Laranja Mecânica (livro)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Esse artigo ficou, tipo, horrorshow! Cquote2.png
Alex sobre esse artigo
Cquote1.png Oh my Bog! Cquote2.png
Religioso sobre situação ruim


Laranja Mecânica (A Clockwork Orange no original) é um livro escrito por Alex DeLarge, sob o pseudônimo de Anthony Burgess, em 1962, quando ele estava em crise de abstinência de drogas. Conta a história dele mesmo, Alex, um maltchik grazni e folgado pra porra, que juntamente com outros jovens da sua gangue (Pete, Georgie e Tapado) saíam para varetar, praticam roubos, espancamentos, estupros e outras atrocidades assim como a torcida do Corinthians, em uma Londres semelhante ao estado atual do Acre, o livro fez bastante sucesso na época do seu lançamento, e atualmente vem sendo usado como referência de leitura em penitênciarias locais e internacionais.

O protagonista da história Alex é semelhante aos vagabundos de atuais, a diferença de Alex para os vagabundos atualmente é que Alex gostava de Beethoven e os vagabundos atuais preferem funk, Rap e outras porcarias que não vale a pena citar.

Os marginais citados no livro lançam um dialeto próprio deles, que não passa de um plágio do Livro 1984 em que neste eles usavam um dialeto chamado Novilíngua.

Capa do livro feito por um chimpanzé

Enredo[editar]

Pombopoo.jpg
ATENÇÃO! à partir de agora você vai ler(se souber ler) spoilers sobre esse livro.
Ou seja, além de você não ter o que fazer por aqui, você pode descobrir que no Ensaio sobre a Cegueira, todos voltam a enchergar no final
20100203221304!5 wikipedia-2-550x550.jpg

Alex faz um alvoroço e aquele kal total na região onde mora, bate e estupra geral, até mesmo os seu drugues (amigos) não escapam dele, cansados de receber uma humilhação horrorshow de Alex, eles se vigam, fazendo-o ser pêgo pela policia ou milicentes, e então na cadeia Alex é estuprado diversas vezes, até não aguentar mais, quando o governo faz uma proposta pra ele fazer um tratamento pra melhorar, que por idiotice ele aceita.

Depois que ele faz o tratamento Ludovico ele volta para as ruas com uma mocinha, não podia pensar em violência nem em mulheres, e recebe de volta todo o mal que cometeu, tipo a primeira lei daquele vek Newton. Na última, ele dá a sorte de entrar na casa de um casal que ele tinha tocado o terror, estuprado a mulher e espancado o homem. Esse homem era um comunista socialista que fumava câncer e queria tirar os governantes do poder, e ao descobrir quem Alex era, o faz pular do segundo andar como um paraquedista sem paraquedas. Morrer era tudo o que ele queria, mas ele não morre, até porque se tivesse morrido, não teria escrito esse livro.

Adaptação[editar]

Ainda foi feita uma adaptação para os cinemas, dirigido por Stanley Kubrick, o filme pra época que foi lançado até que era alguma novidade, mas passou um bom tempo esquecido pela falta de sexo nas cenas. Na última década, os hipsters o resgataram e hoje é considerado um dos maiores ícones hipsters pseudocult do mundo.

Ver Também[editar]