Lançamento de dardo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Lançamento de lança dardo é, talvez, a modalidade mais relevante e que faz mais sentido dentro do atletismo, pois ao contrário da maioria das provas que são bobas e desprovidas de qualquer utilidade prática, o lançamento de dardo pelo menos serve para treinar pessoas a enfiar lanças nos outros à distância. Aliás, é necessário fazer uma distinção e não confundir este esporte com o famigerado lança dardos amplamente praticado em botecos pelo mundo onde uma pequena seta é lançada num alvo, enquanto o lançamento de dardo, apesar do nome errado e imbecil, não é sobre nenhum dardo, mas sobre uma puta lança de mais de 2 metros de comprimento.

História[editar]

Praticantes do lançamento de dardo.

Os primeiros registros da prática desse esporte datam da Grécia Antiga, e na ocasião a prática vinha em três modalidades, o lançamento em distância, o lançamento ao alvo e a briga de lanças numa parede de escudos. Ao longo dos anos essa prática jamais foi adotada como esporte, mas sim para funções mais úteis, comoc açar peixes, caçar aves, matar inimigos, e várias coisas indígenas ao redor do mundo.

No século XIX a lança estava em ascendente desuso devido à invenção das primeiras armas de fogo, todavia um grupo de suecos adotaram a lança como estilo de vida, utilizando o item sobretudo para masturbação, mas também para arremessar longe pra caralho para nenhum motivo aparente, talvez para atestar heterossexualidade por tentar afastar de si objetos fálicos.

Em 1908 foi introduzido como uma das modalidades olímpicas, embora tenha sido bem recebida com grande expectativa, pois as pessoas adoram uma carnificina, a modalidade de arremesso ao alvo vivo não foi incluída, sendo adotado apenas o lançamento em distância, que é tão sem graça quanto qualquer outra prova de atletismo.

No ano de 1932 a modalidade passou a ser disputada também por mulheres por serem consideradas mais especialistas em varas.

A partir de 1986 a lança foi reformulada pela IAAF, pois um bando de soviéticos estavam arremessando as lanças para fora do estádio e matando pessoas capitalistas deliberadamente por empalamento, então ao invés de incentivar o esporte a arremessar essa porcaria cada vez mais longe, a vara foi preenchida com bolinhas de gude em seu interior oco de modo a evitar da lança ir tão longe.

Em 2007, para comemorar os 100 anos da introdução da modalidade nas Olimpíadas, foi reintroduzida a modalidade de lançamento ao alvo, e numa competição em Roma uma lança foi com sucesso fincada nas costas de um atleta. No mesmo ano furaram o pé de uma juíza imbecil que estava caminhando por ali tentando se fazer de alvo. A IAAF prometeu novas mudanças, mas como a sede desta associação fica em Tangamandápio, nada ainda foi feito, em nota oficial os organizadores disseram que preferiram evitar a fadiga.

Regras[editar]

Apesar de chamar de "dardo", o objeto a ser lançado está longe de ser aquela coisinha do tamanho de um lápis, sendo mais uma lança mesmo, toda feita de metal, fibra de vidro, fibra de carbono ou papel machê, devendo pesar 800 gramas para os homens e 600 gramas para as mulheres. O motivo de não chamarem de lança é para evitar mal entendidos sobre o objetivo do jogo.

O atleta deve então correr numa pista de 34,9 metros (porque não 35 metros?) antes de efetuar o arremesso. Infelizmente é um esporte sem graça, então não há alvos para serem empalados (exceto se uma juíza burra cruzar o campo na hora do arremesso) sendo uma competição de distância.

Ao contrário das outras competições de arremesso onde qualquer um pode arremessar de qualquer jeito, o lançamento de dardo é a única que possui regras específicas. O arremessador é obrigado a segurar no centro da lança tipo o Darth Maul e o posicionamento tem que ser bem desmunhecado. O braço deve então passar por cima do ombro e na hora do lançamento deve-se ficar na ponta de um dos pés feito uma bailarina manca. Tantas especificações fazem desse esporte o que mais tem arremessos anulados.

Recordistas[editar]

Homens[editar]

Marca Atleta País
98.48 m
Jan Železný
Bandeira da República Tcheca República Tcheca
93.09 m
Aki Parviainen
Bandeira da Finlândia Finlândia
92.72 m
Julius Yego
Bandeira do Quênia Quênia
92.61 m
Sergey Makarov
Bandeira da Rússia Rússia
92.60 m
Raymond Hecht
Bandeira da Alemanha Alemanha
91.69 m
Konstadinós Gatsioúdis
Bandeira da Grécia Grécia

Mulheres[editar]

Marca Atleta País
72.28 m
Barbora Špotáková
Bandeira da República Tcheca República Tcheca
71.99 m
Mariya Abakumova
Bandeira da Rússia Rússia
71.70 m
Osleidys Menéndez
Bandeira de Cuba Cuba
70.20 m
Christina Obergföll
Bandeira da Alemanha Alemanha
69.48 m
Trine Hattestad
Bandeira da Noruega Noruega
69.35 m
Sunette Viljoen
Bandeira da África do Sul África do Sul
v d e h