Lagos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Você quis dizer: Cidade grande, fudida e sem perspectiva de melhorar Cquote2.svg
Google sobre Lagos

Lagos é o criativo nome da maior cidade da Nigéria, capital de Lagos. Se você por acaso acha as cidades brasileiras umas merdas de cu, é porque nunca esteve em Lagos para ser estuprado(a) por 5 negões simultaneamente.

Nome[editar]

Uma rua de Lagos após um ataque de zumbis.

A história do nome da cidade é um pouco idiota. Recebeu esse nome porque fica próximo ao famoso Lago Lagos, agora advinha quem deu esse genial nome ao lago? Os portugueses em sua sempre grande maestria em conseguir dar nomes extremamente toscos às coisas, claro. A cidade que na verdade sempre se chamou Eko, acabou popularizando-se como Lagos mesmo.

História[editar]

Inicialmente, Lagos era apenas uma aldeia de pescadores de camarão que fazia parte do fantástico Império do Benim. Por algum motivo desconhecido todos beninenses foram embora no século X, talvez por causa dos boatos da existência de que haviam aberto um Habib's na Costa do Marfim.

Tornou-se colônia portuguesa de 1404 a 1889, que azar, se você é brasileiro sabe das merdas que Portugal é capaz de fazer com suas colônias. Lagos serviu como um grande centro de comércio de escravos onde os portugueses gentilmente ofereciam aos habitantes locais passagens só de ida para o país tropical.

Os portugueses estavam de saco cheio das mais de 8000 guerrilhas que aconteciam naquela porra, e a Inglaterra ainda fudeu com os negócios acabando com a escravidão. Portugal para não entrar no SPC/SERASA do mundo, decidiu vender Lagos para os britânicos em troca do Amapá (os portugueses ainda deram 5 jegues de troco).

Lagos foi formalmente anexada como uma colônia britânica em 1861. E assim a escravidão acabou, mas iniciou-se um período negro onde os ingleses saquearam todo o chá que existia nas plantações da cidade.

Durante a Guerra Civil Nigeriana Lagos foi uma das cidades onde os terroristas se escondiam, e após os engraçadinhos de Biafra serem ownados pelo exército nigeriano de hienas, Lagos foi estabelecida como a capital da Nigéria.

Em 1991 Lagos, por ser muito caótica, suja e desorganizada, foi substituída por Abuja como capital da Nigéria.

Economia[editar]

Cidadãos demonstrando como a economia de Lagos é próspera.

Lagos é a cidade mais próspera da Nigéria. Considerada o centro financeiro, econômico, mercantil, terrorista e narcotraficante da Nigéria.

É conhecida pelo Cartel de Lagos, responsável por controlar o tráfico africano de latas de comida para gatos.

Política[editar]

Inexistente. Até a Wikipédia admite não possuir uma administração naquela cidade. O que existe são 16 gangues (conhecidas como LGA), onde cada uma faz o que der na telha. Existe algumas LGA que é liberado pena de morte sumária por estupro anal.

Geografia[editar]

Vista de Lagos do Lago Lagos onde é possível observar o acúmulo de fumaça das indústria de latas de comida para gatos.

Ao contrário da crença popular, Lagos não possui vários lagos, mas apenas um lago, o Lago Lagos. Tem uma importantíssima função para a infra-estrutura da cidade, é um local ideal para despejar o esgoto de mais de 7 milhões de gente cagando diariamente. Os pokémons que vivem no interior do lago são responsáveis pela limpeza e reciclagem do meio-ambiente.

População[editar]

Lagos possui 8 milhões de miseráveis (registrados em cartório, porque se for contar todos mesmo, deve ter no mínimo uns 30 milhões de nigerianos por lá), e assim sendo portanto a maior cidade da África (Cairo foi comprada pelo Oriente Médio e não é mais africana).

Turismo[editar]

Lagos é ultimamente um dos principais destinos turísticos da África (não que a cidade seja alguma coisa de bom, é que o restante da África que é uma bosta).

Metade dos turistas que visitam Lagos vão à procura das emocionantes disputas de paintball noturnas ao céu aberto que ocorrem quase todos dias na cidade. O grande atrativo é que usam balas de verdade ao invés de tinta nessas competições.

A outra metade dos turistas são apenas árabes que desejam visitar o famoso CFT de Lagos (Centro de Formação de Terroristas), na periferia de Lagos.