegar tão alto. Ao fundo da cidade há o Monte Illimani, um local de prática milenar de suicídios de acordo com a cultura maia.